Recessão fechou 17 fábricas por dia no Brasil, diz pesquisa da CNC

Marcelo Hailer Sanchez
Jornalista, Doutor em Ciências Sociais (PUC-SP) e Mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP). Pesquisador em Inanna (NIP-PUC-SP). Trabalhei nas redações do Mix Brasil, Revista Junior, Revista A Capa e Revista Fórum. Também tenho trabalhos publicados no Observatório da Imprensa e revista Caros Amigos. Sou co-autor do livro "O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente" (AnnaBlume).

Crédito: Imagem/Reprodução/MaisMinas

Entre os anos de 2015 e 2018, período que marca a recessão no Brasil, 17 indústrias fecharam as portas por dia no Brasil.

No total, 25.376 unidades industriais encerraram as suas atividades, segundo estudo realizado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) para o jornal O Estado de São Paulo.

O levantamento também aponta que, durante 2017 houve recuperação, mas, perdeu fôlego em 2018. Entre janeiro e novembro de 2019, a produção da indústria de transformação estagnou.

O mesmo estudo revela que o Brasil possuía 384.721 unidades industriais de transformação em 2014. Porém, em 2018 esse número caiu para 359.345, o que representa uma queda de 6,6%.

Rio de Janeiro e São Paulo foram os estados com as maiores perdas: o primeiro perdeu 2.535 unidades e o segundo 7.312.

Apesar das significativas perdas de plantas industriais durante o período de recessão (2014-2018), o estudo da CNC indica que o cenário à produção industrial é favorável para 2020.