Radar: Vale (VALE3) e MG sem acordo, B3 (B3SA3) chega a 3,2 mi de investidores e mais notícias

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Radar corporativo desta sexta-feira (22) destaca que a Vale (VALE3) e o governo de Minas não chegam a acordo quanto às indenizações de Brumadinho, tragédia que completa dois anos.

A mineradora também retomou a produção de pelotas na pelotizadora de Vargem Grande, em Nova Lima (MG), paralisada desde fevereiro de 2019.

E garante que o recente incêndio em um dos oito carregadores de navio em São Luís (MA) não afetará os embarques de minério de ferro.

Conheça planilha que irá ajudar nas escolhas, gestão e diversificação de suas ações

Já a B3 (B3SA3) informa que o número de investidores ativos subiu 93% em dezembro, na comparação com o mesmo mês de 2019.

No mais, o BTG (BPAC11) confirmou o preço de R$ 92,52 por unit em seu follow-on, em oferta que movimentou R$ 2,570 bilhões.

A HBR Realty decidiu fazer abertura de capital com oferta restrita de ações. Enquanto a Iguá Saneamento manteve o registro de IPO junto à CVM, à espera de janela para fazer a oferta.

A Gafisa (GFSA3) tem projeção de lançamentos para 2021 de R$ 1,5 bilhão a R$ 1,7 bilhão.

A Light (LIGT3) teve suas classificações de risco de crédito elevadas pela Fitch Ratings.

O IRB Brasil (IRBR3) teve prejuízo de prejuízo líquido de R$ 124,5 milhões em novembro.

A Eletronorte, subsidiária da Eletrobras (ELET6) aceitou acordo judicial para encerramento da ação de ressarcimento movida pelo IRB (IRBR3), pela SulAmérica (SULA11) e outras seguradoras.

Também informou que a Eletropar alienou a totalidade de suas ações da Light (LIGT3).

A Wiz (WIZS3) celebrou acordo de investimentos para construção de uma futura de corretora de seguros.

O Banco do Brasil (BBAS3) diz que o pedido de demissão do presidente do banco André Brandão não passa de “grave especulação”.

A 3R (RRRP3) fará oferta por ativo da Petrobras (PETR4).

A ANP aprovou a cessão de 30% do Campo de Frade, detido pela Petrobras (PETR4), para a PetroRio (PRIO3).

A Ambev (ABEV3) fechou uma parceria com a startup brasileira FNM e com a montadora nacional Agrale para mil veículos elétricos incluindo caminhões e vans.

Enquanto a Ser Educacional (SEER3) aprovou o programa de recompra de ações.

Veja mais notícias.

O que você verá neste artigo:

BPAC11 confirma R$ 92,52 por unit em follow-on

O aumento de capital do BTG (BPAC11), que se dará no âmbito da oferta pública primária, com esforços restritos de colocação, movimentou R$ 2,570 bilhões.

Assim, o capital social  do  banco,  uma  vez  obtida  a  homologação, passará  de R$ 10.042.592.408,36 para R$ 12.612.592.428,92. Será feita a emissão de 55.555.556 ações preferenciais, e de 27.777.778 ações ordinárias.

O preço por Unit foi de R$ 92,52 e, consequentemente, o preço por ação ordinária e por ação preferencial foi de R$ 30,84.

HBR Realty faz abertura de capital com oferta restrita

A HBR Realty (HBRE3) retomou seu processo de abertura de capital, suspenso em 30 de novembro. Mas, ao invés de oferta pública inicial (IPO), a empresa optou por uma oferta restrita de ações.

Foi aprovado o preço por ação de R$19,10 e aumento de capital de R$ 729.620.000,00, mediante a emissão de 38.200.000 ações ordinárias, nominativas, escriturais e sem valor nominal, podendo ser acrescidas de 10%. O novo capital social da companhia passará a ser de R$ 1.321.141.551,38, dividido em 103.188.981 ações ordinárias.

VALE3 e do governo de Minas não chegam a acordo

Não teve sucesso a tentativa de acordo entre Vale (VALE3) e governo de Minas Gerais quanto às reparações e indenizações resultantes da tragédia de Brumadinho (MG), que completa dois anos na segunda-feira (25).

A Vale ofertou R$ 29 bilhões. Segundo os cálculos do governo, do Ministério Público e da Advocacia Geral da União, os danos econômicos causados seriam de R$ 26,7 bilhões e outros R$ 27,3 bilhões corresponderiam a danos morais. As informações são do Valor.

Vale (VALE3) retoma produção em Vargem Grande

A Vale (VALE3) anunciou que retomou a produção de pelotas na pelotizadora de Vargem Grande, em Nova Lima (MG), paralisada desde fevereiro de 2019.

