Radar corporativo: veja os destaques das empresas nesta terça-feira

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Radar corporativo desta terça-feira (13) destaca que hoje acontece o IPO do Grupo Mateus, o maior do ano. Conheça o fundo KNRI11, com maior participação no IFIX.  Veja mais notícias.

Radar: mercados

Os mercados futuros de Nova York e as bolsas europeias operam majoritariamente em baixa nesta terça-feira (13), repercutindo a interrupção da vacina contra Covid-19 da Johnson & Johnson. Um relatório apontou que um voluntário apresentou uma doença ainda não explicada.

Na Europa, as ações de viagens e lazer caem com a notícia.

BDRsDay TradeUnicórnios e novos IPOs.

Hoje é dia de insights para investir em 2021.

O petróleo flutua próximo de estabilidade, com trabalhadores no Golfo dos EUA voltando após a chegada do furacão Delta e a Líbia dando um passo importante para reabrir seu maior campo de extração.

Os mercados globais parecem estar dando um tempo para respirar, após um dia de altas expressivas para o índice Nasdaq, que fechou em alta de 2,56% na abertura da semana, atingindo seu maior avanço desde abril, impulsionado por líderes em tecnologia, incluindo Amazon, Apple e Twitter.

A Amazon se prepara para colher os frutos de seu Prime Day que começa hoje, enquanto a Apple vive a expectativa do anúncio da tecnologia 5G como uma das adições mais significativas ao lançamento de seus próximos iPhones neste ano. A temporada de ganhos também destaca os relatórios do JPMorgan e do Citigroup, divulgados hoje.

*Com Filipe Teixeira – Wisir Research

Veja as cotações às 7h10:

  • S&P: -0,13%
  • Nasdaq: +0,73%
  • Dow Jones: -0,39%

Radar: destaques corporativos

Veja as notícias das empresas

IPO do Grupo Mateus é hoje

O mercado volta do feriado e acontece hoje o IPO do Grupo Mateus. O Grupo Mateus chegará à bolsa quebrando dois recordes.

Com arrecadação de R$ 4,63 bilhões, será o maior IPO de 2020, até agora. Além disso, a companhia fará a maior estreia de uma empresa do Nordeste do país da história.

Ofertas de ações batem recorde no ano

Este ano vai entrar para a história do mercado de ações. O valor das ofertas iniciais (IPO) e subsequentes (follow-on) atingiu R$ 94,1 bilhões até 9 de outubro e supera, nominalmente, em R$ 4,5 bilhões, toda a captação de 2019.

Ultrapassa também o recorde anual anterior da bolsa de São Paulo, de R$ 70,1 bilhões, em 2007. Até o final do ano, a captação deve ser de aproximadamente R$ 115 bilhões, informa o Valor.

Vale (VALE3) forma joint venture na China

A Vale anunciou formação de joint venture na China com a Ningbo Zhoushan Port, para construir e operar o Projeto West III no Porto de Shulanghu, em Zhoushan. A brasileira deterá 50% do capital.

Com a expansão do Porto de Shulanghu, desenvolvendo um pátio de estocagem e berços de carregamento com capacidade adicional de 20 milhões de toneladas de minério, a Vale garantirá capacidade portuária total de 40 milhões de toneladas ao ano em Shulanghu.

KNRI11: conheça o fundo com maior participação no IFIX

O Kinea Renda Imobiliária (KNRI11) é o fundo imobiliário (FII) que possui, atualmente, a maior participação no IFIX, representando cerca de 5% do índice.

O KNRI11 é um fundo imobiliário de tijolo híbrido. Isso significa que, em vez de focar em um único setor do segmento imobiliário, ele investe em diferentes ativos desse mercado.

No final de setembro, seu patrimônio líquido era de R$ 3,6 bilhões, distribuído entre 219 mil cotistas. Naquele mês, o volume negociado foi de R$ 90,7 milhões, sendo que a média diária de negociação foi de R$ 4,3 milhões.

