Radar: Gafisa (GFSA3) e Cury (CURY3) informam prévia e Notre Dame (GNDI), aquisição

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Radar corporativo desta quarta-feira (21) destaca que a Gafisa (GFSA3) avança na aquisição de dois shopping no Rio de Janeiro: São Conrado Fashion Mall e Shopping Jardim Guadalupe.

A construtora também anuncia que suas vendas cresceram 3,5 vezes no quarto trimestre de 2020.

A Cury (CURY3), por sua vez, teve alta de 22,8% nas vendas líquidas.

A Vale (VALE3) informa que assinou um acordo com a Mitsui, permitindo a saída da companhia japonesa da mina de carvão de Moatize e do Corredor Logístico de Nacala, que liga Moçambique ao mar, passando pela República do Malauí.

A Notre Dame Intermédica (GNDI) informou que aprovou a aquisição do Lifecenter pela subsidiária Notre Dame Saúde.

Ao passo que a Engie Brasil (EGIE3) busca oportunidades no Nordeste, visando ampliar seu portfólio de geração de energia eólica.

A Aeris (AERI3) deve fechar contrato com Siemens para fornecimento de pás eólicas.

E a Portobello (PTBL3) anuncia dividendos e recompra de ações.

A Hidrovias do Brasil (HBSA3) e a Simpar (SIMH3) informam sobre ofertas no exterior.

Enquanto a Eternit (ETER3), em recuperação judicial, amplia sua capacidade de produção, ampliando unidades de Goiânia e do Rio de Janeiro.

E a São Martinho (SMTO3) aprova implantação de uma unidade produtora de etanol de milho, no município de Quirinópolis, em Goiás.

A companhia de ensino superior Cruzeiro do Sul (CSED3) pode levantar R$ 1,87 bilhão em IPO, euquanto a Westwing (WEST3) definiu sua faixa de preço para IPO entre R$ 10,50 e R$ 13,66 por ação.

A Azul (AZUL4) aprova a atual diretoria para mandato de mais dois anos.

Por fim, a Hapvida (HAPV3) atualiza os impacto da Covid-19 e as ações da empresa na pandemia.

Veja mais notícias.

GFSA3 avança na aquisição de dois shopping no Rio

A Gafisa (GFSA3) informa mais um avanço nas negociações para a aquisição do São Conrado Fashion Mall e aumento de sua participação no Shopping Jardim Guadalupe, localizado no Rio de  Janeiro.

Pela transação, a Gafisa fará a aquisição de 10% detidos pela Belvedere Proton XYZ no  Shopping  Jardim  Guadalupe – que  manterá  5%  de  participação – e celebrou acordo  para  aquisição  dos 3,2%  detidos pelo mesmo minoritário no  São  Conrado Fashion Mall.

O valor total dessa nova etapa da transação foi de R$ 6.193.971,81.

“Desta forma, a Gafisa Propriedades reforça a sua posição para a aquisição do Fashion Mall, e cria condições para uma gestão profissional e eficiente dos empreendimentos no setor de shopping centers”, afirma em comunicado.

Gafisa (GFSA3): vendas crescem 3,5 vezes no 4TRI

A Gafisa (GFSA3) reportou vendas líquidas de R$ 271,8 milhões no quarto trimestre de 2020. O resultado representa crescimento de 354,3% na comparação com mesmo período de 2019.

No ano, as vendas líquidas cresceram 123%, atingindo R$ 437,9 milhões.

Em 2020, a Gafisa lançou R$ 898 milhões em VGV, sendo esse o melhor desempenho anual desde 2016.

No quarto trimestre, os lançamentos totalizaram R$ 627,2 milhões.

“A retomada dos lançamentos em 2020 é consequência direta da estratégia de crescimento da companhia tanto de maneira orgânica quanto através de M&A, uma vez que 67,5% desses lançamentos são oriundos de ativos adquiridos pela nova gestão via M&A” diz a Gafisa.

Em 2020 a Gafisa adquiriu14 terrenos com VGV potencial de R$ 2,1bilhões, sendo R$ 877 milhões adquiridos organicamente pela Gafisa e R$ 1,1 bilhão via transações de M&A.

Cury (CURY3) tem alta de 22,8% nas vendas líquidas

A Cury (CURY3) anunciou em sua prévia operacional vendas líquidas de R$ 404,6 milhões, crescimento de 22,8%.

