Radar traz CSN (CSNA3), Ambipar (AMBP3), Kora (KRSA3) e CVC (CVCB3)

Felipe Moreira
Editor na EuQueroInvestir, cobre temas que vão desde o mercado de ações ao ambiente econômico nacional e internacional.
1

Crédito: Crédito da imagem: Reprodução/Internet

O radar corporativo destaca que a Companhia Siderúrgica Nacional, CSN (CSNA3), informou que a CSN Cimentos, companhia controlada pela CSN concluiu a aquisição da Elizabeth Cimentos e da Elizabeth Mineração.

A Petrobras (PETR3 PETR4) informou que concluiu a a cessão de sua participação de 10% no campo de Lapa para a TotalEnergies.

A Lojas Renner (LREN3) informou que concluiu a aquisição da Repassa, uma plataforma online de revenda de roupas, calçados e acessórios.

A Kora (KRSA3) comunicou que sua controlada, Camburi, concluiu a compra do Hospital São Mateus, localizado em Fortaleza, capital do Ceará.

Já a Ambipar (AMBP3) fechou a aquisição de 70% da Suprema Serviços Industriais através da sua subsidiária Environmental.

Enquanto o Banrisul (BRSR6) aprovou o pagamento de juros sobre o capital próprio (JCP) referente ao terceiro trimestre de 2021, no valor total aproximado de R$ 105,112 milhões.

Por fim, a CVC Brasil (CVCB3) aprovou a integralização de 23,7 milhões de ações e, decorrentemente, o aumento do capital da companhia em R$ 454,2 milhões.

Veja mais destaques do radar corporativo:

O que você verá neste artigo:

Cias Abertas

Petrobras (PETR3 PETR4) conclui cessão de participação no campo de Lapa

A Petrobras (PETR3 PETR4) informou que concluiu a a cessão de sua participação de 10% no campo de Lapa para a TotalEnergies. O valor da transação é de US$ 49,4 milhões, já incluídos os ajustes previstos.

Com o fechamento desta transação, a Petrobras sai da participação em Lapa, enquanto a TotalEnergies, que já é operadora do campo, passará a ter 45%. Os demais sócios no campo são Shell Brasil Petróleo (30%) e Repsol Sinopec Brasil (25%).

Lojas Renner (LREN3) conclui aquisição da Repassa

A Lojas Renner (LREN3) informou que concluiu a aquisição da Repassa, uma plataforma online de revenda de roupas, calçados e acessórios. É uma startup nativa digital com foco no público feminino, B e C+. Tem o ESG no centro do seu modelo de negócio, que tema missão de aumentar o ciclo de vida das peças.

IMC (MEAL3) altera tática na venda de ativos

A IMC (MEAL3) mudou a tática da empresa na venda de seus ativos, de acordo com o Valor Econômico. O CEO da empresa, Alexandre Santoro, informou que avalia opções antes de voltar a pensar em se desfazer de alguns ativos com a rede Batata Inglesa.

CSN (CSNA3) prevê investimentos de R$ 5 bi em projetos ESG

A Companhia Siderúrgica Nacional – CSN (CSNA3) deverá investir cerca de R4 5 bilhões em projetos ESG até 2030, de acordo com o Valor Econômico. Ao todo, serão 48 projetos que receberão verbas para seu desenvolvimento.

Elo e Banco Pan (BPAN4) fazem parceria por cartões

A Elo e o Banco Parn (BPAN4) fazem uma parceria para a emissão de cartões, de acordo com o Valor Econômico. Com a parceria, os cartões, tanto de crédito quanto de débito do banco, passarão a vir com a bandeira Elo.

CCR (CCRO3) busca crescimento além de leilões

A CCR (CCRO3) busca crescer além de aquisição em leilões, segundo matéria do Valor Econômico. A empresa adota uma tática de aquisições e projetos greenfield que estão sendo desenvolvidos de forma interna. Aditivos a contratos já existentes também estão na pauta.

