Radar corporativo: veja os destaques das empresas nesta terça-feira

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Radar corporativo desta terça-feira (15) informa que o frigorífico Minerva (BEEF3) estuda venda de subsidiária. A Petrobras (PETR4) revisou seu portfólio do segmento de Exploração & Produção (E&P), reduzindo a estimativa de investimento para até US$ 50 bilhões entre 2021 e 2025.

Em cumprimento à decisão judicial, a empresa também substituiu nome do campo de Lula por Tupi. Petrobras, Taesa (TAEE11), AES Tietê (TIET11) e Comgas (CGAS5) anunciam pagamento de juros e debêntures. Confira mais notícias.

Radar: mercados

Os mercados futuros de Nova York operam em alta na manhã desta terça-feira (15), dando continuidade ao ganhos de ontem, quando Nasdaq fechou com alta de 1,87%.

Monitore completamente sua Carteira

No Brasil, a bolsa fechou com alta de 1,94%, recuperando os 100 mil pontos (100.274 no fechamento), após dois dias abaixo disso.

O destaque de hoje é o início da reunião de dois dias do Federal Open Market Committee (Fomc), do Federal Reserve norte-americano, e também do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil. Em ambos os casos não são aguardadas mudanças quanto aos juros, mas sim sinalizações de até quando eles se mantêm em patamares baixos.

Hoje nos EUA tem dois indicadores de produção industrial: a produção mensal medida pelo Federal Reserve e o Índice Empire State, do Fed de Nova York.

Faça você mesmo o rebalanceamento de sua carteira de investimentos

Veja as cotações às 8h45:

  • S&P: +0,71%
  • Nasdaq: +1,01%
  • Dow Jones: +0,65%

Leia aqui a cobertura completa da abertura dos mercados.

E confira o resumo dos jornais.

Modalidade de investimento de sucesso na Europa e EUA

Radar: destaques corporativos

Confira as notícias das empresas:

Minerva (BEEF3) estuda venda de subsdiária

O frigorífico Minerva (BEEF3) informou que assinou carta de intenções para possível venda de parte de sua subsidiária Athena Foods, pela qual receberia US$ 200 milhões.

Ecorodovias (ECOR3) tem redução de tráfego

O tráfego de veículos nas rodovias administradas pela Ecorodovias (ECOR3) registrou queda de 12,7% entre 16 de março e 13 de setembro de 2020, em relação a período semelhante do ano anterior. No acumulado do ano, até 13 de setembro, a queda é menor, de 6%.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

Santos Brasil (STBP3) fará oferta pública de ações

O Conselho de Administração da Santos Brasil (STBP3) aprovou a realização de oferta pública de distribuição primária de, inicialmente, 192.680.000 ações ordinárias. O montante total da oferta pode chegar a R$ 1 bilhão, sem considerar lotes adicionais.

Petrobras (PETR4) reduz estimativa de investimento em E&P

A Petrobras realizou revisão do portfólio do segmento de Exploração & Produção (E&P) frente à crise provocada pela pandemia de Covid-19. E reduziu a estimativa de investimento em E&P para até US$ 50 bi entre 2021 e 2025.

Petrobras (PETR4) substitui nome do campo de Lula por Tupi

A Petrobras (PETR4) informou que a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) aprovou a alteração do nome de campo de Lula para campo Tupi, cumprindo decisão judicial de 7 de julho de 2020. A ação popular que determinou a anulação da denominação da área de Tupi como campo de Lula foi protocolada em 2010.

Petrobras (PETR4) paga juros das debêntures

A Petrobras (PETR3 PETR4) informou que realizará nesta terça-feira (15) o pagamento de juros aos detentores das primeira e segunda séries da sétima emissão de debêntures, emitidas em 15 de agosto de 2019.
O preço unitário pago pelas debêntures de primeira série é de R$ 18,28180810. São 1.529.339 debêntures nesta série.

B2W (BTOW3) aumenta capital

A B2W (BTOW3) informou que foram subscritas 34.782.609 ações ordinárias, ao preço de R$ 115 por ação, totalizando R$ 4 bilhões.

