Produção industrial recuou em dez dos 15 locais pesquisados pelo IBGE

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

A produção industrial recuou em dez dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em fevereiro.

Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal Regional (PIM Regional), divulgada nesta quinta-feira (8), que complementa as informações da PIM divulgada recentemente.

Segundo a PIM, a produção industrial nacional recuou 0,7% em fevereiro e o resultado interrompe uma sequência de nove resultados positivos consecutivos na Pesquisa Industrial Mensal (PIM). A projeção do mercado era por alta de 0,5%.

No ano, a indústria acumula alta de 1,3% e, em 12 meses, queda de 4,2%.

O resultado negativo foi puxado principalmente pelo desempenho de São Paulo (-1,3%), em razão de reduções na produção da indústria alimentícia e na de derivados de petróleo.

Em segundo lugar em influência ficou o Pará, que teve queda de 7,4%, em grande parte devido à indústria extrativa.

Ceará (-7,7%) e Bahia (-5,8%) também assinalaram retrações acentuadas na passagem de janeiro para fevereiro de 2021.

No lado positivo, a principal influência foi o Rio de Janeiro, com 1,9% de crescimento – a quarta taxa positiva consecutiva para a indústria fluminense. O crescimento foi influenciado pelo setor de metalurgia e de veículos automotores.

Mato Grosso apresentou a segunda maior influência positiva sobre o resultado nacional, bem como o maior resultado em termos absolutos (7,3%). O setor de alimentos explica os bons números mato-grossenses.

produção industrial

Reprodução/IBGE