Randon (RAPT4] aprova aquisição; Invepar (IVPR4B) conclui venda

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)
1

Crédito: Randon (RAPT4): receita líquida cai 3% em julho; Fras-le tem queda de 1,6%

A Randon (RAPT4] informou que foi aprovada a aquisição do total da RAR Corretora. O valor da operação foi de R$ 14,06 milhões, montante que, segundo a companhia, está sujeito a ajustes.

Uma vez concluída a operação, diz a Randon em comunicado, a RAR terá sua denominação alterada para Randon Corretora de Seguros.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

“A operação tem por objetivo incrementar os negócios do segmento de serviços, por meio da incorporação de produtos de seguro com marca própria em seu portfólio, que serão oferecidos, inclusive, por meio de plataformas digitais”, explica a Randon.

O Conselho de Administração da companhia aprovou também a consolidação da sociedade Centro Tecnológico Randon (CTR), com participação societária da Randon e da sua controlada Fras-le (FRAS3).

De acordo com a companhia, o capital social de R$ 49,7 milhões será subscrito na proporção de 54,93% pela Randon, que deterá o controle, e 45,07% pela Fras-le, “sendo a integralização de R$ 46,8 milhões, pela conferência de bens integrantes do ativo imobilizado das duas sociedades e o saldo remanescente em moeda corrente nacional.”

O propósito da transação é alocar as operações do CTR em uma unidade de negócio autônoma, dedicada à exploração de novos mercados consumidores de serviços de engenharia, testes e ensaios especializados.

Invepar (IVPR4B) conclui venda

A Invepar (IVPR4B) anunciou que foi concluída a venda, com Odebrecht Rodovias, da totalidade da participação societária na Concessionária Bahia Norte (CBN) para a M Rodovias, controladora da Verona Holding.

O valor da transação não foi revelado.

Iguá (IGSN3): acordo com a CPP Investments

A Iguá Saneamento (IGSN3) comunicou que cumpre condições precedentes para acordo com canadense a CPP Investments.

Adicionalmente, o BNDES Participações S.A. (BNDESPAR) exerceu a totalidade do seu direito de preferência à subscrição de novas ações.

Explica o comunicado da Iguá: “Com a consumação das operações previstas no Acordo de Investimento e o exercício do direito de preferência do BNDESPAR, foi realizado um investimento na companhia de R$ 596 milhões, mediante a subscrição de novas ações ordinárias de emissão.”.

A Iguá lembra que contou com aportes do CPP Investments, da Alberta Investment Management Corporation (AIMCo) e BNDESPAR. Foi adquirida, pelo CPP Investments, participação de acionistas minoritários da companhia por meio da compra de ações ordinárias da Iguá e cotas representativas do FIP Iguá.

“O controle da companhia continuará a ser detido pelo FIP Iguá, gerido pela IG4 Capital Investimentos. Não há, portanto, alienação de controle na transação”, completa a nota da Iguá.

Azevedo e Travassos (AZEV4) tem mudança acionária

A Azevedo e Travassos (AZEV4) informou que a Rocket Empreendimentos e Participações reduziu sua participação no capital social da companhia. Passou a deter um total de 3.521.576 de ações ordinárias nominativas, além de 159.690 ações preferenciais nominativas — o que representa 53,35% das ONs e 1,20% das PNs.

A participação é equivalente a 18,59% do capital social da Azevedo & Travassos, diminuição superior a 5,000% de sua posição.

 

 

 

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3