No trimestre foram lançados 6 empreendimentos, totalizando um VGV de R$ 675 milhões, sendo 5 localizados em SP e 1 localizado no Rio de Janeiro. No acumulado do ano foram lançados 17 empreendimentos, totalizando um VGV de R$ 1,541 bilhão, um recorde histórico para a Cury.

A velocidade vendas (VSO) atingiu 35,1% no quarto trimestre, queda de 3,1 pontos percentuais.

A Cury apresentou R$ 170,3 milhões em geração de caixa em 2020, e R$ 49,2 milhões no trimestre.

Vale (VALE3): acordo sobre mina de carvão

A Vale (VALE3) informou que assinou um acordo com a Mitsui, permitindo que as empresas estruturem a saída da companhia japonesa da mina de carvão de Moatize e do Corredor Logístico de Nacala, que liga Moçambique ao mar, passando pela República do Malauí.

Conforme a nota, esse é o primeiro passo para o desinvestimento da Vale do negócio de carvão.

A transação está em linha com o foco da Vale em priorizar seus negócios core e sua agenda ESG.

O acordo estabelece os principais termos para a aquisição pela Vale da totalidade das participações da Mitsui — 15% na mina de Moatize, juntamente com 50% de participação e todos os outros créditos minoritários que a Mitsui detém na CLN.

Segundo a Vale, o objetivo é que a saída da Mitsui “possa ser concluída durante 2021, o que está sujeito à execução do contrato definitivo e a condições precedentes usuais neste tipo de transação”.

“O acordo prevê que a Vale comprará, por US$ 1,00, a participação em cada um dos ativos de mina e logística de titularidade da Mitsui”, explica a Vale.

“Após o fechamento da transação, a Vale consolidará as entidades da CLN e, portanto, todos os seus ativos e passivos, incluindo o Project Finance do Corredor de Nacala, que tem cerca de US$ 2,5 bilhões de saldo remanescente.”

A consolidação do Project Finance, prossegue a Vale, implicará aproximadamente US$ 300 milhões por ano em despesas operacionais na mina de Moatize, associadas à tarifa do CLN.

GNDI aprova aquisição do Lifecenter

A Notre Dame Intermédica (GNDI3) informou que aprovou a aquisição do Lifecenter pela subsidiária Notre Dame Saúde.

A aquisição foi devidamente concluída nesta quarta-feira.

A Notre Dame informou ainda que celebrou contrato de aluguel de longo prazo (25 anos renováveis por mais 25 anos, com opção de compra) de imóvel com vocação hospitalar no município de Contagem (região metropolitana de Belo Horizonte).

A operação da unidade pelo GNDI deve ter início no segundo semestre de 2021. Contará com uma capacidade de até 130 leitos, sendo 30 de UTI.

Ânima finaliza transação com Unisul

A Ânima (ANIM3) comunica a aquisição do direito de titularidade da mantença sobre a Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul).

Engie Brasil (EGIE3) busca oportunidades no Nordeste

A Engie Brasil (EGIE3) estuda ampliar seu portfólio de geração de energia eólica em 500 megawatts (MW) a cada ano no Brasil. E busca oportunidades de novos investimentos no Nordeste. É o que aponta entrevista do Valor com o presidente da empresa, Eduardo Sattamini.

Aeris (AERI3) deve fechar contrato com Siemens

A Aeris (AERI3), novata na bolsa, está perto de fechar um contrato para fornecimento de pás eólicas para a espanhola Siemens Gamesa, informa o Valor. O contrato, válido até 2023, prevê o fornecimento de pás com capacidade para produzir três gigawatts de energia elétrica.

PTBL3 anuncia dividendos e recompra de ações

A Portobello informa a antecipação do pagamento de dividendos, conforme aprovado na Reunião do Conselho de Administração da Companhia, que se dará no importe de 25% do lucro da companhia no primeiro  semestre  de  2020.

A quantia a ser distribuída é de R$  17.278.543,15, sendo R$ 0,111813980 por ação, com pagamento previsto para 9 de fevereiro de 2021.

A empresa também aprovou um programa de recompra de ações, a fim de maximizar  a  geração  de  valor  para  os acionistas, com cancelamento de ações em tesouraria. A companhia possui atualmente 158.488.517 ações emitidas, sendo 69.996.578 em circulação (free float) e 3.959.156 em tesouraria.

Poderão ser adquiridas até 6.999.658 ações ordinárias, equivalentes a 4,41%  das  ações  totais emitidas  pela companhia  e  a  10%  das  ações  em circulação. O prazo máximo para aquisição das referidas ações é de 365 dias contados a partir de 21 de janeiro de 2021, encerrando-se em 21 de janeiro de 2022.

