Radar corporativo: veja os destaques das empresas nesta quinta-feira

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Radar corporativo desta quinta-feira (12) segue acompanhando a intensa agenda de resultados do terceiro trimestre.

Vamos aos principais:

  • Via Varejo (VVAR3) lucrou R$ 590 milhões, acima das expectativas;
  • JBS (JBSS3) teve ganhos líquidos de R$ 3,13 bilhões, superior ao consenso;
  • Marfrig (MRFG3) apresentou lucro líquido de R$ 674 milhões, abaixo do esperado;
  • Aliansce Sonae (ALSO3) lucrou R$ 24,1 milhões, acima do previsto;
  • MRV (MRVE3) reportou lucro de R$ 158 milhões, em linha com o consenso.

Saíram ainda os balanços de Eletrobras (ELET3 ELET6), Guararapes (GUAR3), Locaweb (LWSA3), CCR (CCRO3) e Tecnisa (TCSA3).

Invista em Fundos Imobiliários. Conheça planilha que irá te ajudar em análises e diagnósticos dos ativos.

Para hoje, a agenda de balanços conta com os seguintes destaques: B3 (B3SA3), BR Malls (BRML3), Copel (CPLE3 CPLE5 CPLE6), CVC (CVCB3), Even (EVEN3), EzTec (EZTC3), Light (LIGT3), Natura (NTCO3), Oi (OIBR3 OIBR4), Sabesp (SBSP3) e Sul-América (SULA11).

No mais, estão previstos os resultados de Alliar (AALR3), Banco Indusval (IDVL3 IDVL4), Banco Inter (BIDI11),  C&A (CEAB3), Centauro (CNTO3), CPFL Energia (CPFE3), CPFL Renováveis (CPRE3), CR2 (CRDE3), CSU CardSystem (CARD3), Cury (CURY3), Cyrela (CYRE3), Ferbasa (FESA4), Gafisa (GFSA3) e Grupo Soma (SOMA3).

Também os números de Lavvi (LAVV3), Lupatech (LUPA3), Metalfrio (FRIO3), Mills (MILS3), Moura Dubeux (MDNE3), Panvel/Dimed (PNVL3), Plano & Plano (PLPL3), Randon (RAPT4), RNI (RDNI3), Saraiva (SLDE3 SLED4), Simpar (SIMH3), Springs (SGPS3), Terra Santa (TESA3), Trisul (TRIS3), Unicasa (UCAS3) e Vivara (VIVA3).

Fora dos balanços, o GPA (PCAR3) informou que Peter Paul Lorenço Estermann, diretor-presidente da empresa, renunciou ao cargo.

Após a renúncia, o Conselho de Administração elegeu Christophe José Hidalgo para o cargo de Diretor Presidente interino. Ele é atualmente Diretor Vice-presidente de Finanças e de Relações com Investidores.

Veja a cobertura completa:

Via Varejo (VVAR3) reverte prejuízo em lucro

Via Varejo (VVAR3) registrou lucro líquido de R$ 590 milhões no terceiro trimestre de 2020, revertendo prejuízo líquido de R$ 346 milhões no mesmo período do ano passado.

De acordo com a empresa, o resultado foi impactado pelo desempenho da operação com excelente performance do e-commerce, a maior alavancagem operacional por conta do crescimento de receita e a forte diluição das despesas.

Eletrobras (ELET6) registra lucro  87% menor

A Eletrobras (ELET3 ELET6) reportou um lucro líquido de R$ 96 milhões no terceiro trimestre de 2020.

No mesmo período do ano anterior, a companhia havia registrado um lucro de R$ 716 milhões.

Segundo a Eletrobras, o resultado foi impactado, “principalmente, pelo ajuste a fair value e pela variação cambial nos nove meses de 2020, nos montantes negativos de R$ 1,730 bilhão e R$ 1,020 bilhão respectivamente”.

JBS (JBSS3): lucro cresce quase 9 vezes

A JBS (JBSS3) reportou um lucro de R$ 3,13 bilhões referente aos resultados do terceiro trimestre de 2020.

Os números representam um avanço de 8,79 vezes sobre os lucros de R$ 356,7 milhões de um ano antes.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado somou R$ 7,99 bilhões no período, um avanço de 35% na base anual.

