Radar: SLCE3 negocia agro de TESA3 e repercussão de Petrobras (PETR4)

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Radar corporativo desta sexta-feira (27) destaca que a SLC Agrícola (SLCE3) assinou memorando para assumir as operações agrícolas da Terra Santa (TESA3).

Em relatório, o BTG escreveu que a Petrobras (PETR4 PETR3) pode desbloquear um “potencial atraente de pagamento de dividendos”, devido à venda de ativos e a alta do petróleo. Mas investidor reagiu mal ao corte na produção na bolsa.

Os acionistas da Klabin (KBLN5) aprovaram, em AGE, a incorporação da Sogemar.

Simule o rendimento de seus investimentos em Renda Fixa e calcule retorno das aplicações

Já a Usiminas (USIM5) revisou os custos para reforma do Alto-Forno nº 3, em Ipatinga (MG), a R$ 1,858 bilhão, a ser desembolsado até 2023.

Por fim, como previsto, a Oi (OIBR3 OIBR4) levantou quase R$ 1,4 bilhões com a venda de torres operacionais e data centers. Veja mais notícias.

Oi (OIBR3 OIBR4) vende ativos por quase R$ 1,4 bi

Em recuperação judicial, a Oi (OIBR3 OIBR4) vendeu ativos que incluem torres operacionais e data centers num leilão realizado nesta quinta (26) na  7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro.

A Highline do Brasil, controlada pelo fundo americano Digital Colony, foi declarada vencedora ao arrematar as torres de telefonia móvel por um lance que totalizou R$ 1,067 bi.

Já os ativos de data centers foram adquiridos pela Piemonte Holding, por meio da  controlada Titan Venture Capital, com o lance de R$ 325 milhões.

BTG: Petrobras (PETR4) deve melhorar dividendos

Em relatório, o BTG escreveu que a Petrobras (PETR4;PETR3) pode atingir a meta de dívida bruta de US$ 60 bilhões no fim de 2021 e fluxo de caixa livre para acionistas de 18%, desbloqueando um potencial atraente de pagamento de dividendos.

Isso por causa da recuperação recente dos preços do petróleo e a venda de ativos a todo vapor.

Investidor reage ao plano de corte da Petrobras (PETR3 PETR4)

Ao reduzir suas metas de produção de petróleo e gás para os próximos anos, a Petrobras frustrou parte dos investidores, que aguardavam um corte menor. O plano de negócios 2021-2025 prevê produção de 2,75 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/dia).

Na bolsa de valores, a ação preferencial caiu 1,64%, para R$ 25,82, enquanto a ação ordinária recuou 1,54%.

SLCE3 assume operações da TESA3

A SLC Agrícola (SLCE3) comunicou que assinou um Memorando de Entendimentos não vinculante com a Terra Santa (TESA3), estabelecendo premissas, termos e condições indicativas para uma transação em que a companhia assumiria as operações agrícolas da Terra Santa.

A operação se daria por meio da incorporação de ações da Terra Santa pela SLC Agrícola.

Klabin (KBLN5): AGE aprova incorporação da Sogemar

Acionistas da Klabin aprovaram, em AGE, a incorporação da Sogemar. A decisão ocorre após a Sogemar, que é dona da marca Klabin, e o BNDES acertarem os termos para trocar o pagamento de royalties por ações.

Usiminas (USIM5) revisa reforma do Alto-Forno 3

A Usiminas (USIM5) informou que o valor previsto para a reforma do Alto-Forno nº 3 da Usina de Ipatinga foi revisto.

O valor atualizado passa a ser de R$ 1,858 bilhões, a ser desembolsado até 2023.

USIM5: Itaú (ITUB4) tem 5,05% de participação

A Usiminas (USIM5) comunicou que o Itaú Unibanco (ITUB4) passou a deter 5,05% das ações preferenciais emitidas pela companhia, totalizando 27.666.247 ações.

Suzano (SUZB3): AGE analisará incorporação de sociedades

A Suzano (SUZB3) realizará em 28 de dezembro assembleia geral extraordinária (AGE) para avaliar as incorporações de sociedades controladas. A companhia pretende incorporar as empresas AGFA, Asapir, Paineiras, Ondurman, FACEPA, Fibria e Futuragene.

As incorporações não resultarão em aumento de capital nem haverá qualquer relação de substituição de ações, tendo em vista que a Suzano é titular direta de 100% das ações das sociedades.

Eletrobras (ELET6): Chesf vende energia eólica

A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco, Chesf, da Eletrobras (ELET6), realizou a venda de energia eólica que será produzida pelo Parque A, do Complexo Eólico Casa Nova I, em 2021.

Essa operação dará à Chesf uma receita da ordem de R$ 12 milhões.

Braskem (BRKM5) estima custos em Maceió

Braskem (BRKM5) informou que estima em aproximadamente o valor adicional de R$ 3 bilhões em custos e despesas com poços de Maceió, conforme fato relevante.

A Braskem vem implementando ações de preenchimento de quatro poços de sal com material sólido, processo que deve durar 3 anos, e de fechamento convencional e monitoramento dos seus demais poços de sal.

Fleury (FLRY3) fará recompra de ações

O conselho de administração do Fleury (FLRY3) aprovou a criação de programa de recompra de ações. O total a ser adquirido é de até 3.035.263 ações ordinárias, que representam 1% das 303.526.303 ações em circulação no mercado. As aquisições terão o prazo de 12 meses, com início em 30/11/2020. O papel fechou cotado nesta quinta-feira (26) a R$ 26,90.

