Radar corporativo: veja os destaques das empresas nesta sexta-feira

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Radar corporativo desta sexta-feira (2) destaca as principais recomendações do mês: VALE3, VVAR3 e MGLU3.

Ainda, que Petrobras (PETR4) aprovou a adesão aos programas de redução de juros e multas de débitos do ICMS, instituídos pelos estados do Espírito Santo e Rio de Janeiro, além de ter liberada pelo STF a venda de suas refinarias.

Além disso, a Cielo (CIEL3) anunciou a venda de 40,9% da Orizon à BradSeg por R$ 128,9 milhões. Veja mais notícias.

Participe do maior evento de investimentos da América Latina

Radar: mercados

Os mercados globais iniciam a sexta-feira (2) em queda, com a notícia de que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de 74 anos, testou positivo para Covid-19, a um mês das eleições presidenciais.

Além dele, foram infectadas a primeira-dama, Melania Trump, de 50 anos, e uma assessora do presidente que viajou com ele no mesmo avião para o debate realizado na última terça-feira (29).

“Começaremos nosso processo de quarentena e recuperação imediatamente. Vamos superar isso juntos!”, disse Trump no Twitter.

Também dos EUA vem a notícia de que, mesmo sem acordo com os republicanos ou com o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, a Câmara aprovou um novo pacote de auxílio de estímulos para o país enfrentar a pandemia. O valor é de US$ 2,2 trilhões. No entanto, ele não deve passar no Senado, de maior republicana. A votação ficou em 214 a 207, sendo que 18 democratas votaram com os republicanos.

Em indicadores, o destaque do dia é para o payroll, relatório oficial de emprego dos EUA, que deve apontar a criação de 850 mil vagas não-agrícolas em setembro. Em agosto, fora 1,371 milhão.

Destaques no Brasil

Sem definição sobre de onde virá o dinheiro, as discussões sobre o Renda Cidadã (que pode voltar a chamar Renda Brasil) devem ficar para a semana que vem. Assim como a Reforma Tributária, que adiou sua discussão pública para a segunda-feira (5).

Hoje deve repercutir a declaração em live do presidente Jair Bolsonaro, que afirmou confiar “99,9%” em Paulo Guedes. “(Guedes) é o cara da política econômica e dá a palavra final”, disse, depois da polêmica causada pela proposta de utilizar recursos dos precatórios para financiar o programa social que deve substituir Bolsa Família e auxílio emergencial em janeiro.

Ontem, a bolsa teve alta de 0,93%, indo a 95.478,52 pontos, depois de se manter por um tempo abaixo dos 94 mil. Destaque para a Petrobras, cujas ações ordinárias (PETR3) subiram 0,91%, e as preferenciais (PETR4), 1,22%. Isto após o Supremo Tribunal Federal (STF) definir que a petroleira pode vender seus ativos por meio de subsidiárias sem aval do Congresso. Foram 6 votos a favor contra 4 contrários.

O destaque em indicadores é para a produção industrial de agosto, do IBGE.

Veja as cotações às 7h50:

  • S&P: -1,43%
  • Nasdaq: -1,94%
  • Dow Jones: -1,32%

Confira aqui a cobertura completa da abertura dos mercados.

Radar: destaques das empresas

Veja as notícias das empresas.

Recomendações do mês: VALE3, VVAR3 e MGLU3

A Eu Quero Investir compilou as recomendações de dez casas de investimentos, em quinze carteiras de ações para o mês de outubro, e comprovou que Vale (VALE3), Via Varejo (VVAR3), ambas com sete citações, e Magazine Luiza (MGLU3), com seis, são as ações mais recomendadas para o mês.

Petrobras (PETR4): STF nega suspender venda de refinarias

A Petrobras (PETR4) comentou nesta quinta-feira (1º) a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que liberou a companhia para criar subsidiárias e vender oito refinarias.

A Petrobras pretende vender as refinarias Landulpho Alves (RLAM) na Bahia, Presidente Getúlio Vargas (REPAR) no Paraná, Abreu e Lima (RNEST) em Pernambuco, Unidade de Industrialização do Xisto (SIX) no Paraná, Alberto Pasqualini (REFAP) no Rio Grande do Sul, Refinaria Gabriel Passos (REGAP) em Minas Gerais, Refinaria Isaac Sabbá (REMAN) no Amazonas e Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste (LUBNOR) no Ceará.

Com a aprovação para a venda de refinarias via subsidiárias da Petrobras sem necessidade de aprovação pelo Congresso, a companhia deve arrecadar US$ 8 bilhões com a privatização das oito refinarias, aponta o Globo.

Por 6 votos a 4, os ministros do STF descartaram qualquer “manobra” do governo para tirar o Congresso dos processos de privatização.  Segundo o Estadão, a diretoria da empresa acompanhou o julgamento ao vivo em conversas via Whatsapp, em clima de final de Copa do Mundo.

Petrobras (PETR4): programas fiscais no RJ e ES geram desconto

A Petrobras (PETR4) informou que aprovou a adesão aos programas de redução de juros e multas de débitos do ICMS, instituídos pelos estados do Espírito Santo e Rio de Janeiro.

A Petrobras pagará R$ 2 bilhões, pondo fim a cobranças que somam R$ 4,3 bilhões nos dois Estados.

Petrobras (PETR4) informa sobre o novo plano de previdência

Petrobras (PETR4) informou que, após ajustes no regulamento do Plano Petros 3 (PP3), o Conselho de Administração decidiu encaminhar nova proposta do plano de previdência.

Assim, a proposta segue para análise da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST) e para a Superintendência Nacional de Previdência Complementar (PREVIC).