A pelotizadora, com capacidade nominal de 7 Mtpa, tem expectativa de produção de cerca de 4-5 Mtpa em 2021.

VALE3: incêndio não impacta embarques de minério

A Vale informou também que o incêndio ocorrido no dia 14 de janeiro em um dos oito carregadores de navio do Terminal Marítimo de Ponta da Madeira (PDM), em São Luís (MA), não afetará os embarques de minério de ferro.

Isso por causa da tradicional sazonalidade de produção no Sistema Norte, em decorrência do período chuvoso no Norte do Brasil, e de uma produção esperada para 2021 no Sistema Norte abaixo dos 230 Mtpa de capacidade de embarque. A Vale espera concluir as atividades de manutenção do CN6 ainda no 1º semestre de 2021, não impactando, portanto, os embarques e produção de 2021.

De acordo com a mineradora, o local afetado passa por avaliação e as causas do incidente estão sendo apuradas.

IRB Brasil (IRBR3) registra prejuízo em novembro

O IRB Brasil (IRBR3) informou nesta sexta-feira (22) que até novembro de 2020 obteve um faturamento bruto de R$ 8,9 bilhões. Ou seja, crescimento de 15,8% em relação ao mesmo período de 2019. No entanto, o prejuízo líquido somou R$ 124,5 milhões.

PRIO3: aquisição de 30% do Campo de Frade (RJ)

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) aprovou a cessão de 30% do Campo de Frade, detido pela Petrobras (PETR4), para a PetroRio (PRIO3).

Assim, diz a PetroRio em comunicado ao mercado, “nos próximos dias ocorrerá a assinatura do Termo Aditivo ao Contrato de Concessão pela ANP.”

Dessa forma, a PetroRio conclui a aquisição da totalidade dos direitos e obrigações de exploração, desenvolvimento e produção de petróleo e gás natural da Petrobras no Campo de Frade, que correspondem à participação de 30% na concessão.

A partir da assinatura, a companhia passará a deter 100% do Campo de Frade e 100% do FPSO Frade.

Frade está localizado norte da Bacia de Campos, a cerca de 120 quilômetros da costa do Estado do Rio de Janeiro.

A lâmina d’água na área de desenvolvimento varia de 1.050 a 1.300 metros.

Light (LIGT3): Fitch eleva rating

A Light e suas subsidiárias Light Serviços de Eletricidade S.A. e Light Energia S.A. tiveram suas classificações de risco de crédito alteradas pela Fitch Ratings. Em escala nacional, o rating foi majorado para AA- (antes era A+); na escala internacional, o rating foi reafirmado em BB-. Em ambas as escalas, houve mudança de perspectiva para estável (antes negativa).

ELET6: acordo judicial de R$ 390 milhões

A Eletronorte, subsidiária da Eletrobras (ELET6) aceitou acordo judicial para encerramento da ação de ressarcimento movida pelo IRB (IRBR3), pela Sul América (SULA11) e outras seguradoras. Ele se refere a ressarcimento dos valores pagos à empresa Albras, por força de contrato de seguro, em decorrência de sinistro envolvendo interrupção de energia elétrica, cujo fornecimento era responsabilidade da Eletronorte.

O acordo prevê o pagamento de R$ 390 milhões, a ser pago à vista, após homologação judicial. O referido processo judicial já se encontrava provisionado nas Demonstrações Financeiras da Eletronorte, em 30 de setembro de 2020, com valor estimado de R$ 372 milhões.

ELET6: Eletropar vende ações da Light (LIGT3)

A Eletropar, controlada da Eletrobras (ELET6), informou que durante o período de 8 a 20 de janeiro de 2021 alienou a totalidade das ações da Light (LIGT3) sob sua titularidade.

ELET6 envia cilindros de oxigênio para Manaus

A Eletronorte, subsidiária da Eletrobras (ELET6) realiza hoje a entrega de 100 cilindros de oxigênio para o estado do Amazonas.

Além disso, a usina hidrelétrica de Balbina, da controlada Amazonas Geração e Transmissão de Energia, realizou a entrega de 17 cilindros de oxigênio, pertencentes ao ambulatório da vila de Balbina, para o hospital de Presidente Figueiredo, localizado no Estado do Amazonas, para auxílio aos pacientes da instituição.

B3SA3: número de investidores ativos sobe 93%

O número de investimentos ativos na B3 (B3SA3) subiu 93% em dezembro de 2020 no comparativo com o mesmo período de 2019. As informações foram divulgadas pela B3 em seus destaques operacionais do mês.