HBSA3 faz recompra de notas no exterior

Hidrovias do Brasil (HBSA3) anuncia o início de uma oferta pública de aquisição à vista para todas e quaisquer notas de sua emissão, com remuneração de 5,950% ao ano e vencimento em 2025, pela sua subsidiária Hidrovias International Finance localizada em Luxemburgo.

A oferta se encerra às 23h59 do dia 17 de fevereiro de 2021. Os participantes da oferta serão elegíveis para receber US$ 1.011,25 para cada US$ 1.000,00 de principal das notas.

SIMH3 recebe ofertas para emissão de notas nos EUA

A Simpar (SIMH3) comunica que sua subsidiária financeira, Simpar Europe anunciou que a oferta públicapara todas e quaisquer notas de sua emissão, no valor de US$ 625.000.000, com remuneração de 7,750% ao ano e vencimento em 2024, expirou às 17h de quarta-feira (20), horário da cidade de Nova York, EUA.

Foram recebidas propostas válidas em relação a US$ 389.861.000 no valor principal agregado das notas. A condição  de  financiamento  foi  satisfeita  e a Simpar Europe espera aceitar e fazer o pagamento em 22 de janeiro de 2021 para todas as notas que foram validamente ofertadas. Os detentores de notas estão elegíveis a receber US$ 1.067,50 para  cada US$ 1.000,00 de principal.

Eternit (ETER3) amplia capacidade de produção

Eternit (ETER3), em recuperação judicial, deu prosseguimento ao programa de modernização das unidades de fibrocimento, incluindo a fábrica de Manaus, através dos projetos de ampliação das unidades de Goiânia e Rio de Janeiro.

A unidade de Goiânia terá sua capacidade elevada para 25 mil toneladas/mês, representando um aumento de 25% na produção atual, com previsão de conclusão no início de 2022.

Enquanto a instalação do Rio de Janeiro terá sua capacidade elevada para 15 mil toneladas/mês, representando um aumento de 15% na produção atual, com previsão de conclusão no segundo semestre de 2021.

Locaweb (LWSA3) conclui compra da Social Miner

A Locaweb (LWSA3) comunicou a aquisição da totalidade do capital social da Social Miner pelo montante de R$ 22,2 milhões.

A companhia recém adquirida é uma plataforma que faz uso de big data e inteligência artificial para aumentar a conversão de vendas.

Com isso, permite que os comerciantes façam interações em tempo real com os visitantes dos e-commerces, através de mensagens comportamentais e notificações personalizadas (web pushes).

SMTO3 aprova implantação de produtora de etanol

A São Martinho (SMTO3) aprovou a implantação de uma unidade produtora de etanol de milho, no município de Quirinópolis, em Goiás.

A nova unidade, anexa à Usina Boa Vista, terá capacidade para produção anual de até 210 mil m³ de etanol.

O início da operação está previsto para novembro de 2022, com 50% da capacidade na safra 22/23 e 100% a partir da safra 23/24.

O investimento estimado é de aproximadamente R$ 640 milhões, cujos recursos serão financiados junto ao BNDES em até 20 anos.

O principal insumo utilizado será o milho (500 mil toneladas), adquirido na região Centro-Oeste, além de vapor e energia gerados por meio das caldeiras existentes.

Em decorrência da implantação, serão criados 1.400 empregos diretos e indiretos na região, além da geração de Cbios em montante relevante, dado o processo industrial alinhado às melhores práticas sustentáveis.

A São Martinho esclareceu ainda a notícia veiculada pelo jornal O Estado de São Paulo, sob o título “BNDES libera R$ 941,6 milhões para duas usinas da São Martinho”.

Segundo a companhia, o referido financiamento foi aprovado pelo Conselho de Administração em 14 de dezembro de 2020.

Em relação aos projetos citados na notícia, a companhia divulgou, em 18 de junho de 2019, comunicado ao mercado informando a respeito da implantação de uma unidade produtora de etanol no município de Quirinópolis.

Light (LIGT3) movimenta R$ 2,7 bi em follow-on

Light (LIGT3) informou que concluiu a oferta subsequente de ações, movimentando aproximadamente R$ 2,7 bilhões. O follow-on terá preço por ação de R$ 20,00.

A oferta pública de distribuição primária e secundária de 137.242.528 ações ordinárias de emissão da empresa, terá esforços restritos. As ações secundárias pertencem atualmente à Cemig (CMIG4).

