Radar traz M.Dias (MDIA3), Enauta (ENAT3), BB (BBAS3) e Cielo (CIEL3)

Felipe Moreira
Editor na EuQueroInvestir, cobre temas que vão desde o mercado de ações ao ambiente econômico nacional e internacional.
1

Crédito: Crédito da imagem: Reprodução/Internet

No Radar Corporativo desta quinta-feira (1º) destaque para os últimos resultados da safra de resultados do ano de 2020.

A M. Dias Branco (MDIA3) reportou lucro líquido de R$ 209 milhões no quarto trimestre, resultado acima do consenso do mercado, mas represetando um recuo de 21,1% sobre o mesmo período de 2019.

Já a Enauta (ENAT3) apresentou lucro líquido de R$ 38,2 milhões no quarto trimestre de 2020, queda 68,7% em relação ao mesmo período de 2019.

Enquanto isso, a Nutriplant (NUTR3) registrou lucro líquido de R$ 3,4 milhões no ano passado, redução de 90% na comparação com o ano imediatamente anterior.

Destaque ainda para Petrobras (PETR3 PETR4), com o TCU questionando o valor de US$ 1,65 bilhão a ser pago pelo fundo Mubadala – abaixo do preço de mercado, de US$ 3,04 bilhões –, o que poderia cancelar a venda.

A NotreDame (GNDI3) comunicou que conclui a aquisição da Bio Saúde, por R$ 79 milhões.

O BB (BBAS3) informou que o Comitê de Pessoas, Remuneração e Elegibilidade aprovou a indicação de Fausto Ribeiro para presidência do banco.

A Cielo (CIEL3) cedeu todos os direitos relativos, em definitivo, à plataforma de processamento e ao autorizador de transações desenvolvidos pela Cielo para a bandeira Elo, por R$ 380 milhões.

No mais, as ações do Pão de Açúcar (PCAR3) e do Assaí (ASAI3) permancerão nas carteiras do Ibovespa e do IBrX 100, informou a a B3 (B3SA3).

Entre os IPOs, o do grupo hospitalar Care Caledonia (HCAR3) pode movimentar R$ 1,1 bilhão.

Informaram sobre proventos: Porto Seguro (PSSA3), Telefônica Brasil (VIVT3)Movida (MOVI3) e Banco do Nordeste (BNBR3).

Confira agora a coberttura completa do Radar Corporativo:

O que você verá neste artigo:

Balanços

M. Dias Branco (MDIA3) lucra R$ 209 milhões no 4TRI, queda de 21,1%

A M. Dias Branco (MDIA3) reportou lucro líquido de R$ 209 milhões no quarto trimestre de 2020. Os números representam um recuo de 21,1% sobre o mesmo período de 2019, com lucro de R$ 264,9 milhões.

No acumulado de 2020, a companhia totalizou lucro líquido de R$ 763,8 milhões ante um lucro líquido de 556,9 milhões em 2019.

M. dias (MDIA3) informa aumento de capital

O Conselho de Administração da M. Dias Branco (MDIA3) aprovou aumento do capital social em R$ 29.714.998,50, sem modificação no número de ações.

Dessa forma, o capital da companhia passou a ser de R$ 2.597.656.478,44.

Enauta (ENAT3) tem queda de 68,7% no lucro no 4TRI

A Enauta apresentou lucro líquido de R$ 38,2 milhões no quarto trimestre de 2020, queda 68,7% em relação ao mesmo período de 2019.

No ano, o lucro atingiu 124,0 milhões, queda de 32,6% na comparação anual.

Projeções para 2021 e 2022

A Enauta atualizou suas projeções de investimento para este ano e 2022. A petroleira estima investimentos em exploração, desenvolvimento e produção na ordem de US$ 40 milhões para 2021 e de US$ 105 milhões para 2022.

“Esta projeção possui margem de variação de 20% (vinte por cento) negativa ou positiva”, afirmou a Enauta.

Nutriplant (NUTR3) tem queda de 90% no lucro em 2020

A Nutriplant (NUTR3) registrou lucro líquido de R$ 3,4 milhões no ano passado, redução de 90% na comparação com o ano imediatamente anterior.

A receita líquida foi de R$ 75,1 milhões em 2020, alta de 18,5%.

Cias Abertas

B3 (B3SA3): GPA (PCAR3) e Assaí (ASAI3) permanecem nas carteiras do Ibovespa e IBrX 100

A B3 (B3SA3), empresa que administra a bolsa de valores de São Paulo, informou nesta quarta-feira (31) que os papéis do Pão de Açúcar (PCAR3) e do Assaí (ASAI3) permanecem nas carteiras do Ibovespa e do IBrX 100.

“Após consulta aos participantes e visando a preservação do funcionamento regular e eficiente dos mercados, a Companhia Brasileira de Distribuição (PCAR3), que passou por reorganização societária, e a Sendas Distribuidora S.A (ASAI3), resultante dessa reorganização, permanecerão constituindo as carteiras dos índices Ibovespa e IBrX 100 na próxima vigência (de 03/05/2021 a 03/09/2021)”, diz a B3 em nota ao mercado.