Assim, em dezembro de 2019 havia 1.690.497. Mas, hoje, são 3.261.876 de investidores ativos na B3.

No período, o número de empresas listadas saltou de 391 para 407.

Os dados da B3 também mostram que o mercado de ações teve movimento diário de R$ 35,417 bilhões em dezembro. Ou seja, uma alta de 54,5% em relação a dezembro de 2019.

No comparativo com novembro, houve alta de 3,6%.

Os maiores volume saíram do mercado à vista de ações, com R$ 34,210 bilhões. O avanço anual é de 53,9% e o mensal de 3,4%.

Dados operacionais da B3 em dezembro de 2020

Wiz (WIZS3): acordo para futura de corretora 

A Wiz (WIZS3) informou que celebrou acordo de investimentos para construção de uma futura de corretora de seguros.

O contrato foi celebrado entre Carlos Alberto de Oliveira Andrade, fundador da Caoa, e Carlos Alberto de Oliveira Andrade Filho e Carlos Philippe Luchési de Oliveira Andrade. A participação da Wiz será de 50%.

“A administração da companhia entende que a operação é estratégica, pois está alinhada à visão de crescimento da WIZ no contexto de ampliação e diversificação de suas unidades de negócios. A agenda de crescimento inorgânico da companhia está pautada na identificação de parceiros comerciais que possuam canais com  alto  potencial  de  rentabilização  por  meio  da  comercialização  de  produtos  de seguridade, com potencial a ser explorado pelo know-how e expertise das empresas do conglomerado WIZ”, diz o comunicado.

BB (BBAS3): conselho discute suposta demissão

O Banco do Brasil (BBAS3) reforçou que não recebeu nenhuma comunicação formal sobre a demissão do presidente do banco André Brandão e que notícias são “graves especulações”.

Além disso, BB informou que não houve qualquer espécie de interferência do acionista controlador na execução das medidas de eficiência anunciadas, que seguem sendo executadas exatamente como aprovadas.

3R (RRRP3) aprova oferta por ativo

O Conselho de Administração da 3R Petroleum (RRRP3) aprovou a apresentação pela companhia à Petrobras (PETR4) de oferta para aquisição do ativo apresentado pela diretoria da companhia, no âmbito do processo de desinvestimento da estatal.

Anima (ANIM3): aquisição de mantença da Unisul

A Ânima (ANIM3) comunicou a aquisição do direito de titularidade da mantença sobre a Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul).

Neste sentido, com o fechamento da transação, a Unisul passa a ser mantida pela Ânima Educação, sendo os efeitos contábeis retroativos ao início de janeiro de 2021.

“Após 10 meses atuando sob co-gestão e de uma implementação cuidadosa e eficiente do Plano de Reestruturação, a Anima Educação se sente totalmente preparada e especialmente honrada com a responsabilidade de fazer parte da trajetória de solidez e credibilidade desta respeitada Instituição, que marca a história da educação do Estado de Santa Catarina”, destacou a Anima em comunicado.

HBSA3 inicia oferta pública para aquisição de notas

A Hidrovias do Brasil (HBSA3) informou que sua subsidiária, Hidrovias International Finance sediada em Luxemburgo, o início de uma oferta pública de aquisição para Notas de sua emissão.

As referidas Notas possuem remuneração de 5,950% ao ano e vencimento em 2025.

A oferta está programada para encerrar às 23h59, horário da cidade de Nova York (EUA) de 17 de fevereiro de 2021.

Os titulares que ofertarem de forma válida suas Notas ou entregarem uma notificação por escrito até a data e horário de vencimento receberão US$ 1.011,25 para cada US$ 1.000,00 de principal das Notas validas.

Já os titulares que ofertarem de forma válida suas Notas até 17h00, horário de Nova Iorque, de 02 de fevereiro de 2021, serão elegíveis para consideração integral, incluindo pagamento antecipado pelas Notas, recebendo o total de US$ 1.061,25 para cada US$ 1.000,00 de principal das Notas.

GFSA3 projeta até R$ 1,7 bi em lançamentos

A Gafisa (GFSA3), em fator relevante, anunciou que a projeção de lançamentos para 2021 é de R$ 1,5 bilhão a R$ 1,7 bilhão.

Esta projeção representa aproximadamente o dobro do volume de lançamentos realizados pela Gafisa em 2020.

Gafisa (GFSA3) avança na compra de shoppings

A Gafisa (GFSA3) informou que avançou nas negociações para a aquisição do São Conrado Fashion Mall, bem como no aumento de sua participação no Shopping Jardim Guadalupe.

A construtora tomou a dianteira ao fechar transação com acionista minoritário das SPEs que detém tais shoppings,  localizado no Rio de Janeiro.

