Radar: B3 (B3SA3) terá nova tarifação; LWSA3 e FLRY3 fazem aquisições

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Radar corporativo desta sexta-feira (11) destaca que a B3 (B3SA3) terá, a partir de 2 de fevereiro, novas tarifas no mercado à vista de renda variável.

A B3 informou ainda que o volume financeiro médio diário negociado em novembro subiu 20% ante outubro e que o total de investidores ativos cresceu 98,3% em um ano, para 3,2 milhões.

Destaque também à Vale (VALE3) que suspende operações em Nova Caledônia por conta de protestos e poderá buscar uma nova captação externa no próximo ano.

Guia definitivo sobre Renda Variável  e os Melhores Investimentos para 2021

A CSN (CSNA3) planeja já para janeiro de 2021 executar a oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da sua unidade de mineração.

Já a Locaweb (LWSA3) adquiriu a Ideris Tecnologia da Informação, enquanto Fleury (FLRY3) comprou o CIP (Centro de Infusões Pacaembu).

A Ser Educacional (SEER3) planeja investir R$ 150 milhões em startups de educação e mira ativos da Ânima (ANIM3), que eram da Laureate Brasil.

Enquanto isso, Ultrapar (UGPA3) anuncia investimentos de R$ 1,89 bilhão ano que vem e Sanepar (SAPR4 SAPR11) de R$ 7,859 bilhões entre 2021 e 2025.

Itaúsa (ITSA3) aprova emissão de debêntures no montante de R$ 1,3 bilhão, majoritariamente para viabilizar a aquisição da Liquigás Distribuidora.

Por fim anunciaram proventos: B3 (B3SA3), Petrobras (PETR3 PETR4), Tim (TIMS3), Equatorial (EQTL3), CCP (CCPR3), Hering (HGTX3), Taesa (TAEE11), EMAE (EMAE4), Positivo (POSI3), Localiza (LCAM3) e Odontoprev (ODPV3).

Veja mais:

B3 (B3SA3) anuncia data para nova política de tarifação

A B3 (B3SA3) comunicou também que, a partir de 2 de fevereiro de 2021, entrarão em vigor novas políticas de tarifação dos produtos do mercado à vista de renda variável.

“As mudanças para o mercado de renda variável acontecem em um contexto de aumento significativo dos volumes negociados no mercado de ações e visam compartilhar com clientes os benefícios do ganho de escala e alavancagem operacional da Companhia, por meio do uso eficiente de mecanismos de preços que estimulem o aumento dos volumes negociados e a expansão da base de clientes pessoas físicas”, declarou a Companhia.

Entre as principais mudanças previstas no modelo intermediário estão:

  • Serviços de negociação e pós-negociação no mercado à vista de renda variável;
  • Substituição do modelo de desconto progressivo baseado no ADTV global por nova tabela de preços;
  • Tabela de preços diferenciada para day traders, baseada no volume diário negociado, com a concessão de descontos mais acelerada e profunda

Já entre as mudanças mais relevantes para os serviços da Central Depositária de renda variável estão:

  • Tarifa mensal de manutenção de conta de custódia cai para zero, para investidores residentes;
  • Isenção total das tarifas sobre o valor em custódia para contas com valor em custódia inferior a R$20,00.

B3: volume financeiro médio diário sobe 75%

O volume financeiro médio diário negociado na B3 (B3SA3) em novembro subiu 74,9% na comparação anual, passando de R$ 19,54 bilhões em novembro de 2019 para R$ 34,177 bilhões um ano depois. Na comparação com outubro, houve alta de 20%.

O número de investidores ativos cresceu 98,3% em um ano, para 3,2 milhões, e em relação ao mês anterior aumentou em 0,9%.

O valor de mercado das empresas listadas teve alta na relação anual de 2,5% para R$ 4,47 trilhões, e ante outubro avançou 7%.

No mercado de derivativos, o volume médio diário de contratos caiu 22,8% em um ano, para 3,88 milhões. Na comparação mensal a queda foi de 6,3%.

A receita média por contrato subiu 83% na comparação anual e 13,2% quando comparado a outubro.

B3 (B3SA3): conselho aprova pagamento de JCP

O Conselho de Administração da B3 aprovou o pagamento de Juros sobre Capital Próprio (JCP) no montante de R$ 298,865 milhões, equivalentes ao valor bruto de R$ 0,14664926 por ação.

Segundo a companhia, o pagamento dos proventos será realizado em 8 de janeiro de 2021 e tomará como base de cálculo a posição acionária de 30 de dezembro de 2020.

