Radar: Raízen com Biosev (BSEV3), Dasa (DASA3) e Ômega (OMGE3) movimentam mercado

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Imagem/reprodução/tororadar

No Radar corporativo desta sexta-feira (29) destaque para Raízen e Biosev (BSEV3) que comunicaram ao Cade (Conselho Administrativo de Defesa da Concorrência) uma possível combinação de negócios das duas empresas.

Já o presidente da Petrobras (PETR3 PETR4), Roberto Castello Branco, diz que a dificuldades dos caminhoneiros não é problema da estatal, em meio à ameaça de greve da categoria.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Para o presidente da TIM Brasil (TIMS3), Pietro Labriola, embora atrasado no 5G, o País tem capacidade para recuperar o tempo perdido.

Enquanto isso, Wilson Ferreira Júnior, ex-CEO da Eletrobras (ELET3 ELET6), deverá assumir o comando da BR Distribuidora (BRDT3) a partir do dia 19 de março.

A Copel (CPLE3) tem aumento de 3,3% no volume de energia vendida no 4TRI

A Dasa (DASA3) confirma potencial de ações de R$ 6 bilhões e a Ômega (OMGE3) define o preço por ação de R$ 39,00 no âmbito de sua oferta, que deve totalizar um montante R$ 954,7 milhões.

BR Partners deve retomar tentativa de abertura de capital (IPO, na sigla em inglês), enquanto o Pátria avalia ofertas de suas empresas de insumos agrícolas, a Lavoro, e de distribuição de alimentos, a Delly’s, segundo o Valor.

Já a Movida (MOVI3) precifica a emissão de títulos de US$ 500 milhões.

Últimas pré-mercado

  •  PetroRio (PRIO3) informou que sua oferta restrita primária de ações deve movimentar R$ 2,049 bilhões, com base no preço de R$ 69,00 por papél;
  • Oi (OIBR3 OIBR4) comunicou que formalizou venda de ativos móveis à Vivo, TIM e Claro, no valor de R$ 16,5 bilhões, conforme leilão realizado no final do ano passado;
  • Petrobras (PETR3 PETR4) informa que identificou a presença de hidrocarboneto em poço pioneiro do bloco C-M-411, localizado no pré-sal da Bacia de Campos (RJ).

Veja toda cobertura:

Cias Abertas

Raízen e Biosev (BSEV3) submetem ao Cade possível combinação de negócios

A Raízen e a Biosev (BSEV3) comunicaram que submeteram ao Cade (Conselho Administrativo de Defesa da Concorrência) uma possível combinação de negócios das duas empresas.

Segundo a Raízen as empresas “permanecem em negociações para a assinatura de contratos vinculantes relacionados à transação estratégica divulgada pela companhia por meio do fato relevante de 9 de setembro de 2020”.

TIM (TIMS3): CEO diz que atraso no 5G no Brasil pode ser recuperado

O presidente-executivo da TIM Brasil (TIMS3), Pietro Labriola, disse ontem (28) que embora atrasado na implementação da tecnologia 5G, o País tem capacidade para recuperar o tempo perdido, conforme reportagem do Valor.

Labriola defendeu que o leilão de frequências do 5G, previsto para ocorrer em 2021, não deve ter viés arrecadatório.

Ex-CEO da Eletrobras (ELET6) assumirá comando da BR Distribuidora (BRDT3) em março

O ex-presidente da Eletrobras (ELET6 ELET3), Wilson Ferreira Júnior, deverá assumir a presidência da BR Distribuidora (BRDT3) a partir do dia 19 de março. A notícia é do Valor.

Presidente da Petrobras (PETR4) diz que dificuldades dos caminhoneiros não é problema da estatal

Com as ameaças de uma nova greve dos caminhoneiros, na próxima segunda-feira (1), o presidente da Petrobras (PETR4 PETR3), Roberto Castello Branco, disse que a dificuldade enfrentada pelos caminhoneiros passa pelo excesso da frota de caminhões no Brasil e que isso “não se trata de um problema” da estatal, segundo reportagem do Valor.

Em relação ao pedido para que os preços do derivado sejam reduzidos, Castello Branco afirmou que o diesel vendido no País “não é caro nem barato”, e sim alinhado ao mercado.

Renova (RNEW4): cancelamento de registro de companhia aberta

A Renova (RNEW4) publicou nesta quinta-feira (28) o resultado de sua reunião de 15 de dezembro de 2020. Na ocasião, o conselho administrativo aprovou o cancelamento de registro de companhia aberta da empresa.

Rumo (RAIL3) aprova modernização de via da Malha Paulista

A Rumo (RAIL3) aprovou o projeto de modernização de via da Rumo Malha Paulista S.A. A empresa é controlada pela Rumo.

O investimento para custear o proejto vem da emissão de debêntures no valor de R$ 1 bilhão.

CEEE (CEED3):Conselho de Administração aprova cisão da CEEE-GT

A CEEE (CEED3) anunciou que seu Conselho de Administração aprovou a cisão da CEEE-GT.

Assim, com a cisão parcial e reestruturação societária, ficam segregadas as atividades de geração das atividades de transmissão, mantendo-se as atividades de transmissão na CEEE e  ficando as atividades de geração para a CEEE-GT.

Copel (CPLE3) tem aumento de 3,3% no volume de energia vendida no 4TRI

A Copel (CPLE3) registrou aumento de 3,3% no volume de energia vendida no 4TRI20, na base anual. O valor leva em conta o mercado fio (TUSD), composto pelo mercado cativo, pelo suprimento a concessionárias e permissionárias do Paraná e pela totalidade dos consumidores livres.

O total de energia vendida subiu de 7.763 GWh (4TRI19) para 8.019 GWh (4TRI20). No comparativo entre 2020 e 2019, a alta foi 1,8%.