CCR (CCRO3) suspende reajuste na Rodonorte

A CCR (CCRO3) decidiu suspender por 60 dias, de forma cautelar, o reajuste da tarifa básica de pedágio do Lote 5, que compreende as Rodovias PR- 51, BR-277, BR-376 e BR-373, administrada pela Rodonorte, que ocorreria a partir de 1º. de dezembro, em razão do contrato de concessão. A Rodonorte informou que adotará as medidas legais cabíveis para reverter a decisão.

Ânima (ANIM3): Dynamo tem 9,762% das ações

A Ânima Educação (ANIM3) foi informada pela Dynamo que, em razão da doação de ações em mercado, o somatório das ações ordinárias ANIM3 detidas pelos fundos da Dynamo atingiu o montante de 10.506.485 ações.

Isso equivale a 9,762% da totalidade das ações.

Cemig (CMIG4) tem alteração acionária

A Cemig (CMIG4) informou que o Banco Clássico, através do seu fundo exclusivo FIA Dinâmica Energia, se desfez de 2.043.500 ações preferenciais da Cemig.

O valor da negociação foi informado em R$ 25.474.626,54.

Cosan (CSAN3): Compass fora do processo da Gaspetro

A Cosan (CSAN3) comunicou que sua controlada Compass Gás e Energia não foi qualificada pela Petrobras para a sequência do processo de compra de 51% do capital social da Gaspetro.

OSX (OSXB3) informa mudança acionária

A OSX Brasil (OSXB3) informou hoje que o acionista Roberto Lombardi de Barros alienou 82.400 ações ordinárias de emissão da companhia.

Assim, passou a deter participação de 4,04% no capital social da OSX.

Grupo Mateus (GMAT3) informa abertura de lojas

Em novembro, o Grupo Mateus (GMAT3) inaugurou três novas lojas, duas delas simultaneamente nesta sexta-feira (27). Conforme a companhia, foram abertas lojas no Maranhão, Pará e no Piauí.

Agora, o Grupo Mateus conta com uma rede de 151 lojas, sendo 96 no Maranhão, 51 no Pará e 4 no Piauí.

Caixa esclarece participação na Wiz (WIZS3)

A Caixa Seguridade esclareceu ao mercado que possui participação minoritária de 48,21% na Caixa Seguros Holding S.A. (CSH), que por sua vez possui 25% de participação acionária na Wiz (WIZS3).

Ou seja, a Caixa Seguridade tem participação indireta de 12,05% na Wiz e não faz parte do controle e da gestão dessa companhia.

Notre Dame (GNDI3) liquida debêntures

A Notre Dame Intermédica (GNDI3) informou que sua subsidiária integral, a BCBF Participações, concluiu a liquidação financeira de sua 5ª emissão de debêntures simples.

Assim sendo, as debêntures não conversíveis em ações somam o montante de R$ 700 milhões.

Notre Dame (GNDI3) estuda oferta de ações

A Notre Dame Intermédica (GNID3) anunciou nesta sexta-feira (27) que avalia a possibilidade de realizar uma oferta pública de distribuição secundária com esforços restritos de ações de sua emissão.

Ferbasa (FESA4) aprova JCP

O Conselho de Administração da Ferbasa (FESA4), aprovou o creditamento e pagamento de Juros sobre Capital Próprio (JCP) no valor global de R$ 44,31 milhões.

Dessa forma, será pago o valor de R$ 0,48871483440 para cada ação ordinária e de R$ 0,53758631784 para cada ação preferencial da Companhia.

Itaú (ITUB4) informa JCP

O Conselho de Administração do Itaú (ITUB4) aprovou o pagamento de juros sobre o capital próprio (JCP), no valor de R$ 0,063960 por ação.

O pagamento ocorrerá até 30 de abril de 2021, tendo como base de cálculo a posição acionária registrada no dia 10 de dezembro de 2020.

Itaú (ITUB4) aprova saída de corretora

O Itaú comunicou ainda que concluiu as discussões internas acerca do futuro de seu investimento na corretora XP.

Dessa forma o Conselho de Administração da Companhia aprovou, nesta quinta-feira (26), a realização da segregação em uma nova sociedade, a Newco.

A operação ocorrerá “mediante cisão de empresas do conglomerado Itaú Unibanco com a versão da parcela cindida representativa de 41,05% do capital da XP para a Newco”, informou o Itaú em fato relevante.

Itaú (ITUB4) lança novo modelo de assessoria

O Itaú (ITUB4) lançará hoje um novo modelo de assessoria de investimentos, informou o Estadão. No mês passado, o banco apresentou um aplicativo exclusivo para investimentos. As medidas acontecem simultaneamente à sua saída da XP Investimentos e até contratou o banco JP Morgan para coordenar a venda de 5% de participação.

Itaú (ITUB4) anuncia eleição de diretores

Ainda nesta quinta-feira, o Conselho de administração do Itaú aprovou a nomeação do novo quadro de diretores do banco.

Assim sendo, foram eleitos Daniel Sposito Pastore e Teresa Cristina Athayde Marcondes para um mandato anual.

Cyrela (CYRE3) paga JCP de R$ 98,7 milhões

A Cyrela (CYRE3) aprovou o pagamento do dividendo mínimo obrigatório no montante total de R$ 98,762 milhões, equivalente a R$ 0,2569083204 por ação ordinária.