Radar traz Hypera (HYPE3), Via Varejo (VVAR3) e Bradesco (BBDC4)

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Crédito da imagem: Reprodução/Internet

No Radar Corporativo desta segunda-feira (26) destaque para o balanço da Hypera (HYPE3), que reportou lucro líquido de R$ 305,1 milhões no 1º trimestre, alta de 28,1%, e anunciou que estima lucro das operações continuadas ao redor de R$ 1,55 bilhão este ano.

Para hoje, estão programadas as divulgações dos balanços de Vale (VALE3) e Smiles (SMLS3), após o fechamento do mercado.

Veja neste artigo o calendário de balanços desta semana, que contará ainda com Cielo (CIEL3)Weg (WEGE3)Embraer (EMBR3) e Gol (GOLL4).

A semana será marcada ainda por nove estreias na bolsa, com destaque para IPO da Caixa Seguridade

O Bradesco (BBDC4) informou fará um novo programa de recompras de ações, mais amplo, usando o mecanismo como parte da gestão de capital do banco e remuneração dos acionostas.

Destaque ainda para a Via Varejo (VVAR3), que após mudar o nome da rede Ponto Frio para Ponto :>., anunciou agora a mudança do nome da marca para Via.

Já a proposta de capitalização da Eletrobras (ELET6), com a diluição do controle detido pela União, terá uma semana decisiva, segundo reportagem do Valor, com a apresentação do relatório da Medida Provisória.

Enquanto isso, a Ânima (ANIM3) informou que a aquisição dos ativos Grupo Laureate foi aprovada sem restrições pela Superintendência-Geral do CADE.

A Movida (MOVI3) informou que concluiu sua 6ª emissão de debêntures simples, no valor de R$ 550 milhões.

Por fim, a MRV (MRVE3) aprovou dividendos no montante de R$ 130,65 milhões, com data base no dia 29 de abril.

Veja agora a íntegra do Radar Corporativo.

Balanços

Hypera (HYPE3) registra alta de 28,1% no lucro do 1TRI21

A Hypera (HYPE3) reportou lucro líquido de R$ 305,1 milhões no primeiro trimestre de 2021, alta de 28,1% em relação ao mesmo período de 2020.

Já o lucro líquido das operações continuadas totalizou R$307,6 milhões no trimestre, com crescimento de 24,1%.

Guidance 2021

A Companhia anunciou para 2021 guidance de receita líquida ao redor de R$ 5,9 bilhões. Já o Ebitda das operações continuadas foi projetado para R$ 2 bilhões.

O lucro líquido das operações continuadas foi estimado ao redor de R$ 1,55 bilhões para 2021.

A Hypera informou que o guidance referente ao Ebitda das operações continuadas não considerou saldo para a linha de “Outras Receitas/Despesas Operacionais Líquidas”.

Usiminas (USIM5) obtém melhor resultado em vendas desde 2015

A Usiminas (USIM5) registrou, no primeiro trimestre deste ano, o seu melhor resultado de vendas desde 2015.

De acordo com balanço da companhia, foram vendidas 1,3 milhão de toneladas de aço, sendo, para o mercado interno, 1,2 milhão de tonelada – o melhor resultado desde 2014.

Em comparação com o último trimestre de 2020, o aumento das vendas foi de 10,6%. Quando comparado com os três primeiros meses de 2020, a elevação foi de 6,7%.

Cias Abertas

Via Varejo (VVAR3) informa mudança de marca e aquisição

A Via Varejo (VVAR3) mudou o nome da marca para Via. A nova marca ganhou cores e tipografia mais modernas, que remetem a empresa do futuro que a Via quer ser.

Além disso, a Via informou a compra de 100% do capital social da Fintech Celer.

A conclusão da operação e integração com a Celer, permitirá a empresa ampliar os serviços financeiros disponibilizados aos sellers do seu Marketplace.

CCR (CCRO3) comunica reajuste de 8% no pedágio das praças da Rodonorte

A CCR (CCRO3) comunicou que a 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região autorizou o reajuste da tarifa básica de pedágio de todas as praças do Lote 5, que compreende as Rodovias PR-151, BR277, BR376 e BR-373.

