Radar traz balanços de BR Distribuidora (BRDT3) e Raia Drogasil (RADL3)

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Crédito da imagem: Reprodução/Internet

No Radar Corporativo desta quarta-feira (10) destaque à sequência da safra de balanços, divulgação de dividendos e fusões e aquisições.

A BR Distribuidora (BRDT3) registrou lucro líquido de R$ 3,14 bilhões no quarto trimestre de 2020, 32 vezes superior ao do mesmo período do ano passado (R$ 96 milhões) – e acima do esperado pelo consenso do mercado. Adicionalmente, a BR Distribuidora (BRDT3) prevê a distribuição de R$ 1,8 bi em dividendos.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

A Raia Drogasil (RADL3) reportou lucro no quarto trimestre de R$ 198,49 milhões, ante lucro de R$ 143,27 milhões de um ano antes – resultado acima do previsto pelo consenso.

A Log-in (LOGN3) reportou um lucro líquido recorde de R$ 133,4 milhões no quarto trimestre de 2020 , desempenho 9,88 vezes acima do reportado no mesmo intervalo de 2019.

Já Tegma (TGMA3) registrou lucro líquido de R$ 28,8 milhões no quarto trimestre de 2020, queda de 33,8% sobre os lucros de um ano antes, e informou o pagamento de R$ 12,5 mi em dividendos complementares.

Enquanto isso, a Vulcabras (VULC3) apresentou lucro líquido de R$ 54,6 milhões no quarto trimestre, cifra 21,1% maior do que a registrada um ano antes.

Estapar (ALPK3) reportou um registrou prejuízo líquido de R$ 15,03 milhões no quarto trimestre de 2020, aumentando as perdas que foram de R$ 6,08 milhões um ano antes.

Por fim, a Atma (ATMP3) registrou prejuízo líquido de R$ 10,1 milhões no quarto trimestre de 2020, redução de 93,7% na comparação com igual período de 2019.

Ainda entre as companhias abertas, a Gol (GOLL4) publicou laudo de avaliação de uma consultoria sobre o preço das ações da Smiles (SMLS3), concluindo que o preço justo está entre R$ 22,07 e R$ 22,37.

Oi (OIBR3), Vivo (VIVT3) e Claro: a Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) recomendou que as teçes sejam condenadas pelo tribunal do órgão pela prática de cartel em licitações públicas, especialmente em pregão realizado pelos Correios, em 2015.

Cosan (CSAN3) prepara oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) de suas principais divisões, segundo o Valor Econômico. A companhia é dona de usinas de açúcar e álcool, ferrovias e distribuidora de gás e combustíveis.

Após disputa com a Locaweb (LWSA3), a Totvs (TOTS3) adquiriu a empresa de marketing digital RD Station, com sede em Florianópolis, por R$ 1,861 bilhão por uma fatia de 92%.

Veja todos os destaques:

O que você verá neste artigo:

Balanços

BR Distribuidora (BRDT3) registra lucro de R$ 3,14 bi no 4TRI

A BR Distribuidora (BRDT3) registrou lucro líquido de R$ 3,14 bilhões no quarto trimestre de 2020.

O resultado líquido no trimestre foi substancialmente maior ao equivalente no quarto trimestre de 2019, com R$ 96 milhões.

Em 2020, a companhia reportou um lucro líquido de R$ 3,9 bilhões, alta de 76,6% sobre 2019.

BR (BRDT3) prevê R$ 1,8 bi em dividendos

A BR Distribuidora (BRDT3) anunciou nesta terça (9) que prevê distribuir aos acionistas R$ 1,8 bilhão em dividendos. A BR divulgou hoje o balanço do último trimestre de 2020.

A companhia pagou dividendos no valor de 498.127.018,06 em 12 de janeiro último. A BR pretende remunerar ainda R$ 1,8 bi.

Segundo a empresa, o montante total distribuído em dividendos, incluindo, portanto, o valor a ser imputado ao dividendo mínimo obrigatório, tanto em relação a juros sobre capital próprio já declarados quanto a título de dividendos a serem declarados na Assembleia Geral Ordinária a ser realizada em 15 de abril de 2021, é de R$ 2.305.206.951,34, equivalentes a aproximadamente R$ 1,98 por ação ordinária

Log-in (LOGN3) lucra 9,88 vezes mais no 4TRI, para R$ 133 mi

A Log-in (LOGN3) reportou um lucro líquido recorde de R$ 133,4 milhões no quarto trimestre de 2020. Os números são 9,88 vezes mais que o lucro do mesmo período de 2019, com R$ 13,5 milhões.