O processo permitiu à Cemig alienar sua participação de 22,6% na Light e captar R$ 1,37 bilhão. A Light também levantou R$ 1,37 bilhão para reduzir o nível de endividamento.

Com aumento do capital social da companhia no montante total de R$ 1.372.425.280,00, equivalentes à emissão de 68.621.264 novas ações.

“Em razão do aumento do capital social da companhia no âmbito da oferta restrita, o novo capital social da companhia passará a ser de R$ 5.473.247.477,89, dividido em 372.555.324 ações ordinárias, todas nominativas, escriturais e sem valor nominal”, informa a empresa.

Aliança Geração emite debêntures

A Aliança Geração aprovou emissão de debêntures simples não conversíveis em ações, no valor de R$ 270 milhões. A emissão será destinada exclusivamente a investidores profissionais.

Os recursos captados pela Aliança serão utilizados exclusivamente para o financiamento e reembolso de gastos e/ou despesas, direta ou indiretamente, relacionados ao Projeto.

A emissão será realizada em série única, sendo que o vencimento das debêntures ocorrerá ao término do prazo de 14 anos.

Aliança é fruto de uma joint venture criada em 2015, pela Vale (VALE3) e Cemig (CMIG4).

CSED3 pode levantar R$1,87 bilhão em IPO

A companhia de ensino superior Cruzeiro do Sul (CSED3) pode movimentar aproximadamente de R$ 1,87 bilhão em sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), com base no ponto médio da faixa indicativa de preço (R$ 18,00) e na oferta base de 103,275 milhões de ações.

A faixa indicativa foi definida pelos coordenadores da operação entre R$ 16,40 e R$ 19,60 por papel.

As ações serão precificadas em 9 de fevereiro e a estreia na Bolsa deve acontecer em 11 de fevereiro.

Conforme a Cruzeiro do Sul, os recursos levantados na oferta primária serão direcionados para realização de operações de M&A; e expansão e investimentos greenfields.

Na tranche secundária, o acionistas vendedores são os fundos de investimento Alfa 7 e D2HFP.

Westwing (WEST3) define faixa de preço para IPO

A Westwing (WEST3), loja de decoração online, definiu a faixa indicativa de preço para oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla inglês) entre R$ 10,50 e R$ 13,66.

A precificação das ações deve acontecer em 9 de fevereiro.

Com base no centro da faixa indicativa (R$ 12,08) e o número de 66.199.124 ações da oferta base, a operação pode movimentar R$ 799,685 milhões.

A oferta poderá contar com um lote adicional de 13.239.824 ações e de um suplementar, com 9.929.868 papéis. A oferta base será metade primária e metade secundária.

Conforme a Westwing, os recursos levantados na tranche primária serão direcionados para aceleração do core business; aumento de investimento em produtos de marca própria; tecnologia; e logística.

Na tranche secundária, os acionistas vendedores serão o fundo Oikos, Carlos Castillo e Eduardo de Oliveira. Os coordenadores da oferta serão BTG, XP e J.P. Morgan.

CPLE6 aprova migração para nível 2 da B3 (B3SA3)

A Copel (CPLE6) aprovou envio de proposta para migração da companhia para nível 2 de governança da B3 (B3SA3). Com essa mudança, o tag along passa a ser de 100% para as ações ordinárias e preferenciais, conferindo tratamento equitativo aos acionistas da empresa.

Além disso, confere direito de voto para os acionistas preferencialistas em assuntos que tratem de transformação, incorporação, cisão ou fusão da companhia.

A Copel também divulgou uma nova política de dividendos, com o objetivo de proporcionar mais transparência e previsibilidade do fluxo de pagamentos de proventos aos acionistas.

Dessa forma, considerando o nível de endividamento, a geração de caixa operacional e o CAPEX, as propostas de
dividendos regulares serão calculados conforme os critérios abaixo:

  • Alavancagem abaixo de 1,5x = 65% do Lucro Líquido Ajustado;
  • Alavancagem entre 1,5x e 2,7x = 50% do Lucro Líquido Ajustado; e
  • Alavancagem acima de 2,7x = 25% do Lucro Líquido Ajustado

Copel (CPLE6) distribui juros a debenturistas

A Copel (CPLE6) informou que sua subsidiária Copel Transmissão e Distribuição pagou aos seus debenturistas, em 15 de janeiro de 2021, juros referentes as debêntures em circulação da 6ª emissão de debêntures simples, 1ª e 2ª séries.

