Radar traz Inter (BIDI11), Oncoclínicas (ONCO3), e Dommo Energia (DMMO3)

Osni Alves
Jornalista desde 2007. Passou por redações e empresas de comunicação em SC, RJ e MG. E-mail: oalvesj@gmail.com.
1

O Radar Corporativo desta quinta (25) destaca que o Banco Inter (BIDI11) obteve junto à SEC declaração de efetividade de seu registro (registration statement).

Também informa que a Oncoclínicas (ONCO3) confirmou a aquisição do grupo Unity e esclareceu a forma de pagamento e o movimento de ações.

Também elenca que a Dommo Energia (DMMO3) subscreveu ações e esclarece o capital social e os proventos.

No noticiário relacionado de ontem (24), a TIM (TIMS3) afirma não ter recebido nenhum comunicado referente a proposta não vinculante para aquisição de sua controladora Telecom Itália.

A Vibra Energia (VBBR3) encerrou litígio com o estado do Amapá.

Já a Oncoclínicas (ONCO3) comprou a Unity Participações por R$ 555 milhões.

A Equatorial Energia (EQTL3) concluiu a compra da CEA.

Enquanto a Eletrobras (ELET6, ELET3) informou que a CGT Eletrosul celebrou a aquisição de 49% da participação detida pela CEEE-T na Transmissora Sul Litorânea de Energia (TSLE).

Por sua vez, a Multiplan (MULT3) anunciou inauguração do 20º shopping center de seu portfólio.

Veja mais destaques do radar corporativo:

Cia Aberta

Inter (BIDI11) obtém junto à SEC declaração de efetividade de seu registro

O Banco Inter (BIDI11) obteve junto à Securities and Exchange Commission(SEC) declaração  de  efetividade de seu registro (registration statement), conforme comunicado ao mercado.

De acordo com o documento, o movimento diz respeito a reorganização societária com vistas à migração de sua base acionária para a Inter PlatformInc., sociedade constituída em Cayman, com listagem na Nasdaq.

Também disse que a obtenção da referida declaração de efetividade, coma aprovação do registration statement pela SEC, era uma das condições de implementação da Reorganização Societária.

Vibra encerra litígio com Estado do Amapá

A Vibra Energia (VBBR3) implementou as condições previstas no Acordo de Renegociação de Dívida com a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), com a assinatura do Contrato de Compra e Venda de Ações e outras Avenças da Companhia de Eletricidade do Amapá ensejando a transferência de controle acionário da CEA, decorrente da privatização.

O Acordo implementado gera impacto positivo no resultado da companhia, hoje estimado em cerca de R$ 353 milhões, composto como se segue:  menos R$ 169 milhões por meio do recebimento de uma primeira parcela de aproximadamente R$ 71,8 milhões e mais 23 (vinte três) parcelas mensais no valor de aproximadamente R$ 4,2 milhões, acrescidas de atualização monetária equivalente à variação do CDI + 2,7% ao ano, incidentes sobre o saldo devedor.

Também menos R$ 184 milhões por meio de cessão de recebíveis da ANEEL, sujeitos à atualização monetária, que estão sendo pagos mensalmente à CEA até dezembro de 2021 e serão objeto de cessão total à Cia, sujeito à condição resolutiva mencionada.

Conforme a empresa, o acordo também encerra litígio fiscal com o Estado do Amapá.

Equatorial (EQTL3) conclui compra da CEA

A Equatorial Energias (EQTL3) verificou o cumprimento das últimas condições previstas no edital de leilão BNDES n.º 01/2021-CEA e seus anexos, relacionado ao procedimento licitatório para a concessão de serviço público de distribuição de energia elétrica no Estado do Amapá associada à alienação de ações da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) no qual a Equatorial Participações II sagrou-se vencedora.

Diante do cumprimento das condições e formalidades previstas no edital, a operação foi concluída nesta data, mediante transferência para a Equatorial Participações II das ações ordinárias de emissão da CEA representativas de aproximadamente 99,983% do seu capital social total, nos termos do Contrato de Compra e Venda de Ações.

