Radar traz Eletrobras (ELET6), 3R (RRRP3), Modalmais (MODL11) e Orizon (ORVR3)

Osni Alves
Jornalista desde 2007. Passou por redações e empresas de comunicação em SC, RJ e MG. E-mail: oalvesj@gmail.com.
1

O Radar Corporativo desta quarta-feira (17) destaca que a Eletrobras  (ELET6; ELET3) tem queda de 65% no lucro líquido do 3TRI21, com R$ 964,5 milhões.

A Invepar (IVPR3; IVPR4) amplia prejuízo líquido em 30%, com R$ 531,4 milhões.

Dimed (PNVL3) aumenta lucro em 2,5%, com lucro líquido ajustado de R$ 20,3 milhões.

Mosaico (MOSI3) reporta queda de 80,6% no lucro líquido, com R$ 2,1 milhões.

Espaço Laser (ESPA3) reporta lucro líquido ajustado de R$ 19 milhões, revertendo prejuízo de R$ 10,6 milhões no 3TRI20.

Grupo Soma (SOMA3) tem alta de 342% no lucro líquido ajustado, com R$ 96,5 milhões.

Gafisa (GFSA3) reporta lucro de R$ 6,1 milhões, revertendo prejuízo de R$ 56,4 milhões no 3TRI20.

Maxion (MYPK3) lucra R$ 177 milhões, revertendo prejuízo de R$ 18,8 milhões.

Bluefit (BFFT3) tem alta de 88% no prejuízo líquido, com R$ 6,9 milhões.

Méliuz (CASH3) reverte lucro em prejuízo de R$ 2,95 milhões.

Oncoclínicas (ONCO3) tem lucro líquido ajustado de R$ 47,3 milhões.

Viveo (VVEO3) lucra R$ 61,25 milhões.

Boa Safra (SOJA3) tem lucro de R$ 88 milhões.

Desktop (DESK3) registra R$ 12 milhões de lucro.

ClearSale (CLSA3) reverte lucro e tem prejuízo de R$ 45 milhões.

Cruzeiro do Sul (CXSE3) tem queda de 55% no lucro do 3TRI21.

Hidrovias (HBSA3) tem prejuízo de R$ 66,9 milhões no 3TRI21.

Veja a cobertura completa do Radar Corporativo.

O que você verá neste artigo:

Cia Aberta

Petrobras (PETR3, PETR4) assina com subsidiária da PetroReconcavo (RECV3)

A Petrobras (PETR3, PETR4) assinou nesta segunda-feira (16) com a Potiguar E&P, subsidiária da PetroReconcavo.

O contrato é para escoamento e processamento do gás natural produzido em terra pela Potiguar E&P no estado do Rio Grande do Norte.

Ele inclui a cessão de uso do Sistema de Escoamento de Gás Natural de Guamaré (SEG Guamaré), a utilização de planta de processamento de gás natural na unidade de processamento de gás natural – UPGN Guamaré, bem como a venda, pela Potiguar E&P, de condensado de gás natural (C5+).

Eletrobras (ELET6) revisa estimativas de perdas para processos judiciais

A Eletrobras realizou o primeiro pagamento referente a acordo  judicial realizado após  procedimento  de  mediação, visando  extinguir  as  ações  judiciais  Nº 39286-87.2009.4.01.3400  e  Nº13391-90.2010.4.01.3400, que  tratam de discussões  acerca  de contratos de compra e venda de energia, propostas pela El Paso Rio Negro Energia em face da Eletrobras (na qualidade de garantidora) e da Amazonas Geração e Transmissão de Energia S.A, cujo valor total é de R$ 567 milhões. O primeiro pagamento tem o valor deR$ 256.526.129,26 milhões.

Em outro comunicado ao mercado, elencou que em função da evolução de decisões na fase de execução e liquidação de determinados processos judiciais relativos aos créditos escriturais do empréstimo compulsório de energia, fez uma revisão das estimativas de perda para Processos Judiciais no terceiro trimestre de 2021.

Também disse que baseada no desenvolvimento jurisprudencial, revisitou suas estimativas, que geraram um aumento total de aproximadamente R$ 8.926 milhões no terceiro trimestre de 2021. Esse valor inclui, entre outros, R$ 5.253 milhões relativos à reclassificação, de risco de perda remoto para risco de perda provável, de certas disputas relacionadas com o início da contagem do prazo prescricional para cobrança dos juros remuneratórios reflexos e R$ 2.180 milhões decorrentes de alteração do marco temporal para provisão de parcela controversa para contemplar decisões definitivas.

