Radar traz balanço de Sabesp (SBSP3) e dividendos de Bradespar (BRAP4)

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Crédito da imagem: Reprodução/Internet

No Radar Corporativo desta sexta-feira (26) destaque para a sequência da safra de balanços e anúncios de dividendos vultuosos.

Sabesp (SBSP3) registrou lucro líquido de R$ 831,5 milhões no quarto trimestre de 2020, retração de 21,3% em relação ao mesmo período de 2019.

Já a CPFL Energia (CPFE3) reportou um lucro líquido de R$ 989 milhões no quarto trimestre de 2020, alta de 15,5% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Enquanto isso, a Triunfo (TPIS3) anunciou um lucro líquido de R$ 256 milhões no quarto trimestre de 2020, cifra 8,25 vezes maior que a registrada um ano antes.

Mosaico (MOSI3) publicou lucro líquido de R$ 26,5 milhões no quarto trimestre de 2020, redução de 57,2% na comparação com igual período de 2019.

Por sua vez, a Ser Educacional (SEER3) reportou lucro líquido de R$ 121,5 milhões no quarto trimestre de 2020, revertendo prejuízo do quarto trimestre de 2019.

E a Portobello (PTBL3) teve lucro de R$ 34,8 milhões no quarto trimestre de 2020. O valor representa alta de 281,8% na comparação com igual trimestre de 2019.

Destaque ainda à Cogna (COGN3), que prorrogou a divulgação para o dia 31 de março, antes da abertura do mercado.

Entre os dividendos, a Bradespar (BRAP4) anunciou proventos no valor bruto de R$ 1,16 bilhão e a Smiles (SMLS3) no montante de R$ 500 milhões em dividendos.

Já Isa CTEEP (TRPL4) e Banco ABC (ABCB4) informaram Juros sobre Capital Próprio.

Enquanto isso, SLC Agrícola (SLCE3) assina novo acordo com Terra Santa (TESA4). 

E, por fim, Wine, Kalunga e Agrogalaxy anunciaram desistência de suas ofertas públicas iniciais de ações (IPO, na sigla em inglês).

Veja agora a cobertura completa do Radar Corporativo:

O que você verá neste artigo:

Balanços

Sabesp (SBSP3) tem queda de 21,3% no lucro no 4TRI

Sabesp (SBSP3) registrou lucro líquido de R$ 831,5 milhões no quarto trimestre de 2020, retração de 21,3% em relação ao mesmo período de 2019.

O Ebitda subiu 6,9% no trimestre, totalizando R$ 1,84 bilhão.

Ser Educacional (SEER3) reverte prejuízo e tem lucro de R$ 121,5 mi

Ser Educacional (SEER3) reportou lucro líquido de R$ 121,5 milhões no quarto trimestre de 2020, revertendo prejuízo do quarto trimestre de 2019.

A receita líquida totalizou R$ 329,4 milhões, recuo de 6%.

CPFL Energia (CPFE3) tem alta de 15% no lucro líquido do 4TRI20

A CPFL Energia (CPFE3) registrou um lucro líquido de R$ 989 milhões no quarto trimestre de 2020, alta de +15,5% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Na base anual, a empresa registrou R$ 3,707 bilhões de lucro líquido, crescimento de 34,9% em 2020.

Dividendos 

Com relação ao pagamento de dividendos, diante do cenário macro atual e diante do fato de que a companhia está avaliando potenciais transações de M&A, CPFL submeteu a proposta de payout ratio de 50% para o ano de 2021 referente ao resultado de 2020 para aprovação em assembleia, no mês de abril.

“Se os potenciais M&As não se realizarem, será reavaliado um pagamento adicional ainda neste ano”, diz a empresa.

Triunfo (TPIS3) lucra 8 vezes mais no 4TRI, com R$ 256 mi

A Triunfo (TPIS3) registrou um lucro líquido de R$ 256 milhões no quarto trimestre de 2020. A cifra é 8,25 vezes maior que o lucro registrado no mesmo período de 2019, com R$ 31,6 milhões.