Dessa forma, as ações da B3 serão negociadas na condição “ex” juros sobre capital próprio a partir do dia 04 de janeiro de 2021.

O Conselho de Administração autorizou ainda a celebração de novos contratos de derivativos relacionados a ações de sua própria emissão (equity swap).

A Companhia esclarece que a finalidade da operação é neutralizar os eventuais efeitos de oscilações das cotações das ações sobre as despesas da Companhia decorrentes dos encargos sociais relativos aos seus planos de remuneração baseada em ações.

Petrobras (PETR4) anuncia pagamento de dividendos

A Petrobras (PETR3 PETR4) informou que efetuará o pagamento de dividendos referentes ao exercício de 2019, com base na posição acionária de 22 de julho deste ano.

O pagamento acontece na terça-feira (15).

Os valores por ação dos dividendos serão corrigidos pela taxa Selic de 31 de dezembro de 2019 até o dia 15 de dezembro de 2020, data do pagamento.

A empresa aprovou o pagamento de dividendos no valor de R$ 1,7 bilhão para as ações ordinárias (R$ 0,233649 por ação) e de R$ 2,5 milhões para as ações preferenciais (R$ 0,000449 por ação).

A atualização, à época, pela taxa Selic, resultou em um acréscimo nas ações ordinárias de R$ 0,004420 e de R$ 0,000008 nas preferenciais.

Entretanto, com a nova atualização, o valor por PETR3 passou a ser de R$ 0,233649, mais correção de R$ 0,006246, totalizando R$ 0,239895.

Vale (VALE3) suspende operações em Nova Caledônia

A Vale (VALE3) informou que as operações da Vale Nouvelle-Calédonie S.A.S. (“VNC”) foram suspensas  e funcionários evacuados de forma segura após uma noite de protestos na Nova Caledônia por ativistas pró-independência, ocorridos na planta de níquel em suas proximidades.

Segundo a Vale, a planta, que fica  em um arquipélago francês na Oceania, no sul do Oceano Pacífico, está sob proteção de forças militares.

As operações foram interrompidas até que prevaleçam condições seguras de trabalho e para a comunidade.

“Graças ao comprometimento excepcional de nossos empregados e dos Gendarme [forças militares], não houve feridos, danos ambientais ou acidentes industriais”, diz a Vale em comunicado.

“As operações estão sendo suspensas de maneira segura e controlada”, acrescenta.

Vale: acordo

Em 8 de dezembro a Vale assinou um acordo vinculante de opção de venda de sua participação na VNC, apoiado pelo governo da Nova Caledônia e pelo estado Francês e que foi aprovado pelo conselho de trabalhadores da VNC.

A Vale reafirma seu comprometimento com a segurança e proteção dos empregados da VNC e da comunidade, apoiando incondicionalmente os esforços que buscam uma solução pacífica e repudiando os atos de violência.

Locaweb (LWSA3) compra Ideris

A Locaweb (LWSA3) informou que comprou a Ideris Tecnologia da Informação. O preço de fechamento da aquisição é de R$ 18,3 milhões. A aquisição foi realizada pela Locaweb Commerce, empresa controlada pela companhia.

A Ideris foi fundada em 2017 em Curitiba, Paraná.

Ela “oferece uma completa plataforma de integração multicanal para operações de varejo, permitindo aos varejistas operarem em diversos canais no modelo de integração direta em marketplaces ou por meio do Store in Store”, explica a Locaweb.

Fleury (FLRY3) compra centro de infusões

O Fleury (FLRY3) aprovou a aquisição de 100% das quotas do CIP (Centro de Infusões Pacaembu), localizada na cidade de São Paulo.

O valor da operação é de R$ 120 milhões.

O CIP é um centro infusão de medicamentos imunobiológicos, atuando com seis unidades de atendimento, todas na capital paulista.

A receita bruta estimada do CIP, nos últimos 12 meses findos em junho de 2020, atingiu R$ 108,3 milhões.

Além disso, a Fleury comprou a Clínica de Olhos Dr. Moacir Cunha.

A receita bruta estimada da Clínica, nos 12 meses findos em março de 2020, atingiu R$ 37,8 milhões.

Por ela, a Fleury pagará o valor de R$ 29,5 milhões.

Gol (GOLL4) aprova arrendamentos

A Gol (GOLL4) celebrou contratos de garantia para cumprimento das obrigações assumidas nos contratos de leasing a serem feitos entre a empresa e a CDB Aviation, no valor de até US$ 390,600 milhões.