Equatorial (EQTL3): ANEEL aprova revisão tarifária da CEEE-D

A Equatorial (EQTL3) e a CEEE-D divulgaram nesta segunda que ANEEL aprovou o resultado definitivo da revisão tarifária a ser aplicada no dia 22 deste mês.

Considerando-se os componentes financeiros incluídos nas tarifas da Companhia, o efeito médio a ser percebido pelo consumidor neste processo tarifário será de 14,62%.

Para a Base de Remuneração Líquida, o valor aprovado foi de quase R$ 3 bilhões.

Diante do cenário socioeconômico decorrente da pandemia de Covid-19 e da  crise hídrica, foram adotados mecanismos para mitigar parte do aumento tarifário.  

Os principais mecanismos incorporados  na forma de componentes financeiros negativos foram: financeiro de bandeira de escassez hídrica, no valor de R$ 211 milhões, R$ 119 milhões referentes à utilização saldos Créditos PIS/COFINS, R$ 68 milhões referentes ao  diferimento itaipu (Decreto 10.665/2021) e reversão dos recursos da Conta-Covid no valor de R$ 53 milhões.

Lavvi (LAVV3) lança empreendimento VGV bruto de R$ 211 mi

A Lavvi (LAVV3) anunciou o lançamento do empreendimento Grand Vitrali, em Moema, São Paulo, com um VGV bruto de R$ 211 milhões, sendo R$ 192 milhões líquidos de permuta, Desta maneira, o VGV lançado totaliza R$ 1,2 bilhão no ano, 151% acima de todo o ano de 2020.

Eternit (ETER3) aprova construção de fábrica de telhas de fibrocimento

A Eternit, em Recuperação Judicial, anunciou que foi aprovada a construção de uma fábrica de telhas de fibrocimento pela sua controlada CSC, na cidade de Caucaia-CE.

A Eternit prevê a operação da nova unidade industrial em 2023, com uma capacidade inicial de produção de cerca de 7 mil toneladas mês e investimentos estimados em R$ 165 milhões.

Modalmais (MODL11) anuncia compra da Galapagos Consultoria

O banco digital Modalmais (MODL11) anunciou a compra da Galapagos Consultoria. O banco também informou sobre a distribuição de proventos.

De acordo com a instituição financeira, trata-se de aquisição das quotas da Galapagos, e o fechamento da transação está sujeito ao cumprimento das condições precedentes previstas no contrato, inclusive confirmação de due diligence previamente realizada e a aprovação do Banco Central.

Também disse que o respectivo preço de aquisição das quotas será pago mediante dação em pagamento de até 2.934.167 Units, representativas de aproximadamente 1,25% do capital social.

Aura Minerals (AURA33) anuncia projeção até 2024

A Aura Minerals anunciou sua projeção preliminar para a produção consolidada em 2022, bem como metas da administração para sua produção consolidada no ano de 2024.

A companhia projeta em 2021 um aumento próximo ou superior a 30% para a produção em relação a 2020. O projeto Almas deve iniciar a produção no começo de 2023.

Por fim, a PEA (Avaliação Econômica Preliminar) de Matupa, que está começando os processos de licenciamento e engenharia, tem por objetivo iniciar sua construção em 2023. A administração definiu uma meta de produção de 400.000 a 480.000 onças equivalentes a ouro para a produção anualizada em 2024.

Balanços

Eletrobras  (ELET6; ELET3) tem queda de 65% no lucro

Eletrobras (ELET6; ELET3) registrou queda de 65% no lucro líquido do terceiro trimestre de 2021 (3TRI21) no comparativo anual. No 3TRI20 a empresa reportou R$ 2,81 bilhões de lucro líquido. Já no 3TRI21 o lucro líquido foi de R$ 964,5 milhões.

Invepar (IVPR3; IVPR4) amplia prejuízo em 30%

A Invepar (IVPR3; IVPR4) ampliou seu prejuízo líquido no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21) em 30%. O prejuízo passou de R$ 408,9 milhões para R$ 531,4 milhões no 3TRI21.

Dimed (PNVL3)  lucra 2,5% mais

O lucro líquido ajustado da Dimed (PNVL3) cresceu 2,5% no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21) no comparativo anual. A empresa registrou lucro líquido ajustado de R$ 20,3 milhões no 3TRI21 contra R$ 19,8 milhões no 3TRI20.

Mosaico (MOSI3) tem queda de 80,6% no lucro

A Mosaico (MOSI3) reportou queda de 80,6% no lucro líquido do terceiro trimestre de 2021 (3TRI21) no comparativo anual. Assim, o lucro caiu de R$ 11 milhões para R$ 2,1 milhões no 3TRI21.

