Radar corporativo: veja os destaques das empresas nesta sexta-feira

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

O Radar corporativo desta sexta-feira (16) destaca o resultado positivo da CSN (CSNA3), que reverteu prejuízo em lucro no terceiro trimestre. Também, que a Petrobras (PETR4) inicia a venda de participação no Polo Alagoas. Confira mais notícias das empresas.

CSN (CSNA3) reverte prejuízo em lucro de R$ 1,2 bi no 3TRI

CSN (CSNA3) reportou um lucro líquido R$ 1,261 bilhão no terceiro trimestre de 2020, revertendo o prejuízo de R$ 870,6 milhões em igual período de 2019.

As vendas de aço atingiram 1,278 mil toneladas no período, um crescimento de 19%.

Juliano Custódio. Henrique Bredda. Luiz Barsi. Gustavo Cerbasi.

Estamos Ao Vivo!

O resultado financeiro foi negativo em R$ 156 milhões, contra despesa de R$ 840 milhões em igual período de 2019.

Petrobras (PETR4) inicia venda de participação no Polo Alagoas

A Petrobras (PETR4) informou que deu início à fase vinculante sobre a venda de sua participação em um conjunto de sete concessões terrestres e de águas rasas – chamado Polo Alagoas (AL).

“A operação está alinhada à estratégia de otimização do portfólio e à melhoria de alocação do capital da companhia”, afirmou a empresa em comunicado.

Petrobras (PETR4) posterga projeto Parque das Baleias

A Petrobras (PETR4) comunicou que postergou o Projeto Integrado do Parque das Baleias em cerca de um ano. O motivo alegado pela companhia é o contexto econômico do cenário da Covid-19.

Oi (OIBR4): leilão de data centers e torres será em 26 de novembro, determina juiz

A Oi (OIBR3 OIBR4) conseguiu homologação dos editais propostos para a venda de data centers e torres operacionais.

O juiz Fernando Viana, da 7ª Vara Empresarial e responsável pela recuperação judicial da Oi, determinou para 26 de novembro a realização de Audiência de Abertura das propostas das duas licitações.

A abertura dos envelopes será em seu próprio gabinete, com acesso virtual aos interessados, por conta da pandemia do novo coronavírus.

Embraer (EMBR3) lança startup de carros voadores

A Embraer (EMBR3) anunciou a criação da Eve Urban Air Mobility Solutions, a Eve, nova empresa independente dedicada a acelerar o ecossistema de Mobilidade Aérea Urbana (UAM, na sigla em inglês).

A Eve está desenvolvendo a criação e a certificação do veículo elétrico de decolagem e pouso vertical (eVTOL), serviços abrangentes associados e rede de suporte, e a criação de soluções de gerenciamento de tráfego aéreo.

André Stein, ex-chefe de estratégia da EmbraerX, ao qual a Eve estava subordinada há quatro anos, foi nomeado CEO da nova empresa.

Multiplan (MULT3) paga R$ 170 milhões em JCP

A Multiplan (MULT3) comunicou que pagará os juros sobre o capital próprio no valor bruto de R$ 170 milhões no dia 23 de outubro de 2020. Serão creditados valores aprovados pelo conselho de administração em reuniões de setembro e dezembro de 2019, no valor de R$ 0,13417101396 e R$ 0,15088772985 por ação, respectivamente.

Cyrela (CYRE3): Trux aumenta participação para 5%

A Cyrela (CYRE3) comunicou que foi informada sobre o aumento de participação pela Truxt Investimentos. A Truxt passou a ter, em 9 de outubro, 20.609.400 ações, ou 5,16% do capital da Cyrela.

Rumo (RAIL3) paga juros de R$ 20 milhões

A Rumo (RAIL3) soltou comunicado ao mercado hoje avisando que pagará juros aos debenturistas das 13ª e 14ª emissões. Na 13ª, emitida em 12 de setembro do ano passado, os juros no valor unitário são de R$ 37,43461528 por debênture referente à 1º Série.

Já da 2ª Série, os juros no valor unitário são de R$ 20,41061695 por debênture. Com relação à 14ª emissão, o pagamento será com juros no valor unitário de R$ 28,62483768 por debênture.

B3 (B3SA3) retifica termos de aumento de capital

A B3 (B3SA3) retificou os termos da reunião realizada em 05 de março de 2020 que aprovou aumento de capital da companhia.

