Radar: PETR4 e BRFS3 vendem ativos; Usiminas (USIM5) religará alto-forno

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O radar corporativo destaca que a Petrobras (PETR4) fechou contrato de venda de participação em 14 campos terrestres na Bahia para a Ouro Preto Energia Onshore, subsidiária integral da 3R Petroleum Óleo e Gás (RRRP3).

A Petrobras informou ainda que fará o pagamento antecipado de R$ 94 milhões à Petros, referente ao TCF Pré-70, e, em janeiro de 2021, o pré-pagamento parcial de R$ 4,493 bilhões.

Já sobre o litígio da Sete Brasil, a Petrobras anunciou que vai pagar R$ 190 mi ao fundo Previ, do Banco do Brasil (BBAS3), para finalizar o processo.

Simule o rendimento de seus investimentos em Renda Fixa e calcule retorno das aplicações

Enquanto isso, a BRF (BRFS3) informou que vendeu a Banvitfoods, sua operação na Romênia.

A Usiminas (USIM5) aprovou a retomada da operação do alto-forno 2 da usina de Ipatinga, prevista para junho de 2021.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) financia exportação de aviões da Embraer (EMBR3) para a United Airlines.

No leilão de transmissão de energia, os três maiores lances do certame ficaram com Neoenergia (NEOE3), ISA Cteep (TRPL4) e Energisa (ENGI11).

A B2W tem mais de 50 empresas mapeadas como “potenciais oportunidades” para 2021. Já a Lojas Americanas (LAME4) estuda abrir mais 2 mil lojas no país.

Por fim, Eneva (ENEV3) e Tenda (TEND3) aprovam recompra de ações, enquanto Banco Pan (BPAN4)BR (BRDT3)Lojas Quero-Quero (LJQQ3) informam proventos. Leia mais notícias.

PETR4 vende de participação para RRRP3

A Petrobras (PETR4) comunicou que assinou com a Ouro Preto Energia Onshore, subsidiária integral da 3R Petroleum Óleo e Gás (RRRP3), contrato para a venda da totalidade de sua participação em quatorze campos terrestres de exploração e produção, denominados Polo Recôncavo, no estado da Bahia.

O valor da venda foi de US$ 250 milhões. Desse valor US$ 10 milhões foram pagos nesta quinta. E US$ 240 milhões, no fechamento da transação.

“Os valores não consideram os ajustes devidos e o fechamento da transação está sujeito ao cumprimento de condições precedentes, como a aprovação pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP)”, lembra a estatal.

PETR4 realiza pré-pagamento parcial à Petros

A Petrobras (PETR4) informou que realizou a liquidação parcial antecipada do Termo de Compromisso Financeiro Pré-70 (TCF Pré-70), celebrado com a Fundação Petrobras de Seguridade Social (Petros).

O valor foi de R$ 94 milhões. A estatal diz que realizará, em janeiro de 2021, o pré-pagamento parcial de R$ 4,493 bilhões.

O TCF Pré-70 foi assinado em 2008 e compõe o Acordo de Obrigações Recíprocas (AOR), celebrado com a Petros e diversas entidades sindicais em 2006.

PETR4 pagará R$ 190 mi ao Previ, do BBAS3

A Petrobras (PETR4) anunciou que vai pagar R$ 190 mi ao fundo Previ, do Banco do Brasil (BBAS3), para finalizar litígio sobre a Sete Brasil.

“O valor está refletido nas demonstrações financeiras da companhia referentes ao 3ºtrimestre de 2020”, diz a Petrobras.

“O acordo extingue o litígio sem reconhecimento de culpa ou responsabilidade por ambas as partes e seus termos e o processo arbitral são protegidos por confidencialidade”, acrescenta o comunicado.

Petrobras (PETR4) vende participação na BSBios

A Petrobras (PETR3 PETR4) informou que sua subsidiária integral Petrobras Biocombustível (PBio) concluiu a negociação com a empresa RP Participações em Biocombustíveis para a venda da totalidade das suas ações (50%) na BSBios Indústria e Comércio de Biodiesel Sul Brasil.

A BSBios é avaliada em R$ 1,235 bilhão. Com as deduções da dívida líquida e outros ajustes de preços, o valor líquido a ser recebido pela PBio será de R$ 319 milhões, caso a transação seja aprovada.

