Radar corporativo: veja os destaques das empresas nesta terça-feira

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

No Radar corporativo desta terça-feira (8), tem a divulgação pela Oi (OIBR4) da qualificação como “stalking horse” da oferta realizada em conjunto por Claro, TIM (TIMP3) e Vivo (VIVT4). Ou seja, a proposta feita pelo trio servirá de base para o leilão judicial dos ativos móveis da Oi e o consórcio terá direito de cobrir qualquer oferta adicional.

Há ainda informações de Petrobras (PETR4 PETR3), Eletrobras (ELET3 ELE6), Oi (OIBR4), Gol (GOLL4), Linx (LINX3) e mais. Confira.

Radar: mercados

A bolsa de valores encerrou a última semana com recuo de 0,88%. O resultado veio após duas semanas fechando em alta.
A sexta-feira (4) foi no estilo montanha russa: o pregão começou com forte queda, levando o índice para o patamar abaixo dos 100 mil pontos. Ao final da sessão, o Ibovespa avançou 0,52%, aos 101.241,73.

Nesta terça-feira (8), pós-feriados no Brasil e nos Estados Unidos, os mercados futuros de Nova York operam majoritariamente em queda. Os investidores acompanham com atenção como irão reagir as ações de tecnologia, depois das quedas da semana passada.

Os destaques de hoje no Brasil são a divulgação do Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) da FGV e do Boletim Focus, com as projeções das instituições financeiras para os principais indicadores econômicos do país.

Depois de nove semanas, Focus projeta piora do PIB: queda de 5,31%.

Veja as cotações às 8h30:

  • S&P: -0,67%
  • Nasdaq: -2,38%
  • Dow Jones: +0,04%

Confira aqui a cobertura completa da abertura dos mercados.

Radar: destaques corporativos

Veja as principais notícias das empresas.

Oi (OIBR4) classifica oferta de consórcio como “stalking horse”

A Oi (OIBR4) qualificou a oferta realizada em conjunto por Claro, TIM (TIMP3) e Vivo (VIVT4) como “stalking horse”. Ou seja, o consórcio terá o direito de cobrir qualquer oferta adicional feita em leilão.

OI (OIBR4): assembleia deve aprovar novo plano de recuperação

Prevista para ocorrer nesta terça-feira (8), a assembleia geral de credores da Oi (OIBR3 OIBR4) deve aprovar a proposta da companhia para o plano de recuperação judicial aprovado em 2017. A proposta prevê a venda de redes móveis, torres, data centers e parte da rede de fibra ótica.

Estima-se que possam ser levantados mais de R$ 22 bilhões, que serão destinados ao pagamento de dívidas e para viabilizar investimentos.

Petrobras (PETR4 PETR3): produção volta ao nível pré-Covid

A capacidade utilização das refinarias da Petrobras passou de 56% em abril, para 75,5% em junho, muito próximo ao nível de janeiro (76,3%).

Petrobras (PETR4 PETR3): STF libera venda de blocos sem licitação

O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a Petrobras (PETR4 PETR3) a vender blocos de petróleo sem licitação. Seis de 10 ministros entenderam que a legislação que rege a atividade de exploração do petróleo já tratava sobre a transferência de direitos de exploração de petróleo e outros recursos naturais sem licitação, mesmo antes do decreto do ex-presidente Michel Temer. A ação era movida pelo Partido dos Trabalhadores.

Vale (VALE3) não chega a acordo no Canadá

A Vale (VALE3) informou que a Vale Canada Limited (VCL) não chegou a um acordo com a New Century Resources Limited para adquirir a sua participação de 95% na Vale Nouvelle Caledonie (VNC).

Assim sendo, encerra-se hoje (8) o período de exclusividade com a New Century Resources que teve início em 25 de maio de 2020.

Eletrobras (ELET3 ELE6) colocará R$ 3,5 bilhões em Angra 3

A Eletrobras definiu que irá injetar R$ 3,5 bilhões na retomada das obras da usina nuclear de Angra 3, que está há 30 anos parada e tem uma série de pendências a serem resolvidas, inclusive políticas, que envolvem inclusive o processo de privatização do sistema.

