Radar: VALE3 retoma operações da Samarco; Ambev (ABEV3) aprova dividendos

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Radar corporativo desta terça-feira (22) destaca que a Samarco, controlada da Vale (VALE3), retomará suas atividades depois de cinco anos.

A Ambev (ABEV3) aprovou pagamento de dividendos de R$ 0,0767 por ação ON.

Já a Multiplan (MULT3) informou a distribuição de juros sobre o capital próprio (JCP) no montante bruto de R$ 270 milhões, equivalente a R$ 0,454975 por ação.

Simule o rendimento de seus investimentos em Renda Fixa e calcule retorno das aplicações

Enquanto isso, a SulAmérica (SULA11) informou abertura de um novo programa de recompra de ações.

Acionistas da IMC (MEAL3) planejam mudança no conselho e venda de ativos.

A PetroRio (PRIO3) informou que assinou acordo com a Prisma Capital para a conversão do financiamento de
US$ 100 milhões em linha de longo prazo.

A Suzano (SUZB3): a China puxa a recuperação dos preços da celulose de fibra curta, que serão reajustados em todas as regiões a partir de janeiro.

A Even (EVEN3) concluiu a venda Viedma RJ, desenvolvedoras de oito empreendimentos no Rio, por R$ 237,6 milhões.

Já a Totvs (TOTS3) adquiriu compra Tail Target, plataforma de inteligência de dados, por R$ 12 milhões.

B3 (B3SA3) estuda acelerar os processos de follow on, recuando de duas semanas para cinco dias.

O Banco de Brasília, BRB (BSLI4), inicia processo de follow on.

Dasa (DASA3) avalia nova oferta pública restrita de ações, potencial listagem e admissão de suas ações no segmento especial de listagem da B3.

Hermes Pardini (PARD3) informou que, desde o início da disponibilização dos testes Covid-19, alcançou 2 milhões de exames para detectar a doença.

A CCR (CCRO3) informou que acertou com a Anac a reprogramação de pagamentos das contribuições da concessão da BH Airport, com o valor da parcela da contribuição fixa reduzindo-se 50%, a R$ 42,6 milhões.

Controlada da Simpar (SIMH3), a CS Brasil venceu licitação em dois terminais portuários na Bahia. Veja mais notícias.

Samarco, controlada da Vale (VALE3) reinicia operações

A Samarco, controlada da Vale (VALE3), deve reiniciar suas operações depois de cinco anos sem produção, desde o desastre em Mariana. “O reinício das operações está previsto para os próximos dias, quando se inicia o processo de produção de pelotas de minério de ferro, produto da empresa”, informou a empresa por meio de nota, segundo o Valor.

Ambev (ABEV3) aprova dividendos

A Ambev (ABEV3) aprovou pagamento de dividendos de R$ 0,0767 por ação ON.

O pagamento será efetuado a partir de 28 de janeiro de 2021, com base na posição acionária de 13 de janeiro de 2021no que se refere à B3 (B3SA3) e 15 de janeiro de 2021 no que se refere à New York Stock Exchange, sem incidência de correção monetária.

As ações e os ADRs passarão a ser negociados ex-dividendosa partir de 14 de janeiro de 2021.

IMC (MEAL3): acionistas querem mudança no conselho e venda de ativos

Acionistas da International Meal Company (IMC), dona da Pizza Hut, KFC e Frango Assado, estariam se juntando para realizar mudanças no conselho da empresa e iniciar o plano de venda de ativos para simplificar os negócios da empresa, informa o Valor.

Seriam eles os Wizard Martins, donos do Pizza Hut, e que hoje tem 8,8% da IMC; os Vidigal, da família fundadora do banco Mercantil; e os Rodas, do segmento agrícola — a participação de ambos está reunida debaixo de fundos da UV Gestora, que declarou ter atingido em 15 de dezembro 20,34% do capital da empresa.

PetroRio (PRIO3): US$ 100 mi em linha de longo prazo

A PetroRio (PRIO3) informou que assinou acordo com a Prisma Capital para a conversão do financiamento de
US$ 100 milhões em linha de longo prazo.

“O financiamento teve como objetivo prover parte dos recursos para aquisição do FPSO OSX-3 (FPSO é a sigla inglês para Unidade Flutuante de Produção, Armazenamento e Transferência) e do campo de Tubarão Martelo e já previa essa extensão de prazo, com adequação de garantias e sem alteração de taxa de juros”, diz a companhia.

