Radar traz Petrobras (PETR4), Multiplan (MULT3), Alupar (ALUP11) e Carrefour (CRFB3)

Redação EuQueroInvestir
Colaborador do Torcedores
1

Os destaques desta sexta-feira (28) do Radar Corporativo são Petrobras (PETR4), Multiplan (MULT3), Alupar (ALUP11), Carrefour (CRFB3) e Tecnisa (TCSA3).

A Petrobras (PETR3, PETR4) comunicou que sofreu uma derrota parcial em uma ação coletiva que corre na Holanda. Ainda em fase preliminar, a corte decidiu que a ação movida contra a companhia por fatos relacionados a descobertas da operação anticorrupção Lava-Jato poderá prosseguir.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

O Conselho de Administração do Carrefour (CRFB3) aprovou aumento do capital social da companhia em R$ 702 mil reais.

A Tecnisa (TCSA3) anunciou que sua controlada Brest celebrou acordo com a CPE (Companhia de Participações e Empreendimentos), referente à compra de um terreno na capital paulista.

A Multiplan (MULT3) informou que, conforme orientação das autoridades locais, mantém apenas operações de serviços essenciais em Ribeirão Preto.

A Alupar (ALUP11) comunicou pagamento de dividendos.

Veja a cobertura completa do Radar Corporativo:

CIAS ABERTAS

Petrobras (PETR4) sofre derrota parcial em ação coletiva na Holanda

A Petrobras (PETR3, PETR4) comunicou que sofreu uma derrota parcial em uma ação coletiva que corre na Holanda. Ainda em fase preliminar, a Corte Distrital de Roterdã decidiu que a ação movida contra a companhia por fatos relacionados a descobertas da operação anticorrupção Lava-Jato poderá prosseguir.

A cláusula de arbitragem do estatuto social da companhia não impede que acionistas recorram à corte holandesa.

A Petrobras fechou um acordo de US$ 3 bilhões para encerrar uma “class action” contra a companhia nos EUA relacionada a irregularidades apontadas por autoridades brasileiras na Lava-Jato. Além disso, a empresa fechou também acordo de US$ 853,2 milhões para o arquivamento de investigações norte-americanas sobre o tema.

A ação coletiva foi iniciada em 2017 pela Stichting Petrobras Compensation Foundation. A fundação representa investidores que não participaram do acordo de encerramento da class action dos Estados Unidos.

Tecnisa (TCSA3) fecha acordo para encerrar processo judicial de R$ 107 mi

A Tecnisa (TCSA3) anunciou que a controlada da companhia, a Brest, celebrou acordo com a CPE (Companhia de Participações e Empreendimentos), referente à compra de um terreno na capital paulista.

Dessa forma, as duas empresas encerraram processos judicial a respeito da aquisição, pela Brest, desse imóvel em São Paulo. A Brest ajuizou ação pedindo que fosse reconhecida a perda do objeto das escrituras firmadas entre as partes relacionadas à aquisição do terreno.

Os contratos estabeleciam a possibilidade de pagamento da aquisição do terreno com recursos obtidos por meio do empreendimento a ser desenvolvido no local – o que, no entanto, foi inviabilizado em razão de um decreto de desapropriação da prefeitura.

Mitre (MTRE3): sócios majoritários aumentam participação para 50,02%

A Mitre (MTRE3) comunicou a consolidação do controle societário detido pelo grupo formado pelos acionistas majoritários Fabricio Mitre, Jorge Mitre, Star Mitre Empreendimentos e Participações e Mitre Partners.

O Grupo de Controle aumentou sua posição de 48,92% do total de ações de emissão da companhia para 50,02% do total de ações da companhia:

Acionistas              Número de ações    Posição

Fabricio Mitrei     24.338.372,               23,01%

Jorge Mitre           3.461.090                  3,27%;

Star Mitre de        21.055.265                19,91%;

Mitre Partners      4.052.939                    3,83%;

Posição Consolidada:  52.907.666       50,02%.

Hidrovias do Brasil (HBSA3) e VLI fecham parceria

A Hidrovias do Brasil (HBSA3) anuncia a parceria com a VLI, empresa controladora da Ferrovia Centro-Atlântica e que também realiza operações logísticas no corredor Centro-Norte.

