Privatização dos Correios deve sair em 2021 e 40 mil podem ser demitidos

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil/Divulgação

O governo federal deve tirar do papel a promessa de privatização dos Correios em 2021. Para isso ocorrer, cerca de 40 mil pessoas podem perder o emprego com a privatização da estatal. Em agosto de 2019, o governo havia incluído a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (EBCT) oficialmente no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI).

Por conta da complexidade e do alto impacto da venda, a previsão é que somente em 2021 seja apresentado o formato de privatização. O governo federal pretende vender (totalmente ou parte de) 300 empresas em 2020. A ideia é arrecadar R$ 150 bilhões com esses negócios. Mas os Correios devem ficar mesmo para 2021.

Ao Correio Braziliense, o secretário de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia, Salim Mattar, disse que não há espaço para a privatização ocorrer este ano. Segundo ele, a empresa não deve ser liquidada. Uma consultoria está sendo contratada para avaliar as alternativas do modelo de privatização dos Correios.

 

Dificuldades para privatizar

Mas há alguns empecilhos para tirar a privatização dos Correios do papel. O governo não deve absorver os 40 mil demitidos, e esse é um dos pontos avaliados para efetivar a venda. De acordo com a coluna Painel, da Folha, outro complicador é o passivo de cerca de R$ 11 bilhões deixados pelos governos passados no fundo de pensão Postalis e de R$ 3 bilhões no plano de saúde dos funcionários.

Outra questão diz respeito à legalidade da privatização. Assim como a Eletrobras, a Casa da Moeda e a Hemobrás, os Correios só podem ser privatizados por meio de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) ou um projeto de lei. Ou seja, dependerá ainda do aval do Congresso Nacional. Para acelerar esse processo, o secretário Salim Mattar diz que um projeto de lei deverá ser enviado já no próximo mês para o Congresso.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

 

Sobre os Correios

Os Correios têm seu passado recente marcado por episódios de corrupção. Em 2005 envolve-se na CPI dos Correios, que foi o estopim do Mensalão. E em 2016 esteve envolvido na Operação Greenfield, que investigou desvio nos fundo de pensão. Em 2019, a Operação Postal Off investigou esquema de fraudes que resultaram R$ 13 milhões de prejuízo à estatal.

Além disso, teve resultados negativos seguidos entre os anos de 2013 e 2016. Só em 2017 voltou a recuperar o fôlego e apresentou dados mais positivos.

Hoje os Correios estão em 100% dos municípios brasileiros e possuem 11,7 mil agências de atendimento. Com a disseminação de novas tecnologias, a diminuição do envio de cartas é evidenciada a cada ano. Mas o setor de encomendas tem apresentado altas anualmente.