Assim sendo, pela transação a Gafisa fará a aquisição de 10% detidos pela Belvedere Proton XYZ no Shopping Jardim Guadalupe. Além de celebrar acordo para aquisição dos 3,2% detidos pelo mesmo minoritário no São Conrado Fashion Mall.

O valor total dessa nova etapa da transação foi de R$ 6,193 milhões.

Simpar (SIMH3) divulga resultado da oferta pública

A Simpar (SIMH3) anunciou o resultado da oferta pública para todas e quaisquer notas de sua emissão, no valor de US$ 625 milhões, com remuneração de 7,750% ao ano e vencimento em 2024.

No horário de vencimento e considerando as propostas de 20 de janeiro de 2021, foram recebidas propostas válidas em relação a US$ 389.861.000 no valor principal agregado das Notas.

Os detentores que validamente ofereceram suas Notas até o Horário de Vencimento (inclusive) estão elegíveis a receber US$1.067,50 para cada US$ 1.000,00 de principal das Notas.

Dentre os US$ 235.139.000 em valor agregado principal das Notas que permanecerão em circulação, US$51.411.000 são detidos pela Simpar Europe e serão cancelados.

ABEV3: parceria na produção de veículos elétricos

A Ambev (ABEV3) fechou uma parceria com a startup brasileira FNM e com a montadora nacional Agrale para mil veículos elétricos incluindo caminhões e vans.

A ação faz parte dos planos da fabricante de bebidas de ter metade de sua frota rodando com energia limpa até 2023.

O valor do investimento, de acordo com a Reuters, não foi revelado. A Ambev afirmou apenas que o projeto é “viável economicamente devido ao menor custo de energia e manutenção”.

Com cerca de 5,3 mil caminhões, a Ambev tem uma das maiores frotas dedicadas do país.

E é com a conversão dessa estrutura que a companhia planeja reduzir em 25% a emissão de CO2 em toda sua cadeia até 2025.

Aeris (AERI3): fornecimento de pás eólicas à Siemens

A fabricante de pás para energia eólica Aeris (AERI3) está em negociações com a Siemens Gamesa para potencial contrato pelo qual forneceria à empresa equipamentos com capacidade equivalente a 3,3 gigawatts.

A informação foi confirmada nesta quinta-feira (21) pela companhia em fato relevante após o jornal Valor Econômico ter publicado uma matéria sobre as conversas que a empresa estava tendo com a Siemens Gamesa.

O contrato teria, a princípio, prazo de vigência até 2024 e valor total estimado de R$ 2,5 bilhões, acrescentou a Aeris, em comunicado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Ser (SEER3) terá recompra de ações

A Ser Educacional (SEER3) aprovou o programa de recompra de ações, conforme fato relevante divulgado nesta quinta-feira (21).

A companhia pode adquirir até 4,939 milhões de ações ordinárias de emissão da companhia, correspondentes a até 3,8376% do total de ações de emissão da empresa.

De acordo com a nota, o programa permitirá a Ser incrementar a geração de valor para os seus acionistas, por meio de uma adequada administração da estrutura de capital da companhia.

O prazo máximo para a realização da recompra de ações é de 12 meses, encerrando-se em 21 de janeiro de 2022.

Iguá Saneamento adia oferta pública de ações

O conselho de administração da Iguá Saneamento aprovou a manutenção do registro da Oferta junto à CVM, para que, em surgindo uma janela de oportunidade, se realize o efetivo lançamento, sujeito às formalidades aplicáveis.

Portobello (PTBL3) antecipa pagamento de dividendos

Portobello (PTBL3) antecipou o pagamento de dividendos, no valor de R$ 0,11181398 por ação.

O pagamento está previsto para 09 de fevereiro de 2021. As ações serão negociadas “ex” dividendos a partir de 27 de janeiro de 2021.

Consórcio Alfa (BRGE3) paga proventos

O Consórcio Alfa (BRGE3) aprovou dividendos de R$ 0,20870 por ação preferencial Classe “A”; R$ 0,50088por ação preferencial Classe “B”; R$0,29218 por ação preferencial Classe “C”; R$ 0,20870 por ação preferencial Classe “D”; e R$0,25044 por ação preferencial Classe “E”.

O pagamento dos proventos será realizado com base na posição acionária do dia 27 de janeiro deste ano.

BR Properties (BRPR3) emitirá debêntures

A BR Properties (BRPR3) anunciou que foi aprovada a emissão de debêntures no valor total de R$ 400 milhões.

Será a 16ª emissão de debêntures da companhia, não conversíveis em ações, em série única e com esforços restritos.

