Radar FII: veja os destaques de fundos imobiliários desta quarta

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

O Credit Suisse, administrador do fundo de investimento imobiliário (FII) CSHG Real Estate (HGRE11) comunicou a aquisição de duas unidades integrante do Condomínio Thera One, situado no Ibirapuera, na cidade e estado de São Paulo.

O preço total de aquisição é de R$ 36,2 milhões que deverá ser pago em duas parcelas, a primeira, de R$ 18 milhões, a título de sinal.

Já a segunda parcela, de R$ 18,2 milhões, deverá ser paga após a superação positiva de todas as condições precedentes.

BDRs| Confira os papéis disponíveis para Investimentos

O administrador ressalta que o CSHG Real Estate é um fundo de gestão ativa, com foco em imóveis corporativos.

Assim sendo, tal aquisição está em linha com a estratégia de renovação do portfólio do Fundo.

HMOC11 vende participação em Shopping para o HGBS11

A Hedge Investments, na qualidade de administradora do FII Hedge Shopping Praça da Moça (HMOC11), informou que o Fundo firmou memorando de entendimentos vinculante para venda de 23,06% do Shopping Praça da Moça, localizado em Diadema, estado de São Paulo.

Confira os melhores momentos da Money Week

O valor de referência da transação é de R$ 88,339 milhões, a serem pagos nas condições, valores e prazos constantes da proposta de aquisição aprovada em assembleia anterior.

O administrador informou ainda que a compra da participação no Shopping Praça da Moça foi realizada pelo FII Hedge Brasil Shopping (HGBS11).

A operação está sujeita à superação de condições precedentes usuais em transações desta natureza.

IFIX

Na sessão da segunda-feira, 27, o IFIX fechou em queda de 0,24%, aos 2.803,01 pontos.

Em outubro, o índice acumula alta de 0,29%. No ano, a desvalorização é de 12,22%.

Aluguel de FIIs

Assim como ocorre com as ações, os FIIs (Fundos de Investimentos Imobiliários) poderão ser alugados a partir de novembro. Os FIPs (Fundos de Investimentos em Participações) também vão entrar nessa.

O empréstimo de cotas é usado por quem quer operar “vendido” (ou “short”) e lucrar com a queda dos papéis. Desta forma, quem opta por “segurar” os ativos para tê-los no longo prazo, pode se beneficiar do aluguel.

Segundo a Infomoney, a medida já pode começar a valer em 9 de novembro. Mas, segundo a reportagem, o aluguel de FIIs ainda não valeria para todos os Fundos Imobiliários em um primeiro momento. Um filtro de liquidez e de número de cotistas para a seleção dos fundos também deve ser usado.