Ranking de investimentos: abril premia investidores que tomaram risco

Yolanda Fordelone
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: bolsa-burak-k-pexels

O mês de abril fechou com as ações liderando a alta dos investimentos. As small caps subiram 4,37%, quando verificada a variação do Índice SMLL. O Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, avançou 1,99%.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, o que amplia o desafio de busca pelas melhores aplicações para multiplicá-lo

Por outro lado, aplicações que costumam ser buscadas para proteção de risco – como dólar e ouro – tiveram queda no mês.

Acesse esse material especial para avaliar resultados, performance e dividendos dos melhores FIIs no mercado.

Veja abaixo como ficaram as aplicações em abril:

  • Small caps (Índice SMLL): 4,37%
  • Bolsa: 1,99%
  • Fundos de Renda Fixa: entre 0,19% e 0,29%
  • Fundos DI: entre 0,18% e 0,28%
  • CDBs: entre 0,15% a 0,25%
  • Poupança: 0,16%
  • Ouro: -1,30%
  • Euro: -1,93%
  • Dólar: -3,49%

No caso da bolsa, a entrada de investidores estrangeiros movimentou os negócios ao longo do mês. Após dois meses de retiradas, os estrangeiros voltaram a aplicar.

O balanço do mês ainda não foi fechado, mas até o dia 28 o fluxo estava positivo em R$ 7,397 bilhões no mercado secundário da B3. Ou seja, o número não considera aplicações feitas em ofertas públicas iniciais (IPOs).

Você sabia que algumas das maiores oportunidades de ganhos da bolsa estão nas Small Caps? Quer saber mais sobre essas ações e como investir? 

Maiores altas e baixas da bolsa

Do total de ações do Ibovespa, 40 subiram e 42 caíram no mês. Veja como se comportou o Ibovespa no último fechamento do mês de abril.

Quer começar o dia bem-informado com as notícias que vão impactar o seu bolso? Clique aqui e assine a newsletter EQI HOJE!

Maiores altas:

  • Cia Hering (HGTX3): +72,78%
  • Usiminas (USIM5): +35,16%
  • CSN (CSNA3): +33,67%
  • Braskem (BRKM5): +29,44%
  • GPA (PCAR3): +26,10%

Maiores baixas:

  • BRF (BRFS3): -15,32%
  • Eneva (ENEV3): -9,50%
  • Lojas Americanas (LAME4): -6,87%
  • Qualicorp (QUAL3): -6,76%
  • CCR (CCRO3): -6,74%

Mercado externo

A bolsa brasileira também sofreu influência do movimento de alta nos mercado afora. A bolsa dos EUA subiu 6,0%, Alemanha, 4,9%, Reino Unido, 5%, entre outros mercados.

Os mercados se animaram com o avanço da vacinação pelo mundo e com o Plano Biden para a economia americana.

Em maio, investidores devem seguir atentos à evolução da vacinação no mundo e no Brasil, à recuperação das economias e aos desdobramentos da CPI da Covid que investigada a atuação do governo federal no controle da crise sanitária.

“Em razão da alta do Bovespa, em abril a recomendação é de venda gradual da carteira”, afirma Fábio Colombo, administrador de carteiras de investimentos.

“Em termos estatísticos, a projeção para os próximos 12 meses, com nível de 95% de confiança, volatilidade recente e inflação projetada, é um ponto médio de 180.000 pontos (alta de 50%) para o Índice Bovespa, com máximo de 297.000 (alta de 147%) e mínimo de 109.000 pontos (queda de 9%)”, completa.

Renda fixa

Os Fundos DI e de Renda Fixa continuam com resultados reais líquidos negativos. Apesar dos aumentos previstos da taxa Selic, os juros nominais continuam bem abaixo da inflação.

Vale lembrar que a estimativa para a inflação de abril medida pelo IPCA é de 0,29%. Os retornos das aplicações em renda fixa ficaram abaixo de tal porcentagem.

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.