Radar corporativo: veja as notícias das empresas nesta segunda-feira

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Radar corporativo desta segunda-feira (12) destaca que a OI (OIBR3) lançou Plano de Incentivo a Saída para reduzir 2 mil postos de trabalho.

Ainda, que Braskem (BRKM5) inclui mais dois mil imóveis em acordo judicial. Também, que Natura tem oferta de ações amanhã (13). Veja mais notícias.

Radar: mercados

Os mercados futuros de Nova York operam em alta nesta segunda-feira (12), em dia de bolsa de valores fechada no Brasil, por conta do feriado.

Perdeu a Money Week?
Todos os painéis estão disponíveis gratuitamente!

Destaque para as ações de tecnologia, que tem ganhos de mais de 1%.

Os investidores acompanham sinais de uma outra rodada de socorro econômico antes das eleições, o que parece cada vez menos provável. No fim de semana, democratas e republicanos recusaram a oferta de US$ 1,8 trilhão da Casa Branca.

Veja as cotações do mercado às 11h05:

  • S&P: +0,83
  • Nasdaq: +1,46
  • Dow Jones: +0,55%

Radar: destaques corporativos

Veja as notícias das empresas.

OI (OIBR3) lança Plano de Incentivo a Saída para reduzir 2 mil postos de trabalho

A Oi (OIBR3 OIBR4) lançou o Plano de Incentivo a Saída, com o objetivo reduzir cerca de 2 mil postos de trabalho, o que pode representar até 15% do seu quadro funcional.

“Os colaboradores que aderirem ao Plano de Incentivo a Saída terão direito a condições diferenciadas que incluem parcela de natureza indenizatória em função do tempo de empresa e extensão de benefícios como plano de saúde, plano odontológico e seguro de vida, entre outras concessões”, diz a empresa em nota dirigida ao mercado.

A Oi está processo de recuperação judicial.

Balanços 3TRI20: confira o calendário

Vai começar a temporada de balanços do terceiro trimestre de 2020.

O 3TRI20 terá peso importante neste ano atípico, porque pode mostrar o quanto as empresas estão se recuperando, após o forte impacto da pandemia no trimestre anterior.

A temporada começa em 15 de outubro, com a CSN (CSNA3) e vai até 16 de novembro, com a Taurus (TASA4). Confira o calendário.

Rede D’or São Luiz anuncia pedido de IPO junto à CVM

A Rede D’or São Luiz comunicou, na última sexta-feira (9), que submeteu à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) o pedido de registro de oferta pública de distribuição primária e secundária de ações da Companhia.

Adicionalmente, a Companhia informou que solicitou a conversão de registro, da categoria B para a categoria A. Além de apresentar o pedido de ingresso no segmento de negociação do Novo Mercado da B3.

BRF (BRFs3) informa conclusão de compra de notes

A BRF (BRFS3) comunicou que concluiu a recompra de notes, anunciada em setembro. Os papéis tinham vencimento em 2022, 2023, 2024 e 2026. A companhia informou que as ofertas foram realizadas de acordo com as condições previstas no anúncio e pelo preço informado.

Braskem (BRKM5) inclui mais 2 mil imóveis em acordo judicial

A Braskem (BRKM3 BRKM5 BRKM6) comunicou que resolveu em comum acordo com a Defensoria Pública do Estado de Alagoas, o Ministério Público Federal (MPF), o Ministério Público do Estado de Alagoas (MPE) e a Defensoria Pública da União (DPU), incluir cerca de 2 mil imóveis adicionais no Programa de Compensação Financeira e Apoio à Realocação (PCF).

A empresa trata do evento geológico em Alagoas, na qual foi considerada responsável.

O Serviço Geológico do Brasil (CPRM) concluiu que a atividade de mineração na região provocou rachaduras em milhares de imóveis.

Natura (NTCO3) faz nova oferta de ações amanhã: o que esperar?

Na terça-feira (13), a Natura fará uma oferta global (de ações e ADRs) para levantar R$ 5,6 bilhões. O objetivo é acelerar o crescimento e reduzir o endividamento. Em 2020, as ações da empresa acumulam alta superior a 20%.

Cielo (CIEL3) cai 55% no ano: há chance de se recuperar?

Líder em maquininhas de cartão no País, a Cielo (CIEL3) já esteve entre as melhores opções na bolsa brasileira. Em julho de 2016, suas ações chegaram a valer R$ 30,6. Atualmente, estão na casa dos R$ 3. No ano, a empresa acumula queda de 55%. Entenda o que a Cielo faz, suas estratégias e o que pode afetar seu desempenho na bolsa.

CCR (CCRO3) registra queda de 1,5% no tráfego

O tráfego nas rodovias controladas pela CCR teve queda de 1,5% entre os dias 2 e 8 de outubro na comparação com o mesmo período de 2019.

A circulação de veículos de passeio caiu 10%, mas de comerciais cresceu 5,5%. Nesse ano até 8 de outubro, a queda é de 9,5% no total sobre igual período de 2019. Os dados excluem a ViaSul.

Aura minerals (AURA32): oferta de BDRs

A Aura Minerals (AURA32) anunciou uma oferta secundária de certificados de depósito de ações (BDRs) por parte dos acionistas ARC Fund e Ruffer.

Serão vendidas 3,5 milhões de ações correspondente a 4,9% do capital total da empresa. Sendo que o Arc Fund ofertará 2,1 milhões de BDRs. O Ruffer, por sua vez, negociará 1,4 milhão de BDRs.

Blau Farmacêutica: receita líquida cresce 14%, para R$ 303 mi

A receita líquida da Blau Farmacêutica avançou 14% no terceiro trimestre de 2020. Passando de R$ 265 milhões no terceiro trimestre de 2019 para R$ 303 milhões um ano depois.

No acumulado de 2020, a receita líquida da Companhia foi de R$ 844 milhões, 11,7% superior aos nove primeiros meses de 2019.