Protestantes armados pressionam governo contra regras de compra e posse de armas

Jéssica De Paula Alves
Jornalista e produtora de conteúdo
1

Crédito: Freepik

Um grupo de ativistas armados protestam na Virgínia, nesta segunda-feira (20) para pressionar governo americano contra os planos de governo estadual. Uma medida visa restringir a compra e posse de armas. De acordo com o jornal Folha de São Paulo, eles planejaram cercar a sede da administração na cidade de Richmond.

Cerca de 100 mil pessoas podem aparecer ao redor da Assembléia Estadual até o fim do dia. De acordo com o jornal O Globo, os organizadores do protesto não concordam com a proposta do governador democrata, Ralph Northam,  sobre a importação de direitos restritos ou acesso a armas de fogo.

As notas e aviso da polícia de “não ultrapasse” foram colocadas para proteger a sede do governo do estado da Virgínia, na cidade de Richmond. Houve o receio que o evento terminasse de forma violenta, como aconteceu em Charlottesville em 2017, disse a Folha.

BDRs. Alternativas para investir no exterior diretamente da bolsa brasileira

Naquela ocasião, um grupo radical fez protesto conta a retirada de um general celebrado pela extrema direita, confederado por Robert E. Lee. Durante o evento, um supremacista branco atropelou intencionalmente uma multidão, deixando um morto e 19 feridos.

Com isso, o governador democrata Ralph Northam decretou o estado de emergência para a terça-feira (21). Assim, será proibido fumar ou no porte de armas nos arredores da sede do governo. Normalmente, é possível transitar com armas de fogo. Após este anúncio, três membros de grupo neonazista foram presos pelo FBI.