BR (BRDT3) vende diesel marítimo à Petrobras (PETR4)

BR Distribuidora (BRDT3) comunicou que fechou contrato de venda de óleo diesel marítimo à Petrobras (PETR4) no total de R$ 83,5 mi.

Pelo documento, a BR é responsável pelo transporte do produto desde a origem até os endereços de destino: Baia de Guanabara (transbordo), no Rio, ou Porto de Açu, em São João da Barra, no norte fluminense.

Magazine Luiza (MGLU3) informa a aquisição da GFL Logística

A Magazine Luiza (MGLU3) anunciou que concluiu nesta sexta-feira (2) a aquisição da GFL Logística, uma das principais plataformas de logística para o e-commerce com grande presença no interior de São Paulo e sul de Minas Gerais.

Vale (VALE3): de 104 unidades, 71 declarações de estabilidade foram emitidas

A Vale (VALE3) informou que atualizou as Declarações de Condição de Estabilidade (DCEs) para estruturas geotécnicas exigidas pela Agência Nacional de Mineração (ANM).

Foram avaliadas 104 estruturas. Um total de 71 DCEs positivas foram emitidas. Outras 33 estruturas não tiveram emissão de DCEs positivas.

O processo tem por objetivo a gestão de segurança e desempenho das barragens.

Moody’s melhora nota de risco da Vale (VALE3)

A Moody’s, que havia rebaixado a nota da Vale depois da tragédia de Brumadinho (MG), anunciou ontem (1) a elevação do rating da mineradora. A nota do rating global da empresa passa de Ba1 para Baa3, com perspectiva “estável”.

Telefonica (VIVT4) aprova conversão de ações

A Telefonica aprovou em AGE a conversão da totalidade de suas ações preferenciais por ordinárias. O período de recesso para acionistas dissidentes vai até 3 de novembro e o valor do reembolso será de R$ 40,38 por ação PN.

Auditoria vê ‘incerteza relevante’ para CVC (CVCB3)

A KPMG, que assina a auditoria dos balanços da CVC, informou no relatório do primeiro trimestre que há “incerteza relevante que pode levantar dúvida significativa quanto à capacidade de continuidade operacional da companhia”, informa o Valor.

Em balanço atrasado do primeiro trimestre, a CVC (CVCB3) reportou prejuízo consolidado de R$ 1,151 bilhão.

Hering (HGTX3): decisão judicial e crédito de R$ 178 mi

Hering (HGTX3), empresa com sede em Blumenau (SC), comunicou que obteve êxito em mandado de segurança que tramitou na Justiça Federal de Santa Catarina.

O processo é referente à exclusão dos créditos do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) da base de cálculo do IRPJ (Imposto de Renda de Pessoa Jurídica0 e CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) concedidos pelo Estado de Goiás.

Cielo (CIEL3) vende participação de 40,95% na Orizon para a Bradseg por R$ 128,9 mi

A Cielo (CIEL3) anunciou celebração de contrato de compra e venda de ações com o Bradseg para alienação das ações de emissão da Companhia Brasileira de Gestão de Serviços (Orizon) de titularidade da Cielo para o BradSeg.

A operação consiste na venda de 40,95% da Orizon por R$ 128,9 milhões.

Chinesa CGN prevê R$ 11 bi para energia limpa no país

A CGN Energia Brasil e Participações, da China General Nuclear Power Group (CGN), tem plano de crescimento no Brasil que prevê investimentos na casa dos R$ 11 bilhões até 2024, aponta o Valor.

A companhia quer dobrar o tamanho do portfólio de geração de energia renovável, para 3 gigawatts (GW), a partir de projetos desenvolvidos do zero e aquisições.

Processos de venda da CEB e CEEE atraem EDP Brasil e Neoenergia

As empresas EDP Brasil e Neoenergia estão avaliando participar dos processos de privatização das distribuidoras de energia CEB, do Distrito Federal, e da gaúcha CEEE, informa o Valor.

PIX traz perdas e ganhos para os bancos

O novo meio de pagamento instantâneo PIX, que terá cadastro a partir de 5 de outubro e entra em vigor em 16 de novembro, trará ganhos e perdas para os bancos.

Entre as perdas, a queda na arrecadação com tarifas de transferência, já que o PIX é gratuito. Entre os ganhos, a possibilidade de bancarizar cerca de 30 milhões de brasileiros e atrair clientes para outros sérvios lucrativos, aponta o Valor. Para isso, os bancos há iniciaram uma corrida digital para fidelizar clientes, confira aqui.

Ontem, o Banco Central divulgou resolução afirmando que empreendedores individuais, assim como as pessoas físicas, não terão tarifa para usar o PIX.

Leia também como funcionará o PIX.

Banrisul (BRSR6) comunica alteração acionária

O Banrisul comunicou que a Fidelity Investments alienou 249.300 ações preferenciais classe B do banco.

Dessa forma, sua participação reduziu para 9,964 milhões de ações preferencias de classe B, o equivalente a 4,91%.

BRF (BRFS3): unidade de Concórdia (SC) vai exportar para o Vietnã

A BRF anunciou que sua unidade em Concórdia (SC) recebeu permissão para exportar produtos de carne suína para o Vietnã.

Conforme a BRF, a instalação em Concórdia já exporta cortes de suínos para Hong Kong, Filipinas e África do Sul.

Melnick (MELK3) anuncia alteração acionária

A Melnick informou que a Ruanne Cuniff passou a deter 20 milhões de ações ordinárias da companhia, o correspondente 9,6%.

A Ruanne disse que o objetivo da participação é de investimento minoritário.