Radar corporativo: os destaques das empresas nesta quarta-feira

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Radar corporativo desta quarta-feira (14) destaca que demanda da Vale (VALE3) à Hidrovias do Brasil (HBSA3) para transporte de minério crescerá em 2021.

A Petrobras (PETR4) fará emissão de títulos para 2031 no valor de US$ 1 bilhão e já precificou a oferta.

O BTG Pactual (BPAC11) avalia comprar o controle das usinas sucroalcooleiras da Atvos, empresa do grupo Odebrecht. Confira mais destaques.

Perdeu a Money Week?
Todos os painéis estão disponíveis gratuitamente!

Radar: mercados

Os mercados futuros operam em alta, com os investidores de olho na temporada de balanços de alguns dos maiores bancos do mundo, incluindo o Wells Fargo, Goldman Sachs e o Bank of America.

As perspectivas são cada vez menores por um novo pacote de estímulo econômico antes das eleições do próximo dia 3. A presidente da Câmara, Nancy Pelosi, exigiu que o governo Trump reformulasse sua última, enquanto o líder republicano do Senado, Mitch McConnell, defendia uma estratégia de menor escala, que ela também rejeitou.

Destaques no Brasil

Ontem, a bolsa voltou do feriado ganhando 1,05%, aos 98.502 pontos, descolada do exterior.

Repercute a atuação de Banco Central e Tesouro Nacional para controlar a rolagem da dívida e fazer crescer a demanda por títulos. Foi fixado um limite máximo de R$ 600 bilhões para a rolagem de compromissadas que vencem em 29 de outubro. Os papéis negociados também terão prazo mais curto.

A Justiça avalia um pedido de afastamento imediato contra o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Ele é acusado de cometer uma “desestruturação dolosa” da política ambiental em uma série de atos e medidas durante sua gestão à frente do Meio Ambiente.

*Com Filipe Teixeira, da Wisir

Veja as cotações às 9h:

  • S&P: -0,12%
  • Nasdaq: +0,17%
  • Dow Jones: +0,02%

Veja a cobertura completa da abertura dos mercados.

Confira os principais destaques dos jornais de hoje.

Radar: destaques corporativos

Acompanhe as notícias das empresas.

Vale (VALE3) contrata à Hidrovias do Brasil (HBSA3) volume máximo em 2021

A Hidrovias do Brasil (HBSA3) informou que a Mineração Corumbaense Reunida, subsidiária da Vale International, comunicou a Girocantex, sua controlada, que irá movimentar em 2021 o volume contratual máximo previsto no contrato entre as partes.

Com isso, a companhia terá que dedicar 8 comboios para atender à solicitação, o que significa 6 comboios a mais do que será usado em 2020.

Petrobras (PETR4) confirma precificação de títulos para 2031 em emissão de US$ 1 bi

A Petrobras (PETR4) anunciou a precificação da nova emissão de títulos por meio da reabertura do  5,60% Global Notes com vencimento em janeiro de 2031.

O volume total de emissão somará US$ 1 bilhão, por meio da subsidiária integral Petrobras Global Finance B.V. –PGF.

BTG (BPAC11) avalia comprar a sucroalcooleira Atvos

O BTG Pactual (BPAC11) avalia comprar o controle das usinas sucroalcooleiras da Atvos, empresa do grupo Odebrecht, que se encontra em recuperação judicial. Segundo o Valor, o BTG deu início a conversas nas últimas semanas e deve fazer um aporte de cerca de R$ 500 milhões na companhia.

JBS (JBSS3): subsidiária fecha acordo de US$ 110 mi nos EUA

A JBS (JBSS3) foi comunicada por sua subsidiária Pilgrim’s Pride Corporation que ela celebrou um acordo com a Divisão Antitruste do Department of Justice dos Estados Unidos referente à investigação sobre vendas de frangos de corte no país.

No acordo, que está sujeito à aprovação do District Court do Colorado, a Pilgrim’s e a Antitrust Division concordaram em uma multa de US$ 110.524.140 por restrições à competição (restraint of competition) que afetou três contratos de venda de produtos de frango de corte a um cliente nos Estados Unidos.

