Reino Unido chega a acordo com UE para o pós-Brexit

Redação EuQueroInvestir
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: reino unido brexit

O Reino Unido e a União Europeia chegaram a um acordo sobre a futura relação comercial pós-Brexit. O governo britânico e a Comissão Europeia estavam em negociações intensas nos últimos dias. O anúncio era aguardado ao menos desde o começo da semana, mas faltava o acerto sobre as pescas. Ambas as partes oficializaram no início da tarde desta quinta-feira (24) que foi alcançado um acordo, segundo informações da Agência Brasil.

O governo britânico já reagiu e comentou o acordo comercial alcançado. O Downing Street, escritório do premiê britânico, Boris Johnson, divulgou nota, onde afirma que tudo o que foi prometido aos britânicos durante o referendo de 2016 e nas eleições gerais do ano passado foi conseguido com o acordo. “Retornamos o controle de nosso dinheiro, fronteiras, leis, comércio e as nossas águas para pesca”, diz a nota. “O acordo é uma notícia fantástica para as famílias e as empresas em todo o Reino Unido.”

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, também se manifestou. No twitter, ela afirmou que valeu a pena batalhar por esse acordo. “Temos agora um acordo justo e balanceado com o Reino Unido. Vou proteger os interesses da UE, garantir uma competição justa e prover previsibilidade para nossas comunidades de pesca. A Europa agora vai seguir adiante”, afirmou. Na mesma rede social, Boris Johnson anunciou: “O acordo está fechado”.

As medidas acordadas envolvendo as regras sobre comércio, circulação de pessoas e negócios passam a valer a partir de 1º de janeiro. O texto ainda será analisado pelos 27 países do bloco e pelo parlamento do Reino Unido.

Um dos pontos polêmicos dos últimos dias era a licença de pesca em águas britânicas por embarcações europeias e quais especies poderiam ser pescadas.

O empenho de ambas as partes era para que não houvesse um rompimento econômico brusco, que trouxesse efeitos negativos tanto ao Reino Unido como os demais países da União Europeia, o que fatalmente aconteceria se as relações comerciais passassem a ser reguladas pela Organização Mundial do Comércio (OMC).

Isso tendo como pano de fundo as economias já bastante abaladas em virtude do prolongamento da pandemia. Sobretudo para o Reino Unido, que acabou isolado nos últimos dias após a descoberta de uma nova cepa do Covid-19, com uma capacidade de transmissão ainda maior.

A União Europeia é destino de aproximadamente 47% das exportações do Reino Unido, enquanto que a UE vende apenas 8% de seus produtos para os ingleses, segundo o Estadão. Com o Brexit, o bloco perde poder militar e de inteligência e uma fatia de 15% do PIB. Fica sem também uma das duas principais capitais financeiras do mundo e dos mercados livres.

Gostaria de ter orientação sobre como investir e onde? Preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos poderá ajudar em sua jornada.