Profarma (PFRM3) lucra R$ 27,7 milhões no 4TRI, alta de 43%

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Divulgação

A Profarma (PFRM3) reportou um lucro líquido de R$ 27,7 milhões no quarto trimestre de 2020. A cifra representa uma alta de 43% sobre o lucro do mesmo período de 2019.

No acumulado de 2020, o lucro líquido avançou 336,9% para R$ 52,3 milhões.

O resultado financeiro para o quarto trimestre foi uma despesa líquida de R$ 13,8 milhões ante uma receita líquida de R$ 36,3 milhões um ano antes.

Operar Vendido, Shoppings, Tendências e muito mais, confira a agenda de hoje no FII Summit

No ano, o resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 87,5 milhões, alta de 122% quando comparado a 2019.

Receita avança 15,4%

No último trimestre de 2020, a receita líquida da Profarma alcançou R$ 1,5 bilhão, alta de 15,4% sobre igual período de 2019.

Já no acumulado dos doze meses de 2020, a receita líquida da Companhia foi de R$ 5,48 bilhões, alta de 14,2%.

No quarto trimestre, o lucro bruto da Companhia foi de R$198,6 milhões, praticamente em linha com o mesmo trimestre do ano anterior.

O lucro bruto consolidado em 2020 foi de R$ 763,6 milhões, 3,5% superior ao registrado em 2019.

Ebitda cresce 3,8%

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) para o quarto trimestre totalizou R$ 58,4 milhões, alta de 3,8% na comparação com o mesmo período de 2019.

A margem Ebitda do trimestre foi de 3,9%, aumento de 3,8% (R$2,2 milhões) em relação ao mesmo período de 2019.

No ano, o Ebitda da Profarma bateu em R$ 222,6 milhões, avanço de 17% sobre 2019.

A margem Ebitda no ano de 2020 foi de 4,1%, em linha com os 4,0% registrados em 2019.

Endividamento da Profarma

Em 30 de dezembro de 2020, a dívida líquida totalizou R$ 197,7 milhões, representando redução de 54,5% em relação ao ano anterior, quando registrou R$ 434,5 milhões.

Ao final de 2020, o índice de endividamento da Profarma ficou em 0,9x, 61,1% menor que o índice registrado no 2019, de 2,3x.