Radar traz Simpar (SIMH3), Vibra (VBBR3) e Ânima (ANIM3)

Matheus Gagliano
Colaborador do Torcedores
1

Radar Corporativo de hoje traz que a Simpar (SIMH3) informou que adquiriu 100% da UAB Motors Participações, por meio de sua controlada Original Holding. De acordo com a companhia, o negócio fará com que a subsidiária acrescente R$ 1,7 bilhão de faturamento.

O lucro líquido consolidado da Vibra (VBBR3) para o 3TRI21 foi de R$ 598 milhões, aumento de 78,5% em relação ao mesmo período de 2020.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

O lucro líquido consolidado da Anima (ANIM3) para o 3TRI21 foi de R$ 58,6 milhões, aumento de 196% em relação ao mesmo período de 2020.

A Copel (CPLE6) registrou alta de 319% no lucro líquido do terceiro trimestre de 2021 (3TRI21) no comparativo anual.

A Cosan (CSAN3) registrou um salto de 14 vezes no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21). O lucro líquido subiu de R$ 222,9 milhões para R$ 3,26 bilhões.

O Banco do Brasil informou (BBAS3) informou que foi selecionado para compor o Índice Dow Jones de Sustentabilidade (DJSI), da Bolsa de Valores de Nova York

A Infracommerce (IFCM3) ampliou o prejuízo líquido no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21) para R$ 3,8 milhões. Um ano antes o prejuízo registrado foi de R$ 0,4 milhão.

A Portobello (PTBL3) reportou lucro líquido de R$ 80,7 milhões no balanço do terceiro trimestre de 2021 (3TRI21), resultado 3,9 vezes maior do que no mesmo período de 2020.

A Alphaville (AVLL3) registrou um prejuízo líquido de R$ 112,3 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21). Um ano antes a companhia havia registrado um prejuízo de R$ 102,7 milhões.

Por fim, a A Time For Fun (SHOW3) registrou um prejuízo líquido de R$ 4,9 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21). Um ano antes a companhia havia registrado um prejuízo de R$ 25,3 milhões.

Veja mais destaques do radar corporativo:

O que você verá neste artigo:

Cias abertas

Sinqia (SQIA3) anuncia investimento na CashWay Tecnologia

A Sinqia (SQIA3) informou que a Torq Ventures, seu programa de corporate venture capital assinou contrato para investimento de R$ 1,5 milhão, que compôs uma rodada de aportes totais de R$ 5 milhões.

A Sinqia tem como objetivos nesse investimento reforçar sua estratégia de BaaS; se posicionar no mercado de soluções para cooperativas de crédito; explorar sinergias comerciais, distribuindo as soluções da CashWay na sua base de clientes e vice-versa; e explorar sinergias técnicas.

Guararapes (GUAR3) investirá R$ 1,2 bilhão em ativos florestais

A Guararapes (GUAR3) pretende investir R$ 1,2 bilhão até 2023 em ativos florestais. De acordo com matéria do jornal Valor Econômico, a ideia é buscar a autossuficiência em sua produção de painéis.

Kora Saúde (KRSA3) dobra capital aós IPO

A Kora Saúde (KRSA3) dobrou seu capital após fazer o processo de IPO. Matéria do Valor Econômico mostra que no comparativo anual, a receita líquida da companhia passou para R$ 324,4 milhões.

Porto Seguro (PSSA3) quer expandir operações fora do eixo Rio-SP

A Porto Seguro (PSSA3) planeja expandir suas operações fora do eixo Rio de Janeiro-São Paulo. Segundo matéria do Estadão, a companhia mira a chegada a capitais do sul do Brasil e para Brasília no próximo ano. Porém, essa expansão deverá ocorrer de forma orgânica.

Cemig (CMIG3) pretende vender Taesa (TAEE11) e abrir capital da Gasmig

A Cemig (CMIG3) pretende vender sua controlada Taesa (TAEE11) e abrir o capital de sua distribuidora de gás natural, a Gasmig. Segundo matéria do Estadão, tais movimentos devem ocorrer no próximo ano.