BRF (BRFS3) vende a Banvitfoods, na Romênia

A BRF (BRFS3) informa que a Nutrinvestment BV e a Banvit Bandirma Vitaminli Yem Sanayii, sociedades controladas indiretamente pela companhia, fecharam com a Aaylex System Group, contrato estabelecendo os termos e condições para a alienação de 100% das ações na Banvitfoods.

A Banvitfoods é uma sociedade que desenvolve atividades de fabricação de rações e granja de ovos na Romênia.

O valor da operação foi de 20,3 milhões de euros – equivalentes a aproximadamente R$ 126,1 milhões.

USIM5 retoma operação em Ipatinga (MG)

A Usiminas (USIM5) aprovou a retomada da operação do alto-forno 2 da usina de Ipatinga, prevista para junho de 2021.

A operação do Alto-Forno nº 2 da Usina de Ipatinga, prevista para 1º de junho de 2021, terá um investimento (CAPEX) de aproximadamente R$ 67 milhões.

“O retorno do Alto-Forno está em linha com o compromisso da Usiminas com a geração de resultados sustentáveis, bem como com os esforços perenes da companhia para atendimento da demanda de seus clientes locais”, diz a Usiminas.

Venda edifício sede

O Conselho de Administração aprovou ainda, a venda do edifício sede da companhia para a Fundação São Francisco Xavier, pelo montante de R$ 130 milhões.

A Fundação São Francisco Xavier, instituída pela Usiminas em 1969, atua nas áreas de saúde e educação, e pretende utilizar o imóvel para a ampliação de sua rede hospitalar, fortalecendo sua atuação no Estado de Minas Gerais e no país.

NEOE3, TRPL4 e ENGI11 arrematam lotes em leilão

Na quinta (18) foi realizado o leilão de transmissão de energia da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).
A MEZ Energia chamou a atenção, arrematando cinco dos 11 lotes ofertados. Mas os três maiores ficaram com Neoenergia (NEOE3), ISA Cteep (TRPL4) e Energisa (ENGI11).

A Neoenergia levou o lote 2, o maior do leilão, com quase R$ 2 bilhões em investimentos previstos.

A ISA Cteep conquistou o segundo maior lote ofertado, com investimento que supera R$ 1 bilhão.

A Energisa arrematou o lote 11, por R$ 63 milhões. O investimento estimado é de R$ 888,315 milhões. O valor representou um deságio de 47,37%.

EMBR3: BNDES financia exportação de aviões

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou que vai financiar a exportação de aviões brasileiros produzidos pela Embraer (EMBR3) para a companhia aérea norte-americana United Airlines.

Além disso, enviará também para a arrendadora de aeronaves AerCap Holdings N.V., maior empresa global no segmento, baseada na Holanda.

Os dois empréstimos, no valor de R$ 3 bilhões, serão concedidos por meio da linha de crédito BNDES Exim Pós-Embarque.

Nesse tipo de operação, os recursos do BNDES são desembolsados no Brasil, diretamente à empresa que fará a exportação.

Conforme o BNDES, o financiamento será pago ao banco em dólares pelas empresas estrangeiras compradoras dos bens.

AES Tietê (TIET11) aprova incorporação pela AES Brasil Energia

A AES Tietê (TIET11) informou nesta sexta-feira (18) a aprovação pelo conselho de administração de proposta de reorganização societária. De acordo com nota à CVM, haverá a incorporação das ações de emissão da companhia pela AES Brasil Energia. Ampliando, portanto, a capacidade de crescimento da nova holding, além da alavancagem do grupo.Os acionistas da AES Tietê se tornarão acionistas da AES Brasil Energia. A empresa explica que todos manterão o mesmo percentual atual de participação na nova companhia.

Cosan (CSAN3): controlador fecha acordo com Dynamo

A Cosan informou ter sido notificada pelo seu acionista controlador, Rubens Ometto Mello, sobre a realização de um acordo com a gestora de recursos Dynamo, que terá direito de participar da indicação de um membro independente do Conselho de administração da companhia.

O pacto visa garantir a estabilidade na gestão após a aprovação da reorganização do grupo Cosan.