Uma auditoria da PwC concluiu que a situação crítica do empreendimento tem onerado o caixa da Eletronuclear, estatal do grupo dona da usina, a ponto de a empresa não conseguir obter mais financiamentos, pois todos os ativos já estão comprometidos como garantia em outros créditos concedidos.

Hapvida (HAPV3) compra grupo Promed, por R$ 1,5 bilhão

A Hapvida anunciou a compra do Grupo Promed, que fica concentrado na região metropolitana de Belo Horizonte (MG). As operadoras adquiridas combinadas possuem uma carteira total de cerca de 270 mil beneficiários de planos de saúde.

Mais de 95% dos beneficiários estão em planos coletivos, cujo tíquete médio consolidado é de cerca de R$ 147. O Grupo Promed registrou nos últimos 12 meses, base junho/20, receita líquida de R$ 600 milhões, com sinistralidade consolidada de aproximadamente 84%.

Gol (GOLL4): demanda aumenta 19,8% em agosto; oferta sobe 17,8%

A Gol (GOLL4) divulgou os resultados prévios do tráfego aéreo de agosto. A demanda por voos domésticos cresceu 19,8% sobre julho de 2020 e a oferta aumentou em 17,8%. A taxa de ocupação foi de 79,4%. Durante o mês de agosto, a Gol não realizou voos internacionais.

Fleury (FLRY3) amplia home office e repensa custos

A adoção do home office pela área administrativa do Fleury, hoje com 1,4 mil colaboradores, será intensa: 30% dos trabalhadores vão atuar em tempo integral de suas próprias residências. O restante, 70%, deverão ir ao escritório de duas a três vezes por semana.

Cielo (CIEL3) tem alteração acionária

A Cielo (CIEL3) informou que a First Eagle Investment reduziu a participação detida conjuntamente por seus clientes para 131.685.473 ações ordinárias da companhia, correspondente a 4,85% dessa espécie de ação.

Linx (LINX3): minotários querem que a empresa apresente duas propostas

Os acionistas minoritários da Linx (LINX3) querem que a empresa apresente as duas propostas de aquisição na mesma assembleia e não separadamente. A empresa tem na mesa duas propostas de fusão: uma da Stone e outra da Totvs.

Totvs (TOTS3) envia proposta para conselheiros independentes

Ainda sobre a disputa pela Linx (LINX3), a Totvs (TOTS3) enviou proposta de incorporação de negócios para ser avaliada por conselheiros independentes.

Dimed (PNVL3, PNVL4) tem mudança acionárioa

A Dimed (PNVL3, PNVL4) informou que Truxt ultrapassou o patamar de 5,21% das ações ordinárias da companhia.

Lavvi (LAVV3) tem mudança acionária

O Morgan Stanley aumentou sua participação na Lavvi para nível superior a 5% do total das ações ordinárias emitidas.

Wilson Sons (WSON33) tem mudança acionária

A Aberdeen reduziu sua participação na Wilson Sons de 5% para 4,85% do capital social da companhia.

CCR (CCRO3) apura 4,5% de aumento de tráfego na última semana

A CCR (CCRO3) informou pela primeira vez desde o início da pandemia um aumento de tráfego nas rodovias sob sua administração. Na semana entre 28 de agosto e 3 de setembro houve acréscimo de 4,5%. Na semana passada, estava com movimento estável: queda de apenas 0,5%. A comparação é com a mesma semana de 2019.

OSX (OSXB3) convoca AGE

A OSX (OSXB3) informou nessa sexta-feira (4) que os acionistas que compõem o grupo de controle solicitaram a convocação de Assembleia Geral Extraordinária para a destituição dos integrantes do conselho de administração e eleição de seus
substitutos. A OSX está em recuperação judicial desde 2013 e em agosto deste ano conseguiu prorrogação do regime por mais 90 dias.

CVC (CVCB3) retoma assembleias de debenturistas

A CVC (CVCB3) comunicou que foram reabertas Assembleias Gerais de Debenturistas suspensas em 3 de julho de 2020 e 7 de agosto do mesmo ano. Elas serão retomadas em 2 de outubro de 2020. Incluem as Assembleias Gerais da 4ª Emissão, da 2ª Emissão e da 3ª Emissão.

Notre Dame (GNDI3): BlackRock reduz participação acionária

A BlackRock informou a redução de suas participações na Notre Dame (GNDI3), de 5,08% para 4,98% das ações ordinárias.