Eletrobras (ELET3 ELET5) fará aporte de R$ 5 bilhões à CDE

O governo determinou que a Eletrobras (ELET3 ELET6) antecipe um aporte de R$ 5 bilhões à Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) para 2022. A ideia, de acordo com o Valor Econômico, é evitar riscos de um racionamento.

Os recursos serão pagos mediante a capitalização da empresa, prevista para ocorrer em fevereiro do próximo ano. Os recursos já estavam previstos como parte da renovação da outorga de suas hidrelétricas. Porém, em um valor inferior ao previsto para o próximo ano.

Sulamaerica (SULA11) e Hapvida (HAPV3) disputam HB Saúde

A Sulamerica (SULA11) e a Hapvida (HAPV3) estão na disputa pela aquisição da operadora HB Saúde, do interior de São Paulo. A primeira, fez uma oferta de R$ 485 milhões pela operadora. Decisão caberá aos 500 médicos associados.

BR Properties (BRPR3) vende galpão no interior de São Paulo

A BR Properties (BRPR3), companhia que investe em imóveis comerciais, anunciou a venda do imóvel “Galpão Tucano”, localizado em Atibaia, no interior de São Paulo. Com área bruta locável de 31,7 mil metros quadrados, o bem foi vendido por R$ 94 milhões.

“A alienação reforça o sucesso da estratégia desenhada pela Companhia nos últimos anos, visando, entre outros objetivos, reciclar parte de seu portfólio, rentabilizar o investimento de maneira atrativa, além de manter continuamente o processo de otimização de sua estrutura de capital”, afirmou a companhia em documento.

Na noite de ontem, a BR Properties havia anunciado a venda de 55% do Complexo JK, na capital paulista, por R$ 555,9 milhões.

Eletrobras (ELET3): CNPE aprova benefício econômico em novos contratos

O Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) aprovou a resolução que determina o valor do benefício econômico dos novos contratos de concessão da Eletrobras, condição definida para capitalização da empresa.

“O valor definido pelo CNPE foi de R$ 62,5 bilhões de valor adicionado pelos novos contratos de concessão de geração de energia elétrica para 22 usinas hidrelétricas da Eletrobras”, informou a companhia.

Gol (GOLL4) vai disponibilizar 412 voos diários em setembro, acréscimo de 10%

Gol Linhas Aéreas (GOLL4) informou que vai operar 412 voos diários em setembro. Tal volume é 10% maior do que o realizado em agosto.

No total, serão 12,3 mil decolagens.

SLC Agrícola (SLCE3) informa resultado de avaliação de terras

SLC Agrícola (SLCE3) comunicou hoje o resultado da avaliação de terras 2021.

As terras de propriedade da SLC foram avaliadas, pela consultoria independente Deloitte Touche Tohmatsu, em R$ 6,940 bilhões, ante R$ 3,962 bilhões, uma apreciação de 75,2% no portfólio, validando a tese de investimento em terras no Brasil.

O valor atual do hectare médio agricultável de propriedade da companhia corresponde a R$ 35,693 mil.

Oi (OIBR3) elege diretora de RI

A Oi (OIBR3) elegeu hoje (31) Cristiane Barretto Sales para assumir, em 01 de setembro de 2021, os cargosde Diretora de Finanças e Relações com Investidores.

Intelbras contrata BTG como formador de mercado

A Intelbras contratou BTG como formador de mercado com o objetivo fomentar a liquidez das ações de emissão da companhia e vigorará pelo período de 12 meses.

Aquisições

CSN (CSNA3): controlada conclui a aquisição da Elizabeth Cimentos e da Elizabeth Mineração

Companhia Siderúrgica Nacional, CSN (CSNA3), informou nesta terça-feira (31) que a CSN Cimentos, companhia controlada pela CSN e que concentra as operações de fabricação e comercialização de cimento do grupo, concluiu a aquisição da Elizabeth Cimentos e da Elizabeth Mineração.