Desta forma, a RodoNorte, administradora do Lote 5, aplicará, a partir das 0:00 do dia 24 de abril, o reajuste na tarifa básica de pedágio de 8,0024% em todas as suas praças de pedágio.

CCR (CCRO3) informa alta de 46,1% no tráfego na Via-Oeste

A CCR (CCRO3) informou alta de 46,1% no tráfego na rodovia Via-Oeste no período entre 16 e 22 de abril. O desempenho foi puxado pelo tráfego de carros de passeio, +62%. Já o fluxo de carros comerciais subiu 32%.

Na rodovia Sul-Matogrossense houve alta de 29,8% no tráfego na semana. O fluxo de veículos de passeio cresceu 33,9% e o comercial avançou 28,9%.

Intelbras (INTB3) arquiva aditamento de acordo com Dahua

A Intelbras (INTB3) informou que foi arquivado na sede social da Companhia o primeiro aditamento ao acordo de acionistas, celebrado entre os acionistas controladores da Intelbras e a acionista minoritária Dahua Europe.

Segundo a companhia, o aditamento altera a Cláusula 16 do acordo de acionistas de modo a fazer constar a Câmara de Arbitragem do Mercado (CAM) como foro de eleição competente para dirimir quaisquer divergências e disputas relacionadas ao referido instrumento.

Hapvida (HAPV3) altera conselho de administração

A Hapvida (HAPV3) informou que recebeu a renúncia do Sr. Wilson Carnevalli Filho aos cargos de membro efetivo do conselho de administração, coordenador do comitê de auditoria, risco e compliance e de coordenador do comitê de governança, gente e sustentabilidade.

Por esse motivo, a Companhia comunicou que foram eleitos o Sr. Lício Tavares Ângelo Cintra, como membro efetivo do conselho de administração, bem como o Sr. Wagner Aparecido Mardegan, como membro do comitê de auditoria, risco e compliance.

Capitalização da Eletrobras (ELET3) terá semana decisiva

A proposta de capitalização da Eletrobras (ELET6), com a diluição do controle detido pela União, terá uma semana decisiva, segundo reportagem do Valor.

O relatório da MP 1.031/21, texto que define o modelo e autoriza a operação, deverá ser apresentado pelo deputado Elmar Nascimento (DEM-BA), relator da matéria, a lideranças do Congresso.

Fusões e aquisições

Ânima (ANIM3): Cade aprova compra dos ativos do Grupo Laureate

A Ânima (ANIM3) comunicou que a aquisição de todos os ativos brasileiros do Grupo Laureate foi aprovada, em 23 de abril, sem restrições pela Superintendência-Geral do CADE.

Conforme regulamento, a partir de 27 de abril terá início a contagem do prazo de 15 dias para que referida decisão transite em julgado, se tornando, então, definitiva.

Dessa forma, a Companhia destacou que, com o trânsito em julgado, a integração das atividades dos ativos brasileiros do Grupo Laureate ao grupo Ânima Educação acontecerá o mais breve possível.

EDP Brasil (ENBR3) planeja vender hidrelétricas e focar em energia solar

A EDP Brasil colocou à venda três das seis hidrelétricas que opera no país, segundo reportagem do Valor.

De acordo com o novo presidente da companhia, João Marques da Cruz, a iniciativa atende a dois objetivos de sua gestão: levantar recursos para acelerar investimentos em geração fotovoltaica – que está no centro da estratégia da companhia portuguesa para os próximos anos – e reduzir o risco atrelado à geração hídrica, que enfrenta o crescente desafio de escassez hidrológica.

Varejistas fazem aquisições bilionárias

Em meio a um cenário de crise derivado da pandemia, as empresas buscam aquisições para crescer.

Na semana passada, a Arezzo (ARZZ3) fez uma oferta agressiva pela Hering (HGTX3). Isso mostra o interesse da calçadista em migrar para as confecções – e não em um negócio especializado, como a Reserva (que já adquiriu), mas com uma grande marca. Ofereceu R$ 3 bilhões à Hering, que considerou a oferta baixa. Mas as negociações seguem, segundo reportagem do Estadão.

Ao mesmo tempo, a Renner (LREN3) contratou bancos para uma oferta de ações para arrecadar até R$ 6,5
bilhões. O alvo seria a compra do e-commerce Dafiti.

