Radar traz Cielo (CIEL3), Petrobras (PETR4), Inter (BIDI11) e TIM (TIMS3)

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Vamos aos destaques desta sexta-feira (21) do Radar Corporativo, que traz Cielo (CIEL3), Petrobras (PETR3 PETR4)Usiminas (USIM5) TIM (TIMS3)Banco Inter (BIDI11)SLC (SLCE3) e Terra Santa (TESA3).

Cias Abertas

Petrobras (PETR4) pode recuperar R$ 4,4 bi com exclusão de ICMS do PIS/Cofins

A Petrobras (PETR4) informa que, após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) no último dia  14 de maio – que definiu o alcance do ICMS na base de cálculo do PIS e do Cofins — haverá um efeito positivo no resultado da companhia.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

A melhor estimativa dos valores a serem recuperados, para o período de outubro de 2001 a junho de 2020, é de um acréscimo de R$ 4,4 bilhões, antes dos efeitos fiscais, acrescenta a Petrobras em nota.

Segundo a estatal, os valores serão reconhecidos nas demonstrações financeiras do 2° trimestre de 2021.

Paranapanema (PMAM3) renegocia dívidas

A Paranapanema (PMAM3) assinou, nesta quinta (20), memorando de entendimentos para renegociar dívidas com seus principais credores.

O documento formaliza entendimentos não vinculantes com relação ao novo processo de renegociação das dívidas da companhia, cujo montante do principal, em 31 de março de 2021, corresponde ao valor de US$ 481,7 milhões (cerca de R$ 2,544 bilhões).

O montante representa cerca de 91,6% do total das dívidas da companhia. 

Usiminas (USIM5) adia reforma do Alto-Forno 3 de usina em MG

A Usiminas (USIM5) comunicou, em nota divulgada nesta quinta (20), que vai adiar a reforma do Alto-Forno 3 da Usina de Ipatinga, em Minas Gerais.

De acordo com o comunicado da companhia, a razão do adiamento da reforma são os efeitos da pandemia e seus efeitos. A Usiminas mencionou também o desempenho estável do Alto-Forno 3, que continuará operando até 2023.

O valor atualizado da reforma passa a ser de R$ 2,09 bilhões.

Grupo Mateus (GMAT3) se torna a 4ª varejista

O Grupo Mateus (GMAT3) informou que, em 2020, alcançou a posição de quarto maior varejista de alimentos do país, no ranking oficial da Abras (Associação Brasileira de Supermercados).

Em 2020, o Grupo Mateus registrou recorde de receita bruta de R$ 14,4 bilhões, o que representou um aumento de 45% em comparação a 2019.

“Considerando as empresas de capital e/ou controle nacional, o Grupo Mateus é a maior varejista de alimentos do Brasil, demonstrando a força de sua operação nos estados do Maranhão, Pará, Piauí e Ceará”, diz a empresa.

Cielo (CIEL3): renúncia de Paulo Caffarelli

A renúncia do presidente da Cielo (CIEL3), Paulo Caffarelli, após quase três anos no cargo, ocorreu em
meio a um desgaste crescente entre os sócios Banco do Brasil e Bradesco, de acordo com Estadão/Broadcast.

O anúncio, feito na noite de quarta-feira, foi mal recebido no mercado, em meio à sensação de que a
reestruturação, até então em curso, vai atrasar, prejudicando ainda mais a líder das maquininhas.

Pesou na decisão de Caffarelli a difícil relação entre o Bradesco e o Banco do Brasil, disseram três fontes ao Estadão. A permanência de Caffarelli na presidência da Cielo era exatamente um dos vetores de estresse entre os sócios.

Emissões e dívida

Lojas Renner (LREN3) aprova aumento de capital social

A Lojas Renner (LREN3) aprovou o aumento de capital social da companhia, em razão dos exercícios de opções de compra das 1ª, 2ª, 3ªe 4ª outorgas do Plano de Opção de Compra de Ações — aprovado em Assembleia Geral Extraordinária de 23 de setembro de 2015 e alterado em Assembleia Geral Extraordinária em 21 de outubro de 2020,

O aumento do capital social foi no montante de R$ 7.712.264,50, passando de R$ 7.783.325.791,70 para R$ 7.791.038.056, divididos em 898.500.463 ações ordinárias.

TIM (TIMS3) aprova emissão de debêntures no total de R$ 1,6 bilhão

A TIM (TIMS3) anunciou a aprovação da segunda emissão de debêntures simples da companhia, no montante de R$ 1,6 bilhão.

