Reino Unido quer dobrar crescimento após o Brexit, avisa ministro

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.

Crédito: Twitter

Sajid Javid, ministro da Economia do Reino Unido, está otimista com relação ao futuro britânico após o Brexit.

De acordo com o Financial Times, Javid assegurou que o país não se comprometerá a seguir as regras da União Europeia após confirmar sua saída do bloco.

“Não haverá alinhamento, não obedeceremos regras, não estaremos no mercado único e não estaremos na união aduaneira – e faremos tudo isso antes do fim do ano”, garantiu, antes de embarcar para Davos, na Suíça.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

De acordo com o Financial Times, Javid quer aumentar as taxas de crescimento econômico anual para 2,75%, percentual observado na segunda metade do século XX, por meio de um maior investimento em treinamento de habilidades e infraestrutura física.

Alinhamento

A Câmara do Comércio do Reino Unido exigiu que o governo esclareça seus planos para dar um norte correto às empresas.

“Incerteza em torno da extensão das divergências gera o risco de empresas transferirem sua produção para outros lugares”, disse a diretora co-executiva da BCC, Claire Walker.

O Partido Trabalhista, oposição no país, alegou que os planos de Javid “representam uma ideologia de direita” e que “empregos na indústria de motores e manufatura ficariam ameaçados”.