Marfrig (MRFG3): lucro sobe 6,7 vezes

A Marfrig (MRFG3) reportou um lucro líquido de R$ 674 milhões referente aos resultados do terceiro trimestre de 2020.

Os números representam um avanço de 6,74 vezes sobre os lucros de R$ 100 milhões no mesmo período de 2019.

O resultado financeiro foi negativo em R$ 613 milhões, recuando 21% em comparação ao trimestre anterior.

MRV (MRVE3) registra queda no lucro

A MRV (MRVE3) registrou lucro líquido de R$ 158 milhões no terceiro trimestre de 2020. O resultado representa queda de 1,6% em relação ao mesmo período do ano passado.

O resultado financeiro foi positivo em R$ 17 milhões, uma redução de 54,8% na comparação ano a ano.

Conforme a empresa, esse resultado se deve a uma redução significativa do rendimento efetivo das aplicações, em função da redução da taxa de juros e da queda na marcação a mercado dos títulos públicos, o que impactou a rentabilidade dos fundos.

Aliansce Sonae (ALSO3) reverte prejuízo em lucro

A Aliansce Sonae (ALSO3) registrou lucro líquido de R$ 24,1 milhões no terceiro trimestre de 2020, revertendo o prejuízo de R$ 104,2 milhões do mesmo período do ano passado.

O resultado financeiro foi uma despesa de R$ 24,4 milhões, uma queda de 46,1% na comparação anual.

Dona da Riachuelo, Guararapes (GUAR3) tem prejuízo

A Guararapes (GUAR3) registrou prejuízo de R$ 51,43 milhões no terceiro trimestre de 2020, revertendo o lucro líquido de R$ 67,87 milhões no mesmo período de 2019.

No acumulado de janeiro a setembro de 2020, o prejuízo líquido atingiu R$ 395,2 milhões.

Segundo a empresa, as vendas foram impactadas pela redução do horário de funcionamento, devido à pandemia.

Locaweb (LWSA3) tem aumento no lucro

A Locaweb (LWSA3) registrou um lucro líquido de R$ 7,8 milhões no terceiro trimestre de 2020, um aumento de 30,6% em relação ao mesmo período do ano passado.

Já o lucro líquido ajustado somou R$ 12,5 milhões, alta de 30,4% na comparação com o terceiro trimestre de 2019.

O resultado financeiro foi uma despesa de R$ 3,5 milhões, uma  o que representou uma melhora de 59,8% em comparação com igual período de 2019.

Lopes Brasil (LPSB3): lucro sobe 232%

A Lopes Brasil (LPSB3) registrou alta de 232% no lucro líquido do terceiro trimestre de 2020.

O lucro líquido atribuível aos acionistas da controladora antes do IFRS foi de R$ 10,489 milhões ante R$ 3,156 milhões no mesmo período de 2019.

JSL (SIMH3) tem lucro 12,4% maior

A JSL (SIMH3) registrou um lucro líquido logística de R$ 25,4 milhões no terceiro trimestre de 2020, alta de 12,4% em relação ao mesmo período do ano passado. O Ebitda foi de R$ 118 milhões, alta de 43,5%.

Grupo Mateus (GMAT3): lucro cresce 64,6%

O lucro líquido do Grupo Mateus (GMAT3) cresceu 64,6% no terceiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, para R$ 236 milhões. O Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado foi de R$ 325 milhões no trimestre, alta de 65,6%.

Caixa Seguridade tem alta no lucro

O lucro líquido da Caixa Seguridade no terceiro trimestre de 2020 foi de R$ 508,1 milhões. Ou seja, 15,6% maior que o lucro recorrente do mesmo período de 2019 (R$ 437 milhões).

No acumulado dos nove primeiros meses de 2020, o crescimento foi de 9% em relação ao ano anterior. O acumulado do ano é de R$ 1,3 bilhão.

Helbor (HBOR3) lucra mais

A Helbor (HBOR3) reportou lucro líquido de R$ 15,17 milhões no terceiro trimestre de 2020. No mesmo período de 2019, a empresa tinha registrado lucro de R$ 20,99 milhões.

Fras-le (FRAS3) tem lucro 247% maior

O lucro líquido da Fras-le (FRAS3) aumentou 247,7% no terceiro trimestre de 2020 em relação ao mesmo período de 2019.

