Radar FII: BTLG11 lança 10ª emissão de cotas; MAXR11 comunica inadimplência de locatária

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

O BTG Pactual, na qualidade de administrador do FII BTG Pactual Logística (BTLG11), comunicou a abertura da 10ª emissão de cotas do Fundo.

Desse modo, com a nova emissão serão lançadas 1.870.383 de cotas, podendo tal montante ser reduzido em razão da distribuição parcial ou aumentado em razão da distribuição das cotas adicionais.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

O preço de aquisição por cota da 10ª emissão foi definido em R$ 109,5, assim sendo, o FII pretende levantar o montante de R$ 200 milhões.

Os cotistas que tiverem interesse em exercer o direito de preferência deverão se manifestar no período entre 13 de maio a 25 de maio, inclusive, na B3.

O BTG informou ainda que a oferta restrita é destinada exclusivamente a investidores profissionais.

FII Max Retail (MAXR11) comunica inadimplência de locatária

O BTG Pactual, administrador do FII Max Retail (MAXR11), informou que Fundo não recebeu de uma de suas locatárias o pagamento do aluguel, referente à competência de março/2021, o que representa um impacto negativo na distribuição de rendimentos de, aproximadamente, R$ 0,62 por cota.

Além disso, o Fundo recebeu de algumas de suas locatárias uma parcela de pagamento do aluguel inadimplido, referente à competência de fevereiro/2021, representando um impacto positivo na distribuição de, aproximadamente, R$ 1,11 por cota.

Portanto, considerando o impacto conjunto da inadimplência e adimplência, a distribuição de rendimentos foi impactada positivamente em, aproximadamente, R$ 0,31 por cota.

FII CSHG Renda Urbana (HGRU11) adquire ativos por R$ 203,77 milhões

O Credit Suisse, administrador do FII CSHG Renda Urbana (HGRU11), comunicou que o Fundo se comprometeu a adquirir 10 imóveis destinados ao varejo, localizados nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná, Rio Grande do Norte e Paraíba.

Segundo o comunicado, os referidos ativos estão integralmente locados para varejistas de grande porte com atuação nacional.

A aquisição será realizada pelo valor total de R$ 203,77 milhões.

Até a conclusão do negócio, o vendedor e o Fundo empreenderão seus esforços para superar as condições precedentes, entre elas a realização das diligências técnicas, ambientais, jurídicas e de compliance no vendedor e nos Imóveis, bem como a aprovação (ou dispensa de análise) da transação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica – CADE.

IFIX

O IFIX fechou o pregão de segunda-feira (10) em queda de 0,36%, aos 2846,28 pontos.

No acumulado de maio o IFIX registra queda de 0,52%, no ano cai 0,81%.

Vem ai! Money Week

Aprenda a investir com quem realmente entende do mercado