Radar Corporativo traz Via (VVAR3), Braskem (BRKM5) e Cemig (CMIG4)

Matheus Gagliano
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Radar Corporativo desta terça-feira (29) destaca que a Via (VVAR3) deve lançar um novo pacote de soluções logísticas para o comércio online. A nova plataforma poderá ser acessada por vendedores e até concorrentes.

A Braskem (BRKM5) teve o prazo para recebimento de propostas vinculantes estendido para 9 de julho. O prazo inicial terminaria na próxima quarta-feira (30). A extensão ocorre após dois pedidos de ampliação do tempo para envio de ofertas.

A Petrobras (PETR3 PETR4) informou que mudou o cronograma de venda de 27,88% na Deten Química. Agora, o prazo para a executar o Confidentiality Agreemente e o Compliance Certificate passou para 8 de julho.

Na Cemig (CMIG4), uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) irá investir a gestão da companhia. A comissão foi instalada na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. E terá como presidente o deputado Cássio Soares (PSD).

Você sabia que algumas das maiores oportunidades de ganhos da bolsa estão nas Small Caps? Quer saber mais sobre essas ações e como investir? 

Por fim, Hypera (HYPE3), Arezzo (ARZZ3), Neoenergia (NEOE3) e Modal (MODL11) informam sobre proventos.

Quer começar o dia bem-informado com as notícias que vão impactar o seu bolso? Clique aqui e assine a newsletter EQI HOJE!

Veja a cobertura completa do Radar Corporativo:

Cias. abertas

Via (VVAR3) promete pacote de logística para vendas online

A Via (VVAR3) deve lançar até no quarto trimestre, um pacote de soluções logística para vendedores online. O “fulfillment”, que engloba serviços como coleta, armazenagem e entrega, será disponibilizado em uma plataforma aberta.

Segundo informação do Valoro, a atividade passará a funcionar como um negócio autônomo. Até mesmo concorrentes poderão acessar a plataforma, com nos marketplaces do e-commerce.

Para isso, será aberto um novo centro de distribuição para atender aos vendedores. O centro ficará em Extrema (MG), e deve ser aberto até outubro.

Braskem (BRKM5): prazo para propostas vinculantes vai até 9 de julho

O prazo para recebimento de propostas vinculantes para a venda da Braskem (BRKM5) foi estendido para 9 de julho. O prazo anterior expirava na próxima quarta-feira (30). Segundo informação do Valor, dois interessados teriam pedido mais prazo para entregarem suas propostas.

Com isso, o banco Morgan Stanley, que está liderando a operação, informou sobre a extensão do prazo. A petroquímica é controlada pela Novonor (ex-Odebrecht). O grupo entrou em recuperação judicial em 2020 e a estimativa do mercado é que a venda da participação na petroquímica se encerre em 2022.

T4F (SHOW3) informa sobre redução de participação

A T4F (SHOW3) informou ao mercado a redução da participação da VELT Partners Empreendimentos na companhia. Este acionista informou na segunda-feira (28) que vendeu parte de suas ações. E agora detém 4,65% de participação na empresa de empreendimentos, com 3.136.771 papéis do total de ações ordinárias.

Petrobras (PETR3; PETR4) muda cronograma de venda da Deten Química

A Petrobras (PETR3; PETR4) alterou cronograma da venda de sua participação acionária de 27,88% na Deten Química, localizada no polo industrial de Camaçari (BA).

A estatal postergou para 8 de julho a data limite para executar o Confidentiality Agreemente e o Compliance Certificate e conceder acesso ao Memorando de Informações Confidenciais aos potenciais compradores.

De acordo com a Petrobras, essa operação está alinhada à estratégia de otimização do portfólio e à melhora de alocação do capital da companhia.

Conselho da Inepar (INEP4) elege novo CEO

O Conselho de administração da Inepar (INEP4) aprovou Rodolfo Andriani como novo presidente da empresa, em substituição de Atilano de Oms Sobrinho.

Cemig (CMIG4): CPI elege presidente, vice e define relator

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que irá investigar irregularidades na gestão da Cemig (CMIG4) será presidida pelo deputado Cássio Soares (PSD), tendo como vice o deputado Professor Cleiton (PSB).