Segundo a empresa, serão emitidas 400.000 debêntures, a  R$ 1.000,00 cada.

As debêntures terão prazo de vencimento em cinco anos, ou seja, 25 de janeiro de 2026.

A BR Properties informou que os recursos líquidos captados serão destinados ao reforço de caixa e uso corporativo geral da companhia.

Usiminas (USIM5): Itaú (ITUB4) passa a deter 4,9%

A Usiminas (USIM5) comunicou alteração da participação acionária relevante do acionista Itaú Unibanco.

Segundo o comunicado, o conjunto de fundos geridos pelo banco atingiu 4,964% das ações preferenciais emitidas pela Usiminas.

Com isso, os fundos passam a deter 27.194.600 ações, configurando redução da participação na Usiminas.

Banrisul (BRSR6): notas no total de US$ 300 mi

O Banrisul (BRSR6) comunicou que precificou a emissão de Notas subordinadas, no montante de US$ 300 milhões, em 5,375% a.a.

As Notas têm prazo de 10 anos de vencimento e serão colocadas em jurisdição fora do Brasil.

O Banrisul solicitará a aprovação do Banco Central para que as Notas componham o Capital Nível 2 do patrimônio de referência da companhia, com impacto estimado de 3,70 p.p no seu índice de Basiléia.

As Notas não foram e não serão registradas sob o “U.S. Securities Act of 1933” e não poderão ser ofertadas ou vendidas nos Estados Unidos da América. As Notas não foram nem serão registradas perante a Comissão de Valores Mobiliários.

Alper (APER3) aprova aumento de capital

A Alper (APER3) aprovou um aumento de capital por meio de subscrição privada.

Dessa forma, serão subscritas no mínimo, R$ 60 milhões e no máximo, R$ 110 milhões mediante a emissão de até 3.755.548 novas ações ordinárias pelo preço unitário de R$ 29,29.

As novas ações conferiram os mesmos direitos atribuídos as ações da companhia atualmente existentes, informou a Alper.

O aumento de capital destina-se a reforçar a estrutura de capital da companhia, bem como financiar sua estratégia de crescimento orgânico e inorgânico com a realização de investimentos em tecnologia e na plataforma digital.

A Alper busca ainda realizar a aquisição de corretoras de seguro que complementem a sua estratégia de negócios.

EDP (ENBR3): alta de 1,9% no volume de energia

EDP (ENBR3) informou que o volume de energia distribuída cresceu 1,9% no quatro trimestre de 2020.

O volume de energia distribuída na EDP São Paulo (EDP-SP) aumentou 2,5% e na EDP Espírito Santo (EDP-ES), +1%.

Em 2020, o volume de energia distribuída caiu 4,6%, (-3,4% na EDP SP e -6,3% na EDP ES).

De acordo com a empresa, o consumo de energia distribuída no trimestre refletiu a recuperação da atividade econômica frente aos demais trimestres do ano, resultante da retomada gradativa do comércio e da indústria.

O volume de energia distribuída para residências subiu 7,6% no quarto trimestre de 2020. Na indústria, a quantidade de energia distribuída teve alta de 3,7% no trimestre.

No campo e no comércio houveram quedas de 5,1% e 5,9%, respectivamente.

Banco Pine (PINE4) aprova contratos de swap

O Conselho de Administração do Banco Pine (PINE4) aprovou a celebração de um, ou mais contratos, de troca de resultados de fluxos financeiros futuros com liquidação financeira, tendo por referência ações da Companhia.

Os contratos poderão acarretar a exposição em até 5 milhões de ações preferenciais de emissão do Banco Pine.

Segundo o comunicado, a finalidade da operação é neutralizar os eventuais efeitos da oscilação das cotações das ações, no contexto dos planos de remuneração que são pagos aos administradores do banco.

Como se trata de uma operação TRS com liquidação exclusivamente financeira, a celebração dos contratos de swap não resultará na aquisição ou alienação de ações pela Companhia.

Melnick (MELK3) tem alteração acionária relevante

A Melnick (MELK3) comunicou que a Wishbone Management passou a deter 10,1% do total de ações da companhia.

Isso corresponde a 21 milhões de ações da Melnick.

IMC (MEAL3): Real Investor detém 5,3% das ações

A IMC (MEAL3) recebeu correspondência da Real Investor Gestão de Recursos informando que a soma das ações detidas pelos fundos sob sua representação atingiram 5,30% das ações ordinárias da IMC.

Com isso, em 19 de janeiro totalizaram 15.164.000 ações ordinárias da IMC.

(Com Marco Antônio Lopes, Rodrigo Petry e Redação)