Renova Energia (RNEW3; RNEW4) encerra janela de conversão

A Renova Energia (RNEW3; RNEW4) informou que encerrou a 3ª Janela de Pedido de Conversão, onde o agregado dos créditos não foram superiores aos R$15 milhões, previsto no Plano de Recuperação Judicial.

Banco do Brasil (BBAS3) anuncia listagem na DJSI

O Banco do Brasil informou (BBAS3) informou que foi selecionado para compor o Índice Dow Jones de Sustentabilidade (DJSI), da Bolsa de Valores de Nova York, nas carteiras World e Emerging Markets.

O banco informou que participa da categoria Emerging Markets, ininterruptamente, desde a sua criação em 2013. E está listado na categoria World pela oitava vez, desde 2012. Foi ainda considerado benchmark mundial, no setor “bancos”, nos temas materialidade, influência política, estratégia fiscal, política e medida de prevenção ao crime, relato ambiental, relato social, e inclusão financeira.

A listagem da instituição no DJSI é considerado um reconhecimento do mercado internacional à sua atuação em sustentabilidade e à iniciativa em incorporar o tema na estratégia corporativa, gerando valor para os acionistas no longo prazo por meio de uma gestão de riscos e oportunidades associados aos fatores econômicos, ambientais e sociais.

Balanços

Brisanet (BRIT3) reverte lucro e tem prejuízo de R$ 6,6 mi no 3TRI21

A Brisanet (BRIT3) reportou prejuízo líquido de R$ 6,6 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21), revertendo assim o lucro do mesmo período do ano anterior.

No terceiro trimestre de 2020 o lucro havia sido de R$ 16,1 milhões.

Quality (QUSW3) tem queda de 16% no lucro do 3TRI21

A Quality Softwares (QUSW3) registrou queda de 16,3% no lucro líquido do terceiro trimestre de 2021 (3TRI21) no comparativo anual.

O lucro foi de R$ 2,23 milhões no 3TRI21 contra R$ 2,66 milhões no 3TRI20.

Sinqia (SQIA3) lucra R$ 11,12 milhões no balanço do 3TRI21

A Sinqia (SQIA3) registrou um lucro líquido ajustado de R$ 11,12 milhões no balanço do terceiro trimestre de 2021 (3TRI21), equivalente a um aumento de 140% sobre a base anual.

O resultado financeiro foi negativo em R$ 284 mil no trimestre contra resultado negativo de R$ 455 mil do terceiro trimestre de 2020.

Anima (ANIM3) lucra R$ 58,6 milhões no balanço do 3TRI21

O lucro líquido consolidado da Anima (ANIM3) para o 3TRI21 foi de R$ 58,6 milhões, aumento de 196% em relação ao mesmo período de 2020.

No acumulado para os nove meses de 2021, a companhia reportou um lucro líquido de R$ 133,6 milhões, alta de 74% sobre a base anual.

O resultado financeiro líquido para o trimestre foi negativo em R$ 144,6 milhões ante um resultado negativo de R$ 36,7 milhões no 3TRI20.

O ticket médio líquido das unidades apresentou um crescimento de 1,3%, alcançando R$ 965. Já a base com 310,56 mil alunos, cresceu 168,5% em relação ao 3TRI20.

Vibra (VBBR3) lucra R$ 598 milhões no balanço do 3TRI21

O lucro líquido consolidado da Vibra (VBBR3) para o 3TRI21 foi de R$ 598 milhões, aumento de 78,5% em relação ao mesmo período de 2020.

No acumulado para os nove meses de 2021, a companhia reportou um lucro líquido de R$ 1,47 bilhão, alta de 94,5% sobre a base anual.

O resultado financeiro líquido para o trimestre foi negativo em R$ 48 milhões ante um resultado positivo de R$ 22 milhões no 3TRI20.

Compass (PASS3) lucra R$ 629,9 milhões no balanço do 3TRI21

O lucro líquido consolidado da Compass (PASS3) para o 3TRI21 foi de R$ 629,9 milhões, aumento de 147% em relação ao mesmo período de 2020.