IPO e ofertas

Dasa (DASA3) confirma potencial de ações de R$ 6 bi

A Diagnósticos da América, Dasa (DASA3), confirmou potencial oferta restrita de ações, após notícia veiculada no jornal Valor de que o grupo pode captar R$ 6 bilhões.

Em comunicado enviado à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e ao mercado, a Dasa afirmou que está em processo de seleção e engajamento das instituições financeiras que formarão o sindicato de coordenadores da potencial oferta.

PagSeguro será 1ª brasileira com ações no exterior a ter BDRs negociadas na B3 (B3SA3)

A partir da próxima segunda-feira, dia 1º de fevereiro, a B3 (B3SA3) vai disponibilizar recibos de valores mobiliários emitidos no exterior – os BDRs – nos Estados Unidos, referente a PagSeguro (PAGS34).

Serão os primeiros papéis de uma companhia que tem suas atividades majoritariamente no Brasil. Seu código será .

Negociação liberada

O regulador liberou a negociação dos BDRs de ações para as pessoas físicas e abriu a possibilidade para que companhias com a maior parte do seu negócio no Brasil e que abriram capital fora pudessem negociar seus papéis no mercado local, como a PagSeguro.

Antes da liberação da CVM, o investidor brasileiro que quisesse se tornar acionista dessas companhias precisava abrir uma conta em corretora no exterior para comprar os papéis lá fora.

A expectativa agora é que outras empresas que possuem ações listadas nas bolsas norte-americanas, como Stone e XP, também tenham BDRs negociados na B3.

Ômega (OMGE3) define preço da ação em oferta

A Ômega (OMGE3) informou que foi fixado o preço por ação de R$ 39,00 no âmbito de sua oferta de ações, totalizando um montante R$  954,7 milhões.

BR Partners vai tentar IPO novamente

Após desistência de realizar IPO (oferta pública inicial) em setembro de 2020, a BR Partners deve tentar novamente abrir capital.

Segundo o Valor Econômico, o banco de investimento protocolou um novo prospecto preliminar na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Pátria estuda realizar IPO de 2 empresas

O Pátria Investimentos avalia fazer ofertas iniciais de ações (IPO, na sigla em inglês) de suas empresas de insumos agrícolas, a Lavoro, e de distribuição de alimentos, a Delly’s. Os processos ainda estão em estágio inicial, mas devem evoluir caso a economia dê sinais de retomada mais firme, conforme fontes ouvida pelo Valor.

Emissões e dívida

Taurus (TASA4) informa sobre aumento de capital

Em razão do exercício dos direitos de subscrição e integralização dos bônus de subscrição emitidos pela Taurus (TASA4), o capital social da empresa foi aumentado no valor de R$ 37,048 milhões.

Assim, agora o novo capital social da Taurus é de R$ 560.286.922,61, representado por 96.129.483 ações. Deste valor, 46.445.314 são ações ordinárias e 49.684.169 são ações preferenciais.

Movida (MOVI3) precifica emissão de títulos de US$ 500 milhões

A Movida (MOVI3) vai emitir o primeiro Sustainability Linked Bond do setor de aluguel de carros no mundo e precificou a operação de US$ 500 milhões.

Os recursos devem ser usados para fins corporativos em geral, despesas de capital, e refinanciamento da dívida existente.

Minupar (MNPR3) tem deferido o pedido de OPA para fechamento de capital

A Minupar (MNPR3) divulgou nesta quinta-feira o deferimento do registro da OPA (Oferta Pública de Aquisições de Ações) para cancelamento de registro da companhia.

São 3.386.982 ações ordinárias, com preço de R$ 5,64 cada.

O montante da operação é de R$ 19.102.578,58. O valor considera a aquisição de todas as ações, mas não eventuais atualizações ou ajustes no preço das ações.

Mudança acionária

Lojas Quero-Quero (LJQQ3): Capital World Investors aumenta participação

A Lojas Quero-Quero (LJQQ3) informou nesta quinta-feira (28) que a Capital World Investors aumentou a participação na empresa, atingindo 5,32%.

Assim, agora a Capital World tem 9.978.300 ações ON da Quero-Quero.

Enjoei (ENJU3) comunica alteração acionária

A Enjoei (ENJU3) informou que recebeu correspondência da SPX Equities Gestão de Recursos Ltda. comunicando  alteração acionária.

Os fundos de investimento por ela geridos reduziram participação para 4,97% das ações ordinárias emitidas pelo Enjoei.

HBR Realty (HBRE3) tem mudança acionária

A Helbor Realty  (HBRE3) informou que a Gestora Sharp Capital adquiriu, através de  fundos  de  investimento  sob  sua  gestão, 7.850.000 ações ordinárias  de  emissão  da companhia,  representativas  de 7,61%  do capital  social  total  da  empresa  

A Sharp Capital declarou, ainda, que referidos fundos possuem contratos de swap com liquidação financeira equivalentes a 27.700 ações ordinárias de emissão da companhia. 

Balanços nos EUA 

American Airlines (AALL34) reporta prejuízo líquido de US$ 8,9 bi em 2020

O forte impacto dos efeitos da Covid-19 nas companhias aéreas em 2020 levou a American Airlines (AALL34) a um prejuízo de US$ 8,9 bilhões no ano passado.

A empresa divulgou nesta quinta-feira (28) o balanço referente a 2020.

“Olhando para este ano, 2021 será um ano de recuperação. Embora não saibamos exatamente quando a demanda de passageiros retornará, estaremos prontos à medida que a distribuição de vacinas for estabelecida e as restrições de viagem forem suspensas”, disse CEO da American Airlines, Doug Parker.

(Com Marco Antônio Lopes, Claudia Zucare, Rodrigo Petry e Redação)

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3