Radar traz Raia Drogasil (RADL3), Marfrig (MRFG3), Porto Seguro (PSSA3) e BR Distribuidora (BRDT3)

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Foto: radar

O radar corporativo destaca que a Raia Drogasil (RADL3) lucrou, de forma líquida, R$ 266,4 milhões no segundo trimestre de 2021, número mais do que quatro vezes maior do que os R$ 60,2 milhões registrados no mesmo período do ano passado.

A Marfrig (MRFG3) registrou lucro líquido de R$ 1,73 bilhão no balanço do segundo trimestre (2TRI21), alta de 9% na comparação anual.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

A Porto Seguro (PSSA3) registrou alta de 0,3% no lucro líquido sem considerar o business combination no segundo trimestre de 2021 (2TRI21).

Já a BR Distribuidora (BRDT3) registrou no segundo trimestre de 2021 um lucro líquido de R$ 382 milhões, mais do que o dobrando na comparação com os R$ 188 milhões do mesmo período do ano passado.

Enquanto o Santander (SANB11) e sua empresa de adquirência, a Getnet, informam nesta terça-feira (10) que foi deferido o registro de companhia aberta (categoria A) da Getnet pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Por fim, a Simpar (SIMH3) aprovou a proposta de desdobramento das suas ações na proporção de uma para quatro, sem alteração no valor do capital social da companhia.

Veja mais destaques do radar corporativo:

O que você verá neste artigo:

Cias Abertas

Aura Minerals (AURA33) eleva projeções de produção

A Aura Minerals (AURA33) elevou a projeção de produção em onças de ouro equivalente (GEO), custo de caixa por GEO e investimentos para o restante do ano. Isto porque a companhia espera melhora na produção de minas como a Mina de Ernesto, a Mina de San Andreas e a Mina de Aranzazu, além da Gold Road.

Somadas as produções das quatro minas deve ficar entre US$ 751 e US$ 840 por GEO, ante uma estimativa anterior entre US$ 728 e US$ 867 por GEO.

Santander (SANB11): Getnet recebe da CVM registro de companhia aberta

O Santander (SANB11) e sua empresa de adquirência, a Getnet, informam nesta terça-feira (10) que foi deferido o registro de companhia aberta (categoria A) da Getnet pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Além disso, em 5 de agosto último, a B3 (B3SA3) deferiu o pedido de listagem e a admissão à negociação das ações e das Units de emissão da Getnet.

“Ainda se encontra em trâmite o registro das ações e Units Getnet perante a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos -Securities and Exchange Commission e a respectiva listagem dos ADSs correspondentes para negociação na Nasdaq Stock”, informou em comunicado ao mercado.

Vivara (VIVA3) tem mudança acionária relevante

A Vivara (VIVA3) recebeu correspondência da Verde Asset, de que os fundos de investimento geridos por ela reduziram sua participação acionária na Vivara, passando a deter 11.806.800 ações ordinárias (VIVA3), o que corresponde a 4,99% do seu capital social.

A participação detida pelos fundos da Verde é representada por ações ordinárias detidas à vista.

“A Verde informa que a referida redução reflete apenas estratégia de investimento e que não foi celebrado qualquer acordo ou contrato que regule o exercício do direito de voto ou a compra e venda de valores mobiliários” da Vivara.

Simpar (SIMH3) aprova desdobramento das ações da empresa na proporção de uma para quatro

A Simpar (SIMH3) aprovou a proposta de desdobramento das suas ações na proporção de uma para quatro, sem alteração no valor do capital social da companhia.

Considerando a aprovação do desdobramento, para cada ação ordinária o acionista receberá mais três ações da mesma espécie, ficando, ao final, com quatro ações ordinárias SIMH3.

“O desdobramento de ações tem por objetivo aumentar a liquidez das ações de emissão da companhia, adequando o patamar de suas cotações e, consequentemente, tornando-as mais acessíveis aos investidores.