A parceria foi celebrada por meio de Memorando de Entendimentos não-vinculante, para realizar uma avaliação técnica conjunta do projeto Ferrogrão –que visa impulsionar o escoamento de grãos pelo Arco Norte, contemplando uma linha de 993 quilômetros entre Sinop (MT) e Miritituba (PA).

Essa parceria permite que a VLI e Hidrovias unam suas respectivas expertises para o estudo de uma solução logística multimodal para a Ferrogrão, assim como busca de parceiro investidor para atuação conjunta no prosseguimento do projeto.

CEEE-D (CEED3): Justiça revoga liminar que impedia processo de venda

A Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica, a CEEE-D (CEED3), anunciou que foi informada pelo governo do Estado do Rio Grande do Sul, acionista controlador e réu numa ação popular na 3ª Vara da Fazenda Pública do Foro Central da Comarca de Porto Alegre.

A Justiça revogou a liminar parcialmente concedida “diante da não demonstração de modificações das situações fáticas e jurídicas em relação ao processo de venda da CEEE-D”. Segundo a companhia, não foram apontadas irregularidades para levar à paralisação do processo.

SPTURIS assina contrato de concessão com GL Events

A SPTURIS informou pela manhã desta quinta-feira que assinou o contrato com a GL Events, que tem por objeto a concessão de uso do Complexo Anhembi para reforma, gestão, manutenção, operação e exploração, por particulares. A vigência do contrato é de 30 anos e o valor total do contrato é de R$ 4.265.844.898,00.

Multiplan (MULT3) suspende funcionamento de comércios não essenciais em shoppings

A Multiplan (MULT3) informou que, conforme orientação das autoridades locais, apenas se mantém  permitido o funcionamento de operações de serviços essenciais à sociedade nos shopping centers da cidade de Ribeirão Preto a partir de 27 de maio de 2021. As demais atividades comerciais estão suspensas, por ora, na cidade.

Smiles (SMLS3): renúncia de diretor financeiro e de RI

A Smiles (SMLS3) comunicou a renúncia do diretor financeiro e de Relações com Investidores (RI), Hugo Reis de Assumpção, e a aprovação de Diogo Lopes para substituí-lo.

Assumpção foi eleito ao cargo de Diretor Financeiro e de Relações com Investidores na reunião do Conselho de Administração em 8 de março de 2021.

A companhia também informa que o Conselho de Administração aprovou, nesta data, a eleição de Diogo Lopes para ocupar o cargo de Diretor Financeiro e de Relações com Investidores e de Estela Brandão como Diretora sem Designação Específica.

PROVENTOS

Alupar (ALUP11) paga dividendos

A Alupar (ALUP11) comunicou que realizará, em 31 de maio de 2021, o pagamento da primeira parcela dos dividendos, correspondentes a R$ 87.911.126,90. Esse valor equivale a R$ 0,10 por ação ordinária, R$ 0,10 por ação preferencial e R$ 0,30 por unit lastreada em ações ordinárias e ações preferenciais.

Podem recebe esses dividendos acionistas inscritos nos registros da companhia ao final do dia 27 de abril de 2021.

Unipar (UNIP6) aprova distribuição de dividendos

O Conselho de Administração da Unipar (UNIP6) aprovou a distribuição antecipada de dividendos referentes ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2021, com base nas informações financeiras intermediárias levantadas em 31 de março de 2021.

O montante total soma R$ 250 milhões de reais e será distribuído entre as diferentes espécies e classes de ações de emissão da companhia da seguinte forma:

  • o montante de R$ 82.074.872,20 será destinado ao pagamento de dividendos aos titulares de ações ordinárias, correspondente a R$ 2,48651680791 por ação ordinária;
  • a soma de R$ 5.846.898,56 remunerará dividendos aos titulares de ações preferenciais classe “A”, correspondente a R$ 2,73516848876 por ação preferencial classe “A”;
  • o total de R$ 162.078.229,24 pagará dividendos aos titulares de ações preferenciais classe “B”, correspondente a R$ 2,73516848876 por ação preferencial classe “B”.

Ferbasa (FESA4) aprova JCP

A Ferbasa (FESA4) aprovou o pagamento de Juros sobre Capital Próprio (JCP) no valor global de R$ 17.484.000,00.

