Radar destaca balanços de Copel (CPLE6), Yduqs (YDUQ3) e Ânima (ANIM3)

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

No Radar Corporativo desta quinta-feira (18) destaque para mais um rodada de balanços, anuncios de proventos, fusões e aquisições.

A Copel (CPLE6) registrou lucro de R$ 1,12 bilhão no quarto trimestre de 2020, alta de 88,4% em relação ao mesmo trimestre de 2019, resultado acima do consenso e anunciou distribuição de R$ 1,507 bilhão em proventos intermediários.

Já a Ânima (ANIM3) reportou prejuízo líquido de R$ 33,1 milhões no quarto trimestre de 2020, piora de 16,9% em relação ao mesmo período de 2019 e perdas acima das projetadas pelo consenso.

Por sua vez, a Yduqs (YDUQ3) reverteu lucro e registrou prejuízo de R$ 102,6 milhões no quarto trimestre do ano passado, perda acima da projetada pelo consenso

A Gol (GOLL4) registrou lucro líquido de R$ 16,8 milhões no quarto trimestre de 2020, redução de 95,2% na comparação com igual período de 2019.

A Eztec (EZTC3) registrou lucro líquido de 139,6 milhões no quarto trimestre de 2020, redução de 93,7% na comparação com igual período de 2019, mas acima do projetado pelo consenso.

Enquanto isso, a Rossi Residencial (RSID3) teve lucro líquido de R$ 195,7 milhões no quarto trimestre, oito vezes mais que no mesmo trimestre de 2019.

Já a SLC Agrícola (SLCE3) registrou lucro consolidado 119% maior no quarto trimestre, de R$ 194,1 milhões e desempenho acima do consenso.

A Ambipar (AMBP3) registrou alta de 718% no lucro líquido do quarto trimestre de 2020. A empresa lucrou R$ 26,3 milhões no 4TRI20 contra R$ 3,2 milhões no 4TRI19.

No mais, a Unipar (UNIP3 UNIP6) registrou lucro líquido de 289,1 milhões no quarto trimestre de 2020, crescimento de 109,4%.

E a Vivara (VIVA3) reportou lucro líquido de R$ 93,1 milhões no quarto trimestre de 2020, elevação de 0,6% na comparação com mesmo período de 2019.

Também em destaque à Magazine Luiza (MGLU3), que concluiu a aquisição das empresas Steal The Look Conteúdo de Moda e Push Produtora de Eventos e Workshops, plataformas de conteúdo digital.

Assim como à Sequoia (SEQL3), que adquiriu a Frenet, para ampliar sua capacidade de atendimento ao e-commerce.

Veja a cobertura completa:

Balanços

Gol (GOLL4) tem queda de 95,2% no lucro no 4TRI

A Gol (GOLL4) registrou lucro líquido de R$ 16,8 milhões no quarto trimestre de 2020, redução de 95,2% na comparação com igual período de 2019.

No ano, o prejuízo líquido somou R$ 5,988 bilhões, ante prejuízo líquido de R$ 117,3 milhões em 2019.

Gol (GOLL4) espera queda de 10% na receita no 1TRI21

A Gol (GOLL4) informou ainda esperar que a receita do trimestre a findar-se em 31 de março de 2021 reduza aproximadamente 10% comparada com o trimestre findo em dezembro de 2020.

A capacidade planejada para o primeiro trimestre deste ano da GOL representa redução de 7% sobre quarto trimestre de 2020.

Copel (CPLE6) tem alta de 88,4% no lucro no 4TRI

A Copel (CPLE6) registrou lucro líquido de R$ 1,12 bilhão no quarto trimestre de 2020, crescimento de 88,4% na comparação com igual trimestre de 2019.

A Copel (CPLE6) anunciou que aprovou a distribuição de R$ 1,507 bilhão em proventos intermediários em 30 de abril.

Deste montante, diz o comunicado da Copel, o valor bruto de R$ 134,19 milhões serão creditados aos acionistas sob a forma de juros sobre o capital próprio (JCP).

Yduqs (YDUQ3) reverte lucro e tem prejuízo de R$ 102 mi no 4TRI20

A Yduqs (YDUQ3) reverteu o lucro de R$ 58 milhões do quarto trimestre de 2019 e registrou prejuízo de R$ 102,6 mi no 4TRI20.

No acumulado do ano a queda do lucro líquido foi de 84,8% entre 2019 e 2020. Assim, a empresa registrou R$ 646 milhões em 2019 e R$ 98 milhões no ano passado.

SLC Agrícola (SLCE3) tem alta de 119% no lucro líquido do 4TRI20

A SLC Agrícola (SLCE3) registrou lucro líquido consolidado 119% maior no quarto trimestre de 2020.