A posição acionária a ser considerada para o desdobramento das ações é a do dia 10 de agosto de 2021. A partir de 11 de agosto de 2021, as ações serão negociadas sem direito ao desdobramento.

Eletrobras (ELET3 ELET6): CGT Eletrosul vai convocar AGE emissão de debêntures

A Eletrobras (ELET3 ELET5 ELET6) informou será publicado nesta quarta-feira, 11 de agosto, edital de convocação pela controlada Companhia de Geração e Transmissão de Energia Elétrica do Sul do Brasil, a CGT Eletrosul, de Assembleia Geral Extraordinária para deliberar sobre a realização da 3ª emissão de debêntures simples.

A emissão será em duas séries, no montante total de R$ 400 milhões, para distribuição pública com esforços restritos

Do valor total da emissão, R$ 185 milhões correspondem à primeira série, e os demais R$ 215 milhões, à segunda série.

Santos Brasil (STBP3) estuda leilões para novos terminais

A Santos Brasil (STBP3) estuda realizar pelo menos três leilões para terminais de granéis líquidos, de acordo com o Valor Econômico. Serão dois no Porto de Santos (SP) e um no Porto de Paranaguá (PR). O diretor Financeiro, Daniel Dorea, explicou que são avaliadas questões como a relação risco-retorno de cada um e buscando onde pode se tornar competitivo.

Eternit (ETER3): nova fábrica deve ficar no Norte ou Nordeste

A Eternit (ETER3) define até outubro a localização de sua nova fábrica de fibrocimento, segundo informou o Valor Econômico. A unidade, com capacidade de produção de até 14 mil toneladas, deve ficar no Norte ou no Nordeste do país.

Weg (WEGE3) pesquisa “garagens solares” para carros elétricos

A Weg (WEGE3) pretende se tornar referência no mercado de supridora de infraestrutura para recarga de veículos elétricos. A companhia brasileira já tem acordos de fornecimentos de estruturas conhecidas como “garagens solares” com montadoras como Renault e Stellantis.

A ideia é expandir as chamadas “garagens solares” estruturas em que os carros elétricos podem ser recarregados enquanto ficam estacionados. Tais garagens são alimentadas por energia solar, de acordo com o Valor Econômico.

Balanços

Algar Telecom lucra 43,4% menos no balanço do 2TRI21

A Algar Telecom registrou queda de 43,4% no lucro líquido do balanço do segundo trimestre de 2021 (2TRI21). O indicador passou de R$ 85,2 milhões para R$ 48,3 milhões ao fim do 2TRI21.

Eternit (ETER3) reverte prejuízo e lucra R$ 61,23 mi no 2TRI21

A Eternit (ETER3) registrou lucro líquido de R$ 61,23 milhões no balanço do segundo trimestre (2TRI21), revertendo o prejuízo de R$ 534 mil de um ano antes. O resultado financeiro da companhia foi negativo em R$ 9,1 milhões no trimestre, aumento de 79,5% na comparação ano a ano.

NotreDame (GNDI3) reverte lucro e tem prejuízo de R$ 48 mi no 2TRI21

A NotreDame (GNDI3) registrou prejuízo líquido de R$ 48 milhões no balanço do segundo trimestre (2TRI21), revertendo o lucro de R$ 223,4 milhões de um ano antes.

“O prejuízo no trimestre foi motivado principalmente pelo aumento da Sinistralidade Caixa, reflexo do aumento de custos com internações hospitalares na Rede Própria e Credenciada, alta frequências de exames e o tratamento de longa permanência dos pacientes COVID”, destacou a companhia.

Raia Drogasil (RADL3) vê lucro aumentar mais de 400% no 2TRI21

A Raia Drogasil (RADL3) lucrou, de forma líquida, R$ 266,4 milhões no segundo trimestre de 2021, número mais do que quatro vezes maior do que os R$ 60,2 milhões registrados no mesmo período do ano passado. Quando levado em conta o lucro ajustado, a diferença é um pouco menor, de cerca de 3,8 vezes, com a empresa levantando R$ 232 milhões.