“Nesse sentido”, segue a B3, “a 1ª prévia do rebalanceamento das carteiras, que será divulgada na manhã de 01/04/2021, contemplará também a manutenção da ASAI3 nas carteiras dos índices mencionados acima, mesmo considerando que, atualmente, a companhia não atende isoladamente ao Índice de Negociabilidade, embora tenha demonstrado presença em pregão”, diz.

Cielo (CIEL3) cede direitos de softwares à Elo

A Cielo (CIEL3) concluiu nesta quarta a cessão de todos os direitos relativos, em definitivo, à plataforma de processamento e ao autorizador de transações desenvolvidos pela Cielo para a bandeira Elo.

O valor total da transação é de R$ 380 milhões, que compreende a cessão e transferência dos softwares, bem como os valores referentes ao período de licenciamento. O pagamento integral desse valor será realizado à vista.

Alpargatas (ALPA4) transfere e-commerce da Mizuno à Vulcabrás (VULC3)

A Alpargatas (ALPA4) comunicou hoje que concluiu operação envolvendo a alienação à Vulcabras Azaleia (VULC3) de 100% da unidade de negócio relativa à operação da marca Mizuno no Brasil.

O fato se deu em 15 de março de 2021, incluindo a transferência para a Vulcabras da operação do canal de e-commerce da Mizuno no Brasil.

Eletrobras (ELET6) aprova incorporação de SPEs

A Eletrobras (ELET6) comunicou que nesta quarta (31) foram realizadas assembleias extraordinárias dos acionistas da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) e dos Acionistas das 11 Sociedades de Propósito Específico (SPEs) dos Complexos Eólicos Pindaí I, II e III, sendo aprovada a incorporação destas SPEs pela Chesf.

Santos Brasil (STBP3) avança operação com Maersk Group

A Santos Brasil (STBP3) informou que está em tratativas finais visando a celebração de novo contrato de prestação de serviços de operação portuária de contêineres, no Tecon Santos, com a Maersk Group.

A expectativa da Companhia é que a negociação em cursos se encerre nos próximos dias.

Petrobras (PETR4) recebe indicação a Conselho Fiscal

A Petrobras (PETR4) recebeu nesta quarta (31) indicação de acionista detentor de ações preferenciais de candidatos para o Conselho Fiscal.

A eleição ocorrerá na Assembleia Geral Ordinária de 14 de abril de 2021.

Os candidatos indicados pelo acionista Franklin Templeton Investment Fund são:

  • Reginaldo Ferreira Alexandre, que concorre a membro do Conselho Fiscalpelos acionistas preferencialistas (titular);
  • Paulo Roberto Franceschi, que concorre a Membro do Conselho Fiscalpelos acionistas preferencialistas (suplente).

Agência recomenda voto contrário à destituição de Castello Branco

A Institutional Shareholder Services (ISS), agência estrangeira de orientação de votos a acionistas em companhias abertas, levantou dúvidas em relação à governança da Petrobras, após o episódio de interferência do governo que resultou na demissão de Roberto Castello Branco pelo presidente Jair Bolsonaro. As informações são do Estadão.

A agência recomendou que os acionistas votem contra a destituição de Castello Branco do conselho de administração e, consequentemente, contra sua saída do principal cargo executivo da petroleira.

A assembleia de acionistas da Petrobras está marcada para 12 de abril.

TCU tem 5 dias para analisar suspensão de venda da Rlam pela Petrobras (PETR4, PETR3)

O TCU questiona o valor de US$ 1,65 bilhão fechado com o fundo Mubadala, que estaria abaixo do preço de mercado, de US$ 3,04 bilhões, definido pela própria Petrobras.

NotreDame (GNDI3): aquisição da Bio Saúde

A NotreDame (GNDI3) comunicou que conclui a aquisição da Bio Saúde.

Com preço de aquisição de R$ 79 milhões, a Notre Dame Intermédica Participações (GNDI3) celebrou, em agosto de 2020, acordo para adquirir a totalidade das cotas da Bio Saúde Serviços Médicos, já descontados o endividamento líquido e uma parcela retida para contingências.

BB (BBAS3): comitê aprova indicação de Fausto Ribeiro para presidência do banco

O Comitê de Pessoas, Remuneração e Elegibilidade do Banco do Brasil (BBAS3) aprovou nesta quarta (31) a indicação de Fausto Ribeiro para presidência do banco.

A aprovação foi por unanimidade. Segundo o banco, o resultado será encaminhado ao Ministério da Economia e ao Conselho de Administração.

Banco do Brasil terá mais pessoas de confiança do governo

Além do novo conselho de administração ter menos “cara de privado”, a alta cúpula do Banco do Brasil
deve passar por mudanças que a levarão à mesma linha, segundo o Estadão.

Há a expectativa de que Fausto Ribeiro nomeado ao comando da instituição no lugar de André Brandão, tome posse hoje, 1º de abril. O ato depende de decreto presidencial, cuja publicação também é esperada para hoje.

Amazon (AMZO34) oferecerá entrega no mesmo dia

Amazon (AMZO34) passa a oferecer entrega no mesmo dia, seguindo Lojas Americanas (LAME4) e Mercado Livre (MELI34).