Ambos foram eleitos por unanimidade em reunião na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) na tarde desta segunda-feira (28), quando também foi designado como relator dos trabalhos o deputado Sávio Souza Cruz (MDB).

Além disso, deve ser pedido a suspensão de qualquer tratativa de se vender empresas que integram o patrimônio da Cemig até que se finalize a CPI.

Santander (SANB11): TST nega recurso do banco em disputa com aposentados do Banespa

O TST vetou recurso do Santander (SANB11) que tentava levar uma discussão sobre cobrança originalmente estimada em cerca de R$ 5 bilhões para o STF.

O ministro Luiz Philippe Vieira de Mello Filho, entendeu não haver repercussão geral no caso, que envolve cerca de 8 mil aposentados. Trata-se de um processo movido pela Associação dos Funcionários Aposentados (Afabesp) contra o Banespa, adquirido pelo Santander.

IPOs

Smart Fit (SMFT3) é acionada na justiça perto de IPO

A Smart Fit (SMFT3) se vê em meio a uma disputa com acionistas minoritários às vésperas de seu IPO. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) quer saber porque não foi informada sobre a disputa com os minoritários, segundo o Valor.

Pelo cronograma, o período de reserva de ações começa nesta terça-feira (29), com prazo até 9 de julho. Os minoritários querem participar da oferta. Com isso, eles pedem, em liminar, que parte dos papéis sejam bloqueada.

Multilaser lança IPO e quer chegar a R$ 8,9 bilhões

A fabricante de produtos eletrônicos, a Multilaser, está perto de lançar sua IPO. A companhia garantiu ancoragem – investidores que banquem o lançamento das ações. A ideia é dar aos investidores uma sensação de tranquilidade, conforme informou a coluna Broadcast, do Estadão.

Atualmente, a companhia tem metade da demanda de oferta, avaliada em R$ 2 bilhões. Porém, quando fizer sua estreia na B3, a companhia quer ter valor de mercado de R$ 8,9 bilhões.

Aquisições

Ambipar (AMBP3) adquire 50% da Suatrans Chile 

A Ambipar (AMBP3) adquiriu 50% remanescentes da Suatrans Chile por meio da controlada Emergência Participações.

A Suatrans atua há mais de 20 anos, no segmento de Response, com foco no atendimento a emergências ambientais em todos os modais de transporte.

A empresa é líder de mercado no Chile, onde também presta serviço de assistência completa nas principais rodovias, como pré-hospitalar, guincho e patrulha.

Emissões/dívidas

Marfrig (MRFG3) emite debêntures

A Marfrig (MRFG3) aprovou hoje na segunda-feira (28) a 8ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, em até 2 séries.

O valor total da emissão pode chegar até R$ 1,200 bilhão.

As debêntures da primeira série terão prazo de vigência de 7 anos contados da data de emissão. Já os títulos da segunda série terão prazo de vigência de 10 anos.

Os recursos captados deverão ser utilizado pela Marfrig para a aquisição de bovinos.

JHSF (JHSF3) conclui emissão de debêntures

A JHSF (JHSF3) informou que concluiu a captação da 10ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, em série única, com esforços restritos de distribuição, no montante total de R$ 100 milhões.

Os títulos têm remuneração anual equivalente a 100% do CDI+1,45%, pelo prazo total de 2 anos, com a possibilidade de repactuação de até 18 vezes.

De acordo com a JHSF, os recursos dessa captação serão utilizados para o reforço da estrutura de capital da empresa, resultando na redução do custo médio ponderado da dívida e no alongamento do prazo médio do endividamento consolidado.

Suzano (SUZB3) confirma captação de bonds

A Suzano (SUZB3) captou US$ 1 bilhão em bonds, com yield de 3,280% ao ano e cupom de 3,125% a.a.

Os pagamentos serão realizados semestralmente a partir de 15 de janeiro de 2022.

Os bonds emitidos pela Suzano têm vencimento em 15 de janeiro de 2032.

Com esta operação, o total de bonds ESG chega agora aos US$ 2,250 bilhões.

Ultrapar (UGPA3) informa direito de preferência para aquisição de ações ON da Extrafarma

A Ultrapar (UGPA3) comunicou que seus acionistas terão direito de preferência para aquisição de ações ordinárias da Extrafarma.