Os JCP, segundo a Ferbasa, serão imputados ao dividendo mínimo obrigatório relativo ao exercício social de 2021 e o crédito individualizado terá como base as posições acionárias no fechamento do pregão da Bolsa de Valores de São Paulo em 4 de junho de 2021.

Os valores brutos totais a serem creditados e pagos a título de JCP serão, respectivamente, de R$ 0,19283886627 para cada ação ordinária e de R$ 0,21212275290 para cada ação preferencial.

Camil (CAML3) pagará no dia 14 juros sobre capital próprio (JCP) de R$ 0,0547 por ação ON

A Camil (CAML3) aprovou o pagamento de Juros sobre capital próprio (JCP), no valor bruto de R$ 20.000.000,00 , correspondente ao valor bruto unitário de R$0,054774397 por ação ordinária.

O pagamento será feito no dia 14 de junho de 2021.

EMISSÕES/DÍVIDAS

Carrefour (CRFB3) aumenta capital

O Conselho de Administração do Carrefour (CRFB3) aprovou aumento do capital social da companhia.

O Plano de Opção de Compra de Ações foi aprovado em Assembleia Geral Extraordinária realizada em 21 de março de 2017, ratificado em Assembleia Geral Extraordinária em 19 de maio de 2017 e alterado em Assembleia Geral Extraordinária realizada em 26 de junho de 2017.

O valor do aumento de capital foi de R$ 702 mil reais. O novo capital social da Companhia é de R$ 7.649.818.930,66.

Segundo o Carrefour, foram emitidas 60.000 novas ações ordinárias. Foram emitidas ao preço de emissão de R$ 11,70

Alliar (AALR3) aprova recompra de ações

A Alliar (AALR3) anunciou, em comunicado nesta quinta (27), que foi aprovado novo programa de recompra de ações. Poderão ser adquiridas pela companhia até 1.730.000 ações ordinárias.

Esse número representa aproximadamente 3,95% do total de ações ON em circulação.

De acordo com a Alliar, o objetivo do programa de recompra é viabilizar a concessão de ações restritas no âmbito de plano de remuneração baseada em ações da companhia.

Priner (PRNR3) efetiva programa de recompra de ações

A Priner (PRNR3) anunciou a efetivação de um programa de recompra de ações.

“O programa tem por objetivo incrementar a geração de valor para os acionistas da companhia, com a aquisição das ações ordinárias de sua própria emissão, para permanência em tesouraria, cancelamento, posterior alienação das ações no mercado, destinação ao eventual exercício de direitos no âmbito do plano de opção de compra de ações,”, diz o comunicado da Priner.

Atualmente, existem 38.217.685 ações ordinárias da companhia em circulação no mercado. Não há, segundo a Priner, ações ordinárias mantidas em tesouraria.

A quantidade de ações que será adquirida no programa de recompra estará limitada a 800.000 ações ordinárias, representativas de 2,1% do total de ações em circulação no mercado.

Dommo Energia (DMMO3) faz aumento de capital no valor de R$ 1,88 milhão, e subscrição de ações

A Dommo Energia (DMMO3) informou que foi homologado o aumento do capital social da companhia, no valor de R$ 1,883 milhão, com a emissão privada de 2.144.416 de ações ordinárias.

O capital social da Dommo passa a ser de R$ 457,4 milhões, composto por 310.093.070 de ações.

MUDANÇA ACIONÁRIA

brMalls (BRML3): Morgan Stanley chega a 5,2% de posição acionária

A brMalls (BRML3) divulgou que o Morgan Stanley atinge participação de 5,2% do número total de ações ordinárias da companhia.

A posição, segundo a companhia, corresponde a:

  • Ações ordinárias –American Depositary Receipts (ADRs): 33.024.938
  • Instrumento Financeiro Derivativo com previsão de Liquidação Física –Posição Comprada. 12.453.500.

O Morgan Stanley atingiu a seguinte exposição:

  • Instrumento Financeiro Derivativo com previsão de Liquidação Física –Posição Vendida: 10.847.500;
  • Instrumento Financeiro Derivativo com previsão de Liquidação Financeira –Posição Comprada: 145.600.

(Por Felipe Moreira)

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo