Procuradores dos Estados Unidos se unem contra o monopólio do Google

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Reprodução/Lee Munson/Naked Security

Procuradores-gerais estaduais de 48 estados norte-americanos se reunirão com advogados do Departamento de Justiça na próxima semana para compartilhar informações sobre investigações sobre o Google, informaram à Reuters, no domingo (26), duas fontes ligadas ao caso.

As investigações tratam de comportamentos que podem prejudicar os consumidores. A Justiça norte-americana quer saber se o monopólio do Google sobre os mercados de publicidade online e o tráfego de pesquisa prejudicam a concorrência e, por consequência, os consumidores.

Ampliação das investigações

As fontes disseram à Reuters que as conversas podem evoluir para o domínio do Google na busca online, possível comportamento anticompetitivo em seu sistema operacional móvel Android, que aparece embarcado na maioria dos dispositivos móveis.

BDRs| Aprenda mais sobre essa classe de Ativos

O Android tem a maior fatia do mercado, terminando 2019, com mais de 42% de participação. O iOS tem pouco mais de 11%.

Procuradores-gerais de 48 estados dos EUA, o Distrito de Columbia e Porto Rico lançaram formalmente uma investigação sobre o Google no ano passado.

Em janeiro de 2020, a Alphabet, dona da marca Google, atingiu a cifra mágica de um trilhão de dólares. É apenas a quarta empresa a chegar a esse valor. A primeira foi a Apple, em 2018, mesmo ano em que a Amazon conseguiu o feito. A Microsoft foi a terceira, chegando ao valor em abril de 2019.

Logo, entretanto, a Amazon saiu do grupo, valendo “apenas” US$ 924,5. bilhões. A Apple vale US$ 1,43 trilhões; a Microsoft, US$ 1,21 trilhões; e a Alphabet, US$ 1 trilhão.

Quem vem na cola é o Facebook. A rede social, aliás, está bem longe disso, com US$ 221,7 bilhões de valor.