Espaço Laser (ESPA3) reverte prejuízo

A Espaço Laser (ESPA3) reportou lucro líquido ajustado de R$ 19 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21). Assim, a empresa reverteu o prejuízo registrado no 3TRI20 de R$ 10,6 milhões.

Soma (SOMA3) tem alta de 342% no lucro

O Grupo Soma (SOMA3) reportou alta de 342% no lucro líquido ajustado do terceiro trimestre de 2021 (3TRI21) no comparativo anual. Assim, o indicador subiu de R$ 21,8 milhões para R$ 96,5 milhões no 3TRI21.

Gafisa (GFSA3) reverte prejuízo

A Gafisa (GFSA3) reportou lucro líquido de R$ 6,1 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21). Assim, no comparativo com o mesmo período de 2020, a empresa reverteu o prejuízo de R$ 56,4 milhões.

Maxion (MYPK3) reverte prejuízo

A Maxion (MYPK3) registrou lucro de R$ 177 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21) no comparativo anual. Assim, a empresa reverteu o prejuízo de R$ 18,8 milhões no 3TRI20.

Bluefit (BFFT3) registrou alta de 88%

A Bluefit (BFFT3) registrou alta de 88% no prejuízo líquido do terceiro trimestre de 2021 (3TRI21) no comparativo anual.O prejuízo foi de R$ 6,9 milhões no 3TRI21 e de R$ 3,7 milhões no 3TRI20.

Méliuz (CASH3) reverte lucro em prejuízo de R$ 2,95 milhões no 3TRI21

No terceiro trimestre de 2021 (3TRI21), a Méliuz (CASH3) reportou um prejuízo líquido de R$ 2,95 milhões. No mesmo período do ano anterior a companhia havia registrado um lucro líquido de 4,73 milhões.

A empresa informou que atingiu o melhor resultado da história em GMV, superando inclusive os valores do 4T20 quando ocorreu a última Black Friday.

Oncoclínicas (ONCO3): lucro líquido ajustado de R$ 47,3 milhões no 3TRI21

A Oncoclínicas (ONCO3) reportou lucro líquido contábil de R$ 150,8 milhões no 3TRI21. Excluído o ajuste positivo sem efeito caixa (referente ao plano de incentivo de longo prazo), o lucro líquido ajustado do período foi de R$ 47,3 milhões, frente a 37,0 milhões no comparativo anual, alta de 27,7%.

No acumulado do ano, o lucro líquido foi de R$ 116,3 milhões, alta de 105,9% em relação aos nove primeiros meses de 2020.

Viveo (VVEO3) lucra R$ 61,25 milhões no balanço do 3TRI21

A Viveo (VVEO3) reportou um lucro líquido de R$ 61,25 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21). O valor representa um aumento de 140% sobre o lucro do 3TRI20, com R$ 25,45 milhões.

No acumulado para os nove meses de 2021, a companhia reportou um lucro líquido de R$ 313,53 milhões contra um lucro de R$ 63 milhões de um ano antes.

Boa Safra (SOJA3): lucro líquido de R$ 88 milhões no 3TRI21

A Boa Safra (SOJA3) reportou lucro líquido de R$ 88 milhões no terceiro trimestre de 2021. O valor representa um crescimento de 227,6% frente ao mesmo período do ano passado.

Já o lucro líquido acumulado foi de R$ 135,6 milhões, aumento de 113,8% no comparativo anual. De acordo com o relatório do último trimestre, a evolução do resultado deve-se ao incremento das vendas e ao aumento do preço médio.

Desktop (DESK3) registra R$ 12 milhões de lucro no 3TRI21

A Desktop (DESK3) reportou lucro líquido praticamente estável no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21) no comparativo anual.

Houve queda de menos de 1% comparando-se os R$ 12,0 milhões do 3TRI21 contra os R$ 12,1 milhões do 3TRI20.

ClearSale (CLSA3) reverte lucro e tem prejuízo de R$ 45 milhões no 3TRI21

A ClearSale (CLSA3) reportou prejuízo líquido de R$ 45,2 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21).

Assim, a empresa reverteu o lucro de R$ 4,1 milhões do 3TRI20.

Cruzeiro do Sul (CXSE3) tem queda de 55% no lucro do 3TRI21

A Cruzeiro do Sul (CXSE3) reportou queda de 55,7% no lucro líquido ajustado do terceiro trimestre de 2021 (3TRI21).

Assim, a empresa reportou R$ 30 milhões no lucro do 3TRI21 contra R$ 67,7 milhões no 3TRI20.

Hidrovias (HBSA3) tem prejuízo de R$ 66,9 milhões no 3TRI21

A Hidrovias do Brasil (HBSA3) registrou prejuízo líquido de R$ 66,9 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21).