“O contrato de longo prazo mantém o valor do principal e fixa as amortizações em quatro parcelas iguais de US$ 25 milhões em julho de 2021, janeiro de 2022, julho de 2022 e janeiro de 2023”, completa.

Suzano (SUZB3): ano positivo para a celulose

A China puxa a recuperação dos preços da celulose de fibra curta, que serão reajustados em todas as regiões a partir de janeiro. A Suzano (SUZB3) anunciou três reajustes desde outubro para o mercado chinês e os preços da fibra iniciarão 2021 com aumentos em todos os mercados, diz o Valor.

Para o diretor comercial de celulose da empresa, Carlos Aníbal de Almeida, 2021 será “bastante favorável”.

Oi (OIBR4) pretende abrir capital da InfraCo

O diretor-presidente da Oi, Rodrigo Abreu, afirmou que a operadora cogita futuramente abrir o capital da InfraCo. A futura criação da companhia de infraestrutura óptica está prevista no aditamento ao plano de recuperação judicial da empresa. A afirmação é do Valor.

Totvs (TOTS3) compra Tail Target por R$ 12 milhões

A Totvs (TOTS3) comunicou que sua subsidiária, Totvs Large, adquiriu 100% do capital social da Tail Target pelo montante de R$ 12 milhões.

O contrato prevê o pagamento de preço de compra complementar variável de até R$ 20 milhões, sujeito ao atingimento de metas estabelecidas para a Tail Target. Estas são relativas aos exercícios de 2021 e 2022 e ao cumprimento de outras condições.

A Tail Target desenvolve uma plataforma de inteligência de dados que fornece insights aos clientes. Isso é feito por meio do monitoramento em tempo real do comportamento de uma ampla audiência na internet.

Com a aquisição, a Totvs traz conhecimentos especializados no segmento de marketing analytics e inteligência de dados. O objetivo da aquisição da Tail Target faz parte da estratégia da empresa de desenvolver um ecossistema interno dividido em três partes: gestão, fintech e business performance.

BRB (BSLI4) inicia processo de follow on

O Banco de Brasília, BRB (BSLI4), inicia processo de follow on.

B3 (B3SA3) lança ETF atrelado a índice chinês

A B3 lança o primeiro ETF atrelado a um índice acionário da China. O ativo será negociado na B3 com o código XINA11 e o objetivo é replicar o índice MSCI China, que acompanha mais de 600 companhias no país asiático.

B3 estuda acelerar follow on

Depois da volatilidade de 2020, uma proposta já está sendo encaminhada na B3: que seja menor o tempo de realização de uma oferta de ação de empresas já listadas, o chamado follow on.

Atualmente, as ofertas subsequentes demoram duas semanas para acontecerem. “O mercado muito volátil faz com que os emissores tenham mais preocupação e duas semanas se tornaram um prazo muito longo”, diz o presidente da B3, Gilson Finkelsztain, segundo o Estadão. O novo prazo estudado seria de cinco dias.

SulAmérica (SULA11): recompra de até 5,4 milhões

A SulAmérica (SULA11) informou que aprovou a abertura de um novo programa de recompra de ações. O anúncio ocorre após a companhia concluir um outro programa, iniciado em maio deste ano.

Em comunicado ao mercado, a empresa explicou que o primeiro programa chegou ao fim após atingir seu limite, com a aquisição de 13.977.551 Units.

Esse montante corresponde 13.977.551 ações ordinárias e 27.955.102 ações preferenciais. De acordo com a companhia, o novo programa visa adquirir até 5.399.273 Units, que representam 1,34% do total das ações.

Dessa forma, diz a empresa, maximiza-se a geração de valor para os acionistas.

Os papéis podem ser recomprados por um prazo de até 18 meses, até 22 de junho de 2022.

Nesta segunda-feira, a ação da Sulamérica (SULA11) encerrou o dia em queda de 1,82%, a R$ 43,24.

Multiplan (MULT3): JCP de  R$ 270 milhões

A Multiplan (MULT3) aprovou a distribuição de juros sobre o capital próprio (JCP) no montante bruto de R$ 270 milhões.

Esse valor corresponde a R$ 0,454975 por ação. O pagamento será realizado aos acionistas até 30 de dezembro de 2021.

“Farão jus ao recebimento de juros sobre o capital próprio os acionistas inscritos nos registros da companhia em 28 de dezembro de 2020”, diz o comunicado da Sulamérica.