No acumulado de 2020, a companhia registrou lucro líquido de R$ 13 milhões, alta de 16,1% frente a 2019.

Tegma (TGMA3) lucra R$ 28,8 mi no 4TRI, queda de 33,8%

A Tegma (TGMA3) registrou lucro líquido de R$ 28,8 milhões no quarto trimestre de 2020, queda de 33,8% sobre os lucros de um ano antes.

No acumulado de 2020, a companhia reportou um lucro líquido de R$ 73,6 milhões, queda de 62%.

Tegma (TGMA3): R$ 12,5 mi em dividendos complementares

A Tegma (TGMA3) propõs o pagamento de R$ 12,5 milhões em dividendos complementares nesta terça (9), dia em que anunciou seu balanço do quarto trimestre de 2020.

Conforme informou a Tegma em Proposta da Administração enviada dia 9 de março, a administração propôs para aprovação em AGO (Assembleia Geral Ordinária), que será realizada no próximo 13 de abril, a distribuição de R$ 12,5 milhões em dividendos e JCP complementares (R$ 9,4 milhões em dividendos e R$ 3,1 milhões em juros sobre capital próprio).

Vulcabras (VULC3) tem lucro líquido de R$ 54 mi no 4TRI20, alta de 21%

A Vulcabras (VULC3) apresentou lucro líquido de R$ 54,6 milhões no quarto trimestre de 2020. O valor é 21,1% maior do que o registrado no 4T19.

No consolidado de 2020 a empresa lucrou R$ 31,5 milhões, redução de 77,9% em relação ao o valor de 2019 (R$ 143 milhões).

Raia Drogasil (RADL3) tem alta de 38,5% no lucro

O lucro da Raia Drogasil (RADL3) no quarto trimestre de 2020 foi de R$ 198,49 milhões. Um ano antes a companhia havia registrado lucro de R$ 143,27 milhões.

Já o lucro líquido ajustado para 2020 totalizou R$ 601 milhões, equivalente a uma margem líquida de 2,8%. Isto representou um crescimento de 2,4% no lucro líquido ajustado sobre o ano anterior.

Raia Drogasil (RADL3) adquire 50,75% da startup de tecnologia Healthbit

A Raia Drogasil (RADL3) anunciou nesta terça (9) que concluiu a compra de 50,75% da startup de tecnologia Healthbit.

A companhia informou que há a opção de compra da totalidade das ações remanescentes a partir de 2026. Não foi informado o valor da transação.

Estapar (ALPK3) registra alta de 147% no prejuízo no 4TRI

A Estapar (ALPK3) reportou um registrou prejuízo líquido de R$ 15,03 milhões no quarto trimestre de 2020. Um ano antes, o prejuízo da companhia foi de R$ 6,08 milhões.

Em 2020, a Estapar registrou um prejuízo de R$ 170,66 milhões, alta de 300% sobre 2019.

Atma (ATMP3) tem queda de 93,7% no prejuízo no 4TRI

A Atma (ATMP3) registrou prejuízo líquido de 10,1 milhões no quarto trimestre de 2020, redução de 93,7% na comparação com igual período de 2019.

CIAS ABERTAS

Gol (GOLL4): preço justo por ação da Smiles (SMLS3) está entre R$ 22,07 e R$ 22,37, diz consultoria

A Gol (GOLL4) publicou nesta terça-feira o laudo de avaliação realizado por uma consultoria em relação ao preço das ações da Smiles (SMLS3). A conclusão é de que o preço justo está entre R$ 22,07 e R$ 22,37.

Segundo a Apis Consultoria, as demonstrações financeiras mais recentes de Smiles disponíveis na data de elaboração dos estudos, o capital social subscrito e integralizado da companhia corresponde a 124.158.953 ações ordinárias. Desse total, 65.316.525 ações são detidas  pela Gol. O restante está em free float, não havendo ações em tesouraria.

Minerva (BEEF3) quer fazer aporte de até R$ 29 milhões na startup Shopper

A Minerva (BEEF3) anunciou que quer fazer um aporte de até R$ 29 milhões na startup Shopper.

