Quase R$ 7 bi no teto de gastos são abertos nas mudanças no Orçamento de 2020

Jéssica De Paula Alves
Jornalista e produtora de conteúdo

Crédito: Fabio Rodrigues Pozzebom/Arquivo/Agência Brasil

As mudanças no Orçamento de 2020 abrirão espaço de R$ 6,969 bilhões no teto de gastos para o próximo ano, informou reportagem da Agência Brasil. A liberação do espaço consta da mensagem modificativa do projeto de Orçamento que tramita no Congresso Nacional.

De acordo com o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, a nova folga no teto de gastos significa que o governo poderá gastar mais no próximo ano. Mas para isso deve ter receitas extraordinárias.

A revisão para baixo de gastos obrigatórios abriu espaço para o teto de gastos. Além disso, o governo reduziu as despesas discricionárias (não obrigatórias) de seis ministérios e da Presidência da República, explicou Rodrigues.

O governo também revisou para baixo o orçamento de pessoal em R$ 8,43 bilhões, por causa de mudanças na política de contratação de professores substitutos em universidades federais. A queda nas despesas obrigatórias foi compensada pela alta de R$ 3,3 bilhões na estimativa de abono salarial.