Radar FII: CXTL11 é citado em ação judicial por locatária

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Pxhere

A Caixa Econômica Federal, na qualidade de administradora do FII Caixa TRX (CXTL11), informou que o Fundo foi citado em uma ação judicial movida pela empresa Maian Importação e Exportação de Produtos Químicos.

A referida ação envolve pedidos relacionados à locação do imóvel situado na cidade de Itapevi, Estado de São Paulo.

A Caixa esclareceu que foi autorizada pela assembleia extraordinária de cotistas, realizada em 29 de março de 2019, a celebrar aditamento contratual com a Maian, locatária do Imóvel de Itapevi.

Guia definitivo sobre Renda Variável  e os Melhores Investimentos para 2021

No entanto, segundo a administradora, a Maian comunicou a desistência da assinatura do referido aditamento contratual.

A demanda judicial da Maian em face do CXTL11 trata-se de ação declaratória de rescisão de contrato cumulada com pedido de indenização por perdas e danos materiais e morais.

FII Vida Nova (FIVN11) esclarece sobre movimentação atípica de cotas

O FII Vida Nova (FIVN11) prestou esclarecimentos acerca de oscilação atípica nas cotas de emissão do Fundo.

No dia 19 de janeiro, o número de negócios saltou de 42 para 898, ao mesmo tempo, o volume negociado foi de R$ 4,85 milhões para R$ 413,047 milhões.

Também no mesmo dia, as cotas do FIVN11 registram alta de 70,16%.

Em resposta, o Fundo esclareceu que não tem conhecimento de quaisquer informações, ato ou fato que possam justificar as oscilações atípicas no aumento do número de negócios e na quantidade de cotas negociadas.

FII: Confira os rendimentos divulgados

CNES11: R$ 0,19208725 por cota em 28/01

FLRP11: R$ 6,23068034 por cota em 29/01