Radar FII: veja os destaques de fundos imobiliários desta sexta

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Pixabay

A Rio Bravo, administradora do fundo de investimento imobiliário (FII) Rio Bravo Renda Varejo (RBVA11), informou que 8 processos judiciais – dos 28 processos ajuizados pelo Banco Santander em face do Fundo – tiveram o seu mérito apreciado e foram julgados totalmente improcedentes na primeira instância do Tribunal de Justiça de São Paulo.

“A ação rápida e consistente da Rio Bravo permitiu um cenário totalmente favorável ao Fundo até o presente momento, seja na rejeição das liminares, dos agravos submetidos pela Locatária ou no julgamento do mérito das ações”, informou a administradora.

Segundo o comunicado, os processos e seus respectivos status continuarão a ser divulgados semanalmente.

BDRs| Aprenda mais sobre essa classe de Ativos

Cabe destacar que o Santander poderá recorrer das decisões acima mencionadas.

DOVL11B comunica abertura da 6ª emissão de cotas.

O FII Dovel (DOVL11B) comunicou ao mercado a abertura da 6ª emissão de cotas.

Desse modo, a oferta com esforços restritos pretende lançar ao mercado no mínimo, 937 cotas e, no máximo, 2.812 cotas.

Consulte os melhores diálogos e insights da Money Week.

O preço de aquisição por cota da 6ª emissão foi definido em R$ 1.067,24 mil, assim sendo, o FII pretende levantar o montante de até R$ 3 milhões.

Os cotistas que tiverem interesse em exercer o direito de preferência deverão se manifestar no período entre 22 de outubro de 2020 a 05 de novembro de 2020, inclusive, na B3.

O DOVL11B é um fundo imobiliário do segmento lajes comerciais.

GRLV11 comunica processo competitivo visando à venda da participação do Fundo

A Assembleia de cotistas do do FII CSHG GR Louveira (GRLV11) realizada na quinta-feira, 15, aprovou a realização de processo competitivo visando à venda da totalidade da participação do Fundo no empreendimento denominado “GR Louveira”.

Caberá à administradora efetivar a venda pelo melhor preço e condições de pagamento ofertados, com consequente liquidação do Fundo

O valor mínimo de venda foi estabelecido em R$ 150 milhões cujo pagamento será à vista.

A Assembleia aprovou ainda a substituição da atual administradora do Fundo, a Credit Suisse Hedging-Griffo Corretora de Valores pela Hedge Investments Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários.

A transferência da administração para a nova administradora será efetivada a partir da abertura dos mercados do dia 27 de outubro de 2020.

FII: Confira os rendimentos divulgados

WTSP11B: R$ 0,129500204 por cota em 22/10

OULG11: R$ 0,610000991 por cota em 22/10

OUCY11: R$ 0,550000012 por cota em 22/10

OUFF11: R$ 0,450001003 por cota em 22/10

ARCT11: R$ 10,86 por cota em 22/10

TSNC11: R$ 35,100428421 por cota em 22/10

BRLA11: R$ 0,965018698 por cota em 22/10

BTLG11: R$ 0,6 por cota em 23/10

BVAR11: R$ 7,06 por cota em 23/10

IFIX

Na sessão da quinta-feira, 15, o IFIX fechou em alta de 0,1%, aos 2.812,68 pontos.

Em outubro, o índice acumula alta de 0,64%. No ano, a desvalorização é de 11,89%.