“A eficácia dos compromissos assumidos, que terão vigência de aproximadamente 30 meses, está sujeita à conclusão da reorganização societária” da companhia, afirmou a Cosan em comunicado.

Cosan: planos para 2021

A Cosan (CSAN3) vislumbra um ano bom em 2021, conforme afirmou o presidente Luis Henrique Guimarães ao Valor. A empresa pretende concluir a reorganização societária, iniciar as operações no trecho central da ferrovia Norte-Sul, abrir capital da Compass (se as condições de mercado estiverem adequadas) e fechar a compra da Gaspetro da Petrobras (PETR4).

BTOW3 e LAME4: planos de expansão em 2021

A varejista on-line B2W (BTOW3) e sua controladora Lojas Americanas (LAME4) têm planos de expansão ambiciosos para 2021. Segundo o Valor, a B2W tem mais de 50 empresas mapeadas como “potenciais oportunidades”. Já a Lojas Americanas estuda abrir mais 2 mil lojas no país. Atualmente, a rede 1,7 mil pontos em 750 municípios.

Eneva (ENEV3) aprova recompra de ações

A Eneva (ENEV3) aprovou programa de recompra de até 1,07 milhão de ações, equivalentes a 0,34% do total em circulação.

O programa de recompra de ações será realizado por meio da controlada, Parnaíba II Geração de Energia.

Segundo a Eneva, caso aprovado o desdobramento das ações de emissão da companhia, e ainda não tiver sido encerrado o Programa de Recompra, “ele deverá ser entendido para permitir a aquisição de até 4,28 milhões de ações.

TEND3: recompra de até 10,434 milhões de ações

O Conselho de Administração da Tenda (TEND3) aprovou programa de recompra de até 10,434 milhões de ações.

“O programa tem por objetivo a aquisição de ações de emissão da companhia para maximizar valor aos acionistas, ao permitir administração mais eficiente da estrutura de capital”, explica a Tenda em comunicado.

“A companhia poderá utilizar as ações para permanência em tesouraria, cancelamento e/ou para fazer frente às obrigações dos plano de opções de ações e dos planos de remuneração baseados em ações dirigidos a executivos e conselheiros.”

O prazo do programa é de até meses, com início em 18 de dezembro de 2020 e término em 18 de dezembro de 2021.

Sanepar (SAPR4) fecha convênio com a usina de Itaipu 

A Sanepar (SAPR4) fechou convênio com a usina de Itaipu e a Fundação Parque Tecnológico Itaipu Brasil.

“As conveniadas buscam em conjunto o projeto de ampliação, modernização e otimização de sistemas de esgotamento sanitário já existentes nos municípios de Medianeira, Itaipulândia e Santa Helena”, explica a companhia.

“Haverá também a implantação de novos sistemas de coleta e tratamento de esgoto nos municípios de Missal, Ramilândia e Serranópolis do Iguaçu.”

O convênio contempla participação financeira: a Sanepar pagará R$ 41,5 milhões e a Itaipu Binacional, R$ 32,6 milhões. A Fundação Parque Tecnológico Itaipu Brasil arcará com R$ 362 mil, totalizando R$ 74,4 milhões.

QUAL3 expande parceria com a Intermédica (GNDI3)

A Qualicorp (QUAL3) anunciou a expansão da sua parceria comercial com o Grupo Notre Dame Intermédica (GNDI), para a comercialização de seus produtos em todos os canais de venda da Quali.

Antes restrito aos segmentos PME Empresarial e ao canal interno de vendas da companhia, a ampliação da parceria permitirá a oferta de planos GNDI no mix de produtos Quali no segmento coletivo por adesão em todos os seus canais de distribuição, formado por mais de 40mil corretores parceiros e 500 plataformas distribuídos por todas as regiões do Brasil.

“A expansão da parceria com o GNDI era um grande desejo da administração da Quali e está em linha com a sua estratégia comercial de reforço, ampliação e regionalização do seu portfólio de produtos”, diz comunicado da empresa.

PetroRio (PRIO3): Truxt eleva participação para 15,08%

A Truxt Investimentos informou a PetroRio (PRIO3) que elevou sua participação no capital social da companhia para 15,08%, o que representa 21.814.976 ações ordinárias. A fatia anterior da Truxt era de 11,69%. Nessa semana, a One Hill Capital informou ter reduzido sua participação de 9,96% para 4,44% do capital. O maior acionista individual da PetroRio é a Aventti Strategic Partners, que detinha, no dia 16, 23,46% das ações.