O Conselho de administração da B3 aprovou, por unanimidade, a proposta de aumento do capital social da companhia no valor de R$ 9 bilhões, mediante a capitalização de reservas de capital e sem a emissãode novas ações, dentro do limite do capital autorizado.

Dessa forma, o capital social da companhia passou de R$ 3,548 bilhões para R$ 12,548 bilhões, e continuando a ser representado por 2.059.138.490 ações ordinárias.

Magazine Luiza (MGLU3) adquire plataforma de cursos

A Magazine Luiza (MGLU3) anunciou que concluiu a aquisição da ComSchool Soluções em E-Commerce, plataforma que oferece cursos voltados para e-commerce e performance digital.

A ComSchool oferece mais de 200 cursos nas áreas de marketing digital, e-commerce, redes sociais e comportamentos na era digital. O valor da transação não foi divulgado. A aquisição da ComSchool foi realizada por uma empresa controlada pela varejista.

Trisul (TRIS3): vendas líquidas totalizam R$ 247 milhões no 3T20

A Trisul (TRIS3) divulgou a prévia de seus resultados operacionais referentes ao terceiro trimestre de 2020. As vendas líquidas da parte da empresa totalizaram R$ 246,911 milhões no período, um aumento de 42% em comparação com o segundo trimestre.

Entretanto, na comparação com o terceiro trimestre de 2019, houve recuo de 15%.

Alphaville (AVLL3) define faixa de preço em IPO

A Alphaville (AVLL3) definiu sua faixa indicativa de preço de sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) entre R$ 41,50 e R$ 47,80.

A oferta pode movimentar R$ 467,8 milhões, com base no preço por ação de R$44,65, que é o preço médio da faixa indicativa.

A oferta deve ser precificada no dia 4 de novembro e sua estreia na B3 acontecerá em 6 de novembro.

Mais duas empresas desistem de abertura de capital

Outras duas companhias informaram à CVM ontem a desistência do processo de IPO: a incorporadora One Inovattion e a empresa de telecomunicações Triple Play. Elas se juntam as quatro que anunciaram a mesma decisão desde o começo do mês: a plataforma de aluguel de apartamentos mobiliados Housi, a fornecedora de medicamentos genéricos Elfa, a construtora Patrimar e a comercializadora de eletricidade 2W Energia.

RNI (RDNI3): vendas líquidas crescem 155% no 3T20

A RNI (RDNI3) divulgou a prévia dos resultados referentes ao terceiro trimestre de 2020. No período, as vendas líquidas da participação da empresa ficaram em R$ 107,114 milhões, o que representa um acréscimo de 155% em relação ao mesmo trimestre de 2019.

Tenda (TEND3): vendas líquidas somam R$ 742,1 mi no 3TRI

A construtora Tenda (TEND3) também divulgou a prévia dos resultados operacionais do terceiro trimestre de 2020. No período, as vendas líquidas totalizaram R$ 742,1 milhões, alta de 38,2% na comparação com um ano antes.

Ainda no terceiro trimestre deste ano, a Companhia lançou 17 empreendimentos, totalizando R$ 984,2 milhões em Valor Geral de Vendas (VGV).

Telefônica (VIVT4) acerta pagamento de R$ 45,7 milhões

A Telefônica Vivo informou que foi sancionada administrativamente pela Controladoria-Geral da União (CGU) pela entrega de ingressos para jogos da Copa do Mundo de 2014 para agentes públicos, a qual ocorreu no contexto de ações de marketing e promoção institucional da Companhia.

Conforme fato relevante, pela ausência de danos à administração pública e a não identificação de vantagens auferidas à empresa, foi estabelecido o pagamento de um valor equivalente a 0,1% do faturamento bruto no exercício anterior ao da instauração do referido processo administrativo, equivalente a R$ 45,747 milhões.

Acordo fechado sobre royalties da Klabin (KLBN11)

BNDESPar e a Sogemar chegaram a um acordo em relação ao fim dos royalties pagos pela produtora de celulose e papel por uso da marca Klabin (KLBN11) que dá nome à companhia e a alguns produtos.

A Sogemar receberá 69,4 milhões de ações ON (antes eram 93 milhões), correspondentes a R$ 362 milhões pela cotação do papel ontem na B3. Ao incorporar a Sogemar, a Klabin deixa de pagar até R$ 60 milhões ao ano.

Assim, a Klabin cancelou AGE de 30 de outubro e convocou nova reunião do conselho de administração para discutir a operação.