Radar corporativo: veja os destaques das empresas nesta quarta-feira

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Radar corporativo desta quarta-feira (7) destaca que a Azul (AZUL4) reportou liquidez de R$ 2,3 bi, ante R$ 2,25 bi no segundo trimestre, em números preliminares ainda não auditados. Também, que a Braskem (BRKM5) bateu recorde nas vendas de resinas. Veja todas as notícias.

Radar: mercados

Wall Street tenta se recuperar da queda de ontem, quando o presidente americano, Donald Trump, derrubou as bolsas do mundo todo cancelando as negociações sobre o estímulo fiscal até depois das eleições de novembro.

“Imediatamente após eu ganhar, aprovaremos um grande projeto de lei de estímulo que se concentra em americanos trabalhadores e pequenas empresas”, twitou Trump, que se encontra atrás de Joe Biden nas pesquisas de intenção de voto.

Confira principais Ações para investir em Outubro

Hoje sai a ata da última reunião do Fomc (Comitê Federal de Mercado Aberto, na sigla em inglês), quando as taxas de juros foram mantidas e o comitê apontou que relaxará no controle da inflação em nome do crescimento.

Destaques no Brasil

O acordo de paz entre o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) manteve o bom humor da bolsa ontem, até Trump twitar e acabar com tudo. A bolsa, que se manteve acima de 97 mil pontos por boa parte do tempo, fechou o dia com baixa de 0,49%, indo a 95.615,03 pontos.

Conheça os Fundos Imobiliários para investir em Outubro

No final da tarde, o senador Márcio Bittar, afirmava que ficará “para a semana que vem” a terceira e nova proposta para o financiamento do Renda Cidadã. Veja as cotações às 6h30:

  • S&P: +0,53%
  • Nasdaq: +0,55%
  • Dow Jones: +0,59%

Clique aqui para conferir a cobertura completa da abertura dos mercados.

Radar: destaques corporativos

Veja as notícias das empresas

Azul (AZUL4) reporta liquidez de R$ 2,3 bi, ante R$ 2,25 bi no 2TRI

Azul (AZUL4) reportou que, em 30 de setembro último, somou liquidez de R$ 2,3 bilhões, ante R$ 2,25 bilhões apurados no segundo trimestre. São números preliminares e não auditados, ressalva a Azul.

Braskem (BRKM5): vendas de resinas batem recorde

A Braskem (BRKM5) informou nesta terça-feira (05) que registrou um volume recorde mensal de vendas de resinas. Em setembro foram vendidas 365 mil toneladas do material no mercado brasileiro.

Em função da demanda de polipropileno na América do Norte, a taxa de utilização das unidades industriais voltou à normalidade. Assim, em setembro, a Braskem registrou um volume de vendas superior a 140 mil toneladas de polipropileno no mercado norte-americano.

Suzano (SUZB3) encerra oferta secundária

A Suzano (SUZB3) informou que encerrou oferta pública secundária de titularidade da BNDES Participações.

O volume era de 150.217.425 ações ordinárias, incluindo as 13.180.000 ações sob a forma de American Depositary Shares (ADSs), ao preço por ação de R$ 46. Assim o montante total é de  R$ 6.910.001.550,00.

O preço por ação sob a forma de ADS, no valor de US$ 8,15, corresponde ao preço por ação convertido para dólares dos Estados Unidos.

Stone alcança 5,8% de participação na Linx com compra de ações

A Stone divulgou que alcançou participação de 5,8% das ações da Linx, após compra na bolsa. Em comunicado ao mercado, a empresa informou que as aquisições foram realizadas “no contexto da proposta de incorporação” da Linx, mas são “ independentes em relação à operação”.

A Stone diz ainda que o exercício de direito de voto com as ações que excedam o percentual de 4,9% dependerá de prévia aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). A posição, afirmam fontes ouvidas pelo Valor, visa evitar dúvidas quanto a interferências no processo.

Empresa de Hong Kong desiste de oferta pela Laureate

A empresa Hope Education, de Hong Kong, que comprou recentemente uma unidade da Laureate na Malásia, desistiu de fazer oferta pelas operações do grupo no Brasil, afirma o Valor. Assim, a disputa segue entre Ânima (ANIM3), Ser Educacional (SEER3) e Yduqs (YDUQ3).

Ânima e Yduqs entregaram ontem (6) suas propostas. A Ser, que tem o direito de cobrir as ofertas feitas, tem até dia 13 para se pronunciar. O negócio é avaliado em R$ 4 bilhões.