“As ações da companhia serão negociadas ‘ex juros’ a partir de 29 de dezembro de 2020.

Hermes Pardini (PARD3): 2 milhões de exames de Covid-19

O Instituto Hermes Pardini S.A. (PARD3) informou em comunicado ao mercado que, desde o início da disponibilização ao mercado dos testes Covid-19, alcançou 2 milhões de exames para detectar a doença.

Os exames foram realizados em todo o país — 1,3 milhão de exame RT-PCR.

“Vale ressaltar que nos primeiros 17 dias de dezembro foram realizados 183 mil exames RT-PCR, um aumento de cerca de 80% em relação ao mesmo período de novembro”, detalha a nota da empresa.

“O exame é disponibilizado por meio da rede própria de atendimento em MG, SP, GO e RJ, em 124 unidades, além de mais de 5,5 mil laboratórios e hospitais em 2 mil cidades ao redor do país”, complementa a Hermes Pardini.

Petrobras (PETR4) recebe equipamentos de supercomputador

Petrobras (PETR3, PETR4) informou que começou a receber os equipamentos que compõem o supercomputador denominado “Dragão”. De acordo com a empresa, este é um computador de alto desempenho objetivando maior performance no processamento geofísico, reduzindo riscos geológicos e operacionais.

No total, a Petrobras já tem nove supercomputadores em produção. O novo terá capacidade de processamento geofísico superior aos dois maiores presentes na América Latina (Atlas e Fênix).

De acordo com a nota enviada à CVM, foram utilizados dez caminhões para transportar o material do supercomputador. Em comparação às tecnologias comuns, o supercomputador Dragão terá capacidade de processamento equivalente a quatro milhões de telefones celulares ou cem mil laptops modernos.

Além disso, a tecnologia atenderá as necessidades atuais de grande parte do processamento de dados geofísicos da companhia. Serão utilizados algoritmos desenvolvidos por geofísicos e analistas de sistemas, possibilitando a geração de imagens

Por fim, o processo de montagem do supercomputador pode durar até três meses, passando por ajustes finais. Conforme a Petrobras, o início de operação com plena produção está previsto para o segundo semestre de 2021.

MGLU3 compra a empresa de pagamentos Hub

A Magazine Luiza (MGLU3) comprou a empresa de pagamentos Hub, criada pelo empresário Carlos Wizard Martins, por R$ 290 milhões. Esta é a 11ª aquisição da varejista só em 2020. Nos últimos dez anos, a companhia adquiriu um total de 18 empresas, afirma o Valor.

Dasa (DASA3) avalia nova oferta pública de ações

A Diagnósticos da América – Dasa (DASA3) respondeu questionamento da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) sobre notícia publicada pelo jornal Valor Econômico, sob o título “Em 15 dias, grupo Dasa anuncia 3 aquisições”.

“A companhia tem avaliado oportunidades e alternativas relacionadas a financiamentos e captação de recursos, entre as quais a realização de uma oferta pública restrita de ações e potencial listagem e admissão de suas ações no segmento especial de listagem da B3”, diz o comunicado.

A empresa diz, contudo, que não há qualquer decisão tomada sobre alternativas disponíveis, entre as quais a potencial oferta e a potencial listagem.

“Essas opções estão sujeitas à obtenção das aprovações societárias, às condições políticas e macroeconômicas favoráveis, à disponibilidade de crédito a taxas adequadas e ao interesse de investidores.”

Biosev (BSEV3): redução temporária de ações em circulação

A Biosev (BSEV3) recebeu da B3 autorização para redução temporária de ações em circulação  – chamado free float;

A companhia deverá manter, no mínimo, o free float atual de 5,99% de seu capital social até sua recomposição, que deverá ocorrer até, no máximo, o 31 de dezembro de 2021.

“Foi exigido, ainda, que a companhia altere até essa data seu estatuto social, para incluir disposição transitória de flexibilização do pedido de voto múltiplo e da eleição em separado de membro do conselho de administração”, afirma a nota da empresa.

Serão aplicados os seguintes percentuais: 1,198% do capital social total para pedido de voto múltiplo; 2,396% do capital social total para eleição em separado de membro do conselho de administração; e 2,396% do capital social total para eleição em separado de membro do conselho fiscal e suplente.

Além disso, até 31 de março de 2021, a empresa deve adequar seu comitê de auditoria, antecipando-se, portanto, ao prazo limite previsto pela B3.