Serão emitidas 1.600.000, com valor nominal unitário de R$ 1.000,00. A emissão será realizada em série única.

A data de emissão das debêntures será 15 de junho de 2021, segundo a empresa. As debêntures terão prazo de vencimento de 7 anos a contar da data de Emissão — até, portanto, 15 de junho de 2028.

Banco Inter (BIDI11): BC aprova desdobramento de ações

O Banco Inter (BIDI11) divulgou que o Banco Central aprovou o desdobramento de ações da companhia.

O bando digital informa que as atuais 764.444.645 ações representativas do capital social, todas nominativas, escriturais e sem valor nominal, sendo 383.452.029 ordinárias e 380.992.616 preferenciais, serão desdobradas em três ações da mesma espécie.

Dessa forma, o capital total do Inter, após o desdobramento, passa a ser formado por 2.293.333.935 ações, das quais 1.150.356.087 ordinárias e 1.142.977.848 preferenciais.

Unipar Carbocloro (UNIP3 UNIP5) anuncia conversão de ações

A Unipar Carbocloro (UNIP3 UNIP5) divulgou que 1.348 ações preferenciais classe “A” foram convertidas em igual número de preferenciais classe B.

As conversões modificaram a composição do capital social da companhia.

 Eneva (ENEV3) aumenta capital

A Eneva (ENEV3) aprovou o aumento do capital social da companhia no valor total de R$12.714.424,73, com a emissão de 784.115 ações ordinárias, ao preço de R$ 16,2150 por ação.

Light (LIGT3) altera formato de bookbulding de debêntures

A Light (LIGT3) informou que o procedimento de coleta de intenções de investimento dos potenciais investidores foi alterado de forma a prever que a sua realização terá como objetivo, exclusivamente, a definição do volume da emissão e a quantidade final de Debêntures emitidas, e não mais a definição da taxa final da remuneração das debêntures.

Fusões e aquisições

GPS (GGPS3) anuncia aquisição

A GPS (GGPS3) comunicou que foi aprovada a aquisição, pela Graber Sistemas de Segurança, controlada da companhia, a totalidade das quotas de emissão da Globalização e da Global Segurança.

A Global Segurança presta serviços de segurança e vigilância, segurança eletrônica, segurança pessoal, escolta armada e serviços de brigada de incêndio.

SLC (SLCE3): incorporação da Terra Santa (TESA3) aprovada

Os Conselhos de Administração aprovaram a incorporação d aprovadaa Terra Santa Agro (TESA3) pela SLC Agrícola (SLCE3). O memorando de entendimentos foi assinado em 26 de novembro de 2020.

A incorporação de ações envolverá a SLC e a Terra Santa. As duas companhias, listadas no Novo Mercado da B3 (B3SA3),  atuam na produção e comercialização de soja, algodão, milho e outros produtos vegetais.

IPO

Lupo contrata bancos para IPO

A varejista Lupo contratou bancos de investimento com o intuito de abrir capital na bolsa.

A Lupo contratou os bancos Itaú BBA, Bank of America, BTG Pactual e a corretora XP para coordenar a operação.

Brisanet pretende levantar R$ 2 bi com IPO

A Brisanet, um dos maiores provedores regionais de banda larga fixa no Brasil, pretende abrir capital em Bolsa em meados de julho, com uma oferta inicial de ações (IPO) de até R$ 2 bilhões, conforme informou o jornal Valor.

Cimenteiras entram com pedido de abertura de capital

Duas cimenteiras deram a largada nesta semana para listar ações na B3, com pedidos de registro da oferta pública na CVM, órgão regulador do mercado de capitais.

A CSN Cimentos, controlada pela CSN, protocolou na segunda-feira à noite. No dia seguinte foi a vez da InterCement Brasil, companhia do grupo Mover Participações (ex- Camargo Corrêa S.A.), que atua na construção e é um dos controladores da CCR. As informações são do Valor.

Santander (SANB11) espera aprovação do BC para levar Getnet à Bolsa

O Santander Brasil está na expectativa de receber o aval do Banco Central para avançar com a listagem da Getnet, no Brasil e nos EUA, segundo reportagem do Estadão/Broadcast.

Enquanto a aprovação ainda não vem, a empresa já entregou, na semana passada, os documentos necessários para iniciar as operações na Bolsa brasileira (B3) e na Nasdaq. Em paralelo, o negócio da Getnet está sendo segregado do banco dentro da estratégia de dar vida própria à empresa e torná-la parte de uma operação global de pagamentos do conglomerado.

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.