Recursos de até R$ 40 bi a Estados e municípios são propostos por Paulo Guedes

Jéssica De Paula Alves
Jornalista e produtora de conteúdo
1

Crédito: Criar emprego tem que ser fácil, barato, e estimulante, diz Guedes a empresários

Com o objetivo de barrar proposta que permite ampliação de endividamento, o governo federal pretende encaminhar R$ 40 bilhões de recursos, disse o ministro da Economia Paulo Guedes. O dinheiro seria destinado diretamente a Estados e municípios, informou o Estadão.

Ma.s em troca, o governador e prefeito que receberem o dinheiro federal terão de suspender por dois anos os reajustes salariais dos seus servidores públicos.

A ideia, assim, é substituir o texto do projeto emergencial de socorro a Estados e municípios que tramita na Câmara.

Mas a edição de uma Medida Provisória (MP) com os termos do acordo com os líderes não está descartada, segundo o Estadão. A proposta inicial é de R$ 32 bilhões, com folga para subir até R$ 40 bilhões.

Já o projeto que tramita na Câmara, deve impactar os cofres públicos em até R$ 222 bilhões. Mas isso depende da extensão das medidas, segundo cálculos do secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, informou que não aceita a ampliação do espaço de endividamento dos Estado. Isso está previsto no projeto emergencial em análise pelos deputados.

Já o Plano Mansueto previa alívio financeiro a governos regionais com dificuldade de pagar servidores e fornecedores. Contudo, exigia contrapartidas de ajuste fiscal estruturantes para as contas públicas. Como redução de despesas com pessoal, foi abandonado pelo ministro.