Isso acontece em função da celebração de contrato de compra e venda de ações com a empresa Pague Menos para aquisição da Extrafarma.

A Extrafarma é uma subsidiária integral da Ipiranga, que por sua vez , é uma subsidiária integral da companhia.

O direito de preferência será assegurado na proporção de 1,2335245 ações ordinárias.

Rumo (RAIL3) emite R$ 1 bi em debêntures

A Rumo (RAIL3) aprovou a 16ª emissão de debêntures, no valor de R$ 1,043 bilhão.

Mudança acionária

Energisa (ENGI11): Itaú Unibanco (ITUB4) atinge fatia de 7,24%

O Itaú Unibanco (ITUB4) atingiu participação acionária de 7,24% na Energisa (ENGI11), equivalente a 26,293 milhões de units.

Proventos

Hypera (HYPE3) aprova JCP

A Hypera (HYPE3) aprovou a distribuição de juros sobre capital próprio, de R$ 0,30817 por ação ordinária, o equivalente ao montante total bruto de R$ 194,7 milhões.

O pagamento será realizado com base na posição acionária do dia 22 de julho de 2021. No entanto, a data do recebimento ainda não foi definida.

As ações da Hypera serão negociadas ex-direito a partir de 23 de julho deste ano.

Arezzo (ARZZ3) pagará JCP e dividendos

O conselho de administração da Arezzo (ARZZ3) aprovou a distribuição de JCP, no valor de R$ 29,5 milhões.

A empresa também aprovou o pagamento de dividendos, no valor de R$ 2,5 milhões.

Os JCPs a serem pagos correspondem ao valor bruto de R$ 0,29865107726 por ação. Enquanto o dividendos corresponderão ao valor de R$ 0,2592076985 por ação.

Modal (MODL11) aprova JCP e recompra de ações

A Modal (MODL11) aprovou a distribuição de JCP, no montante líquido de R$ 12,7 milhões, equivalentes a R$ 0,018105 por ação ordinária e preferencial (R$ 0,054315 por Unit).

Farão jus aos JCPs os acionistas constantes da base acionária do banco em 01 de julho de 2021.

Os JCPs aprovados serão pagos a partir do dia 12 de julho de 2021.

O Banco Modal também aprovou programa de recompra de units da companhia para manter em tesouraria.

A instituição financeira poderá adquirir até 10.400.498 de ações, correspondentes a até 10% dos papéis em circulação e até 4,43% da totalidade das ações emitidas.

Neoenergia (NEOE3) distribuirá JCP

O Conselho de Administração da Neoenergia (NEOE3) aprovou a declaração de Juros sobre Capital Próprio, no montante de R$ 170,7 milhões, correspondentes a R$ 0,1406397677 por ação ordinária.

O pagamento será realizado até 31 de dezembro de 2021, com base na posição acionária de 1º de julho.

Dividend yield: Unipar (UNIP6), Taesa (TAEE11) e Vale (VALE3) lideram em 12 meses

Unipar (UNIP6) lidera a lista das maiores pagadoras de Dividend Yield (DY), considerando a distribuição de dividendos e Juros sobre capital próprio (JCP), conjuntamente, em 12 meses.

De acordo com levantamento da Economatica, divulgado nesta segunda-feira (28), a ação PNB da Unipar pagou DY de 19,68%, com R$ 4,77 distribuídos por ação em forma de dividendos.

Em segundo lugar, ficaram as units da Taesa (TAEE11), com teve DY de 18,78% na mesma consideração da empresa anterior, distribuindo R$ 1,77 por ação, sendo R$ 1,54 em dividendos e 0,22 em JCP.

A próxima companhia que se destaca como boa pagadora de DY nas mesmas condições nos últimos 12 meses é a Vale (VALE3), com 15,80%.

No caso da mineradora, ela se destaca não só por DY de dividendos (12,55%), como de JCP (3,27%).

A ação PNB da Copel (CPLE6) é a que possui o maior percentual distribuído com JCP. São 5,83% de DY por meio de JCP e 9,04% com dividendos – de forma conjunta o soma 15,62%.

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.