Receita da Apple cresce 1% e vai a US$ 58,3 bi; vendas caem e lucro recua 2,7%

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)
1

Crédito: Divulgação

A Apple anunciou, nesta quinta (30), os resultados financeiros do segundo trimestre fiscal, o primeiro deste ano. A companhia americana reportou receita de US$ 58,3 bilhões, crescimento de 1% em relação ao último trimestre de 2019.

O lucro líquido chegou a US$ 11,2 bilhões, o que significa queda de 2,7% em relação ao mesmo período em 2019.

Segundo a empresa, os ganhos trimestrais por ação foram de US$ 2,55, aumento de 4%.

Conquiste sua Independência Financeira. Conheça os 4 Pilares para Investir

Não fosse o efeito da pandemia, que afetou oferta e demanda dos produtos da empresa, o resultado seria maior, diz a empresa.

Neste primeiro trimestre de 2020, a Apple somou US$ 44,965 bilhões em vendas — no mesmo período em 2019 a cifra foi de US$ 46.565 bilhões.

A receita com serviços, segunda maior fonte da Apple, saiu de US$ 11,45 bilhões em março de 2019 para US $ 13,34 bilhões, no mesmo mês de 2020.

De acordo com comunicado divulgado nesta quinta, “geramos um fluxo de caixa operacional de US$ 13,3 bilhões durante o trimestre, um aumento de US$ 2,2 bilhões em relação ao ano anterior.”

Otimismo

Tim Cook, CEO da Apple, revelou otimismo em relação ao desempenho da companhia.

“Apesar do impacto global sem precedentes do Covid-19, estamos orgulhosos de informar que a Apple cresceu no trimestre, impulsionada por um recorde de todos os tempos em serviços e um recorde trimestral”, disse Cook, em comunicado da Apple.

Vendas de produtos

“Houve uma queda significativa e muito acentuada  das vendas em fevereiro. Começamos a nos recuperar em março e vimos uma retomada ainda maior em abril. Isso dá espaço ao nosso otimismo ”, admitiu Cook em entrevista à CNBC.

As vendas internacionais representaram 62% da receita do trimestre.

Eis os principais resultados: a receita de vendas do iPhone ficou em US$ 28,96 bilhões (US$ 31.051 bilhões em março de 2019).

A do Mac foi de US$ 5,35 bilhões (US$ 5,513 bi em 2019). O ipad gerou US$ 4,36 bilhões (menor que os US$ 4,872 do ano passado).

“Temos grande confiança no longo prazo de nossos negócios. No curto prazo, é difícil prever como serão os próximos 60 dias e, portanto, não daremos orientação por causa dessa falta de visibilidade e incerteza ”, disse Cook à CNBC.

“Foi um trimestre muito único. Eu nunca tive nada parecido com isso. Espero nunca mais tê-lo novamente, mas estou incrivelmente orgulhoso da empresa e do que foi alcançado durante esse período de tempo”, concluiu Cook.

Queda das ações após divulgação do balanço

Festejado por Cook, o resultado que aponta o avanço pequeno da receita não animou o mercado financeiro. Segundo reportagem da CNBC. as ações da Apple caíram 1% nesta quinta.

Os analistas esperavam US$ 2,26 no lucro por ação ajustado (LPA), com US$ 54,54 bilhões em receita para este segundo trimestre fiscal, com margem bruta de 38,4%. O balanço da empresa indica que essa margem cresceu exatamente 38,4%.

Especialistas consultados pelo site estimam US$ 51,54 bilhões em receita e uma margem bruta de 38,5% no próximo trimestre.

“Mas o impacto do Covid-19 na atividade econômica tornou mais difícil para os analistas prever com precisão os resultados das empresas”, afirma reportagem da CNBC.

Resultados

“Estamos confiantes em nosso futuro e continuamos a fazer investimentos significativos em todas as áreas de nossos negócios para enriquecer a vida de nossos clientes e apoiar nossos planos de longo prazo – incluindo nosso compromisso de cinco anos em contribuir com US $ 350 bilhões para a economia dos Estados Unidos”, afirma nota da Apple.

O conselho de administração da Apple declarou um dividendo de US$ 0,82 por ação das ações ordinárias da companhia, aumento de 6%.

“O dividendo é pago em 14 de maio de 2020 aos acionistas registrados no fechamento dos negócios em 11 de maio de 2020. O conselho de administração também autorizou um aumento de US $ 50 bilhões ao programa de recompra de ações existente”, lembrou a companhia.

Em 2019, a Apple gastou US$ 67,1 bilhões em recompra de ações e US$ 14,1 bilhões em dividendos, segundo a CNBC.

Dona do Google registrou queda no lucro

Outra gigante de tecnologia, a Alphabet, dona do Google, reportou seus resultados do primeiro trimestre de 2020, nesta terça-feira (28).

O lucro líquido totalizou US$ 6,836 bilhões no trimestre, o que representa uma queda de 18% em comparação com o quarto trimestre de 2019.

O lucro por ação ajustado (LPA) foi de US$ 9,87. Segundo analistas entrevistados pela CNBC, o resultado veio mais fraco do que as previsões, que apostavam em LPA de US$ 10,33.

A Receita da companhia atingiu US$ 41,159 bilhões no primeiro trimestre de 2020, ante US$ 36,339 no quarto trimestre de 2019.

De acordo com Ruth Porat, diretora financeira da Alphabet e do Google, o resultado foi puxado pelos negócios de Pesquisa, YouTube e Nuvem.

Receita operacional

LEIA MAIS:

WEG (WEGE3) prevê queda na demanda e pressão nas margens

Multiplan (MULT3): resultados modestos e coronavírus no balanço, diz XP