A Shopper é um sistema online de compra e reabastecimento de itens de consumo doméstico como alimentos, produtos de limpeza e higiene pessoal. Baseada em um modelo de negócios único, com maior produtividade e eficiência na cadeia de distribuição, a Shopper entrega uma experiência de compra diferenciada e que se reflete na grande fidelização e alto índice de satisfação de sua base de clientes, diz a Minerva.

Com o valor de R$ 29 milhões a Minerva vai liderar a nova rodada de captações (Series B) da startup. O valor total será de R$ 120 milhões.

Cisão entre Assaí e GPA (PCAR3) era uma demanda antiga do mercado financeiro

De acordo com o presidente do Assaí (ASAI3), Belmiro Gomes, a cisão entre GPA (PCAR3) e Assaí era uma demanda do mercado financeiro. “Eu escutei isso várias vezes. ‘Teu negócio vai bem e tudo, mas junto eu estou comprando risco do hipermercado, risco do Pão de Açúcar’.” A notícia é do Valor.

Oi (OIBR3), Vivo (VIVT3) e Claro: Cade propõe condenação por formação de cartel

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) recomendou que as empresas Oi (OIBR3 OIBR4), Vivo Telefônica (VIVT3) e Claro sejam condenadas pelo tribunal do órgão pela prática de cartel em licitações públicas, especialmente em pregão realizado pelos Correios, em 2015.

“Diante da gravidade dos fatos”, as empresas devem ter que pagar multas sobre o faturamento bruto – 5% no caso da Claro; 4%, no caso da Telefônica Vivo; e 4%, no caso da Oi. Todas as porcentagens referem-se ao faturamento bruto de 2016, incluindo serviços de Internet.

Segundo o portal UOL, “o despacho com a recomendação está publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (9). O caso agora será remetido ao pleno de conselheiros do Cade, a quem cabe tomar a decisão final sobre o processo, acatando parcial ou totalmente ou rejeitando a recomendação”.

MRV (MRVE3): Luggo amplia atuação junto a shoppings

A Luggo, controlada da MRV (MRVE3), está desenvolvendo parcerias com companhias de shoppings. A primeira delas foi fechada com a administradora de shoppings, Iguatemi (IGTA3), para construção e gestão pela Luggo de prédio de 18 andares no estacionamento do Galleria Shopping, em Campinas. Ambas as partes têm interesse em
ampliar o acordo para outros empreendimentos, conforme informou o Valor.

Banco do Brasil (BBAS3) acende alerta amarelo

O BB (BBAS3) vê os pagamentos de operações de crédito prorrogadas sob controle e com inadimplência baixa, mas uma “luz amarela” se acendeu nos últimos dias por causa da piora do cenário econômico, segundo reportagem do Valor.

O banco encerrou 2020 com saldo de R$ 130,1 bilhões em empréstimos e financiamentos que tiveram parcelas prorrogadas durante a crise.

Construtoras e MG brigam por indenização da Vale (VALE3)

Dos R$ 37,68 bilhões que Vale (VALE3) pagará ao Estado de Minas Gerais como reparação pelo desastre de Brumadinho (MG), R$ 11,06 bilhões serão utilizados para retomar obras de infraestrutura paradas por falta de verbas.

Assim, construtoras que têm obras paradas estão em busca do seu quinhão no montante.

Eleição de funcionário da Vale (VALE3) para conselho deve parar na Justiça

No início de fevereiro foi realizada eleição para eleger o representante dos empregados no conselho da Vale (VALE3). Participaram do processo onze chapas e mais de 13 mil empregados votaram. Uma vez conhecido o resultado, surgiram denúncias de irregularidades em uma das 78 urnas usadas. A notícia é do Valor.

Em 16 de fevereiro, uma das chapas protocolou recurso perante a junta eleitoral, formada pela Vale e por membros
dos funcionários, alegando que houve problemas no pleito. Passado um mês da eleição, o caso agora deve ser judicializado.

IPO

Cosan (CSAN3) prepara IPO de suas principais divisões

O grupo Cosan (CSAN3) inicia uma nova fase com a simplificação de sua estrutura societária. A companhia é dona de usinas de açúcar e álcool, ferrovias e distribuidora de gás e combustíveis.