Ações do setor de utilities variam abaixo do Ibovespa

As ações das concessionárias de serviços públicos estão variando abaixo do Ibovespa. Segundo o Valor, elas vêm sendo comparados a títulos públicos e sofrem com o aumento dos juros de prazos mais longos. Isso ocorre porque governo e Congresso dão sinais de que elevarão o gasto público em 2021, deteriorando a situação fiscal. O Índice de Energia Elétrica da B3 recuou 8,34% em 2020 e o Ibovespa, 4,77%.

FII HGRU11 compra 66 imóveis da Pernambucanas

A rede Pernambucanas vendeu 66 imóveis que abrigam suas lojas para o fundo imobiliário CSHG Renda Urbana, do banco Credit Suisse, informa o Valor. O negócio é de R$ 450,3 milhões e envolveu 17% dos pontos que a rede possui. A própria Pernambucanas locará os pontos do fundo.

Dois conselheiros no centro da disputa pela Linx (LINX3)

Dois conselheiros independentes da Linx (LINX3) estão no centro da decisão de venda da empresa para Totvs (TOTS3 ) ou Stone. Roger Ingold e João Cox têm nas mãos a condução imparcial do processo. A Linx não tem um controlador definido e os demais membros do conselho são os fundadores da empresa, que já se posicionaram favoráveis à proposta da Stone.

“Eu e o João [Cox] estamos aqui para defender o melhor interesse dos acionistas da Linx, debaixo de todas as regras da Comissão de Valores Mobiliários e de recomendações jurídicas, com toda a transparência”, diz Ingold em reportagem do Valor. “Não há nenhum favorecimento a qualquer proposta”, disse.

Latache faz oferta pela Invepar

A Latache Capital, que investe empresas com dificuldades financeiras, apresentou uma proposta de compra à Invepar (IVPR3B), afirmam fontes do Valor.

Acciona assume Linha 6 do metrô e quer mais concessões

O grupo espanhol Acciona volta a participar de grandes obras no Brasil com a Linha 6 do metrô de São Paulo. O grupo diz ter interesse também em concessões de transportes, saneamento e energia.

A empresa assume a parceria público-privada da Linha 6, parada há quatro anos, que antes estava nas mãos do consórcio Move São Paulo, formado por Odebrecht Transport, Grupo Ruas, Mitsui, Queiroz Galvão (QGEP3) e UTC.

Natura (NTCO3) faz nova oferta de ações hoje

Nesta terça-feira (13), a Natura fará uma oferta global (de ações e ADRs) para levantar R$ 5,6 bilhões. O objetivo é acelerar o crescimento e reduzir o endividamento. Em 2020, as ações da empresa acumulam alta superior a 20%.

Startups vão à bolsa

Segundo o Estadão, nas próximas semanas acontecem os IPOs de Enjoei.com, Méliuz e Wine. As ofertas podem chegar a mais de R$ 3,5 bilhões, e inaugura um movimento de startups estrearem na bolsa brasileira. Até aqui, tais empresas focavam suas ofertas nos Estados Unidos.

BNDESPar e Klabin (KLBN4) perto de acordo

Segundo o Valor, as negociações entre BNDESPar, braço de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e controladores da Klabin devem ter um desfecho ainda nesta semana. E tende a ser favorável ao fim do pagamento de royalties por uso das marcas que dão nome à companhia e a alguns de seus produtos.

OI (OIBR3) lança Plano de Incentivo a Saída para reduzir 2 mil postos de trabalho

Oi (OIBR3 OIBR4) lançou o Plano de Incentivo a Saída, com o objetivo reduzir cerca de 2 mil postos de trabalho, o que pode representar até 15% do seu quadro funcional.

“Os colaboradores que aderirem ao Plano de Incentivo a Saída terão direito a condições diferenciadas que incluem parcela de natureza indenizatória em função do tempo de empresa e extensão de benefícios como plano de saúde, plano odontológico e seguro de vida, entre outras concessões”, diz a empresa em nota dirigida ao mercado.