“Esse crescimento ocorreu devido principalmente a melhora do desempenho operacional da Comgás, bem como efeitos pontuais em resultado financeiro e créditos extemporâneos de imposto de renda”, explicou a empresa.

Infracommerce (IFCM3) tem prejuízo de R$ 3,8 mi no 3TRI21

A Infracommerce (IFCM3) ampliou o prejuízo líquido no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21) para R$ 3,8 milhões. Um ano antes o prejuízo registrado foi de R$ 0,4 milhão.

No acumulado para os nove meses de 2021, o prejuízo foi de R$ 14,6 milhões, alta de 27% na comparação ano a ano.

Grazziotin (CGRA4) lucra 4 vezes mais no 3TRI21

A Grazziotin (CGRA4) registrou lucro líquido de R$ 76,2 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21), crescimento de 307,3% na comparação com igual período de 2020.

As despesas gerais e administrativas totalizaram R$ 10,895 milhões no 3TRI21, representando 7,8% da receita líquida, 0,7 p.p menor, em comparação ao 3TRI20, devido ao crescimento das vendas no trimestre.

Saraiva (SLED4) tem prejuízo líquido de R$ 17,13 mi no 3TRI21

A Saraiva (SLED4) reportou um prejuízo líquido de R$ 17,13 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21). Um ano antes a companhia havia registrado um prejuízo de R$ 27,01 milhões.

No acumulado para os nove meses de 2021, o prejuízo líquido foi de R$ 62,27 milhões ante um prejuízo de R$ 135,28 milhões no mesmo período de 2020.

Intercement tem queda de 31% no balanço no 3TRI

A Intercement registrou lucro líquido de R$ 73 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21), redução de 31% na comparação com igual período de 2020.

Fertilizantes Heringer (FHER3): lucro cresce 14,3 vezes no 3TRI

A Fertilizantes Heringer (FHER3) registrou lucro líquido de R$ 101,3 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21), crescimento de 1.330% na comparação com igual período de 2020.

Segundo a empresa, o resultado se deve ao importante crescimento na receita líquida por conta do aumento dos preços e da melhoria de margens de vendas.

Portobello (PTBL3) lucra 3,9 vezes mais no balanço do 3TRI21

A Portobello (PTBL3) reportou lucro líquido de R$ 80,7 milhões no balanço do terceiro trimestre de 2021 (3TRI21), resultado 3,9 vezes maior do que no mesmo período de 2020.

No acumulado do ano a Companhia registra um lucro líquido de R$ 161,3 milhões, alta de 72% sobre a base anual.

Time For Fun (SHOW3) tem prejuízo líquido de R$ 4,9 mi no 3TRI21

A Time For Fun (SHOW3) registrou um prejuízo líquido de R$ 4,9 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21). Um ano antes a companhia havia registrado um prejuízo de R$ 25,3 milhões.

No acumulado para os nove meses de 2021, o prejuízo líquido foi de R$ 31,4 milhões ante um prejuízo de R$ 61 milhões no mesmo período de 2020.

Alphaville (AVLL3) tem prejuízo líquido de R$ 112,3 mi no 3TRI21

A Alphaville (AVLL3) registrou um prejuízo líquido de R$ 112,3 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21). Um ano antes a companhia havia registrado um prejuízo de R$ 102,7 milhões.

No acumulado para os nove meses de 2021, o prejuízo líquido foi de R$ 261,1 milhões ante um prejuízo de R$ 315 milhões no mesmo período de 2020.

O resultado financeiro no 3TRI21 foi negativo em R$ 22,1 milhões contra R$ 31 milhões negativo no mesmo período de 2020. Segundo a Alphaville, a maior parte deste resultado está atrelada ao pagamento de juros de operações vigentes para ambos períodos.

Orizon (ORVR3) reverte lucro em prejuízo de R$1,35 mi no 3TRI21

A Orizon (ORVR3) registrou um prejuízo líquido de R$ 1,35 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21). Um ano antes a companhia havia registrado um lucro de R$ 1,31 milhões.