A CSN comunicou o negócio em 30 de junho último, avaliado em R$ 1,08 bilhão, com pagamento em caixa, aporte de capital e assunção de dívidas.

A CSN Cimentos está em vias de realizar sua oferta pública inicial de ações (IPO).

Kora Saúde (KRSA3) conclui aquisição de hospital no Ceará

Kora (KRSA3) comunicou que sua controlada, Camburi, concluiu a compra do Hospital São Mateus, localizado em Fortaleza, capital do Ceará.

A Camburi vai pagar R$ 92,100 milhões, sendo R$ 75 milhões à vista e R$ 17,100 milhões em até seis anos. O preço, porém, está sujeito a ajuste com base na variação do endividamento do hospital.

Esta é a segunda aquisição da Kora no Ceará, “um importante passo na ampliação da operação hospitalar da empresa no Nordeste”.

Randon (RAPT4) conclui aquisição da UPI Menfund

Randon (RAPT3 RAPT4) concluiu as condições pendentes à arrematação, em leilão, da Unidade Produtiva Isolada Menfund –Menegotti Fundição (UPI Menfund).

Uma dessas condições foi a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

CTEEP (TRPL4) aprova incorporação das empresas SF Energia e PBTE

A CTEEP (TRPL4) informou que em Assembleia Geral Extraordinária realizada hoje (31), as acionistas aprovaram a incorporação das empresas SF Energia e PBTE pela ISA CTEEP.

Ambipar (AMBP3) adquire Suprema

A Ambipar (AMBP3) fechou a aquisição de 70% da Suprema Serviços Industriais através da sua subsidiária Environmental.

“A Suprema atua há 26 anos no gerenciamento, movimentação e tratamento de resíduos, coprocessamento, valorização de recicláveis, carregamento e transporte de rocha com foco principal no setor de mineração”, contou no documento.

Grupo GPS (GGPS3) conclui aquisição da Vivante

O Grupo GPS (GGPS3) concluiu nesta terça a aquisição da Vivante, companhia de serviços de manutenção presente nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e mais.

A transação, iniciada no começo de julho, foi fechada sem ter seu valor divulgado – a Vivante, entre maio de 2020 e maio de 2021, teve uma receita de R$ 336 milhões.

Emissões

Raízen (RAIZ4) fará oferta para aumento de capital

O conselho de administração da Raízen (RAIZ4) aprovou uma oferta de emissão de 5.877.231.396 novas ações ordinárias (ON) para aumento de capital. A companhia espera levantar até R$ 5,2 bilhões com essa emissão. Com isso, o capital social passa de R$ 6,5 bilhões para R$ 11,7 bilhões.

Vittia (VITT3) levantará até R$ 382 milhões em oferta restrita

A Vittia (VITT3) deverá levantar até R$ 382 milhões em uma oferta restrita de ações. Serão negociados 8.326.966 novos papéis de emissão da companhia e mais 36.091.639 ações de emissão da empresa de titularidade da Brasil Fundo de Sustentabilidade. O valor da ação é de R$ 8,60.

Em razão do aumento do capital social da Companhia no âmbito da oferta, o novo capital social da Companhia passará a ser de R$216.476.730,86.

Schulz (SHUL4) aprova plano de recompra de ações

Schulz (SHUL4) aprovou um Programa de Recompra de Ações para manutenção em tesouraria, cancelamento ou alienação.

“O objetivo central do Plano é maximizar a geração de valor para o acionista por meio de uma administração eficiente da sua estrutura de capital, constituindo-se em uma nova opção de liquidez”, diz a empresa em comunicado ao mercado.

A empresa possui 102.341.086 ações preferenciais em circulação, e atualmente 161.822 delas são mantidas em tesouraria.