A alta acompanha, em parte, a performance da receita bruta da Raia Drogasil, que fechou o período de abril e junho deste ano em R$ 6,2 bilhões, crescendo 32,3%.

BR Distribuidora (BRDT3) vê lucro mais do que dobrar no 2TRI21

BR Distribuidora (BRDT3) registrou no segundo trimestre de 2021 um lucro líquido de R$ 382 milhões, mais do que o dobrando na comparação com os R$ 188 milhões do mesmo período do ano passado.

A alta na base anual acompanha, majoritariamente, o avanço da receita líquida, que chegou a R$ 29 bilhões, ante R$ 14,8 bilhões registrados entre abril e junho de 2020 – a de se considerar, entretanto, que no ano passado as restrições impostas pelo governo para conter a covid-19 estavam muito mais pesadas, levando a companhia a sofrer grandes baixas no seu balanço da época.

Porto Seguro (PSSA3) tem alta de 0,3% no lucro do 2TRI21

A Porto Seguro (PSSA3) registrou alta de 0,3% no lucro líquido sem considerar o business combination no segundo trimestre de 2021 (2TRI21). O indicador passou de R$ 656,7 milhões para R$ 658,6 milhões.

Já o lucro líquido ajustado da empresa caiu 39,6%. Assim, passou de R$ 695,3 milhões (2TRI20) para R$ 420,1 milhões (2TRI21).

Marfrig (MRFG3) lucra 9% a mais no balanço do 2TRI21

A Marfrig (MRFG3) registrou lucro líquido de R$ 1,73 bilhão no balanço do segundo trimestre (2TRI21), alta de 9% na comparação anual.

Já no acumulado semestral, a companhia reportou um lucro líquido de R$ 3,86 bilhões, aumento de 143,8% sobre o mesmo período de 2020.

Taurus (TASA4) vê lucro líquido crescer 395,1% no 2TRI21

Taurus (TASA4) registrou no segundo trimestre de 2021 um lucro líquido de R$ 193,6 milhões, número quase quatro vezes maior do que os R$ 39,1 milhões levantados no mesmo período do ano passado.

A performance desse indicador acompanha, em parte, o avanço da receita da companhia, que cresceu 48,8% na mesma base, chegando a R$ 651,1 milhões -R$ 154,7 milhões provenientes do mercado interno e R$ 486,4 milhões do mercado externo. No semestre a receita totalizou R$ 1,2 bilhão, marcando a primeira vez que a Taurus atinge essa quantia.

Randon (RAPT4) lucra 121% a mais no balanço do 2TRI21

A Randon (RAPT4) registrou lucro líquido de R$ 122,14 milhões no balanço do segundo trimestre (2TRI21), alta de 121% sobre a base anual.

C&A (CEAB3) reverte prejuízo e lucra R$ 69,2 milhões no balanço do 2TRI21

A C&A (CEAB3) registrou lucro líquido de R$ 69,2 milhões no balanço do segundo trimestre (2TRI21), revertendo o prejuízo de R$ 192,1 milhões na comparação anual.

No entanto, no acumulado semestral a varejista passou de um prejuízo de R$ 247,4 milhões no primeiro semestre de 2020 para um prejuízo de R$ 69,3 milhões um ano depois.

Allied (ALLD3) vê lucro líquido crescer 1.719% no 2TRI21

Allied (ALLD3) registrou no segundo trimestre de 2021 um lucro líquido de R$ 152,3 milhões, número 1.719% maior do que os R$ 8,4 milhões registrados no mesmo período de 2020. O lucro líquido recorrente – desconsiderando efeitos extraordinários – foi de R$ 74,3 milhões, com a diferença sendo um pouco menor, de 786,3%, mas ainda considerável.

A alta acompanha, em parte, a receita líquida da companhia – que atua como distribuidora e varejista com foco em tecnologia -, que ficou em R$ 1,52 bilhão, ante R$ 830 milhões do intervalo de abril a junho de 2020.