“Ajustando-se os efeitos do Pagamento Baseado em Ações e Créditos de Carbono, o resultado líquido seria positivo em R$ 548 mil”, explicou a Orizon.

No acumulado para os nove meses de 2021, o prejuízo líquido foi de R$ 40,47 milhões ante um lucro de R$ 17,17 milhões no mesmo período de 2020.

O resultado financeiro no 3TRI21 foi negativo em R$ 14,2 milhões, redução de 19,2% na comparação com o mesmo período do ano passado. No acumulado do ano, o resultado financeiro foi negativo em R$ 47,3 milhões, aumento de 25,4% quando comparado com os 9M20.

Bombril (BOBR4) praticamente zera resultado no 3TRI21

A Bombril (BOBR4) reportou lucro líquido de R$ 100 mil reais no terceiro trimestre de 2021. No mesmo período do ano passado, o lucro foi de R$ 13,3 milhões.

Já no acumulado do ano, o lucro foi de R$ 130,3 milhões, contra R$ 43,8 milhões nos nove primeiros meses de 2020. Segundo o relatório, a melhora do resultado foi por conta do resultado não recorrente proveniente de créditos fiscais no valor de R$ 109,5 milhões.

Springs (SGPS3) tem prejuízo de R$ 34,3 milhões no 3TRI21

A Springs (SGPS3) registrou prejuízo de R$ 34,3 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21).

O valor é quase o mesmo que o prejuízo do mesmo trimestre do ano anterior, quando a empresa teve prejuízo de R$ 34,6 milhões.

Enjoei (ENJU3) tem alta de 185% no prejuízo do 3TRI21

A Enjoei (ENJU3) ampliou seu prejuízo líquido no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21) em 185% no comparativo anual.

Assim, o prejuízo subiu de R$ 8,1 milhões para R$ 23,2 milhões ao fim do 3TRI21.

Kora Saúde (KRSA3) reverte lucro e soma prejuízo de R$ 14,7 milhões no 3TRI21

A Kora Saúde (KRSA3) registrou prejuízo de R$ 14,7 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21). Assim, reverteu o lucro de R$ 13,2 milhões do mesmo período do ano passado.

A margem líquida passou de +8,5% para -4,5%.

Copel (CPLE6): lucro dispara 319% no 3TRI21

A Copel (CPLE6) registrou alta de 319% no lucro líquido do terceiro trimestre de 2021 (3TRI21) no comparativo anual.

Assim, o lucro saltou de R$ 680,4 milhões para R$ 2,8 bilhões.

Cosan (CSAN3) vê lucro saltar 14 vezes no 3TRI21

A Cosan (CSAN3) registrou um salto de 14 vezes no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21).

O lucro líquido subiu de R$ 222,9 milhões para R$ 3,26 bilhões.

Este foi o maior resultado líquido da história da empresa e foi impactado pelos ganhos líquidos sobre os efeitos do IPO da Raízen S.A. e da incorporação da Biosev.

O lucro líquido ajustado da Cosan alcançou R$ 531 milhões no 3T21 (+7%) versus 3T20, reflexo principalmente da melhor performance operacional da Raízen, impulsionada pelo segmento de Renováveis, e da Compass, evidenciando a retomada da atividade econômica.

“Estes efeitos foram parcialmente compensados pelo cenário mais desafiador enfrentado pela Rumo, em decorrência da quebra de safra do milho, e pelo aumento nas despesas financeiras no trimestre”, afirma a empresa.

Aquisições e fusões

Simpar (SIMH3) adquire 100% da UAB Motors Participações

A Simpar (SIMH3) informou que adquiriu 100% da UAB Motors Participações, por meio de sua controlada Original Holding. De acordo com a companhia, o negócio fará com que a subsidiária acrescente R$ 1,7 bilhão de faturamento e sete novas marcas de veículos. Além disso, ficará também com imóveis avaliados em R$ 100 bilhões.

Com isso, após a aquisição o faturamento da Original Holding passará dos atuais R$ 800 milhões para R$ 2,5 bilhões. A UAB Motors foi avaliada em aproximadamente R$ 510 milhões. A operação ainda está sob aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).