A Copel Telecomunicações também pagou aos seus debenturistas, em 15de janeiro de 2021, juros aos titulares das debêntures em circulação da 2ª emissão de debêntures.

ENJU3 sobe 57% desde IPO e estuda expansão

Desde o IPO, há 2 meses, Enjoei (ENJU3) já subiu 57% desde sua estreia na bolsa, destaca o Valor. A empresa estuda expandir os negócios com alianças com varejistas, como a C&A (CEAB3) – que terá uma vitrine virtual no site, como anunciado recentemente. E também com ampliação da carteira digital.

APER3: AGE trata da aquisição da Next Marka + Ferfi

A Alper (APER3) convocou assembleia para deliberar sobre a aquisição da Next Marka e Ferfi. A assembleia será realizada em 05 de fevereiro de 2021.

Minerva (BEEF3) ajusta preço de bônus de subscrição

Após o pagamento de dividendos pela Minerva (BEEF3), o conselho de administração atualização o preço de bônus da subscrição da companhia.

Com isso, a partir de 9 de novembro o preço de exercício dos bônus de subscrição foi ajustado de R$ 6,42 para R$6,16, e, a partir de 4 de janeiro de 2021, passou a ser de R$ 6,12.

AZUL4: atual diretoria é aprovada para mais dois anos

A Azul (AZUL4) informou nesta quarta a aprovação da atual diretoria estatutária para novo mandato de dois anos.

Assim, ficam reeleitos o diretor presidente John Peter Rodgerson, o diretor-vice presidente financeiro Alexandre Wagner Mafitani, e o diretor vice-presidente de receitas, Abhi Manoj Shah.

HAPV3 atualiza impacto da Covid-19 

A Hapvida (HAPV3) atualizou os impacto da Covid-19 e as ações da empresa na pandemia.

Segundo a empresa, após período de relativa estabilidade de casos da Covid-19, percebeu-se nas últimas semanas um aumento de atendimentos de urgência e internações em algumas regiões em que a Hapvida atua. Como por exemplo Manaus (AM), Belém (PA), Salvador (BA) e interior de São Paulo (SP).

Mesmo com o aumento de casos em algumas regiões, não houve aumento relevante do coeficiente de mortalidade, medido pela quantidade total de óbitos pelo número de beneficiários expostos.

Por fim, considerando o cenário atual da pandemia, a empresa tomou algumas medidas para a manutenção das atividades de combate. Entre elas estão a ampliação da infraestrutura assistencial e reforço de pessoal, maior rede logística, e procedimentos cirúrgicos eletivos.

Fundos têm captação líquida positiva de R$ 58 bilhões

Os fundos de investimento tiveram captação líquida positiva de R$ 58 bilhões entre os dias 1º e 15 de janeiro, segundo dados da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais).

O resultado é a diferença entre os R$ 392,7 bilhões aplicados e R$ 334,7 bilhões sacados pelos investidores no período.

Entre os dias 11 e 15 de janeiro, a indústria teve saldo positivo líquido de R$ 34 bilhões. O resultado foi puxado por R$ 30 bilhões de captação líquida nos fundos de renda fixa. O montante foi influenciado por aporte de um único fundo no valor de R$ 8 bilhões.

Os FIDCs tiveram captação líquida de R$ 1,8 bilhão, mas com aporte concentrado de mesmo valor de um único fundo.

Na sequência, apareceram os multimercados (R$ 1,5 bilhão), os ETFs (R$ 479,4 milhões), os fundos de ações (R$ 434,2 milhões) e os FIPs (22,8 milhões).

As demais classes de fundos fecharam a semana com resgates líquidos. A previdência teve retiradas de R$ 175,9 milhões e fundos cambiais de R$ 37,1 milhões.

EDP (ENBR3) retifica pagamento de JCP

A EDP (ENBR3) informou que, tendo em vista o aviso aos acionistas referente ao pagamento de juros sobre o capital próprio (JCP), esclarece que onde se lê o valor por ação ordinária de emissão da Companhia de “R$0,271192776”, leia-se “0,271248547”.

As demais disposições do referido aviso permanecem inalteradas.

Ações da Netflix (NFLX34) têm alta recorde

As ações da Netflix (NFLX34) fecharam em alta de 16,84% na quarta-feira (20) na Nasdaq, cotadas a US$ 586,25. Este é o recorde histórico de fechamento dos papéis. A companhia reportou 203,7 milhões de assinantes no quarto trimestre.

(Com Marco Antonio Lopes, Rodrigo Petry e Redaçã0)