Também houve exercício do direito de tag along dos acionistas minoritários da CEA e, adicionalmente, a Equatorial Participações II promoveu o aumento do capital social da CEA, em R$ 400 milhões, conforme previsto nos termos do Edital.

A formalização da concessão, ocorrerá nesta quarta, 24 de novembro de 2021.

Multiplan (MULT3) anuncia inauguração do 20º shopping center de seu portfólio

A Multiplan (MULT3) anunciou a inauguração do 20º shopping center de seu portfólio, o ParkJacarepaguá, localizado na zona oeste do Rio de Janeiro (RJ).

O shopping inaugurou com 95% de sua área locada e com mais de 230 lojas em seu mix.

Magazine Luiza (MGLU3)

O Conselho de Administração da Magazine Luiza (MGLU3) aprovou a celebração de contratos de aluguel de imóveis com a MTG, sociedade do grupo econômico da companhia.

Os contratos possuem o valor mensal de R$ 605.953,10 até junho de 2022 e R$ 747.441,37 de junho de 2022 até junho de 2030, reajustado a cada 12 meses pela variação do IGP-M/FGV.

Cosan (CSAN3) comunica alteração em sua diretoria

A Cosan (CSAN3) informou que o Sr. Marcelo Eduardo Martins, atual diretor vice-presidente financeiro e de RI, vai assumir o cargo de vice-presidente de estratégia da empresa a partir de 2 de janeiro.

Ricardo Lewin, diretor vice-presidente financeiro e de RI da Rumo (RAIL3) desde 2017, vai assumir a posição de Martins.

TIM (TIMS3) afirma não ter recebido nenhum comunicado da KKR ou Telecom Italia

A TIM Brasil (TIMS3) reforçou nesta terça-feira (23) que não recebeu qualquer contato direto ou proposta da KKR, ou qualquer informação o sobre o assunto seja da Telecom Italia, seja da KKR.

O posicionamento veio após a gestora de fundos norte-americana KKR ter apresentado uma proposta não vinculante para adquirir a Telecom Italia, controladora da operadora, pelo valor de US$ 12 bilhões.

2W Energia recebe parecer de Acesso do ONS para Acesso à Rede Básica das SPEs do Projeto Anemus

A 2W Energia informou que,no dia 19 de novembro de 2021, foi obtido junto ao Operador Nacional do Sistema Elétrico – ONS o Parecer de Acesso Permanente dos Parques Eólicos ANEMUS WIND 1, 2 e 3, para acesso à rede básica na Subestação Currais Novos II, em 230 KV.

O parecer de acesso consolida as avaliações de viabilidade técnica dos acessos solicitados ao sistema de transmissão, além de fazer parte do contrato de uso do sistema de transmissão –CUST.

Aquisições

Oncoclínicas (ONCO3) confirma aquisição do grupo Unity

A Oncoclínicas (ONCO3) confirmou a compra do grupo Unity e a operação ocorrerá por meio da aquisição de ações de emissão da adquirida, representativas   de   40% de seu capital social, conforme fato relevante.

De acordo com o documento, em contrapartida à parcela em dinheiro, no valor de R$ 558 milhões, haverá incorporação, pela   Oncoclínicas, das ações remanescentes, representativas de 60% do capital social da Unity em troca de até 45.765.246 ações.

Oncoclínicas (ONCO3) compra Unity Participações por R$555 mi

A Oncoclínicas do Brasil Serviços Médicos (ONCO3) adquiriu 100% do capital social da Unity Participações por R$ 554,2milhões, a serem pagos em dinheiro, e 45.456.297 milhões de novas ações.

A adquirida é um importante grupo de clínicas oncológicas no Brasil, com 24 unidades em 5 Estados e no Distrito Federal, e seu corpo clínico é composto por 350 profissionais médicos.

Uma vez concluída, a operação permitirá o incremento da presença da Oncoclínicas no Distrito Federal e nos Estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Pernambuco, além de marcar   o   ingresso   da   companhia   na   região   norte   do   Brasil (Amazonas).

Adicionalmente, permitirá a expansão da Companhia para o interior do estado de São Paulo. O valor de aquisição da Unity na Operação será de R$ 554,2milhões, a serem pagos em dinheiro, e 45.456.297 milhões de novas ações.