Em 8 de setembro de 2020, encerrou o prazo para subscrição das sobras e para solicitação de sobras adicionais.
Durante o rateio de sobras, foram subscritas 5.590.813 ações ordinárias. Assim, restaram 1.577.780 sobras adicionais, que foram alocadas na proporção de 0,0587898344090.

Plano & Plano (PLPL3) pode movimentar R$ 1,1 bi em IPO

A subsidiária da Cyrela (CYRE3), Plano & Plano (PLPL3), pode movimentar aproximadamente R$ 1,1 bilhão em sua oferta pública de ações (IPO, na sigla em inglês).
A precificação da oferta acontece nesta terça-feira (15). Dois dias depois ocorrerá sua estreia oficial na B3.
A faixa indicativa de preços por ação foi definida entre R$ 11,25 e R$ 15,25.

Taesa (TAEE11) e Comgas (CGAS5) pagam juros de debêntures

A Transmissora Aliança de Energia Elétrica, Taesa (TAEE11), comunicou aos detentores das debêntures da primeira e segunda série da quarta emissão de debêntures, emitidas em 17 de setembro de 2017, que realizará nesta terça-feira (15) o pagamento de juros e amortização, no valor total de R$ 304,061 milhões.

A Companhia de Gás de São Paulo, Comgas (CGAS5), também comunicou o pagamento de juros pelas debêntures da terceira emissão. Ele acontece hoje, no valor unitário de R$ 39,76239198.

AES Tietê (TIET11) pagará debêntures

A AES Tietê Energia (TIET11) comunicou aos portadores de debêntures das primeira e segunda séries da nona emissão que o pagamento também se dará hoje. O valor final é de R$ 18,44050600 por cada uma das 1,380 milhão de debêntures da primeira série.

Já as da segunda série, o valor é de R$ 24,09130482 por cada uma das 641.090 debêntures. O valor total da operação é de R$ 40,892 milhões.

Renova (RNEW11) aprova termos para financiamento

A Renova aprovou os termos e condições apresentados pela Quadra Gestão de Recursos para tomada de financiamento pela empresa Chipley SP Participações, em Recuperação Judicial, na modalidade debtor in possession – DIP, no valor de até R$ 350 milhões.
A operação será corrigida pelo IPCA/IBGE, com juros remuneratórios pré-fixados de 15% ao ano, com vencimento em outubro de 2029.

JBS (JBSS3) comunica resgate de US$ 450 mi

A JBS (JBSS3) anunciou resgate de notas seniores com vencimento em 2024, no total de US$ 450 milhões. O preço de resgate será igual à 101,958% do montante principal adicionado de juros. O resgate deve acontecer dia 14 de outubro.

Simpar: após reorganização, empresa muda ticker

A Simpar informou que os titulares de ações da JSL (JSLG3) receberão, em substituição a cada ação detida, uma ação SIMH3, a qual passará a ser negociada na B3 a partir de 18 de setembro deste ano.

CR2 (CRDE3): Itaú (ITUB4) vende totalidade de participação

A CR2 Empreendimentos Imobiliários (CRDE3) comunicou que o Itaú Unibanco (ITUB4) alienou a totalidade de sua participação societária na companhia.
O total vendido foi de 475.611 ações ordinárias, equivalentes a 19,64% do capital social da CR2.

GPC (GPCP3) informa sobre desdobramento de ações

A GPC Participações (GPCP3), que se encontra em recuperação judicial, aprovou o desdobramento da totalidade das ações ordinárias e das ações preferenciais da companhia.

A operação será de uma ação ordinária para cinco ações ordinárias. E uma ação preferencial para cinco ações preferenciais. Hoje uma GPCP3 vale R$ 14,19.

CVC (CVCB3) encerra prazo para subscrição de sobras

A CVC (CVCB3) informou que em 8 de setembro foi encerrado o período para subscrição privada das sobras do segundo rateio de ações ordinárias, a serem emitidas no âmbito do aumento do capital social da companhia, realizada em 9 de julho.

Ao final, foram subscritas 381.313 ações ordinárias, ao preço de R$ 12,84 cada, no valor total de R$ 4,896 milhões.