Produção de café pode ter aumento de até 25% este ano

Bruno de Oliveira
Jornalista e técnico em administração e negócios.
1

Crédito: Pixabay

A produção de café deve ficar entre 57,2 milhões e 62 milhões de sacas em 2020, segundo a primeira estimativa para a safra do grão. Os números foram divulgados nesta quinta-feira (16) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e representam um aumento de até 25,8% em relação ao que foi colhido no ano passado.

O levantamento prevê ainda crescimento de 4% da área plantada na comparação com 2019, alcançando 1,9 milhão de hectares.

De acordo com o diretor do Departamento de Comercialização e Abastecimento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Silvio Farnese, dados mais precisos só devem ser apresentados em maio, uma vez que os pés de café ainda estão em fase de formação dos grãos.

O ano de 2018 é tido como o de maior produção de café no Brasil, quando as lavouras renderam 61,7 milhões de sacas. Em 2020, os cafezais devem ser impactados por condições climáticas que prejudicaram as plantas durante a floração e, apesar do possível avanço mostrado pelos números, o setor cafeeiro pode não ter um novo recorde em 2020.

Minas Gerais, considerado o estado que mais produz café no Brasil, deve ter uma safra de até 32 milhões de sacas em 2020, dado que corresponde a 50% de toda a produção do país.

Café arábica

Para 2020, a Conab estima que as plantações devem render entre 43,2 milhões e 45,98 milhões de sacas do café arábica, um aumento que pode chegar a 34% ante o ano passado. A razão para a expectativa é a bienalidade positiva da espécie.

Há dois anos, o Brasil produziu 47,5 milhões de sacas de café arábica. Em 2019, a produção foi menor, de 34,3 milhões de sacas.

Esse tipo de café é o mais consumido no Brasil e representa cerca de 75% de toda a produção nacional do grão.

Produção do conilon

A safra do conilon deve variar entre 13,95 milhões e 16 milhões de sacas este ano, um recuo de 7,1% no limite inferior ou um aumento de 6,8% no limite superior em relação a 2019.

Em 2018, foram extraídas dos cafezais de conilon 14,2 milhões de sacas. O resultado foi um pouco maior no ano seguinte, chegando a 15 milhões de sacas.

O superintendente de Informações do Agronegócio da Conab, Cleverton Santana, explicou que o conilon vem recuperando tanto em área de plantio quanto em produtividade.

Exportações

Segundo o Mapa, o café é um dos principais produtos vendidos para o exterior, principalmente para a Europa. Na relação de itens exportados pelo Brasil, ele ocupa a 5ª colocação. Só no ano passado, 40 milhões de sacas foram vendidas para atender à demanda externa.