Klabin (KLBN11) conclui aquisição de negócio de embalagens da IP

A Klabin informou nesta quarta-feira (14) que concluiu a compra das operações de papéis para embalagens e papelão ondulado da International Paper (IP) no Brasil. A transação, que girou em torno de R$ 330 milhões, tinha sido anunciada em março e aprovada pelo Cade em setembro.

Engie (EGIE3) nega ter recebido intimação sobre suspensão de projeto

A Engie (EGIE3) afirma que não foi intimada pela Justiça do PR sobre possível liminar que suspendeu projeto de linhas de transmissão Gralha Azul.

A empresa respondeu questionamento da B3 sobre reportagem na semana passada do Valor.

A matéria, sob o título “Projeto da Engie no PR é suspenso na Justiça”, diz que o projeto Gralha Azul, com investimentos de R$ 2 bilhões, foi paralisado por uma liminar concedida pela Justiça do Paraná.

Ecorodovias (ECOR3) aprova pagamento de R$ 36 mi em dividendos

A Ecorodovias (ECOR3) aprovou o pagamento de R$ 36 mi em dividendos referentes a 2019. Esse montante equivale a R$ 0,0488 por ação.

Os dividendos, diz a empresa, são relativos ao exercício de 2019, com base em balancete levantado em 31 de dezembro de 2019.

BR Properties (BRPR3): Vinci cancela compra de ativos

A BR Properties (BRPR3) informou que a Vinci Offices cancelou proposta de compra de ativos no valor total de R$ 120 milhões. “O fundo imobiliário informou que a oferta não atingiu o montante de captação”, diz a Br Properties, em comunicado ao mercado.

C&A (CEAB3) inaugura loja em Brasília

A C&A MODAS (CEAB3) comunicou a abertura de uma nova loja em Brasília, no Águas Claras Shopping. A unidade terá mais de 2 mil m². Com isso, “a companhia continua seu plano de expansão e passa a contabilizar 291 unidades”.

Pague Menos prevê abrir 500 lojas

Depois de realizar IPO, a rede de farmácias Pague Menos (PGMN3) fará expansão orgânica em praças onde já lidera, no Norte e Nordeste. Em uma segunda fase, prevista para dois ou três anos, a empresa vai abrir lojas também no Sudeste.

A expansão vai consumir 63% do valor captado na oferta inicial, informa o Valor.

CEB (CEBR3) aprova proposta de venda de controlada por R$ 1,423 bi

A Companhia Energética de Brasília (CEB, CEBR3) informou que seus acionistas aprovaram por maioria uma proposta que prevê a venda de 100% das ações representativas do capital social total votante de sua subsidiária de distribuição de eletricidade CEB-D.

A empresa é controlada pelo governo do Distrito Federal.

Afya compra iClinic, startup de serviços para médicos, por R$ 182,7 mi

A Afya, grupo de educação com foco em saúde, anunciou a compra da iClinic, empresa de tecnologia com foco em médicos, por R$ 182,7 milhões.

Essa é a segunda investida da Afya no setor. Em julho, o grupo fechou a aquisição da PEBMED, plataforma tecnológica de auxílio à tomada de decisões clínicas, que frequenta o top 10 de apps com maior geração de receita no Brasil nos últimos quatro anos.

Sequoia (SEQL3): Morgan Stanley eleva participação para 12,8%

A Sequoia Logística (SEQL3) informou que o banco americano Morgan Stanley, de forma agregada, aumentou sua participação acionária na companhia para 12,8%, por meio de suas subsidiárias, o que representa 16,2 milhões de ações ordinárias.

Bolsa muda horário de funcionamento a partir do dia 3

Com o fim do horário de verão nos Estados Unidos, a B3 (B3SA3), administradora da bolsa de valores brasileira, terá que adaptar o horário doméstico ao de Nova York.

Isso acontecerá no primeiro pregão da semana em questão, que será na terça-feira (3) – dia 2 é feriado. O mercado de ações à vista terá pré-abertura entre 9h45 e 10h e a negociação vai até as 17h55. O call de fechamento ocorre das 17h55 às 18h.