O conglomerado unificou suas três holdings na Cosan SA e prepara-se para abrir o capital de suas principais divisões. As informações são do Valor.

Aquisições

Totvs (TOTS3) fecha aquisição de 92% da RD Station por R$ 1,861 bilhão

Disputada por Totvs (TOTS3) e Locaweb (LWSA3), a empresa de marketing digital RD Station, com sede em Florianópolis, vendeu 92% de suas operações para a Totvs.

A empresa pagará R$ 1,861 bilhão para adquirir a RD Station, que foi fundada em 2011 com o nome de Resultados Digitais. Mas o valor só será pago ao final da transação.

Segundo a Totvs, a transação é “marco sem precedentes para o setor de tecnologia e representa a maior aquisição da indústria SaaS na América Latina e a maior transação de M&A privada no mercado de software no Brasil”.

Ferbasa (FESA4) conclui aquisição da Fazenda Campinhos

A Ferbasa (FESA4) anunciou a conclusão da aquisição da Fazenda Campinhos. O valor da operação foi R$ 200 mil.

A Fazenda Campinhos tem aproximadamente 3,13 hectares, localizada próximo ao povoado de Torrões, município de Campo Formoso-Bahia.

A aquisição da Fazenda está condicionada à celebração de um acordo, nos autos de uma Ação Ordinária de Indenização, promovida por Salinho José Vieira Pereira, em trâmite na comarca  de Campo Formoso-Bahia.

Emissões, dívidas e recompras 

Pague Menos (PGMN3) encerra recompra de ações

O conselho de Administração da Pague Menos (PGMN3) aprovou o encerramento do Programa de Recompra de Ações da companhia, autorizado em reunião realizada em 9 de dezembro de 2020.

O programa revia a recompra de até 1.100.000 de ações, representativas de 0,69% das 158.889.134 ações em circulação naquela data.

Pelo programa, a companhia adquiriu, desde seu lançamento, o montante de 1.040.000 ações ordinárias, que permanecem em tesouraria.

Camil (CAML3) encerra programa de recompra de ações

A Camil (CAML3) anunciou o fim do programa de recompra de ações da empresa.

Nesta terça-feira foi concluído o programa de recompra de ações de emissão da companhia aprovado pelo Conselho de Administração em 27 de agosto de 2020.

Allied informa plano de outorga de opção de compra de ações

A Allied informou a publicação de um plano de outorga de opção de compra de ações.

O plano tem por objetivo conceder aos participantes o direito de se tornarem acionistas da companhia. Este direito poderá estar sujeito a determinadas condições a serem impostas pela companhia e visa a: estimular a expansão, o êxito e a consecução do objeto social da companhia e suas controladas; e alinhar os interesses dos acionistas da companhia ao dos participantes.

Mudança acionária

Positivo (POSI3) informa alteração acionária

A Positivo (POSI3) informou alteração acionária nesta terça-feira (09).

A empresa recebeu comunicado do diretor-presidente e também signatário do acordo de acionistas arquivado na companhia, Helio Bruck Rotenberg, atingiu participação superior a  10% do capital social total e votante da companhia.

AES Tietê (TIET11): alteração acionária

A AES Tietê (TIET11) comunicou que a AES Holdings, por meio de sua controlada AES Holdings Brasil II S.A., adquiriu ações de emissão da companhia.

Foram 8.713.602 units, representando 2,2% do capital social total da AES Tietê.

Após a aquisição, a soma das participações detidas indiretamente pela The AES Corporation passou a representar um total de 45,0% do capital social da AES Tietê, equivalente a 72,1% das ações ordinárias e 27,4% das ações preferenciais.

Raízen aprova alienação de participação acionária no Centro de Tecnologia Canavieira

A Raízen aprovou a alienação de participação acionária da companhia de até 15% no CTC (Centro de Tecnologia Canavieira S.A).

A quantidade de ações inicialmente ofertada poderá ser acrescida em até 10%, nas mesmas condições e no mesmo preço das ações inicialmente ofertadas. A quantidade de ações inicialmente ofertada poderá ser acrescida de um lote suplementar correspondente a até 15% do total das ações inicialmente ofertadas.

(Com Marco Antonio Lopes, Claudia Zucare, Rodrigo Petry e Redação)

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3