O contrato assegura a garantia de sete aeronaves Boeing 737-MAX8, no valor de até US$ 390,600 milhões.

Recentemente, a Gol enviou proposta de incorporação da Smiles (SMLS3), a empresa que administra seu programa de milhagem.

A incorporação resultará na migração dos acionistas da Smiles que assim quiserem para base acionária combinada Gol e da Smiles, e no resgate em dinheiro daqueles que optarem por não migrar.

Tim (TIMS3) aprova criação da Fiberco

A Tim (TIMS3) informou que o conselho de administração aprovou a criação da Fiberco, nova empresa de fibra ótica residencial.

Após análise dos estudos e das propostas recebidas ficou decidido que a sociedade será formada como preparação para futura segregação de ativos e prestação de serviços de infraestrutura de fibra ótica residencial.

“Tal processo é uma das etapas intermediárias da transformação da TIM na prestação dos serviços de banda larga, e objetiva a criação de um veículo aberto de infraestrutura de fibra ótica (“FiberCo”) com a captação de um parceiro estratégico que se tornará sócio da FiberCo”, diz a Tim.

Tim (TIMS3) aprova pagamento de JCP

O Conselho de Administração da Tim (TIMS3) aprovou a distribuição de R$ 583 milhões a título de juros sobre capital próprio (JCP).

Segundo a Tim, o valor bruto por ação será pago no dia 22 de janeiro de 2021, no montante de R$ 0,240868584 por ação.

Para fazer jus ao provento, o acionista precisa estar posicionado no papel em 18 de dezembro de 2020.

Sanepar (SAPR4 SAPR11): investimentos 2021/2025

A Sanepar (SAPR4 SAPR11) divulgou nesta quinta-feira o plano de investimentos da empresa para 2021/2025. A expectativa é investir R$ 7,859 bilhões.

Somente no ano que vem a empresa deve investir R$ 1,41 bilhão. O valor é maior do que o R$ 1,3 bilhão investido em 2020.

Para os anos seguintes a expectativa é de crescimento nos investimentos da Sanepar. Assim, em 2022, deve ser investido R$ 1,54 bilhão. Depois, em 2023, R$ 1,59 bilhão, em 2024 R$ 1,65 bilhão e, em 2025, R$ 1,63 bilhão.

Ultrapar (UGPA3) anuncia investimento de R$ 1,89 bi

A Ultrapar (UGPA3) anunciou investimento de R$ 1,89 bilhão para 2021.

A maior parte da verba (R$ 791 milhões) será destinada na Ipiranga. Deste valor, R$ 376 milhões serão para expansão e outros R$ 416 milhões para manutenção/outros.

O restante será destinado à Ultracargo (R$ 360 milhões), Ultragaz (R$ 349 milhões), Oxiteno (R$ 293 milhões) e Extrafarma (R$ 56 milhões).

Paranapanema (PMAM3) obtém liminar na Justiça

A Paranapanema (PMAM3) obteve liminar do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, sustando todos os protestos feitos em cartórios pelo Scotiabank, em razão do não recebimentos de um crédito R$ 174,4 milhões. Na quinta-feira passada, o banco canadense protocolou pedido de falência contra a Paranapanema.

MRV (MRVE3) quer ser líder em São Paulo

Durante o MRV Day realizado ontem (10), o copresidente da empresa, Eduardo Fischer, afirmou que pretende sair da quinta para a primeira colocação na cidade de São Paulo. O projeto tem até nome, “Projeto 51”, segundo o Valor. “Somos líderes de mercado no Brasil, mas não na cidade de São Paulo”, disse.

Na quarta (9), a empresa anunciou a criação da Sensia, subsidiária para a classe média. A MRV planeja ser uma incorporadora de 80 mil apartamentos por ano e com Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 17 bilhões até 2025.

Ser (SEER3) mira em startups e ativos da Ânima (ANIM3)

A Ser Educacional planeja investir R$ 150 milhões em startups de educação no próximo ano, informa o Valor. Além disso, a empresa negocia com a Ânima a aquisição de cinco ativos que pertencem à Laureate Brasil: FBP, UNIFG, IBMR, UniRitter e Fadergs.

Vale (VALE3) e Mercado Livre (MELI34) podem fazer captação no exterior

A Vale (VALE3) e o Mercado Livre estudam fazer captações de recursos no exterior no próximo ano, de acordo com o Estadão. A mineradora mencionou a intenção recentemente, sem dar detalhes. Os recursos poderiam ser destinados ao cumprimento de metas para redução de emissões.