A empresa registrou R$ R$ 41,7 milhões de lucro no 3T20 ante R$ 12 milhões no mesmo período de 2019.

CCR (CCRO3) registra lucro de R$ 118,6 mi

A CCR (CCRO3) reportou um lucro líquido de R$ 118,3 milhões no terceiro trimestre de 2020, queda de 65,2% sobre a base anual.

No mesmo período do ano passado, o lucro líquido foi de R$ 340,2 milhões.

Tecnisa (TCSA3) tem prejuízo de R$ 35,3 mi

A incorporadora Tecnisa (TCSA3) registrou um prejuízo líquido de R$ 35,3 milhões no terceiro trimestre de 2020. O resultado é melhor do que o mesmo período do que o ano passado, quando a empresa registrou prejuízo de R$ 52 milhões.

A margem líquida também teve melhora, saindo de -69,8% no 3TRI19 para -59,9% no mesmo período de 2020.

Enauta (ENAT3) tem lucro menor

O lucro líquido da Enauta (ENAT3) caiu 6% no terceiro trimestre de 2020 para R$ 39,4 milhões. No mesmo período do ano passado, o lucro foi de R$ 41,9 milhões.

Segundo a Companhia, essa queda nos lucros se deu em função de um menor resultado financeiro e maiores despesas administrativas, parcialmente compensado por um melhor resultado operacional.

Taesa (TAEE11) registra alta de 76,6% no lucro

A Taesa (TAEE11) registrou lucro líquido de R$ 631,9 milhões no terceiro trimestre de 2020. Isso representa um aumento de 76,6% em relação ao mesmo período do ano passado.

Rumo (RAIL3) tem queda de 53,7% no lucro

A Rumo (RAIL3) registrou lucro líquido de R$ 171 milhões no terceiro trimestre de 2020, uma redução de 53,7% em relação ao mesmo período do ano passado.

De acordo com a empresa, o resultado foi impactado pelo menor Ebitda e pelas maiores despesas financeiras em decorrência da renovação antecipada da Malha Paulista.

Wilson Sons (WSON33) lucro recua 20,3%

A Wilson Sons (WSON33) reportou um lucro líquido de US$ 10,4 milhões no terceiro trimestre de 2020. Os números refletem uma redução de 20,3% em relação ao mesmo período de 2019.

Segundo a Companhia, a queda nos lucros foi impactada pela desvalorização do real frente ao dólar, e seus efeitos nas subsidiárias com moeda funcional em reais.

Metal Leve (LEVE3) registra queda no lucro

A Metal Leve (LEVE3) registrou lucro líquido de R$ 41,6 milhões no terceiro trimestre de 2020, retração de 39,7% em relação ao mesmo período do ano passado.

O resultado financeiro foi uma despesa de R$ 13,2 milhões, contra perdas financeiras de 10,5 milhões no mesmo período de 2019.

Alupar (ALUP11) registra queda no lucro

A Alupar (ALUP11) registrou um lucro líquido de R$ 181,2 milhões no terceiro trimestre de 2020, um queda de 14,7% em relação ao mesmo período do ano passado.

De acordo com a empresa, o resultado foi impactado pelo aumento da despesa financeira líquida e depreciação/amortização.

Pão de Açúcar (PCAR3): diretor presidente renuncia

O Pão de Açúcar (PCAR3) informou que Peter Paul Lorenço Estermann, Diretor-Presidente da empresa, renunciou ao cargo.

Após a renúncia, o Conselho de Administração elegeu Christophe José Hidalgo para o cargo de Diretor Presidente interino. Ele é atualmente Diretor Vice-presidente de Finanças e de Relações com Investidores.

CVM anuncia normas para influenciadores que recomendam investimentos

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) publicou nesta quarta-feira em seu site uma série de normas para os influenciadores que recomendam investimentos sigam.

Segundo a CVM, a crescente popularização das redes sociais e o aumento do interesse do público em geral pelo mercado de investimentos têm chamado a atenção.

A Superintendência de Relações com Investidores Institucionais do órgão definiu que “o analista de valores mobiliários é a pessoa natural ou jurídica que, em caráter profissional, elabora relatórios de análise destinados à publicação, divulgação ou distribuição a terceiros, ainda que restrita a clientes”.

Se você quer saber mais sobre o mercado de ações e como investir, preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos poderá ajudar em sua jornada de investimentos.