CVC (CVCB3) aprova aumento de capital após follow on

A CVC Brasil (CVCB3) aprovou na noite desta terça-feira (31) a integralização de 23,7 milhões de ações e, decorrentemente, o aumento do capital da companhia em R$ 454,2 milhões, uma vez que cada uma foi comercializada a R$ 19,12.

Com isso, o capital social da CVC saiu de R$ 1,33 bilhão para R$ 1,37 bilhão, com os R$ 413,1 milhões restantes destinados à reserva de capital.

A operação do conselho da CVC encerra o aumento de capital iniciado no final de junho deste ano através de uma oferta de ações – priorizando aqueles que já eram sócios.

Dexco encerra programa de recompra de ações

A Dexco, antiga Duratex (DTEX3), anunciou que encerrou seu programa de recompra de ações iniciado no último dia 26.

Foram, ao total, cinco milhões de papéis adquiridos, quase 2% do total das ações em circulação. “O Programa de recompra teve como objetivo fazer frente às obrigações assumidas para os próximos três exercícios sociais, decorrentes dos planos de opções de ações e dos planos de remuneração de longo prazo baseados em ações vigentes na empresa”, explicou.

Proventos

Ferbasa (FESA4) paga JCP no valor de R$ 0,34 por ação

A Ferbasa (FESA4) anunciou que pagará R$ 31,3 milhões em JCP no dia 17 de setembro deste ano, o equivalente a R$ 0,34 por ação ON e R$ 0,38 por ação PN.

As ações serão negociadas ex-direito em 09 de setembro.

Banrisul (BRSR6) paga proventos no valor de R$ 105 milhões

Banrisul (BRSR6) aprovou o pagamento de juros sobre o capital próprio (JCP) referente ao terceiro trimestre de 2021, no valor total aproximado de R$ 105,112 milhões.

O valor bruto unitário será de R$ 0,25701429 por ação ordinária, de R$ 0,25701429 por ação preferencial A e de R$0,25701429 por ação preferencial B.

Serão beneficiados os acionistas da base de 3 de setembro de 2021, passando as ações a serem negociadas “ex-direito” aos juros intermediários a partir de 6 de setembro de 2021.

O pagamento ocorrerá em 28 de setembro de 2021 pelo valor líquido de R$ 0,21846215 por ação ordinária, R$ 0,21846215 por preferencial A e R$ 0,21846215 por preferencial B.

Mudança Acionária

Iguatemi (IGTA3) passa a ser subsidiária da Jereissati Participações (JPSA3)

A Jereissati Participações (JPSA3) irá incorporar as ações da Iguatemi (IGTA3). Um protocolo de justificação das duas empresas foi assinado nesse sentido.

A operação visa a criar a Iguatemi S.A, nova denominação a ser adotada pela Jereissati. Esta reunirá as bases acionárias da Iguatemi e da Jereissati em uma única companhia aberta, que terá ações negociadas na forma de certificados de depósito de ações (Units), no segmento de listagem Nível 1 da B3.

Adicionalmente, a nova Iguatemi S.A. terá um free float estimado 45% superior ao atual free float da Iguatemi existente. Para fins do aumento de capital da Jereissati resultante da operação, as ações de emissão da Iguatemia serem incorporadas ao patrimônio da Jereissati foram avaliadas em R$ 1,7 bilhão.

Dotz (DOTZ3): controlador reduz posição na empresa

A Dotz (DOTZ3) informou que recebeu, nesta segunda-feira (31), comunicação por parte do Ascet I –Fundo de Investimento em Participações, acionista controlador da companhia, conforme representado pela sua administradora, Paraty Capital Ltda., informando a redução da quantidade de ações ordinárias de emissão da companhia detida pelo FIP Ascet, que passou a ser de 87.701.352, correspondendo a 66,41% do capital social da empresa.

A Antfin Singapore Holding, afiliada do Ant Group Co, passou a deter 5% do capital social da companhia.