Já o Mercado Livre tem um plano audacioso de expansão, que incluiu reduzir o tempo de entrega para dois dias em um maior número de cidades. A empresa captou recentemente US$ 1 bilhão em oferta de ações na Nasdaq e investiu R$ 4 bilhões esse ano.

Equatorial (EQTL3) distribuirá R$ 323 milhões em dividendos

A Equatorial Energia (EQTL3) informou que pagará dividendos no valor total de R$ 323,25 milhões, o que representará R$ 0,31 por ação. Têm direito aos dividendos os detentores de ações da companhia em 17/07/2020 e o pagamento será feito no dia 23 de dezembro.

Taurus (TASA4) produz carregadores de armas leves

A Taurus (TASA3 TASA4) informou que após “rigorosos testes de validação”, iniciou a produção de carregadores de armas leves para o mercado nacional e internacional.

A produção se dá em joint venture no parque industrial da Joalmi, em Guarulhos, estado de São Paulo.

Entretanto, em 2021, está prevista a transferência das operações para o complexo industrial da Taurus, em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul.

“A tecnologia empregada na fabricação dos carregadores, além de ser considerada estratégica pela companhia para assegurar seu plano de expansão da capacidade de produção, é fundamental para o perfeito funcionamento e segurança das armas”, explica a Tarus.

CSN (CSNA3): IPOs de mineração fica para 2021

A CSN (CSNA3) planeja já para janeiro de 2021 executar a oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da sua unidade de mineração.

De acordo com a Reuters, a mineradora deverá criar em breve uma subsidiária para suas operações de fabricação de cimento, já pensando também no IPO dessa nova companhia.

“Temos oportunidade real de colocar o IPO da mineração no mercado na primeira semana de janeiro”, disse o presidente-executivo da CSN, Benjamin Steinbruch, à Reuters.

“Os números do quarto trimestre são muito melhores que os do terceiro trimestre”, seguiu.

“Realmente, é determinação nossa fazer o IPO de Casa de Pedra o mais rapidamente possível”, afirmou, em referência à principal mina de minério de ferro da companhia.]

Burger King (BKBR3): Morgan Stanley tem 5,1%

A Burger King Brasil (BKBR3) comunicou o Morgan Stanley, em 7 de dezembro último, aumentou sua participação acionária para patamar superior a 5% das ações da companhia.

A participação societária do banco alcançou 13.989.184 ações ordinárias, representando 5,1% do total emitido.

Adicionalmente, o Morgan Stanley informa que também detém Instrumento Financeiro Derivativo com previsão de Liquidação Financeira da companhia.

CCP (CCPR3) aprova distribuição de dividendos

A Cyrela Commercial Properties (CCPR3) aprovou o pagamento de dividendos intermediários no montante total de R$ 600 milhões.

Isso equivale a R$ 1,560452296 por ação ordinária.

Terão direito ao dividendo os acionistas na data-base de 15 de dezembro de 2020.

O pagamento será realizado em uma única parcela, em 29 de dezembro deste ano.

Hering (HGTX3) comunica dividendos e JCP

A Hering (HGTX3) comunicou o pagamento de dividendos, no montante de R$ 16,692 milhões, correspondendo a R$ 0,1052 por ação.

Além disso, a companhia informou ainda que serão pagos os JCP relativos ao 4º trimestre de 2020, no montante de R$ 18,295 milhões, correspondendo a R$ 0,1153 por ação.

O pagamento de dividendos e juros sobre o capital próprio será efetuado aos acionistas no próximo dia 30 de dezembro e tomará como base de cálculo a posição acionária de 16 de dezembro de 2020.

Taesa (TAEE11) anuncia JCP

O Conselho de Administração da Taesa (TAEE11) aprovou hoje a distribuição de proventos no valor de R$ 54,217 milhões, a título de juros sobre o capital próprio.

Conforme o comunicado, será pago o valor de R$ 0,0524606005 por ação TAEE3/TAEE4 e R$ 0,15738180150 por Unit TAEE11.

O pagamento ocorrerá no dia 28 de dezembro de 2020, com base na posição acionária do dia 15 de dezembro de 2020.

Sendo assim, a partir do dia 16 de dezembro as ações e units passarão a ser negociadas “ex -juros sobre capital próprio” na B3.