O resultado, segundo a empresa, foi devido principalmente ao efeito negativo do hedge accounting e da variação cambial, que não tem efeito caixa.

Proventos

Modalmais (MODL11) paga JCPs

Modalmais (MODL11) informa pagamento de Juros sobre o Capital  Próprio (JCP), com base no lucro apurado no período, no montante  total bruto  de R$ 17.999.444,31 milhões,  equivalentes  a  R$ 0,026262  por  ação  ordinária  e preferencial (R$ 0,078786 por Unit), que após deduzido  o  valor  relativo  ao  Imposto  de  Renda  Retido  na  Fonte,  na  forma  da legislação  em  vigor,  importam  o  montante  líquido  de R$ 15.299.527,66 milhões, equivalentes a R$ 0,022323 por  ação  ordinária  e  preferencial (R$ 0,066968  por  Unit).

Armac (ARML3) paga dividendos

A Armac (ARML3) aprovou a distribuição de dividendos no montante de R$ 23.257.000,00, com base no período findo em 30 de setembro de 2021. Este valor é correspondente a R$ 0,06726351290 por ação.

Tenda (TEND3) paga dividendos

A Construtora Tenda (TEND3) informou nesta segunda, em Assembleia Geral Ordinária realizada no dia 30 de abril, foram aprovados a distribuição e o pagamento de dividendos pela Companhia no montante equivalente a 25% do lucro líquido do exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2020, a título de dividendo mínimo obrigatório. 

Serão distribuídos  dividendos no valor total de R$17 milhões em complemento aos dividendos declarados e distribuídos durante o exercício social encerrado em  31  de dezembro de 2020, no valor total de R$ 47 milhões.

Profarma (PRFM3) aprova distribuição de JSCP

A Profarma (PRFM3) aprovou o pagamento de juros sobre capital próprio (JSCP) no valor de R$ 33 milhões.

Aquisições

Hermes Pardini (PARD3) compra 60% do capital social do Instituto de Análises Clínicas de  Santos

O Hermes Pardini (PARD3) divulgou nesta segunda que fechou o contrato de compra e venda para a aquisição de 60% do capital social do Instituto de Análises Clínicas de Santos, o mais tradicional da Baixada Santista, fundado em 1929.

O valor do negócio foi de R$100,98 milhões.

Os instrumentos contratuais celebrados pelas partes permitem que a Companhia adquira a totalidade do capital social do IACS no quinto ano da conclusão da aquisição.

Em 2021, o IACS deve fechar o ano com receita bruta superior a R$ 95 milhões e mais de 4,5 milhões de testes realizados.

Emissões

JBS (JBSS3) emite notes

A JBS (JBSS3) emitiu e precificou no mercado de capitais internacionais US$2 bilhões, sendo, US$1 bilhão, por meio da sua subsidiária JBS Finance Luxembourg, em Notas Sêniors com vencimento em 2027.

Mais US$1 bilhão, por meio de suas subsidiárias JBS USA, JBS USA Finance, Inc e JBS USA Food atrelados ao compromisso de redução de emissões de gases de efeito estufa pela JBS, com vencimento em 2032.

A JBS pretende utilizar os recursos das Notas 2027 para refinanciar compromissos de curto  prazo, além de cobrir outros propósitos corporativos gerais. 

Já as Notas 2032 serão usadas para o resgate do saldo das Notas Sêniors com remuneração de 7% e vencimento em 2026 emitidos pela JBS USA Food.

Unifique (FIQE3) anuncia recompra de ações

A catarinense Unifique (FIQE3) anunciou nesta segunda a aprovação de recompra de ações ordinárias de emissão da companhia.

O Programa de Recompra tem por objetivo a aquisição das ações ordinárias de sua própria  emissão, para permanência em  tesouraria, cancelamento ou posterior alienação das ações no mercado.

3R (RRRP3): S&P classifica oferta

A 3R recebeu classificação de risco preliminar da emissão (rating) pela Standard & Poor’s Ratings, sendo: “br.A” para sua oferta  pública  de  distribuição  de debêntures simples, não  conversíveis  em  ações.

Orizon (ORVR3) aprova emissão de debêntures

A Orizon Valorização de Resíduos (ORVR3) aprovou sua 4ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações. Serão 500 mil debêntures, sendo 250 mil da primeira série, e 250 mil da segunda série, perfazendo o montante total de R$ 500 milhões.

Mudança acionária relevante

Enjoei tem mudança acionária relevante

A Enjoei (ENJU3) informou que os fundos geridos pelo Morgan Stanley atingiram posição equivalente a 5,1% do capital total da companhia.