Relatório de estabilidade financeira do Fed cita riscos decorrentes da Covid-19

Karin Barros
Jornalista com atuação nos dois principais jornais impressos da Grande Florianópolis por quase 10 anos. Costumo dizer que sou viciada em informação, por isso me encantei com a economia, que une tudo de alguma forma sempre. Atualmente também vivo intensamente o mundo da assessoria de imprensa e do PR.

Crédito: Freepik

Nesta quinta-feira (6), o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) divulgou, segundo o Estadão Conteúdo, o relatório semianual de estabilidade financeira, em que descreveu persistentes riscos decorrentes da pandemia de coronavírus e destacou a vulnerabilidade dos mercados.

Segundo o documento, a acelerada recuperação da economia, em meio à vacinação contra a covid-19, impulsionou os preços de ativos ainda mais em relação aos já elevados níveis de 2020.

“Se houver declínio do apetite por risco de níveis elevados, uma ampla gama de preços dos ativos pode ficar vulneráveis a quedas grandes e repentinas, o que pode levar a um estresse mais amplo para o sistema financeiro”, alerta a instituição.

Política monetária

As perspectivas econômicas estão melhorando, mas mais progressos são necessários antes que o Federal Reserve comece a reduzir o apoio monetário, segundo a presidente do Fed de Cleveland, Loretta Mester, informou a Reuters.

A economia norte-americana ainda registra a perda de mais de 8 milhões de empregos desde antes da pandemia e a inflação deve recuar após um aumento temporário nos próximos meses, disse Mester durante uma conversa virtual nesta quinta (6).

Mesmo depois que o Fed começou a reduzir suas compras de ativos de U$ 120 bilhões por mês, ele ainda estará adquirindo títulos e a política será expansionista por um tempo, disse ela.