Eletrobras (ELET6, ELET3): CGT Eletrosul efetiva a compra de 49% da TSLE pertencente à CEEE-T

A Eletrobras (ELET6, ELET3) informou que a CGT Eletrosul celebrou a aquisição de 49% da participação detida pela CEEE-T na Transmissora Sul Litorânea de Energia (TSLE).

Segundo a nota, a Eletrosul pagará à CEEE-T o valor de R$ 217,55 milhões no prazo máximo de 30 dias.

Com a implementação da operação, a CGT Eletrosul passa a deter 100% do capital social da TSLE.

Emissões

Dommo Energia (DMMO3) subscreve ações e esclarece proventos

A Dommo Energia (DMMO3) subscreveu ações e esclareceu acerca dos proventos por meio de aviso aos acionistas, tratando de seu aumento de capital.

De acordo com o documento, da ação ordinária existente dará ao seu titular o direito de subscrever até 0,6438008189 nova ação ordinária, nominativa, escritural.

Também disse que as novas ações a serem emitidas no âmbito do Aumento de Capital serão em tudo idênticas às ações já existentes, e farão jus ao recebimento integral de dividendos ou juros sobre o capital próprio ainda não declarados, bem como quaisquer outros direitos que venham a ser informados.

E acrescentou que por se tratar de aumento de capital mediante capitalização de créditos, não haverá necessidade de realizar homologação parcial do Aumento de Capital, que estará aperfeiçoado desde sua homologação.

Bionexo vende ações à Bain

A Bionexo, empresa de soluções digitais para a área médica, que está com pedido de IPO em andamento, realizou um “Share  Purchase  and Investment Agreement” que é um acordo de compra e venda de ações.

A operação se deu entre veículos geridos ou controlados, de forma direta ou indireta, pela Bain Capital Tech Opportunities (Bain Capital), e os acionistas controladores e minoritários da companhia.

A Bain Capital adquiriu um determinado percentual de ações da companhia detidas por acionistas controladores e minoritários.

Também subscreveu e integralizou, no valor de R$ 200 milhões, novas ações e, com a conclusão, a Bain Capital passou a deter 37,27% do capital social da Bionexo.

As partes também celebram acordos de acionistas pelos quais a Bain Capital terá, sob certas condições, direito de indicar membro ao Conselho de Administração, alguns direitos de veto, bem como alguns direitos e obrigações envolvendo a compra e venda de ações, porém, sendo o controle exercido em conjunto pelos atuais acionistas Maurício de Lazzari Barbosa, Apus Participações, Prisma Bazar Fundo de Investimentos em Participações Multiestratégia, Orjen Investments PTE. Ltd.

Triple Play Brasil (CONX3) compra ISPNet

A Triple Play Brasil (CONX3) celebrou contrato de compra e venda de quotas entre sua subsidiária Conexão Serviços de Comunicação Multimídia e os sócios ISPNet Telecomunicações e ISPNet Provedor de Internet para a aquisição da totalidade do capital social da ISPNet.

Banco da Amazônia inicia tratativas com o acionista controlador sobre IECP

O Banco da Amazônia iniciou tratativas com o acionista controlador para discutir eventual capitalização da Instituição com correspondente devolução do instrumento elegível de capital principal (IECP).

Smartfit (SMFT3) oferta aquisição facultativa de debêntures da 4a emissão

A Smartfit (SMFT3)  anunciou a oferta de aquisição facultativa de debêntures da 4a emissão.

Os Debenturistas que tiverem interesse em alienar esses ativos devem, impreterivelmente, até o dia 8 de dezembro manifestar sua adesão à presente Oferta.

Mudança acionária

CCR (CCRO3) informa que Votorantim atinge participação acionária de 5,80%

A CCR (CCRO3) comunicou nesta terça-feira (23) que a Votorantim atingiu posição equivalente a 5,80% no total do capital da empresa.

BK Brasil (BKBR3) tem mudança acionária relevante

O BK Brasil (BKBR3) informou que o Morgan Stanley aumentou sua participação acionária para patamar superior a 5% das ações da Companhia, se qualificando como detentora de participação relevante no capital social da Companhia.