No acumulado de 2020, o lucro líquido totalizou R$ 189,35 milhões ante um prejuízo líquido de R$ 192,62 milhões em 2019.

Alper (APER3) reverte lucro e tem prejuízo de R$ 214 mil no 4TRI

A Alper (APER3) reportou no quarto trimestre de 2020 um prejuízo líquido de R$ 214 mil. Um ano antes a companhia havia registrado lucro de R$ 1,31 milhão.

No acumulado de 2020, o lucro líquido da Alper totalizou R$ 5,13 milhões, alta de 51,6% sobre 2019.

Focus Energia (POWE3) reverte lucro em prejuízo de R$325 mil no 4TRI

A Focus Energia (POWE3) registrou um prejuízo líquido de R$ 325 mil no quarto trimestre de 2020. Um ano antes a companhia havia registrado lucro de R$ 25,81 milhões.

No acumulado de 2020, o lucro líquido totalizou R$ 46,55 milhões, queda de 50,6% sobre 2019.

Mosaico (MOSI3): lucro soma R$ 26,5 milhões no 4TRI, queda de 57,2%

Mosaico (MOSI3) registrou lucro líquido de R$ 26,5 milhões no quarto trimestre de 2020, redução de 57,2% na comparação com igual período de 2019.

O Ebitda caiu 77,7% no período, atingindo R$ 12 milhões.

Portobello (PTBL3): lucro dispara 281,8% no 4TRI

A Portobello (PTBL3) registrou lucro líquido de 34,8 milhões no quarto trimestre de 2020. O valor representa alta de 281,8% na comparação com igual trimestre de 2019.

A receita líquida alcançou R$ 401,1 milhões no período, alta de 33,2%.

Cogna (COGN3) informa que adiou divulgação de balanço do 4TRI

A Cogna (COGN3) informou que, conforme calendário de eventos corporativos republicado no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e da Companhia, alterou a data de divulgação de seus resultados do 4T20 para o dia 31 de março de 2021, antes da abertura do mercado.

A Companhia comunicou ainda que informará oportunamente quanto aos novos horários da teleconferência de resultados.

Fusões e aquisições

SLC Agrícola (SLCE3) assina novo acordo com Terra Santa (TESA4)

A SLC Agrícola (SLCE3) e Terra Santa (TESA4) celebraram um acordo para a implementação da combinação dos negócios da SLC Agrícola aos da operação agrícola da Terra Santa (excluindo terras e benfeitorias), mediante incorporação das ações da Terra Santa pela SLC.

A Terra Santa informou que realizará hoje (26) às 15hs, Webinar sobre a combinação de negócios.

Cias abertas 

Petrobras (PETR4) tem decisão favorável na Justiça

A Petrobras (PETR4) informou que recebeu nesta quinta (25), a decisão da Câmara de Arbitragem do Mercado (CAM), que acolheu seu pedido de impugnação e dissolveu o Tribunal Arbitral que proferiu sentença parcial na arbitragem instaurada por Petros e Previ.

Assim, além da sentença judicial que reconheceu a nulidade da sentença parcial na arbitragem, agora as partes deverão eleger três novos árbitros para condução do procedimento e novo julgamento da causa.

Mudança na diretoria da estatal é considerada normal por analistas

A renúncia de quatro diretores da Petrobras foi considerado por analistas como um evento previsível, depois do presidente Jair Bolsonaro não reconduzir ao cargo o atual presidente da petroleira, Roberto Castello Branco, conforme informou o jornal Valor.

Executivos da Vale (VALE3) serão investigados

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ) abriu inquérito policial para investigar suposta omissão fraudulenta de informações relevantes aos acionistas e investidores da Vale, que teria sido praticada pelo atual CEO da mineradora, Eduardo Bartolomeo, e atuais executivos e ex-diretores da mineradora, como Paul Antaki e José Carlos Martins. As informações são do Valor.