A Oi está processo de recuperação judicial.

Balanços 3TRI20: confira o calendário

Vai começar a temporada de balanços do terceiro trimestre de 2020.

O 3TRI20 terá peso importante neste ano atípico, porque pode mostrar o quanto as empresas estão se recuperando, após o forte impacto da pandemia no trimestre anterior.

A temporada começa em 15 de outubro, com a CSN (CSNA3) e vai até 16 de novembro, com a Taurus (TASA4). Confira o calendário.

Rede D’or São Luiz anuncia pedido de IPO junto à CVM

A Rede D’or São Luiz comunicou, na última sexta-feira (9), que submeteu à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) o pedido de registro de oferta pública de distribuição primária e secundária de ações da Companhia.

Adicionalmente, a Companhia informou que solicitou a conversão de registro, da categoria B para a categoria A. Além de apresentar o pedido de ingresso no segmento de negociação do Novo Mercado da B3.

BRF (BRFs3) informa conclusão de compra de notes

A BRF (BRFS3) comunicou que concluiu a recompra de notes, anunciada em setembro. Os papéis tinham vencimento em 2022, 2023, 2024 e 2026. A companhia informou que as ofertas foram realizadas de acordo com as condições previstas no anúncio e pelo preço informado.

Braskem (BRKM5) inclui mais 2 mil imóveis em acordo judicial

Braskem (BRKM3 BRKM5 BRKM6) comunicou que resolveu em comum acordo com a Defensoria Pública do Estado de Alagoas, o Ministério Público Federal (MPF), o Ministério Público do Estado de Alagoas (MPE) e a Defensoria Pública da União (DPU), incluir cerca de 2 mil imóveis adicionais no Programa de Compensação Financeira e Apoio à Realocação (PCF).

A empresa trata do evento geológico em Alagoas, na qual foi considerada responsável.

O Serviço Geológico do Brasil (CPRM) concluiu que a atividade de mineração na região provocou rachaduras em milhares de imóveis.

Cielo (CIEL3) cai 55% no ano: há chance de se recuperar?

Líder em maquininhas de cartão no País, a Cielo (CIEL3) já esteve entre as melhores opções na bolsa brasileira. Em julho de 2016, suas ações chegaram a valer R$ 30,6. Atualmente, estão na casa dos R$ 3. No ano, a empresa acumula queda de 55%. Entenda o que a Cielo faz, suas estratégias e o que pode afetar seu desempenho na bolsa.

CCR (CCRO3) registra queda de 1,5% no tráfego

O tráfego nas rodovias controladas pela CCR teve queda de 1,5% entre os dias 2 e 8 de outubro na comparação com o mesmo período de 2019.

A circulação de veículos de passeio caiu 10%, mas de comerciais cresceu 5,5%. Nesse ano até 8 de outubro, a queda é de 9,5% no total sobre igual período de 2019. Os dados excluem a ViaSul.

Aura minerals (AURA32): oferta de BDRs

A Aura Minerals (AURA32) anunciou uma oferta secundária de certificados de depósito de ações (BDRs) por parte dos acionistas ARC Fund e Ruffer.

Serão vendidas 3,5 milhões de ações correspondente a 4,9% do capital total da empresa. Sendo que o Arc Fund ofertará 2,1 milhões de BDRs. O Ruffer, por sua vez, negociará 1,4 milhão de BDRs.

Blau Farmacêutica: receita líquida cresce 14%, para R$ 303 mi

A receita líquida da Blau Farmacêutica avançou 14% no terceiro trimestre de 2020. Passando de R$ 265 milhões no terceiro trimestre de 2019 para R$ 303 milhões um ano depois.

No acumulado de 2020, a receita líquida da Companhia foi de R$ 844 milhões, 11,7% superior aos nove primeiros meses de 2019.