A empresa computou R$ 88,6 milhões de lucro líquido no 4TRI19 e R$ 194,1 milhões no 4TRI20.

Na base anual, o lucro líquido da SLC Agrícola aumentou 62,2%. Assim, o lucro líquido passou de R$ 315 milhões em 2019 para R$ 510,9 milhões em 2020.

Ânima (ANIM3): prejuízo piora 16,9%, a R$ 33,1 mi no 4TRI

A Ânima (ANIM3) reportou prejuízo líquido de R$ 33,1 milhões no quarto trimestre de 2020, piora de 16,9% em relação ao mesmo período de 2019.

Ebitda somou R$ 53,4 milhões no período, alta de 25,7% na comparação ano a ano.

Vivara (VIVA3): lucro avança 0,6% no 4TRI, para R$ 93,1 milhões

A Vivara (VIVA3) registrou lucro líquido de R$ 93,1 milhões no quarto trimestre de 2020, elevação de 0,6% na comparação com mesmo período de 2019.

A receita líquida cresceu 13,2% no trimestre, atingindo R$ 461 milhões.

Alliar (AALR3) tem alta de 71,2% no lucro no 4TRI

A Alliar (AALR3) registrou lucro líquido de R$ 12,7 milhões no 4TRI, crescimento de 71,2% em relação ao mesmo período de 2019.

Rossi Residencial (RSID3): lucro cresce 8 vezes no 4TRI

A Rossi Residencial (RSID3) tem lucro líquido de R$ 195,7 milhões no 4TRI, oito vezes mais que no mesmo trimestre de 2019.

Ambipar (AMBP3) registra lucro líquido de R$ 26 mi, alta de 718%

A Ambipar (AMBP3) registrou alta de 718% no lucro líquido do quarto trimestre de 2020. A empresa lucrou R$ 26,3 milhões no 4TRI20 contra R$ 3,2 milhões no 4TRI19.

No ano, a alta foi de 39,6% no lucro líquido. Assim, a empresa registrou R$ 49,5 milhões em 2020 contra R$ 35,5 milhões em 2019.

Eztec (EZTC3) tem alta de 30% no lucro no 4TRI

A Eztec (EZTC3) registrou lucro líquido de 139,6 milhões no quarto trimestre de 2020, redução de 93,7% na comparação com igual período de 2019.

No ano, o lucro líquido somou R$ 405,2 milhões, um aumento de 44% na comparação com 2019.

Unipar (UNIP3 UNIP6) tem alta de 109,4% no lucro no 4TRI

A Unipar (UNIP3 UNIP6) registrou lucro líquido de 289,1 milhões no quarto trimestre de 2020, crescimento de 109,4% na comparação com igual período de 2019.

No ano, o lucro líquido somou R$ 370,2 milhões, um aumento de 114,8% na comparação com 2019.

Aquisições

Magazine Luiza (MGLU3) compra Steal The Look

A Magazine Luiza (MGLU3)  concluiu a aquisição das empresas Steal The Look Conteúdo de Moda LTDA e Push Produtora de Eventos e Workshops, uma das maiores plataformas de conteúdo digital de moda, beleza e decoração do país.

Com a aquisição, a Magazine Luiza passará a oferecer conteúdo especializado sobre as categorias de moda, beleza e decoração.

Sequoia (SEQL3) adquire Frenet

A Sequoia (SEQL3) celebrou contrato de compra e venda para a aquisição de 100% das quotas do capital social da Lithium Software (Frenet).

A consumação da Transação está sujeita ao cumprimento de determinadas condições precedentes.

Conforme a Sequoia, essa aquisição ampliará sua capacidade de atendimento ao e-commerce.

BBM Logísitica pretende realizar aquisições com ou sem IPO

A BBM Logística pretende fechar novas compras neste ano – com ou sem IPO (oferta pública inicial de ações, na sigla em inglês), conforme o presidente da companhia, André Prado. As informações são do Valor.

De acordo com Prado, o objetivo é continuar a expansão, de forma orgânica e inorgânica. A companhia vai investir
principalmente nas operações que chegam aos centros urbanos, focando em e-commerce e no transporte de cargas fracionadas.

IPOs

Caixa Seguridade conversa com investidores, rumo à IPO

A Caixa Seguridade iniciou essa semana rodadas de encontros com potenciais investidores no âmbito da sua
oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), conforme apurou o Estadão/Broadcast.

As reuniões preliminares fazem parte do chamado pilot fishing, no jargão de mercado, uma das etapas do processo de abertura de capital.

A Caixa Seguridade deve receber ainda nesta semana sinalizações quanto a seu valor de mercado na opinião de analistas sell side.