Telefônica Vivo (VIVT3) assina parceria com Dotz

A operadora Telefônica Vivo (VIVT3) informou nesta quinta-feira (25) que assinou um memorando vinculante com a Dotz, para a formalização de parceria estratégica, “com foco em intensificar a relação comercial atualmente existente entre as empresas”, segundo comunicado ao mercado.

“A nova parceria tem o objetivo de viabilizar a extensão do prazo do atual acordo comercial entre a Vivo e a Dotz por cinco anos; a ampliação da atuação da Plataforma Dotz no ecossistema da Vivo, com foco principal na fidelização e engajamento dos clientes Vivo; a disponibilização da Conta Digital Dotz; e a disponibilização de produtos e serviços da Vivo no ecossistema da Dotz”, explicou o a empresa no comunicado.

“Desta maneira, as companhias esperam ampliar suas bases de clientes e a oferta de produtos e serviços, além de fomentar o desenvolvimento de novas iniciativas estratégicas”, disse a Telefônica.

PetroRio (PRIO3) adia AGO devido a restrições no RJ

A PetroRio (PRIO3) avisou aos acionistas hoje que teve que adiar a Assembleia Geral Ordinária (AGO) referente ao exercício de 2020. A GO estava prevista para ocorrer em 1º de abril de 2021.

O adiamento foi necessário em virtude das determinações da Prefeitura do Município do Rio de Janeiro, que restringiu a realização de atividades não essenciais, como forma de enfrentamento à pandemia da Covid-19.

EDP (ENBR3) aprova Prestação de Garantias a Terceiros

O Conselho de Administração da EDP Brasil (ENBR3), por unanimidade, aprovou a prestação de garantia corporativa para assegurar o pagamento integral das obrigações assumidas pela EDP Comercialização, no âmbito do contrato de empréstimo externo junto à Instituição Financeira MUFG Bank.

O valor total é de R$ 200 milhões, pelo prazo de até um ano, mediante a celebração do instrumento “Credit Agreement”.

Lupatech (LUPA3): sentença arbitral

A Lupatech (LUPA3) anunciou o recebimento de R$ 5,09 milhões de sentença arbitral contra fundo GPA.

O montante decorre de cumprimento voluntário da sentença parcial do processo arbitral em trâmite na Câmara de Arbitragem do Mercado, movido em face a GP Investments (GPIV33) e seus veículos.

“A companhia busca o ressarcimento por perdas incorridas oriundas de contingências não conhecidas das Sociedades San Antonio, e descumprimento de obrigações e quebra de declarações e garantias”, diz a Lupatech em nota.

BR Properties (BRPR3) vende empreendimentos por R$ 63 mi

A BR Properties (BRPR3) fechou a venda de dois empreendimentos para o fundo Core Metrópolis pelo valor de R$ 63,718 milhões.

Assim, foi feita a alienação de 50% do Edifício Souza Aranha, de São Paulo, nas unidades 1 e 2 do empreendimento. E também de um imóvel em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Multiplan (MULT3) atualiza operações no Rio

A Multiplan (MULT3) informou nesta quinta-feira que apenas se mantém permitido o funcionamento de operações de serviços essenciais à sociedade nos shopping centers da cidade do Rio de Janeiro, a partir de 26 de março de 2021.

As demais atividades comerciais estão suspensas, por ora, na cidade.

MMX Mineração (MMXM3) celebra acordo com investidor

A MMX Mineração (MMXM3) e suas controladas MMX Sudeste Mineração e MMX Corumbá Mineração celebraram acordo com a Rubicon Capital Partners Desenvolvimento de Negócios LTDA e o China Development Integration Limited.

Assim, será feita a emissão privada de debêntures conversíveis em ações da MMX na forma de DIP financing. O compromisso de investimento é de US$ 50 milhões, por meio da aquisição da totalidade ou parte das debêntures.

O dinheiro será usado para pagamento de credores da MMX e da MMX Corumbá na forma do plano de recuperação judicial. Também será usado para o desenvolvimento das minas do Sistema Corumbá, pagamento dos credores da MMX Sudeste e desenvolvimento inicial da Mina de Bom Sucesso.

