Produção de aço cresce 4,1% no Brasil em março ante 2020

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Divulgação

O Instituto Aço Brasil divulgou nesta terça-feira (20) que a produção de aço bruto no País cresceu em relação a março do ano passado.

De acordo com o órgão, o número total foi de 2,8 milhões de toneladas de aço, 4,1% acima do produzido no mesmo mês de 2020.

O setor também produziu 10,1% a mais de laminados no período, totalizando 2,1 milhões de toneladas.

Análises e Resumos do mercado financeiro com leituras de 5 minutos. Conheça a EQI HOJE

A única baixa no comparativo foi em relação à produção de semiacabados, que ficou em 699 mil toneladas, 6,7% abaixo de março de 2020.

Vendas internas de aço sobem

As vendas internas cresceram 41,9% no comparativo com março do ano passado e chegaram a 2,1 milhões de toneladas, enquanto o consumo aparente de produtos siderúrgicos foi 50,1% superior, somando 2,4 milhões de toneladas.

De acordo com o presidente executivo do Aço Brasil, há uma explicação bastante plausível para o bom momento do segmento no País.

“Essa demanda do mercado reflete a retomada dos setores consumidores, mas também a formação de estoques defensivos de alguns segmentos em relação à volatilidade do mercado, ocasionado pelo boom no preço das commodities”, afirmou Marco Polo de Mello Lopes.

As exportações do segmento em março alcançaram 1,4 milhão de toneladas, ou US$ 911 milhões,  aumento de 0,3% e 25,9%, respectivamente, na comparação com o ocorrido no mesmo mês de 2020.

No quesito importações, o aumento foi de 183% no volume, que chegou a 402 mil toneladas. Em receitas, o valor foi de US$ 363 milhões, alta de 109,7% na comparação com o registrado em março de 2020.

Trimestre incrementado

Entre janeiro e março, a produção de aço bruto foi 6,2% maior do que no mesmo período de 2020, e somou 8,7 milhões de toneladas.

As vendas saltaram 29%, atingindo a soma de 5,9 milhões de toneladas, enquanto o consumo aparente de produtos siderúrgicos totalizou 6,7 milhões de toneladas, alta de 32,8% em relação ao primeiro trimestre de 2020.

As importações de aço de janeiro a março somaram 1,1 milhão toneladas, 104,1% a mais do que em 2020, somando US$ 944 milhões. As exportações, por sua vez, atingiram 2,7 milhões de toneladas, ou US$ 1,7 bilhão, altas de 17,1% e 6,7% no comparativo com o trimestre do ano passado.