Radar FII: veja os destaques de fundos imobiliários desta quinta

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

A Rio Bravo, na qualidade de administradora do fundo de investimento imobiliário (FII) Rio Bravo Renda Varejo (RBVA11), comunicou que o Fundo recebeu o aceite referente à proposta de aquisição de portfólio de ativos de um grande varejista nacional.

Os imóveis estão localizados em regiões estratégicas no estado de São Paulo, na região metropolitana de São Paulo e em uma cidade de grande porte no interior do estado.

A proposta de aquisição tem valor aproximado de R$ 270 milhões, com custos de aquisição inclusos.

Perdeu a Money Week?
Todos os painéis estão disponíveis gratuitamente!

O contrato de locação, por um prazo de 15 anos, será na modalidade Sale-Lease-Back, formato que consiste na aquisição dos ativos já locados ao antigo proprietário.

A expectativa é que a aquisição seja concluída em até 60 dias a contar de 27 de outubro, estando sujeita à implementação de condições precedentes em transações desta natureza.

Inclusive no que se refere à captação dos recursos, que será realizada por meio de oferta pública de cotas a ser comunicada pelo Fundo.

“A gestão tem convicção de que tal aquisição é de extrema importância para o momento atual do Fundo, com foco na diversificação de setores, locatários, localização e vencimentos dos contratos de locação”, informou a administradora.

Caso seja concluída com sucesso, o patrimônio líquido do Fundo passaria a ser composto por cerca de 37% de operações de varejo em geral. Isso vai ao encontro da estratégia da gestão de ampliar sua exposição a outros setores do varejo que não o bancário.

No começo de 2019, 100% do patrimônio do Fundo eram atrelados ao setor bancário, o que mostra uma evolução relevante na diversificação de riscos do Fundo.

LGCP11: período de subscrição termina nesta quinta, dia 29

O LOGCP Inter (LGCP11) realizará a sua segunda distribuição primária de cotas no valor de até R$ 150 milhões. O período de subscrição encerra nesta quinta-feira, dia 29 de outubro, e a liquidação financeira das novas cotas será em 4 de novembro.

As novas cotas serão comercializadas a R$ 100, já incluída a taxa de distribuição. Nesse sentido, o número mínimo a ser subscrito por cada novo investidor será de 10 cotas.

O LGCP11 é um fundo imobiliário (FII) que tem por objeto a exploração de empreendimentos voltados principalmente aos setores logístico e industrial. Para isso, adquire imóveis prontos ou em construção e, também, terrenos para construção. Posteriormente, loca ou arrenda esses empreendimentos, com o objetivo de geração de renda.

HAAA11 firma proposta para aquisição de fração de imóvel

A Hedge Investments, administradora do FII Hedge AAA (HAAA11), firmou em 27 de outubro, carta proposta para aquisição da fração de 25% da totalidade de um prédio corporativo de alto padrão.

Atualmente o imóvel encontra-se 100% locado para diversas empresas, localizado na região da Chucri Zaidan, na cidade e estado de São Paulo.

O valor da transação estimado é de R$ 2560,72 milhões, com pagamento à vista em data a ser indicada após o cumprimento das condições precedentes, observada a data limite de fechamento em 27 de novembro de 2020.

No entanto, o preço poderá ser ajustado a depender da data de fechamento, em função do cálculo pro-rata dos aluguéis do mês do fechamento.

A administradora informou que o vendedor garantirá ao Fundo renda mensal equivalente a 7,25% ao ano sobre o preço, por até 24 meses após a data de fechamento.

A viabilidade da transação considera uma distribuição de rendimentos de 6,50% no primeiro ano.

FII: Confira os rendimentos divulgados

ELDO11B: R$ 1,26 por cota em 06/11

IFIX

Na sessão da segunda-feira, 28, o IFIX fechou em forte queda de 1,07%, aos 2.772,92 pontos.

Em outubro, o índice acumula queda de 0,79%. No ano, a desvalorização é de 13,29%.