HBR Realty (HBRE3): B3 autoriza free float abaixo de 25%

A HBR Realty Empreendimentos Imobiliários (HBRE3) informou que a B3 deferiu pedido de dispensa  formulado pela companhia para manutenção das suas ações em circulação (free float) abaixo do percentual mínimo de 25% exigido no regulamento do Novo Mercado.

Atualmente as ações em livre circulação da Companhia representam 23,78% do seu capital social.

A companhia deverá recompor o free float de 25% previsto no regulamento em até seis meses contados da data do deferimento do pedido de dispensa pela B3.

Agrogalaxy teve resultado impulsionado por novas lojas e soja em alta

A Agrogalaxy terminou 2020 com aumentos expressivos de receita, lucro e base de clientes e redução de seu endividamento, de acordo com o balanço publicado no início da noite de ontem.

Os números foram divulgados pouco mais de duas semanas depois de a companhia anunciar o cancelamento
de seu IPO, que estava programada para ocorrer no último dia 12. As informações são do Valor.

De acordo com Maurício Puliti, diretor financeiro da companhia, a abertura de novas lojas, a maturação das já existentes e a alta do preço da soja foram os principais fatores para o aumento das vendas da companhia em 2020.

Panvel (PNVL3) planeja abrir 65 lojas em 2021

A Dimed, dona da rede de farmácias Panvel, planeja abrir 65 lojas neste ano, concentrando-se especialmente em unidades de rua e no formato popular, o qual deverá responder por 20% a 25% das inaugurações previstas, conforme o diretor financeiro e de relações com investidores Antônio Napp.

JBS (JBSS3) tem boas perspectivas para os negócios nos EUA

As unidades da JBS nos Estados Unidos e na Europa deverão continuar entregando bons resultados em todas as divisões de negócios neste, o que tende a gerar resultados robustos e bons dividendos no próximo anos. A notícia é do Valor.

Em teleconferência, executivos da companhia afirmaram que a perspectiva positiva decorre, em boa medida, da retomada da economia – e do food service – nos dois mercados, com reflexos positivos sobre as demandas domésticas em meio a exportações ainda aquecidas.

Representante do mercado tenta manter MP da Eletrobras (ELET3) intacta

Representante do mercado financeiro, incluindo gestores com ações da Eletrobras na carteira, esteve na segunda-feira com o deputado Elmar Nascimento (DEM-BA) para dar um recado claro: uma mudança nos pilares da medida provisória (MP) que encaminha a privatização da empresa, da qual ele foi designado como relator, será mal recebida, segundo reportagem do Valor.

Emissões e dívidas 

Cosan (CSAN3): atualização sobre leilão de ações

A Cosan (CSAN3) informou que as 27.449 ações ordinárias que foram vendidas por meio do leilão em 19 de março último na B3 (B3SA3), pelo valor total de R$ 2,57 milhões, resultaram o valor de R$ 93,72  por ação da companhia.

De acordo com a Cosan, as ações vêm das frações remanescentes do processo de incorporação da Cosan Logística (RLOG3).

Cielo (CIEL3) aprova recompra de ações

A Cielo (CIEL3) aprovou a abertura de novo programa de recompra de ações por meio do qual a Companhia foi autorizada a adquirir até 7.032.041 ações ordinárias de sua própria emissão.

O prazo de vigência do programa de recompra compreende o período entre 06 de abril a 12 de abril.

A aquisição das ações tem como objetivo, único e exclusivo, fazer frente aos compromissos assumidos pela Companhia no âmbito dos programas de remuneração, retenção e incentivo de seus colaboradores e administradores.

Proventos

Bradespar (BRAP4) anuncia proventos no valor bruto de R$ 1,16 bilhão

A Bradespar (BRAP4) aprovou o pagamento de proventos no valor bruto total de R$ 1,16 bilhão.