Emissões e dívidas

Bradesco (BBDC4) aprova recompra de ações

O conselho de administração do Bradesco (BBDC4) revogou seu programa de recompra de ações, que autorizava a aquisição de até 15 milhões de ações.

Entretanto, ao mesmo tempo, o banco instituiu um novo programa de recompra que autoriza a Diretoria a adquirir, no período de 26/04/2021 a 26/04/22, até 97.190.795 ações, sendo até 48.705.792 ações ordinárias e até 48.485.003 ações preferenciais.

O Bradesco informou ainda que o total de ações aprovado para recompra representa 1% do total das ações em circulação, as quais serão, oportunamente, canceladas.

Copel (CPLE3 CPLE5 CPLE6) homologa programa de Units

Desse modo, o Estado do Paraná, na qualidade de acionista controlador, requereu a conversão de 115.969.784 ações ordinárias em ações preferenciais classe “B” e a formação de 28.992.446 “UNITs, no ambiente escritural.

Consequentemente, após as conversões, o Estado mantém sua participação de 31,1% no capital total da Copel, sendo 5,3% em “UNITs”.

Diante disso, o Conselho de Administração aprovou a homologação do capital social no montante de R$ 10,8 bilhões que, depois da conversão de ações, passa a ser representado por 2.736.553.750 ações, sem valor nominal, sendo 1.054.090.460 ações ordinárias, 3.128.000 ações preferenciais classe “A”, e 1.679.335.290 ações preferenciais classe “B”; e a formação total de 277.126.554 “UNITs”.

Movida (MOVI3) levanta R$ 550 milhões na 6ª emissão de debêntures

A Movida (MOVI3) informou que foi concluída a sua 6ª emissão de debêntures simples, no valor de R$ 550 milhões.

As referidas debêntures foram objeto de distribuição pública, com esforços restritos de distribuição.

Notre Dame (GNDI3) aprova aumento de capital

A Notre Dame (GNDI3) aprovou aumento de capital de R$ 162,1 milhões. O capital social da companhia passou a ser de R$ 5,808 bilhões.

Foram subscritas 5.454.620 de novas ações ordinárias da empresa.

Proventos

MRV (MRVE3) aprova dividendos no montante de R$ 130,65 mi

A MRV (MRVE3) comunicou o pagamento dos dividendos mínimos obrigatórios no montante total de R$ 130,658 milhões, sendo o valor estimado dos dividendos de R$ 0,270585065 por ação.

Os proventos serão pagos no dia 11 de maio aos acionistas titulares de ações de emissão da Companhia na data base de 29 de abril.

Assim, as ações da Companhia passarão a ser negociadas “ex-dividendos” a partir do dia 30 de abril.

IPO

Getninjas  divulga IPO com três âncoras e Rio Alto diminui preço

Na última sexta-feira, a Getninjas definiu a faixa indicativa de preços de sua oferta pública de ações (IPO, na sigla em inglês).

As gestoras, Verde, Miles Capital e Indie Capital, vão ancorar o IPO. Pelo acordo de ancoragem, as três gestoras, juntas, irão colocar R$ 175 milhões na operação, caso o preço dos papéis na oferta seja fixado em, no máximo, R$ 24,90 – o piso sugerido pela empresa. Nessas condições, a Miles e a Verde vão alocar, cada uma, R$ 70 milhões na operação; e a Indie Capital colocará R$ 35 milhões

A Rio Alto Energias Renováveis sondou o apetite de investidores em seu IPO com um desconto de cerca de 20% em relação ao mínimo de R$ 15,87 inicialmente sugerido, de acordo com fontes ouvidas pelo Valor.

Nesse valor, a empresa poderá optar também por diminuir o tamanho da operação. A fixação do preço das ações está marcada para esta segunda-feira (26). A faixa indicativa de preço inicialmente sugerida variava entre R$ 15,87 e R$ 20,63.

Mudança Acionária

BR Malls (BRML3) comunica alteração acionária

A BR Malls (BRML3) recebeu comunicado do Morgan Stanley informando que o mesmo atingiu, de forma agregada, posição equivalente a 5,1% do número total de ações ordinárias da Companhia.

(Com Marco Antonio Lopes, Claudia Zucare, Rodrigo Petry e Redação)