EMAE (EMAE4) aprova distribuição de dividendos

A Emae (EMAE4) aprovou a distribuição de R$ 37,6 milhões de juros sobre capital próprio.

Serão pagos de forma líquida R$ 0,897 por ação (preferencial) e R$ 0,816 por ação (ordinária).

O pagamento será feito em 30 de dezembro deste ano. O investidor precisa ter o ativo em carteira até 14 de dezembro.

A empresa também convocou reunião para tratar da distribuição de dividendos. A proposta é pagar R$ 221,59 milhões em dividendos. Ou seja, R$ 5,65 por ação ordinária e R$ 6,22 por ação preferencial.

A proposta é pagar os dividendos em 29 de janeiro de 2021 aos titulares das ações até 5 de janeiro de 2021.

Voiter (IDVL4): controlador eleva fatia a 77,30%

O Voiter, ex-Indusval (IDVL4), comunicou ao mercado que foram adquiridas 5.348.685 ações de emissão da companhia por seu acionista controlador. Deste valor, 4.099.371 são ações ordinárias e 1.249.314 ações preferenciais, equivalente a 5,20% do capital social da companhia, ao preço de R$ 2,78 por ação.

Após a liquidação, que irá ocorrer no dia 14 de dezembro de 2020, o acionista controlador passará a ser titular de 79.478.347 ações de emissão da companhia. Ou seja, 77,30% do seu capital social.

Assim, diz a empresa, houve a saída da companhia do Nível 2. Os acionistas que não alienaram  suas ações no leilão poderão negociá-las no ambiente do segmento básico de negociação da  B3 até a data da migração da base acionária  da companhia para a companhia  que  incorporará a totalidade das ações de emissão da companhia (NK 031 Empreendimentos e Participações S.A.).

Positivo (POSI3) paga dividendos

A Positivo (POSI3) anunciou que pagará R$ 0,0321 por ação em dividendos.  No total, serão R$ 4,5 milhões distribuídos aos acionistas.

O valor foi aprovado em assembleia geral ordinária e é referente ao exercício de 2019. Para receber os proventos, o investidor deve ter posição no ativo até 1º de junho deste ano.

A data de pagamento é 15 de dezembro.

Mitre (MTRE3) projeta de até R$ 2 bi de VGV para 2021

Mitre (MTRE3) projetou de R$ 1,5 bilhão a R$ 2 bilhões de VGV (Valor Geral de Vendas) em lançamentos para 2021.

Segundo a empresa, essas declarações consideram a capacidade da companhia em gerir de maneira eficiente os seus negócios e liquidez financeira durante e após a pandemia relacionada à Covid-19, bem como o impacto da pandemia no cenário macroeconômico brasileiro.

“Tais projeções poderão ser revisadas caso haja mudanças significativas no desempenho operacional-financeiro da companhia, decisões estratégicas de negócio ou no cenário econômico brasileiro”, diz a Mitre.

Itaúsa (ITSA3) aprova emissão de debêntures

A Itaúsa (ITSA3) divulgou que aprovou a terceira emissão de debêntures da empresa. O valor será de R$ 1,3 bilhão.

Os recursos serão usados majoritariamente, segundo a Itaúsa, para aporte na Copagaz Distribuidora de Gás S.A. O objetivo é viabilizar a aquisição da Liquigás Distribuidora S.A., sendo os recursos remanescentes utilizados para recomposição do capital de giro da Itaúsa.

Localiza (LCAM3) informa JCP

Localiza (LCAM3) irá pagar R$ 63,812 milhões em juros sobre capital próprio. A decisão foi tomada em reunião do conselho de administração nesta quinta-feira.

Serão pagos R$ 0,08490 por ação. Mas segundo a empresa o valor por ação poderá ser modificado em razão da alienação de ações em tesouraria para atender ao exercício de opções de compra de ações outorgadas com base nos Planos de Opção de Compra de Ações da companhia e/ou por eventual aquisição de ações dentro do Plano de Recompra de Ações da companhia.

O pagamento ocorrerá em 5 de fevereiro de 2021 na proporção de participação de cada acionista com posição até 15/12/2020.

Odontoprev (ODPV3) remunera JCP

A Odontoprev (ODPV3) vai pagar R$ 12,460.108,61 em juros sobre capital próprio com posição em 15 de dezembro.

Serão pagos R$ 0,023491854 por ação, mas o valor ainda está sujeito à retenção do imposto de renda de 15% retido na fonte.

Por fim, o pagamento ocorrerá em 4 de janeiro de 2021.