Dimed (PNVL3 PNVL4): alteração acionária

A Dimed (PNVL3 PNVL4) comunica que a Truxt passou a deter 4,36% das ações.

Os fundos ou carteiras de investimentos geridos pela Truxt alienaram ações ordinárias de emissão, ficando com um total de 6.016.488 ações da mesma classe (ON –PNVL3), que representam 4,36% do total de ações ordinárias.

“O acionista informa ainda que as negociações efetuadas, objeto deste comunicado, têm por objetivo investimento e não visam alterar a composição do controle ou a estrutura administrativa da companhia”, diz comunicado da empresa.

CCR (CCRO3): BH Airport fecha acordo com Anac

A CCR (CCRO3) comunica que a controlada Concessionária do Aeroporto Internacional de Confins, a BH Airport, fechou acordo com a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

O acordo inclui a reprogramação dos pagamentos das contribuições fixas.

Como resultado dessa reprogramação, o valor da parcela da contribuição fixa devida em 18 de dezembro de 2020 teve uma redução de 50% e passou a ser de R$ 42,6 milhões.

O saldo remanescente da contribuição fixa originalmente devida em 18 de dezembro de 2020 será distribuído nas contribuições fixas a serem pagas entre 2038 a 2043.

O aditivo contemplou, ainda, a postergação das datas de vencimento das contribuições fixas de 2021 a 2025, que passaram, segundo a CCR, de 7 de maio para 18 de dezembro de cada ano.

Simpar (SIMH3): CS Brasil vence licitação

Controlada da Simpar (SIMH3), a CS Brasil venceu licitação em dois terminais portuários na Bahia.

A licitação diz respeito à concessão para prestação de serviços de movimentação (desembarque e embarque) e armazenagem em terminais portuários no Complexo Portuário de Aratu, localizados no município de Candeias-BA, denominados ATU-12 e ATU-18.

“O terminal portuário ATU-12 movimenta e armazena fertilizantes, concentrado de cobre e manganês, entre outros, com potencial para incremento adicional de minério de ferro”, diz a Simpar.

O terminal portuário ATU-18 movimentará e armazenará grãos e farelo de soja.

O prazo das concessões é de 25 anos e 15 anos, respectivamente, com possibilidade de prorrogação contratual até 2091.

Even (EVEN3) vende oito empreendimentos no Rio

A Even (EVEN3) concluiu a venda Viedma RJ, sociedades de propósito específico (SPE) desenvolvedoras de oito empreendimentos imobiliários na capital do Rio de Janeiro.

O valor da transação foi de R$ 237,6 milhões, em operação com a Estoque Residencial e Comercial Rio de Janeiro Fundo de Investimento Imobiliário.

“Do preço de venda a ser pago pelo FII à companhia é composto por uma parcela fixa de R$ 237,6 milhões, R$ 225,72 milhões (95% do preço fixo) foram recebidos nesta segunda e R$ 11,88 milhões (5% do preço fixo) serão recebidos após registro na Junta Comercial da reorganização societária”, especifica a Even.

Outra parcela de R$ 237,6 milhões, condicional e contingente ao retorno desse mesmo montante aos cotistas, terá adição da variação do IPCA e taxa de rentabilidade, indica a Even.

Omega Geração (OMGE3): aquisição de turbinas eólicas na BA

A Omega Geração (OMGE3) fechou acordo para aquisição de turbinas eólicas para complexo Assuruá, na Bahia.

“A Omega celebrou acordo com um dos líderes globais em tecnologia eólica para a aquisição de turbinas que perfazem 212 MW de capacidade potencial, em Assuruá 4, além de opção para compra de mais 220 MW, em Assuruá 5”, lembra a empresa, sem especificar a companhia.

A compra, diz ainda a Omega, viabilizará dois novos complexos a serem instalados no interior da Bahia.

Agro fica de fora da onda de IPOs

Seis companhias do agronegócio pediram o registro na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para fazer oferta pública inicial de ações, mas nenhuma realizou IPO até agora.

A GranBio, empresa da família Gradin do mercado de etanol celulósico, suspendeu o IPO no início de novembro e decidiu fazer uma oferta de ações com esforços restritos. Além da GranBio, Jalles Machado, CTC, Boa Safra, Vittia Fertilizantes e Oleoplan, de biodiesel, também entraram com pedidos na CVM.