Vulcabras (VULC3) reverte prejuízo e reporta lucro de R$ 91,5 milhões no 2TRI21

A Vulcabras (VULC3) reportou lucro líquido de R$ 91,5 milhões no 2TRI21. O resultado reverteu o resultado negativo de R$ 75,4 milhões no mesmo período do ano passado.

Log-in (LOGN3) reverte prejuízo e lucra R$ 37,5 milhões no 2TRI21

A Log-in (LOGN3) reverteu o prejuízo do 2TRI20 e lucrou R$ 37,5 milhões no segundo trimestre de 2021 (2TRI21).O lucro veio, segundo a empresa, do melhor desempenho operacional dos negócios, e a menor despesa de variação cambial, explicada no resultado financeiro.

CSU CardSystem (CARD3) lucra 33% a mais no balanço do 2TRI21

A CSU CardSystem (CARD3) registrou lucro líquido de R$ 14,94 milhões no balanço do segundo trimestre (2TRI21), alta de 33% na comparação anual.

Positivo (POSI3) reverte prejuízo e lucra R$ 51,54 mi no balanço do 2TRI21

A Positivo (POSI3) registrou lucro líquido de R$ 51,54 milhões no balanço do segundo trimestre (2TRI21), revertendo um prejuízo de R$ 8,6 milhões do 2TRI20.

Kallas (KLAS3): lucro líquido aumenta 59% no 2TRI21, na comparação anual

O Grupo Kallas (KLAS3), cuja oferta pública inicial de ações (IPO) se encontra interrompida no momento, reportou aumento de 58,9% no lucro líquido do segundo trimestre de 2021 (2TRI21), em relação ao mesmo período de 2020, passando de R$ 13,711 milhões para R$ 21,789 milhões.

Urba (Grupo MRV): lucro de R$ 8,7 milhões no 2TRI21, queda de 18% no comparativo anual

A Urba (Grupo MRV) reportou lucro líquido de R$ 8,7 milhões no 2TRI21. O resultado representa uma queda de 18% em relação ao mesmo período do ano passado.

Santos Brasil (STBP3) reverte prejuízo e lucra R$ 60 milhões no 2TRI21

A Santos Brasil (STBP3) registrou lucro líquido de R$ 60,4 milhões no segundo trimestre de 2021 (2TRI21), revertendo o prejuízo de R$ 9,4 milhões.

Modalmais (MODL11) tem lucro 137% maior no 2TRI21

A Modalmais (MODL11) registrou lucro líquido ajustado de R$ 45,9 milhões no 2TRI21, alta de 137,4% na comparação anual.

Emissões

Marfrig (MRFG3) conclui oferta pública no valor de R$ 1,2 bilhão

A Marfrig (MRFG3) encerrou a oferta pública de certificados de recebíveis do agronegócio das 1ª e 2ª séries da 16ª emissão da RB SEC Companhia de Securitização (CRA), lastreados em debêntures simples, em 2 séries, para colocação privada, da 8ª emissão da companhia.

O valor total é de R$ 1,200 bilhão.

“Com uma forte demanda pelos papéis, em mais de 2,3 vezes superior à oferta original, foi exercida a opção de lote adicional de 20% da oferta base, o que reduziu os juros em cerca de 0,315% a.a”, informou a empresa, em comunicado ao mercado.

Aquisições

Raízen (RAIZ4) conclui aquisição da Biosev

A Raízen (RAIZ4) concluiu a aquisição da totalidade das ações da Biosev. Com essa compra, a Raízem passa a contar com 35 parques de bioenergia e uma capacidade de processamento de 105 milhões de toneladas de cana de açúcar por safra.

Rede D’Or São (RDOR3) conclui compra do Hospital Santa Emília

A Rede D’Or São (RDOR3) anunciou nesta terça-feira (10) que concluiu a aquisição de participação representativa de 100% do capital social do Hospital Santa Emília, localizado na Cidade de Feira de Santana, Estado da Bahia.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3