DPU entra com ação contra Magazine Luiza (MGLU3)

A Defensoria Pública da União (DPU) entrou com ação pública contra o Magazine Luiza, com pedido de R$ 10 milhões por danos morais coletivo devido ao programa de trainee aberto pela empresa dirigido apenas para negros.
A ação corre na Justiça do Trabalho.

Itapemirim Aviação inicia contratações

Com planos de entrar em operação em 2021,a tradicional empresa de transporte rodoviário Itapemirim iniciará nesta semana o recrutamento de 600 profissionais, entre pilotos e copilotos e comissários para sua divisão de aviação. De acordo com o Estadão, na primeira fase, a companhia, que irá se chamar Ita Transportes Aéreos, quer operar com 10 aviões.

Santander (SANB11) reforça atuação em seguros

O Santander investirá R$ 100 milhões no redesenho de sua área de seguros. A ideia é imprimir uma marca de inovação. Uma das opções será um produto com custo de R$ 29 mensais que prevê garantia de atendimento médico e suplementação de renda temporária.

Moura Dubeux (MDNE3): lançamentos somam R$ 274,8 milhões no 3TRI

A Moura Dubeux Engenharia (MDNE3), maior construtora e incorporadora no Nordeste, teve quatro projetos lançados no terceiro trimestre de 2020. O VGV (Valor Geral de Vendas) bruto potencial totalizou R$ 274,8 milhões. Os lançamentos foram no Ceará e em Pernambuco.

Lojas Marisa (AMAR3) fez antecipação de pagamento

A Lojas Marisa (AMAR3) divulgou a ata da reunião de 24 de setembro. Na ocasião, foi decidida a antecipação de pagamento do valor nominal unitário da totalidade das notas promissórias comerciais referentes à terceira série de sua primeira emissão.

Assim, a decisão antecipou o pagamento que seria em 23 de outubro para 30 de setembro. O valor é de R$ 22,6 milhões.

Shoppings retomam as vendas

As vendas em shopping centers dão sinais de recuperação, depois das fortes perdas registradas durante a pandemia. Apesar de o faturamento ainda estar abaixo do período pré-Covid, as quedas nas vendas foi de 90% em março para 26,5% em setembro.

Segundo a Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), 6 mil lojas, das 11 mil que encerraram atividades entre abril e agosto, já foram reabertas. A informação é do Valor.

Ambipar (AMBP3) adquire 100% das americanas One Stop e IntraCoastal

Ambipar (AMBP3), empresa de gestão ambiental e resposta a emergências, anunciou nesta terça (6) que adquiriu 100% das americanas One Stop Environmental e IntraCoastal Environmental.

Não foram divulgados os valores da transação, feita por meio de sua controlada Ambipar Holding USA,Inc.

MRV (MRVE3) paga proventos

MRV (MRV3) anunciou que aprovou o pagamento de dividendos no total de R$ 163,9 milhões.

A remuneração será realizada no próximo dia 23 de outubro.

O valor estimado dos proventos foi estipulado em R$ 0,34014 por ação, com base na posição acionária do dia 13 de outubro próximo, segundo a empresa.

Qualicorp (QUAL3) remunera

Qualicorp (QUAL3) aprovou o pagamento de juros sobre capital próprio no valor de R$ 48 milhões.

Dessa forma o preço estipulado por ação será de R$ 0.169317. Com dedução de imposto, cada ação terá valor líquido de R$ 0,143290.

JHSF (JHSF3): vendas contratadas sobem 192,5% em prévia do 3TRI

JHSF (JHSF3) anunciou uma prévia dos resultados operacionais do segmento de incorporação do 3º trimestre de 2020. “Os resultados operacionais apresentados são gerenciais e estão sujeitos à revisão da auditoria”. lembra a empresa. As vendas contratadas registraram crescimento de 192,5%.

O destaque, segundo a JHSF, vai para o aumento de 321,2% na Fazenda Boa Vista.

Petrobras (PETR4): refinarias diminuem 70% da capacidade por parada em unidades

O Ministério de Minas e Energia divulgou que a carga global de processamento de petróleo em refinarias da Petrobras teve “expressiva queda na última semana”.

Foi indicado 69,2% da capacidade no último domingo, contra 76,8% da semana anterior, conforme o boletim. As informações são da Agência Reuters.