Será pago o total de R$ 915 milhões a título de dividendos, sendo R$ 2,46883 por ação ordinária e R$ 2,715717 por ação preferencial, sem retenção de imposto de renda na fonte.

Além disso, será pago JCP de R$ 245 milhões pelo valor líquido de R$ 0,56189 por ação ordinária e R$ 0,61808 por ação preferencial.

Banco ABC (ABCB4) informa sobre JCP

O conselho de administração do Banco ABC (ABCB4) aprovou a distribuição aos acionistas de JCP no valor bruto total de R$ 45,935 milhões, que representa um valor bruto de R$ 0,2130 por ação.

Farão jus aos referidos proventos os acionistas inscritos nos registros da Companhia em 31 de março, inclusive.

Smiles (SMLS3) aprova R$ 500 mi em dividendos

O Conselho de Administração da Smiles (SMLS3) aprovou, nesta quinta (25), a distribuição de R$ 500 mi em dividendos intermediários.

O montante, lembra a Smiles, tem lastro nas demonstrações financeiras da companhia referentes ao exercício encerrado em 31 de dezembro de 2020.

Smiles (SMLS3) comunica alteração acionária

A Smiles (SMLS3) recebeu comunicado da Moat Capital Gestão de Recursos, na qualidade de representante de sociedades de seu grupo econômico, informando que a Companhia reduziu sua participação acionária relevante.

Desse modo, a Moat, que administrava 5,58% das ações ON emitidas pela Smiles, a partir de 25 de março, passou a administrar um total que representa aproximadamente 3,23% das ações da Companhia.

Isa CTEEP (TRPL4) anuncia JCP

A Isa CTEEP (TRPL4) aprovou a proposta da administração para a distribuição de dividendos no valor de R$ 524,45 milhões, correspondentes a R$ 0,795967 por ação de ambas as espécies.

O pagamento será devido aos acionistas que constarem na base do dia 30 de março de 2021 (data de corte).

IPO

Wine, Kalunga Rodobens e Agrogalaxy desistem de IPO

Quatro empresas desistiram abrir capital na Bolsa de Valores nesta quinta-feira (25). São elas: Agrogalaxy, Wine (W2W), Kalunga e Rodobens.

De acordo com informações do Valor Econômico, na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) consta que as quatro empresas cancelaram seus IPOs (Ofertas Públicas Iniciais).

Assim, agora já são 20 empresas que cancelaram seus IPOs este ano. Entre elas estão Granbio, Oceana Offshore, Urba Desenvolvimento, EZ Inc Incorporações, Estok Comércio, entre outros.

Allied Tecnologia terá oferta primária e secundária 

A Alied Tecnologia, o Brasil Investimentos 2015 FIP I, FIP II e acionistas pessoas físicas aprovaram a realização da oferta pública inicial de distribuição primária e secundária de inicialmente 15 milhões ações ordinárias.

Dessas, 10 milhões são novas ações de emissão da companhia; e 5 milhões ações de titularidade de acionistas vendedores.

Mudança acionária

Azevedo e Travassos (AZEV4) informa alienação de participação societária

A Azevedo e Travassos (AZEV4) celebrou contrato por meio do qual alienou a totalidade da sua participação societária detida na Azevedo & Travassos Engenharia (ATE) para Mário Guilherme da Silveira Carvalho Filho.

Como resultado da alienação, a ATE deixará de ser subsidiária da Companhia.

A venda da ATE foi realizada na modalidade “porteira fechada”, pelo valor de um real.

Anima (ANIM3) tem alteração acionária

A Anima Holding (ANIM3) informou que recebeu da Dynamo Administração de Recursos e Dynamo Internacional Gestão de Recursos correspondência informando que, em razão da aquisição de ações em mercado, o somatório das ações ordinárias de emissão da companhia detidas pelo  conjunto de fundos administrados e/ou geridos pela Dynamo atingiu o montante de 40.538.222 de ações.

Assim, o valor equivale a 10,03% da totalidade das ações da Anima.

(Com Marco Antonio Lopes, Claudia Zucare, Rodrigo Petry e Redação)