A Caixa Econômica Federal, controladora da Caixa Seguridade, quer vender no máximo até 30% da companhia na
terceira tentativa que fará de listá-la na Bolsa, segundo fontes ouvidas pelo Valor. O valuation da companhia ainda está em discussão.

Cias Abertas 

Engie (EGIE3) retoma processo de venda de Pampa Sul

A Engie (EGIE3) anunciou que retomou o processo de venda da totalidade de suas ações detidas na usina termelétrica Pampa Sul.

A Pampa Sul recebeu investimento de mais de R$ 2 bilhões.

AES Brasil (TIET11): Itaú (ITUB4) se torna sócio em holding

A AES Brasil (TIET11) comunica que o Itaú (ITUB4) se tornou sócio numa holding de geração de energia renovável.

O acordo de investimento, informa o comunicado da AES Brasil, prevê que o Itaú subscreverá novas ações preferenciais, a serem emitidas pela holding da AES Brasil — detentora dos projetos de geração de energia eólica e solar em operação, a Guaimbê Solar Holding.

Com a subscrição do aumento de capital, no valor de R$ 855 milhões, o Itaú se tornará acionista da Guaimbê Holding e passará a deter participação equivalente a 19,9% de seu capital social.

Marfrig (MRFG3): investimento em subsidiária nos EUA 

A Marfrig (MRFG3) comunicou que sua subsidiaria National Beef Packing Company, processadora de carne bovina em Iowa (EUA), anunciou hoje planos para aumentar a capacidade atual de 1.100 cabeças dia para 2.500 cabeças/dia em sua unidade de abate Iowa Premium localizada em Tama.

O investimento é de cerca de US$ 100 milhões.

Embraer (EMBR3) salta 60% em 2021

A expectativa com a divulgação dos resultados do 4º trimestre da Embraer (EMBR3) é de números ainda fracos, mas melhores que nos trimestres anteriores. A alta de mais de 60% das ações neste ano reflete a volta das apostas de investidores na empresa, segundo reportagem do Valor.

Isso se deve a ajustes internos feitos pela Embraer e também à percepção de que ela pode se beneficiar da demanda por aeronaves menores, para mercados regionais, menos atingidos pela pandemia. A Embraer confirmou a negociação com a Lufthansa de aeronaves menores.

NotreDame vê cenário bastante desafiador pela frente

O CEO da NotreDame ica, Irlau Machado Filho, traçou um cenário bastante desafiador para o setor de saúde no futuro próximo.

Segundo ele, a má notícia é que pandemia não está no fim e não teremos solução para os próximos meses. Do ponto de vista de indústria no Brasil, teremos muita dificuldade pela frente.

Emissões e dívidas 

Minerva (BEEF3) aprova debêntures no total de R$ 1,6 bi

A Minerva (BEEF3) aprovou a emissão de debêntures no valor total de R$ 1,6 bilhão.

O conselho de administração da empresa deliberou que a 10ª emissão de 1,6 bilhão de debêntures. Deste valor, 1,2 bilhão será o mínimo para a primeira série e, no máximo, 400 mil para a segunda série.

O valor de cada uma é de R$ 1 mil.

Alper (APER3) encerra primeiro rateio de sobras de subscrição com R$ 7,9 milhões

A Alper Consultoria e Corretora de Seguros (APER3) comunicou que encerrou em 11 de março o prazo para o primeiro rateio de sobras para subscrição de ações relativas ao aumento de capital da companhia.

Assim, foram subscritas 270.674 ações ordinárias pelo preço de R$ 29,29 por ação, totalizando R$ 7,9 milhões considerando apenas o primeiro rateio e 3.736.198 ações, totalizando R$ 109 milhões considerando as ações do primeiro rateio em conjunto com as ações subscritas anteriormente no contexto do aumento de capital.

O período para subscrição do segundo rateio terá inicio em 18 de março e vai até 25 de março.

Viver (VIVR3) informa sobre integralização de sobras

A Viver Incorporadora e Construtora informou a integralização de sobras e montante adicional do aumento de capital da empresa.

Segundo comunicado relevante, a integralização será feita em 24 de março.

Mudança Acionária 

Aliansce Sonae (ALSO3): alteração acionária

A Aliansce Sonae (ALSO3) informou que os fundos geridos pelo Itaú (ITUB4) reduziram participação de 5%, a 4,978%.

No total são 13.230.707  de ações, configurando a redução na participação acionária relevante.

(Com Marco Antonio Lopes, Claudia Zucare, Rodrigo Petry e Redação)

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, o que amplia o desafio de busca pelas melhores aplicações para multiplicá-lo.