CVC (CVCB3) transfere operações da Almundo para Submarino

A CVC (CVCB3) informou que irá transferir as operações da Almundo Brasil para a Submarino Viagens e irá descontinuar as operações da Almundo no México e na Colômbia. Objetivo é priorizar mercados considerados estratégicos e com relevância competitiva. As medidas devem ser implementadas no primeiro semestre de 2021.

Ser Educacional (SEER3) conclui compra do portal Beduka

A Ser Educacional (SEER3) comunicou a conclusão da aquisição do portal Beduka (www.beduka.com), startup no mercado de apoio online para alunos que buscam ingressar no ensino superior. O valor da transação não foi informado.

Renova (RNEW11): assembleia discute recuperação judicial

A Renova (RNEW11 RNEW3) protocolou novos planos de recuperação judicial, que vão a assembleia hoje (18). A empresa também levantou empréstimo de R$ 350 mi na modalidade DIP.

Saneago: presidente e diretor seguem até 2022

A Saneago reconduziu Ricardo José Soavinski, como presidente, e Paulo Rogério Bragatto Battiston, como diretor financeiro, de relações com investidores e regulação, para o período de 1 de janeiro de 2021 a 31 de dezembro de 2022.

JBSS3 cancela ações mantidas em tesouraria

A JBS (JBS3) comunicou que foi aprovado o cancelamento do saldo das ações mantidas em sua tesouraria. O montante total é de 42.705.377  de ações ordinárias, “sem valor nominal, de emissão da companhia, sem redução do valor do capital social”, como lembra a empresa.

Em função do cancelamento de ações deliberado, o capital social da companhia passou a ser dividido em 2,62 bilhões de ações ordinárias, todas nominativas, escriturais e sem valor nominal.

“Dessa forma, o Estatuto Social da companhia, sobre o Capital Social, deverá ser ajustado em Assembleia Geral Extraordinária, que será convocada oportunamente”, diz a JBS.

BMG (BMGB4): JCP de R$ 85 milhões

O BMG (BMGB4) aprovou o pagamento de Juros sobre Capital Próprio (JCP) de R$ 0,1437 por ação ON e PN, no valor bruto de R$ 85 milhões.

O pagamento dos juros sobre o capital próprio será feito até 30 de abril de 2021, na proporção da participação de cada acionista no capital social do banco.

Banco Pan (BPAN4): proventos de JCP de  R$ 246,12

O Banco Pan (BPAN4) anunciou a aprovação de JCP de R$ 246,129 milhões, ou R$ 0,2042 por ação.

“O pagamento será feito no dia 26de fevereiro de 2021, com base na posição acionária de 22 de dezembro de 2020, sem nenhuma remuneração a título de atualização monetária e com retenção do imposto de renda na fonte, na forma da legislação em vigor”, informa o banco.

“As ações da companhia serão negociadas ex-direito aos JCP a partir de 23 de dezembro de 2020 (inclusive)”.

BR (BRDT3) antecipa remuneração e JCP 

A Br Distribuidora S.A. (BRDT3) aprovou, em reunião do Conselho de Administração nesta quinta (17), a distribuição de remuneração antecipada aos acionistas sob a forma de Juros sobre o Capital Próprio (JCP) referente ao exercício de 2020.

O montante bruto será de R$ 498,12 milhões, correspondentes a R$ 0,42757 por ação.

O pagamento será efetuado no dia 12 de janeiro de 2021, com base na posição acionária de 21 de dezembro 2020.

Lojas Quero-Quero (LJQQ3): pagamento de proventos

A Lojas Quero-Quero (LJQQ3) aprovou o pagamento de juros sobre capital próprio no valor bruto de R$ 12,5 milhões

Esse valor corresponde a R$ 0,06723 por ação, considerando a quantidade de 187.290.269 ações ordinárias.

O pagamento será feito após definição na Assembleia Geral Ordinária a ser realizada em 2021.

(Com Marco Antônio Lopes, Márcia Furlan e Rodrigo Petry)