A modalidade será oferecida inicialmente apenas para os clientes do centro expandido de São Paulo.

O preço do frete será de R$ 18,90 e, para assinantes do serviço Amazon Prime, R$ 14,90.

Marfrig (MRFG3), JBS (JBSS3), BRF (BRFS3) e Minerva (BEEF3) avançam no bem-estar animal

Os frigoríficos brasileiros avançaram no quesito bem-estar animal no ano passado, de acordo com o Business Benchmark on Farm Animal Welfare (BBFAW), ranking que analisa as práticas das cadeias de produção de 150 empresas globais de alimentos. A notícia é do Valor.

O BBFAW classifica as empresas com notas que vão de 1 – dada às que têm as melhores políticas de bem-estar animal em sua cadeia de produção – a 6 – as de pior desempenho.

Cinco frigoríficos brasileiros entraram no comparativo: Marfrig (que recebeu nota 2, a mais alta entre as representantes nacionais), BRF, JBS, Minerva (notas 3) e Aurora (nota 4).

IPO

Care Caledonia (HCAR3) pode movimentar R$ 1,1 bilhão com IPO

O grupo de saúde Hospital Care Caledonia pode movimentar R$ 1,1 bilhão com seu IPO (Oferta Pública Inicial).

A empresa registrou o prospecto preliminar da oferta nesta quarta-feira (31) na CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Proventos

Porto Seguro (PSSA3) paga JCP e dividendos

A Porto Seguro (PSSA3) aprovou a distribuição de proventos relativos ao exercício de 2020 no valor de R$ 844,09 milhões, correspondendo a R$ 2,638424289, para cada ação emitida pela Companhia.

Telefônica Vivo (VIVT3) aprova JCP

A Telefônica Brasil (VIVT3) comunicou que não ocorreram aquisições, alienações ou cancelamentos de ações mantidas em tesouraria no âmbito do programa de recompra de ações da Companhia.

Desse modo, os valores unitários por ação referente aos juros sobre capital próprio (JCP) permanecem inalterados, de modo que será pago o valor líquido por ação ordinária de R$ 0,13608362017.

Movida (MOVI3) aprova JCP de R$ 27 milhões, a R$ 0,0907 por ação

O Conselho de administração da Movida (MOVI3) aprovou o pagamento de JCP aos acionistas detentores de ações da Companhia, com posição acionária em 29 de junho de 2021.

Desse modo, será pago o valor bruto total de R$ 27 milhões, correspondente a R$ 0,090704048 por ação.

Banco do Nordeste (BNBR3) anuncia JCP de R$ 242,1 mi

O Banco do Nordeste (BNBR3) , aprovou o pagamento de JCP no valor de R$ 242,183 milhões, referentes ao exercício de 2020.

Assim sendo, será pago o valor de R$ 2,8195613547 por ação em 12 de abril de 2021.

Emissões e dívidas 

Priner (PRNR3) tem aumento de capital

O Conselho de Administração da Priner (PRNR3) aprovou nesta terça-feira (30) aumento no capital social da empresa.

Será acrescido em R$ 304.870,11, em virtude de exercício de parte das opções outorgadas, no período de 25 de novembro de 2020 a 30 de março de 2021, no âmbito do Plano de Opção de Compra de Ações.

Assim, o novo capital social passa a ser de aproximadamente R$ 249,956 milhões, dividido em 38.846.627 ações ordinárias.

Duratex (DTEX3) contrata linha de crédito de R$ 697 milhões com BNDES

A Duratex (DTEX3) celebrou a contratação de uma linha de crédito com prazo de até 2 anos junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) no valor de R$ 697 milhões.

Estes recursos serão destinados à aquisição de máquinas, equipamentos e materiais industrializados de fabricação nacional, além de matérias primas utilizadas no processo produtivo da Duratex.

Log (LOGG3) cancela oferta pública

A Log Commercial Properties (LOGG3) decidiu cancelar a realização da oferta pública de distribuição primária de ações ordinárias de emissão da Companhia devido à recente volatilidade do mercado de capitais.

A Companhia declarou ainda ter acesso a outras alternativas de funding.

 Camil (CAML3): novo programa de recompra de ações

A Camil (CAML3) anunciou novo programa de recompra de ações, no total de até 4 milhões de ações ordinárias.

Segundo a empresa, o objetivo do programa de recompra é “realizar a aquisição de ações de emissão da companhia para atendimento das outorgas realizadas no plano de opção de compra de ações.”

Carrefour (CRFB3) aprova aumento de capital

Já o Carrefour (CRFB3) também aprovou aumento de capital em R$ 390.019,50.

O novo capital social da Companhia após o aumento é de R$ 7.649.116.930,66.

Moura Dubeux (MDNE3) emite debêntures

Os membros do Conselho de Administração da Moura Dubeux (MDNE3) aprovaram a 6ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações.

Serão emitidas até 55.650 debêntures ao preço de R$ 1mil cada, perfazendo o montante de R$ 55,65 milhões.

(Com Marco Antonio Lopes, Claudia Zucare, Rodrigo Petry e Redação)